O Caminho para a Vida Eterna - CULTO AO VIVO: "SAUDACAO: O MISTERIO DA ADOCAO" 5 de junho de 2020

"SAUDAÇÃO: O MISTÉRIO DA ADOÇÃO" 5 de junho de 2020

Reprodução da transcrição disponível em: https://mensajes.carpa.com/mensajes/1999/02/saludo-el-misterio-de-la-adopcion/?lang=pt-br

Muito boa tarde amados amigos e irmãos presentes aqui em Lago Agrio, República do Equador. É para mim uma bênção grande estar com vocês novamente… Já faz quanto tempo estivemos aqui? Perto de dois anos tínhamos estado com vocês. E para mim é um privilégio estar de novo com vocês, para pedir a Cristo Suas bênçãos sobre cada um de vocês:

         Que as bênçãos de Jesus Cristo, o Anjo do Pacto, sejam sobre todos vocês, e os abençoe espiritualmente e materialmente, os prospere espiritualmente e materialmente, e os use espiritualmente e materialmente também em Sua Obra; e se complete aqui nesta área o número dos escolhidos de Deus em breve, e em breve se complete também todo o Corpo Místico de Cristo, e sejamos transformados e levados à Ceia das Bodas do Cordeiro. No Nome Eterno do Senhor Jesus Cristo. Amém e amém.

         Diz-nos São Paulo em sua carta aos Romanos… É uma saudaçãozinha, mas vamos lê-la aqui, aqui algo, a ler sempre algo da Palavra. Diz [Romanos 8:14]:

         “Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, estes são filhos de Deus.

         Porque não recebestes o espírito de escravidão para estar outra vez estardes em temor, mas recebestes o espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Abba, Pai!

         O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito, que somos filhos de Deus.

         E, se nós somos filhos, somos, logo, herdeiros também; herdeiros de Deus e coerdeiros de Cristo; se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados.

         Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada.

         Porque a ardente expectação da criatura espera a manifestação dos filhos de Deus.

         Porque a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua própria vontade, mas por causa do que a sujeitou,

         Na esperança de que também a mesma criatura será libertada da servidão da corrupção, para a liberdade da gloria dos filhos de Deus.

         Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora.

         E não só ela, mas nós mesmos, que temos as primícias do Espírito, também gememos em nós mesmos, esperando a adoção, a saber, a redenção do nosso corpo.

         Porque, em esperança, somos salvos. Ora, a esperança que se vê, não é esperança; porque o que alguém vê, como esperará?

         Mas, se esperarmos o que não vemos, com paciência o esperamos.”

         Que Deus abençoe nossas almas com Sua Palavra e nos permita entendê-la.

         Por estas palavras que o apóstolo São Paulo nos fala aqui, podemos ver que Deus em Seu Programa tem para realizar uma adoção: a adoção dos filhos e filhas de Deus.

         E esta adoção é a redenção do corpo, ou seja: a ressurreição dos mortos em Cristo e a transformação de nós os que vivemos, para ter um corpo igual ao corpo de Jesus Cristo: eterno e glorificado; e assim ser restaurados a tudo o que perderam Adão e Eva na queda: ser restaurados à vida eterna, da qual caíram Adão e Eva no Jardim do Éden e, consequentemente, eles perderam o direito de serem reis neste planeta Terra, perderam o direito de viverem eternamente neste planeta Terra.

         E Adão seria, pois, o rei do planeta Terra todo o tempo, porque não morreria; mas Adão tinha que ter uma temporada trabalhando no Programa de Deus, trabalhando nas coisas que Deus lhe deu para realizar; e depois de terminada essa etapa de trabalho, que cobria o material e também o espiritual, em seguida ele teria o tempo no qual seria adotado; e já, daí em diante, já não haveria lugar para pecar e para morrer, porque já daí em diante, já estaria totalmente adotado.

