O Caminho para a Vida Eterna - CULTO AO VIVO: "A ADOCAO DOS FILHOS DE DEUS" 24 de maio de 2020

"A ADOÇÃO DOS FILHOS DE DEUS" 24 de maio de 2020

Reprodução da transcrição disponível em: https://mensajes.carpa.com/mensajes/1999/03/la-adopcion-de-los-hijos-de-dios-6/?lang=pt-br

Muito boa noite amados amigos e irmãos presentes. É para mim uma bênção grande estar com vocês nesta ocasião, para compartilhar com vocês uns momentos de companheirismo ao redor da Palavra de Deus e Seu Programa correspondente a este tempo final.

         Diz Deus por meio do apóstolo São Paulo em sua carta aos Romanos, capítulo 8, versículos 14 em diante:

         “Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus.

Porque não recebestes o espírito de escravidão, para, outra vez, estardes em temor, mas recebestes o espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai.

O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus.

E, se nós somos filhos, somos, logo, herdeiros também, herdeiros de Deus e coerdeiros de Cristo; se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados.

Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada.

Porque a ardente expectação da criatura espera a manifestação dos filhos de Deus.

Porque a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua vontade, mas por causa do que a sujeitou,

na esperança de que também a mesma criatura será libertada da servidão da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus.

Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora.

E não só ela, mas nós mesmos, que temos as primícias do Espírito, também gememos em nós mesmos, esperando a adoção, a saber, a redenção do nosso corpo.

Porque, em esperança, somos salvos. Ora, a esperança que se vê não é esperança; porque o que alguém vê, como o esperará?

Mas, se esperamos o que não vemos, com paciência o esperamos.”

         Que Deus abençoe nossas almas e nos permita entender Sua Palavra, nos abra Sua Palavra, e nos ensine conforme Ele prometeu dizendo: “E todos serão ensinados de Deus”. No Nome Eterno do Senhor Jesus Cristo. Amém e amém.

         Nesta passagem que lemos, vimos São Paulo nos falando aqui sobre da adoção, e nos diz que recebemos o espírito de adoção, “pelo qual clamamos: Abba, Pai!”; e isto é para no Último Dia ser adotados todos os filhos e filhas de Deus.

         E esse será o maior evento depois do evento da Segunda Vinda de Cristo; pois no evento da Segunda Vinda de Cristo há inúmeros de eventos que serão realizados, entre os quais está o chamado e recolhimento dos escolhidos, e também a obra que os escolhidos estarão fazendo neste tempo final, e também a ressurreição dos mortos em Cristo e a transformação de nós os que vivemos.

         Tudo isto está incluído em e para a Vinda do Senhor. Todas estas coisas dependem da Segunda Vinda de Cristo.

         “A ADOÇÃO DOS FILHOS DE DEUS”. Esse é nosso tema: “A ADOÇÃO DOS FILHOS DE DEUS”.

         Para poder compreender a Escritura que nos fala da adoção dos filhos de Deus, temos que recordar Jesus Cristo, o qual foi adotado, e aí temos o padrão ou exemplo do que será a adoção de todos os filhos e filhas de Deus.

         O primeiro, para começar: a pessoa que será adotada tem que ser um filho ou uma filha de Deus; porque a adoção não é para os servos, não é para os escravos, não é para os incrédulos, mas que a adoção é para os filhos e filhas de Deus; e a adoção, vejam vocês, para todos os filhos de Deus como Corpo Místico de crentes; e vejam também o que é a adoção de um filho de Deus como mensageiro de Deus.

         Por quanto em Cristo estão representados todos os mensageiros de Deus e também todos os crentes em Jesus Cristo, o exemplo é Jesus Cristo. É o Primogênito de Deus, é o Filho de Deus, é o profeta mensageiro para a dispensação onde se realizará essa adoção; pois a adoção; vejam vocês, se realizaria no primeiro século do quinto milênio e no primeiro século da Dispensação da Graça.

         E agora, como mensageiro foi Jesus, o Filho de Deus, o Primogênito de Deus, o filho vindo por meio de uma virgem (como estava prometido), e é também quem tinha o ministério messiânico; isso é inevitável para a adoção de um filho de Deus como mensageiro; e também tinha a Mensagem Messiânica para esse tempo. Essas duas coisas são indispensáveis.

         E era o Ungido do Espírito de Deus como o mensageiro para essa dispensação. E era também o mensageiro que se tornou discípulo do precursor, do último profeta da dispensação anterior, que tinha chegado ao seu final.