         Mas ele não esperou, e Eva também não esperou. Eles tinham que esperar que a Árvore da Vida, que é Cristo, o Verbo que estava com Deus e era Deus, se fizesse carne, para então poder comer da Árvore da Vida.

         Por isso vocês encontram que quando Cristo esteve aqui na Terra em carne humana, era nada menos que o Verbo que estava com Deus e que era Deus, e que criou todas as coisas, o qual se fez carne e habitou no meio dos seres humanos na terra de Israel.

         E agora, vejam como Ele nos diz: “Eu sou o Pão de Vida”; e também nos diz: “Quem come deste Pão, viverá eternamente”; e também Ele nos diz: “Quem não coma minha carne e bebê meu Sangue, não tem vida permanecente em si”. Ou seja: que nos fala de comer d’Ele; isso é comer da Árvore da Vida.

         Tinha que se encarnar a Árvore da Vida do Jardim do Éden, que é Cristo, o qual estava em Seu corpo teofânico lá no Jardim do Éden, e o qual aparecia a Adão cada dia, em certo horário do dia, mas ainda não se encarnado.

         Mas também ali estava o diabo, que é a árvore da ciência do bem e do mal, o qual se fez carne na serpente; e estando na serpente, o diabo ungiu a serpente, e por meio da serpente…, que era o elo perdido que a ciência está procurando, era o animal mais parecido ao ser humano, ao homem: falava, raciocinava e tinha conhecimento de como se reproduzir (tanto os animais como o ser humano) em uma forma terrena, em uma forma humana ou animal.

         E Eva comeu da árvore da ciência do bem e do mal, e em seguida fez também com que Adão comesse, e ambos morreram; mas vimos que continuaram vivendo; mas espiritualmente eles morreram, e toda a descendência de Adão e Eva caiu em morte, porque a recompensa [salário] do pecado é morte; e perderam os direitos que eles tinham da parte de Deus.

         Eles perderam o direito à vida eterna, e por isso Eva viveu uma quantidade de anos e em seguida morreu, e também Adão viveu 930 anos e em seguida morreu também; porque Deus já tinha estabelecido que no dia que Adão comesse da árvore de ciência do bem e do mal, nesse dia morreria.

         Agora, vejam como tudo isto foi se cumprindo: Adão se tornou mortal; antes não estava como mortal, ou seja: que antes estava em uma etapa de prova; e de comer ou não comer, dependia se morreria ou se viveria eternamente naquele corpo que ele tinha e no que Eva tinha.

         Mas vejam vocês, não: Eva não se manteve firme na Palavra e, consequentemente, em seguida Adão, sabendo as consequências, se tornou responsável também de Eva e com Eva, e também perdeu a bênção de Deus; e somente pôde durar 930 anos, conforme Gêneses, capítulo 5 e versículo 5.

         E daí em diante, todos os filhos, todos os seres humanos que viriam a este mundo, viriam por meio da união de um homem e de uma mulher e, consequentemente, viriam em uma etapa ou fase de morte: nasceriam, viveriam um tempo e depois morreriam. E a ciência ainda não pôde superar essa situação do ser humano.

         Agora vejam, Adão viveu 930 anos; e Enoque viveu… Não, Enoque o que foi transportado, mas outro Enoque, viveu quanto?…

         Jarede viveu 962 anos. E Enoque, quem arrebatado ao Céu, viveu 365 anos e depois foi arrebatado ao Céu. Ele é tipo e figura dos que estando vivos serão transformados e levados ao Céu, à Casa do nosso Pai celestial.

         Sendo que o ano tem, o ano que se usa entre os gentios, tem 365 dias e um quarto, vejam vocês: Sempre, quando se fala de um dia, um dia tem 24 horas; mas quando se fala de um dia diante de Deus, tem quantos? Quantos? Quantos anos? Um dia diante de Deus são mil anos, diz Segunda de Pedro, capítulo 3, versículo 8, e também o profeta Moisés no Salmo 90 e versículo 4.

         E agora, também uma semana de dias pode representar uma semana de anos, que seriam sete anos, como nas setenta semanas da profecia do profeta Daniel; e como também encontramos na festa do ano do jubileu, onde são 7 semanas de anos, que somados são 49 anos, e em seguida vem o ano 50, que é o ano do jubileu.

         Essas 7 semanas de anos, que são 49 anos, representam as sete etapas ou eras pelas quais a Igreja de Jesus Cristo passou e a cada certo tempo Deus enviou um mensageiro. Cada 7 anos, o sétimo ano era de repouso para a terra, ou seja: de descanso; era ano sabático.

         Agora, encontramos que depois desses 49 anos, onde há 7 anos sabáticos…, porque o ano número sétimo de cada semana de anos era de descanso, de repouso, para a terra. Logo depois desses 7 anos sabáticos que estão contidos nessas 7 semanas de anos, que são 49 anos…; ou seja: que em 49 anos houve 7 anos sabáticos: a cada 7 anos chegava o sétimo ano, que era o ano sabático. E depois dos 49 anos chegava o ano 50, que era o ano do jubileu.

         E o ano do jubileu…, assim como cada uma dessas semanas e o ano sabático de cada semana representam cada era da Igreja de Jesus Cristo entre os gentios, agora o ano número 50 representa o Ano do Jubileu, ou seja: o Ano do Jubileu é a Era da Pedra Angular.

         O 50 fala de Pentecoste, e é o ciclo divino onde Deus dá ao ser humano de Sua natureza. Por isso também no Dia de Pentecoste, que foi no dia 50, Deus deu de Seu Espírito a 120 pessoas que estavam ali reunidas.

         E isso Ele esteve fazendo através de todos estes anos que transcorreram, do Dia de Pentecoste para cá, com todos os que creram em Cristo como seu Salvador e lavaram seus pecados no Sangue de Cristo e receberam Seu Espírito Santo e, consequentemente, receberam um corpo teofânico, um espírito teofânico da sexta dimensão, e assim receberam o espírito de adoção.

         Mas falta, aos crentes das eras passadas como também a nós, nos falta o corpo da adoção, porque já recebemos o espírito da adoção, que são as primícias do Espírito.

         E agora, no Dia de Pentecoste é que se recebia o Espírito Santo. Portanto, de Cristo até aqui, se esteve vivendo também — no campo espiritual — no Dia de Pentecoste; e já transcorreram ao redor de dois mil anos de Cristo até aqui, transcorreram ao redor de dois mil anos do Dia de Pentecoste até aqui.

         Toda pessoa que vai ser adotada, para ser a imagem e semelhança de Jesus Cristo, primeiro tem que passar pela etapa de receber Cristo como seu Salvador, lavar seus pecados no Sangue de Cristo e receber Seu Espírito Santo, para assim ter o penhor da nossa salvação, o penhor da adoção; como diz São Paulo em sua carta aos Efésios, no capítulo 1 e versículos… vamos ver… Capítulo 1, versículos 13 ao 14, diz:

         “em quem também vós estais (em Cristo), depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa;

o qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão de Deus, para louvor da sua glória.”

         E agora, no capítulo 4, versículo 30, diz-nos São Paulo:

         “E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o Dia da redenção.”

         E assim como nas leis e ordenanças e estatutos divinos dados por Deus através do profeta Moisés ao povo hebreu, estava o ano da redenção, o ano do jubileu: no Programa de Deus para a redenção dos nossos corpos (ou seja: a transformação dos nossos corpos para serem a imagem e semelhança de Cristo, e para os mortos em Cristo ressuscitarem em um corpo eterno e glorificado como o de Jesus Cristo), no Programa de Deus estará se cumprindo, atualizando, o ano do jubileu. Ou seja: que no Céu estará se cumprindo esse ciclo divino, e na Igreja de Jesus Cristo como Corpo Místico de crentes estará se cumprindo esse ciclo divino, que é o ciclo divino correspondente à Era da Pedra Angular.