         Até a primeira letra a tinham iguais. E também tinham mais letras: o “u” também tinha, tinham ambas. Quais mais tinham?

         [Intervenção de um irmão: o “s”]. O “s” de João onde? Em outro idioma tem que estar…, tem que ser em hebraico, porque em hebraico se usam muitos “h” e “s”. Assim que…

         Em hebraico, se buscarmos, por exemplo, em… (e o “s” provavelmente)… Porque Jesus em hebraico é Yoshua, e aí tem “h”, e em espanhol não tem “h”. E tem o “u”; não o tem depois de - não o tem como segunda letra, nem como terceira (vamos ver), mas que o tem… Teríamos que buscar como está escrito em hebraico; vamos deixar o… Vamos falar em espanhol melhor.

         Mas vejam, em espanhol João e Jesus. Em inglês, pois é parecido também; muda algumas letras, mas começam com a mesma letra. Em hebraico também têm que começar com a mesma letra. E sabem qual é a primeira letra? O “Y” (ou seja: o “y”), que é uma mudança para nós, de “J” a “Y”, para nós é uma mudança muito grande; mas assim é nestas mudanças, quando se passa de um idioma a outro.

         E podemos ver aí que o precursor e o precursado eram família também; segundo a carne eram parentes.

         Agora, todos esses são detalhes muito importantes, porque para o Último Dia, para a adoção dos filhos e filhas de Deus, temos que ver que certos detalhes que vemos no tempo e para o tempo de João e Jesus estarão refletidos aqui.

         E vejam; Jesus e João: Jesus se tornou primeiro; discípulo de João: foi batizado por João. O Espírito de Deus desceu sobre Jesus quando João o batizou. João o apresentou como o Messias.

         Jesus começou Seu ministério depois de João; mesmo que isso não quer dizer que Jesus não tinha pregado antes, mas Seu ministério messiânico começou depois que foi batizado e regressou do deserto depois de jejuar 40 dias e 40 noites.

         Em seguida encontramos, também, que estando João ainda pregando também começou Jesus a pregar. E em seguida encontramos que houve um grupo, o grupo de João Batista, o grupo do precursor, e depois apareceu o grupo do precursado; entre os quais houve também muitos que tinham sido discípulos de João Batista, do precursor, mas que não ficaram com o precursor porque o precursor veio para preparar o povo, para que recebesse e cresse naquele que viria depois de João.

         Crer em João Batista e ficar com ele, e não seguir a Jesus; era ficar a menos da metade do caminho, porque com João somente chegariam até o batismo em água; mas quem viria depois de João seria quem os batizaria com Espírito Santo e Fogo; e João não seria quem seria adotado, mas Jesus.

         Os que seguiriam ao que seria adotado seriam aqueles que receberiam também o Espírito Santo e Fogo. Receberiam o que? O Espírito de adoção.

         E agora, vejam o importante que é conhecer tudo isto para que assim nós em nosso tempo, depois de crer no precursor, saibamos que depois os escolhidos estarão crendo em quem? No precursado, no que virá depois do precursor.

         E tem que ser alguém que primeiro foi discípulo do precursor; portanto conhecerá a Mensagem do precursor. E se cumprirá o dito pelo precursor, quando disse: “Possivelmente eu não esteja aqui quando Ele chegar (ou seja: quando Ele se manifestar), mas esta Mensagem o introduzirá”.

         Portanto, ele o conhecerá, esta Mensagem o conhecerá; e ele se apresentará com essa Mensagem, porque a mesma Mensagem o apresentará. Ele mostrará a Mensagem e poderá mostrar todos os lugares onde o precursor falou de que ele viria, e poderá mostrar na Bíblia em todos os lugares onde está prometido que ele virá.

         Agora, o precursor da Segunda Vinda de Cristo disse: “Eu não morrerei de velhice sem que ele esteja aqui”. João podia dizer também o mesmo: “Eu não morrerei de velhice sem que ele esteja aqui”. João Batista tinha somente uns 30 anos, porque tinha seis meses a mais [mais velho] que Jesus.

         Mas vejam; João Batista depois disse (depois)… Pelo que se vê foi depois que o tinha batizado e tinha visto o Espírito de Deus descer sobre Jesus, e já sabia quem era o Messias, quem era Aquele ao qual lhe estava preparando o caminho; porque quem o mandou batizar lhe disse: “Sobre quem vires o Espírito Santo descer em forma de pomba e permanecer sobre ele, esse é Ele”. E João disse: “E eu vi descer sobre ele e permanecer sobre ele.”