         Esse é o ciclo divino do Ano do Jubileu atualizado na Igreja de Jesus Cristo, no Último Dia, para a redenção do corpo, ou seja: a transformação dos nossos corpos e ressurreição dos mortos em Cristo em corpos eternos, para serem a imagem e semelhança de Jesus Cristo, e assim sermos restaurados e ter a imagem e semelhança de Deus.

         Pois vejam, a imagem de Deus é Cristo em Seu corpo teofânico, ou seja: o espírito teofânico, o corpo teofânico da sexta dimensão, chamado o Anjo do Pacto ou Anjo do Senhor, que é um homem da sexta dimensão o qual criou os Céus e a Terra, pois nesse corpo é que Deus habitou e desde o qual criou os Céus e a Terra. Essa é a forma visível, em forma de um homem, de Deus, da sexta dimensão.

         Por isso apareceu nessa forma a muitos profetas do Antigo Testamento. A Abraão apareceu como Melquisedeque e também apareceu como Elohim.

         E em seguida, Jacó lutou com um varão, com um Anjo, até que raiava a alva; e o Anjo disse: “solte-me, que já raia a alva.”

         E Jacó lhe disse: “Eu não te soltarei, até que me abençoes.”

         E o Anjo perguntou: “Qual é seu nome?”.

         Jacó disse: “Jacó.”

         O Anjo lhe disse: “Não se dirá mais seu nome Jacó, a não ser Israel; porque lutaste (ou seja: batalhaste) com Deus e com os homens, e vencestes.”

         E para o vencedor sempre há uma bênção da parte de Deus, e há um nome novo para o vencedor.

         E agora, Jacó em seguida chamou o lugar onde estava: “Peniel”, porque disse: “Vi Deus cara a cara.”

         E a Escritura diz que ninguém jamais viu Deus; e Jacó diz que sim, que ele viu Deus; e Abraão também viu Deus; e os pais de Sansão também dizem que viram Deus; e outras pessoas dizem que viram Deus.

         Mas Deus disse ao profeta Moisés, quando Moisés quis ver Deus, disse: “Não me verá homem, e viverá. Eu vou pôr minha mão sobre ti, vou cobrir seu rosto, vou te cobrir; te colocarei atrás - sobre a fenda da rocha, e eu passarei e glorificarei o Nome do Senhor. E em seguida tirarei minha mão, e você verá minhas costas.”

         Agora, vejam vocês, Deus em Seu corpo teofânico foi visto no Antigo Testamento, e por isso é que Jesus podia dizer: “Abraão desejou ver meu dia; o viu, e se alegrou”. Dizem-lhe: “Não tens cinquenta anos, e diz que viu Abraão?” Jesus lhes diz: “Antes que Abraão nascesse - antes que Abraão existisse; eu sou”. E por pouco o matam, por pouco o apedrejam, porque disse que antes que Abraão nascesse Ele era.

         Jesus era antes que Abraão em Seu corpo teofânico, e em seguida se fez carne e habitou no meio do povo hebreu; mas antes de ter o corpo de carne tinha Seu corpo teofânico da sexta dimensão, que é um corpo parecido ao nosso corpo, mas de outra dimensão, de outro mundo; e é um corpo angelical, um corpo como o dos anjos.

         Por isso é que sempre que Deus aparecia em forma visível aos profetas ou na Coluna de Fogo, o chamavam o Anjo do Senhor.

         O Anjo do Senhor foi o que libertou o povo hebreu. O Anjo do Senhor foi o que levou o povo hebreu pelo deserto. O Anjo do Senhor foi o que colocou o povo hebreu na terra prometida. O Anjo do Senhor foi o que falou através do profeta Moisés e realizou essa Obra do êxodo.

         O Anjo do Senhor foi o que trabalhou por meio do profeta Josué. O Anjo do Senhor foi o que trabalhou por meio do profeta Samuel, e por todos outros profetas, como o profeta Elias.

         E foi o Anjo do Senhor o que falou por meio de todos os profetas; e em seguida se fez carne e habitou no meio dos seres humanos, e o véu de carne teve o nome de Jesus, para realizar a Obra de Redenção na Cruz do Calvário; e por meio desse véu de carne, Jesus, falou Deus, o Anjo do Pacto, ao povo hebreu.

         Agora vejam como São Paulo nos fala em sua carta aos Hebreus, no capítulo 1 e versículo 1 ao 3; diz:

         “Havendo Deus, antigamente, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas (Como diz que falou? Por meio dos profetas), a nós falou-nos, nestes últimos dias, pelo Filho,

a quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo.”

         E nos últimos dias falou por meio de quem? Por meio do Seu Filho, por meio de Jesus Cristo. Mas já transcorreram dois mil anos de Jesus Cristo até aqui, e São Paulo está dizendo que aqueles eram os últimos dias, nos quais Deus estava falando por meio de Jesus Cristo.

         E por que eram os últimos dias? Porque “um dia diante do Senhor é como mil anos e mil anos como um dia”. E os últimos dias diante do Senhor são os últimos milênios para os seres humanos; e os últimos milênios para os seres humanos começaram quando Jesus tinha de 4 a 7 anos de idade e, consequentemente, Deus estava em Jesus Cristo falando ao povo hebreu nos últimos dias, e estava em seguida, morrendo na Cruz do Calvário nos últimos dias.

         Agora, vejam como São Pedro também diz; sobre a morte de Jesus Cristo na Cruz do Calvário, diz; falando-nos da forma em que nós fomos chamados e nós fomos resgatados: Primeira de Pedro, capítulo 1, versículo 19 em diante; diz:

         “mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado,

         O qual, na verdade, em outro tempo, foi conhecido, ainda antes da fundação do mundo, mas manifestado nesses últimos tempos por amor de vós;”

         Vejam, estava predestinado, destinado desde antes da fundação do mundo; estava destinado desde antes da criação do universo. Tudo isso já estava destinado na mente de Deus, no Programa de Deus, mas manifestado nos últimos dias; porque nos últimos dias foi que apareceu Jesus no Seu ministério e morreu na Cruz do Calvário, no primeiro dos últimos dias, no primeiro dos três últimos milênios. Ou seja: que apareceu no quinto milênio, e no primeiro terço do quinto milênio teve Seu ministério e realizou a Obra de Redenção na Cruz do Calvário.

         Agora, vimos o que são os últimos dias.

         E para o Último Dia, Cristo disse sobre os crentes n’Ele que partiram, Ele diz: “… e eu lhe ressuscitarei no último Dia.”

         A ressurreição dos mortos em Cristo será para o Último Dia, conforme Cristo disse em São João, capítulo 6, versículos 39 ao 40; e vamos ver aqui como Ele disse. Capítulo 6, versículo 39 ao 40, de São João, diz:

         “E a vontade do Pai, que me enviou, é esta: que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no Último Dia.

         Porquanto a vontade do que me enviou, esta é: que todo aquele que vê o Filho, e crê nele, tenha vida eterna; e eu lhe ressuscitarei no último Dia.”

         Duas vezes aqui escutamos as palavras de Jesus: “… e eu o ressuscitarei no último Dia”; e o Último Dia é o último milênio, o sétimo milênio, dos sete milênios de Adão até aqui. E de Cristo até aqui já transcorreram dois mil anos, que são dois milênios, se acrescentarmos ao calendário os anos de atraso que tem; se não (e se deixarmos o calendário tal e como está), pois falta somente 1 ano com 10 meses, e alguns 15 a 17 dias, para chegar ao terceiro milênio.

         A humanidade, os povos, os Governos, as nações, estão se preparando para o terceiro milênio, proclamaram. E o terceiro milênio é o terceiro dos últimos dias e, consequentemente, é o último dos últimos dias; é o Último Dia diante de Deus, que para os seres humanos é o último milênio.