         Em seguida também ele disse: “No meio de vós está um ao qual vós não conheceis. Ele é quem os batizará com Espírito Santo e Fogo. Ele é aquele do qual eu disse que viria depois de mim. Eu não o conhecia, mas quem me mandou batizar me disse: ‘Sobre quem vires o Espírito Santo descer sobre ele e permanecer sobre ele, esse é Ele’. E eu o vi”. Portanto, João já sabia quem era Aquele ao qual Ele estava lhe preparando o caminho; e era (segundo a carne) parente dele, digamos, seu primo, porque Maria e Isabel eram parentes.

         Agora, vejam também: ambos vinham do judaísmo, da religião hebraica, que era a religião que tinha a promessa da vinda do precursor e da vinda do precursado.

         E a promessa da Segunda Vinda de Cristo, quem a tem? A Igreja do Senhor Jesus Cristo, ou seja: o cristianismo, e também tem a promessa da vinda do precursor. Portanto, ambos aparecerão no meio do cristianismo, como parte do cristianismo, como apareceu João e Jesus como parte do judaísmo.

         E vejam vocês como, depois das pessoas seguirem a João Batista; tinham que seguir àquele que viria depois de João Batista. Isto foi o que São Paulo ensinou aos discípulos de João que ainda não tinham seguido a Jesus e que não tinham recebido o Espírito Santo; porque o Espírito Santo é para os seguidores de Jesus Cristo nosso Salvador.

         E agora, Paulo ensina isto a uns discípulos de João Batista, e eles então creem. Paulo disse que João batizou com água para arrependimento, dizendo que cressem naquele que viria depois dele. Isso está no livro de Atos, capítulo 19, versículo 1 em diante.

         E agora, Cristo teve um ministério de uns três anos; e foi ao Monte da Transfiguração, onde foi adotado. Antes de ser adotado tinha que ter um ministério messiânico; e vejam, foram uns três anos. Em seguida subiu ao Monte da Transfiguração, foi adotado.

         Enquanto esteve nesse ministério esteve realizando a Obra de Deus correspondente a essa etapa; e em seguida foi adotado. E daí em diante o trabalho que Ele realizaria seria um trabalho, mas já adotado.

         Por isso a entrada triunfal em Jerusalém foi já adotado, e Sua Obra de Redenção na Cruz do Calvário foi já adotado. Ou seja: que trabalhou na Obra de Deus sob esse ministério messiânico, antes de ser adotado e depois de ser adotado (depois de ser adotado foram uns seis meses, disse o reverendo William Branham).

         E com essa parte, já adotado, com esse ministério já adotado, vejam vocês, grandes coisas aconteceram; e se realizou a Obra de Redenção na Cruz do Calvário e se realizou também a ressurreição dos mortos em Cristo, ou dos mortos — diríamos — em Cristo do Antigo Testamento; porque o Senhor [Jeová] do Antigo Testamento é o Jesus Cristo do Novo Testamento.

         E agora, podemos ver que há duas etapas importantes para o filho que será adotado:

         O primeiro é que tem que ser um filho de Deus.

         O segundo é que tem — se é para um mensageiro — tem que ser o mensageiro para essa nova dispensação; e tem que ter a Mensagem dessa nova dispensação, tem que ter a Mensagem Messiânica e ministério messiânico.

         Tem que estar ungido com o Espírito de Deus e tem que estar no meio do povo que tem a promessa da Vinda desse Filho de Deus; e tem que estar na era correspondente a esse tempo, que é sempre a Era de Ouro, a Era da Pedra Angular; e tem que estar no território correto.

         Ou seja: que Jesus em Sua Primeira Vinda não podia vir na China, porque o povo que tinha a promessa da Sua Vinda era o povo hebreu.

         E Jesus, quando foi ser adotado, não podia ter tido Seu ministério pela China ou pelo Japão, mas no meio do povo que tinha a promessa da Vinda do Messias; e tinha, Ele, que estar no meio desse povo para o tempo em que seria adotado.

         Agora vejam, são inúmeros detalhes. Há mais detalhes. Hoje somente estamos assim como começando a entrar neste tema, onde há muitos detalhes.

         E vamos ver do que estive anotando por aqui nestes dias; porque esta é uma mensagem que está se formando para talvez a Porto Rico, para Porto Rico nestes dias…

         Tinha que realizar a Obra correspondente à pré-adoção, a Obra antes da adoção; e em seguida tinha que subir a um monte para ser adotado.