         Para esse último milênio é que Cristo prometeu realizar a ressurreição dos mortos em Cristo e a transformação de nós os que vivemos; e isso é a adoção dos filhos e filhas de Deus.

         Viemos a este planeta Terra para passar pela etapa de prova, para, ao final, no fim do século (ou seja: no fim do tempo, no fim dos últimos dias, no Último Dia, no sétimo milênio), serem chamados os últimos escolhidos de Deus e serem preparados para serem transformados e serem levados à Ceia das Bodas do Cordeiro.

         E serem transformados, isso é a adoção dos filhos e filhas de Deus; e seremos iguais a Jesus Cristo: com um corpo físico eterno e glorificado, e com um espírito da sexta dimensão eterno; e assim seremos à imagem e semelhança de Jesus Cristo, e assim seremos restaurados como filhos e filhas de Deus à imagem e semelhança de Deus.

         Agora vejam que é um Programa simples, mas é um Programa o qual está sendo realizado por Cristo de etapa em etapa, até chegar a este tempo final, onde são chamados e juntados os escolhidos do Último Dia.

         E assim como houve um chamado em cada território para se cumprir cada era e serem recolhidos os escolhidos de cada era, para este tempo final o chamado da Grande Voz de Trombeta do Evangelho do Reino surgiu onde? Pois na América Latina e no Caribe.

         E por isso é que nos encontramos nesta ocasião reunidos aqui: escutando a Voz de Cristo para este tempo final, para o Último Dia; escutando a Mensagem de Jesus Cristo para o Último Dia, para a sétima Dispensação e sétimo milênio, com a qual será cheia a Terra do conhecimento da glória do Senhor, como as águas cobrem o mar, como nos diz o profeta Habacuque, capítulo 2, versículo 14, e Isaías, capítulo 11, versículo 9.

         Agora, nos correspondeu — neste tempo final — sermos as pessoas mais privilegiadas que vivem neste planeta Terra, para escutar a Voz de Cristo, essa Grande Voz de Trombeta, o Evangelho do Reino, que gira ao redor da Segunda Vinda de Cristo, para assim sermos chamados, juntados e preparados para sermos transformados neste tempo final.

         Agora, não sabemos em que ano do Último Dia, não sabemos em que ano do sétimo milênio os mortos em Cristo serão ressuscitados e nós os que vivemos seremos transformados, não sabemos em que ano; mas o importante é ter sido chamado, juntado, e estar escutando a Voz de Cristo, e estar servindo a Cristo com amor divino, e estar vivendo conforme a vontade de Deus: com temor e tremor, e estar trabalhando na Obra de Cristo deste Último Dia; e poder dizer como disse Jesus Cristo em São Lucas: “Nos negócios do meu Pai me convém estar”.

         E a nós nos convém estar nos negócios do nosso amado Senhor Jesus Cristo. Nos negócios do nosso amado Senhor Jesus Cristo nos convém estar, como convinha a Jesus estar nos negócios de Seu Pai celestial. São Lucas, capítulo 2, versículo 49.

         E agora nós estamos nos negócios de Jesus Cristo nosso Salvador, correspondentes a este Último Dia, na Era da Pedra Angular; porque já os negócios de Cristo das eras passadas já foram realizados por Cristo através dos mensageiros e do grupo de escolhidos das eras passadas; e agora nos correspondeu na América Latina e no Caribe, para — depois que terminar nosso trabalho — sermos adotados neste tempo final.

         Depois que terminar nosso trabalho e tiver chamado até o último dos escolhidos, e tiver reunido no Corpo Místico de Cristo, na Era da Pedra Angular, então já estará completo o Corpo Místico de Cristo; e Cristo terá feito intercessão até pelo último dos Seus escolhidos, e em seguida sairá do Trono de Intercessão; e em seguida é que os mortos em Cristo ressuscitarão em corpos eternos e nós os que vivemos seremos transformados.

         E essa ressurreição dos mortos em Cristo em corpos eternos, e essa transformação de nós os que vivemos para ter um corpo eterno, glorificado e imortal, é a adoção dos filhos e filhas de Deus. E para isso é que nós estamos vivendo neste tempo final, na América Latina e no Caribe; embora também alguns fossem viver em outros continentes ou em outras nações, buscando melhores condições de trabalho e de estudos e de uma melhor vida econômica, mas até eles também lhes chega a Mensagem, se tiverem seus nomes escritos no Livro da Vida do Cordeiro.

         Agora, vimos este MISTÉRIO DA ADOÇÃO e vimos porque a Mensagem do Evangelho do Reino, da Grande Voz de Trombeta, que gira ao redor da Segunda Vinda de Cristo como Leão da tribo de Judá, como Rei dos reis e Senhor dos senhores na Sua Obra de Reclamação, surgiu onde? Pois na América Latina e no Caribe. É porque Deus vai adotar Seus filhos neste tempo final, no Último Dia, no sétimo milênio.

         Foi para mim um grande privilégio estar com vocês dando esta saudação.

         Assim que vou lhes deixar para que possam ir se preparando para a atividade da noite, almoçar, e assim estarem preparados para a atividade da noite. Eu também estarei me preparando para a atividade da noite, para assim estar com vocês falando sob o tema “FAZENDO A VONTADE DO PAI”.

         Para poderem ser adotados, é preciso estar fazendo a vontade do Pai. Adão não fez a vontade do Pai e não foi adotado. Jesus fez a vontade do Pai e foi adotado. E nós, pois estamos fazendo a vontade do nosso Pai celestial para sermos adotados neste Último Dia, ou seja: no sétimo milênio.

         Bom, esse é o tema para a noite; lhes dei esse aperitivo, mas deixamos tudo para a noite.

         Que Deus os abençoe, que Deus os guarde, e até à noite; ou seja: às 6:30 já vão começar o devocional, para em seguida às 7:00 já ter a transmissão de rádio e televisão.

         Que Deus os abençoe, os guardes e os use grandemente em Sua Obra, e sejam também todos preparados, e estejam preparados para serem adotados neste Último Dia.

         “Deus, grande é Seu amor”. Grande é Seu amor para conosco.

         Vejam como na mente de Deus Ele nos tinha; Ele nos tinha em Sua mente. E mesmo que talvez algumas pessoas pensavam que todas as bênçãos tinham sido dadas em outras nações, Deus tinha a maior bênção para dá-la aos latino-americanos e caribenhos; e isso é o que está acontecendo neste Último Dia.

         “Grande é Seu amor, Oh Deus”. E isso é amor (o que?) eterno, e com amor eterno é que Ele nos ama. Amor eterno, esse é o amor divino, esse é o amor ágape, o amor de Deus, amor eterno.

         E agora, sabendo que Seu amor é tão grande por nós, agora nós dizemos: “E agora eu sigo a Cristo, e o sigo com amor desde o profundo do meu coração”. Assim é como seguimos a Cristo: com esse amor divino e eterno manifestado em nossas almas, em nossos corações.

         E agora, como seguimos a Cristo? Com amor divino em nossas almas, e com e pela e com a fé. “Com a fé posta em Cristo”, sabendo que o que Ele prometeu, Ele está cumprindo em nossas vidas, e continuará cumprindo, e nos transformará neste tempo final, no Último Dia, ou seja: no sétimo milênio.

         Em que ano? Esperemos que ocorra a ressurreição e que sejamos transformados, e então olhemos o calendário, e diremos uns aos outros: “Olhe o ano em que Ele nos ia nos transformar!” E como poderemos mostrar o ano? Porque diremos: “Veja o ano aqui, e veja o corpo já transformado.”

         “SAUDAÇÃO: O MISTÉRIO DA ADOÇÃO”.

         [Revisão junho 2020]

Eu, Jesus, enviei o meu anjo para dar a vocês este testemunho concernente às igrejas. Eu sou a Raiz e o Descendente de Davi, e a resplandecente Estrela da Manhã". Apocalipse 22:16