         Agora, todos estes detalhes são muito importantes para a adoção de todos os filhos de Deus para o Último Dia e do mensageiro que estará no meio dos filhos de Deus no Último Dia.

         E vejam vocês, Jesus era o único: João Batista não dizia que ele era o cumprimento das promessas messiânicas, mas Jesus sim. Quando Ele leu as promessas messiânicas de Isaías, capítulo 61: “O Espírito do Senhor está sobre mim…”, como diz em São Lucas, capítulo 4, onde Ele leu, pois Ele está lendo a profecia de Isaías, capítulo 61… Diz (versículo 18 em diante):

         “O Espírito do Senhor é sobre mim, pois que me ungiu para evangelizar os pobres, enviou-me a curar os quebrantados do coração,

         a apregoar liberdade aos cativos, a dar vista aos cegos, a pôr em liberdade os oprimidos, a anunciar o ano aceitável do Senhor.

         E, cerrando o livro e tornando a dá-lo ao ministro, assentou-se; e os olhos de todos na sinagoga estavam fitos n’Ele.

         Então, começou a dizer-lhes: Hoje se cumpriu esta Escritura em vossos ouvidos.”

         Deu testemunho de que essa Escritura Messiânica estava se cumprindo n’Ele, que o Espírito de Deus, o Espírito Santo estava n’Ele, o tinha ungido. Era o Ungido de Deus, o Ungido, ou seja: o Messias, o Cristo. Cristo, Messias e Ungido é o mesmo, em diferentes idiomas.

         Agora, vejam vocês como no meio do povo que estava esperando a vinda do precursor e a vinda do precursado foi que Jesus Cristo cumpriu esse ministério messiânico: identificou Seu ministério com o ministério messiânico prometido para aquele tempo.

         Suas obras também foram identificadas como as obras que o Messias faria; e foi identificado o Espírito que estava n’Ele, o Espírito de Deus, como o Espírito Santo que viria ungindo o Messias, o Rei de Israel em Sua Vinda no meio do povo hebreu naquele tempo. E ninguém mais estava fazendo as obras do Messias.

         Eram umas obras ou era uma Obra Messiânica, e era uma Mensagem Messiânica o que Jesus tinha; e era um ministério messiânico, no meio do povo hebreu. Mas era tão simples — Jesus — que algumas pessoas não podiam crer que esse operário, jovem, da construção fosse o Messias, fosse o homem no qual estariam se cumprindo as promessas messiânicas.

         Mas não importa a opinião das pessoas daquele tempo; com tudo isso, Ele foi o cumprimento das promessas messiânicas no meio do povo hebreu.

         Levou a Obra Messiânica de três anos de ministério; em seguida foi adotado no Monte da Transfiguração, e apareceram ali Moisés e Elias, um de cada lado, falando sobre da Sua partida a Jerusalém para realizar a Obra correspondente à Redenção; e já essa seria a Obra que Ele realizaria estando já adotado. Assim que estão lhe falando Moisés e Elias do Seu ministério e Obra que Ele realizará já com um ministério adotado.

         Ele já estando adotado, o ministério adotado, já as coisas passariam a uma nova fase do ministério messiânico. Foi um curto tempo, mas foi a parte culminante da Primeira Vinda de Cristo e do Seu ministério, onde obteve a redenção para todos nós.

         Agora, com tudo o que Ele obteve, em seguida derrama do Seu Espírito Santo no Dia de Pentecoste; depois de morrer, ressuscitar e subir ao Céu e sentar-se à destra de Deus, em seguida derrama do Seu Espírito Santo sobre os crentes que estavam no aposento alto esperando a vinda do Espírito Santo. E para aquele momento já levavam dez dias. Esse dia 10, encontramos que houve 120 ali reunidos; e receberam o Espírito Santo na quarta vigília, ou seja: na manhã.

         E já, das 8 as 9 da manhã, Pedro já estava pregando e estava abrindo a Porta com a chave do Reino dos Céus, abrindo a Porta do Reino dos Céus às pessoas que ali estavam presentes; e Cristo é a Porta. Estava abrindo a Porta da Primeira Vinda de Cristo e Sua Obra de Redenção na Cruz do Calvário a todas aquelas pessoas que ali estavam presentes, para entrarem ao Reino dos Céus.

         Agora, vejam vocês como São Pedro revelou todo o mistério da Primeira Vinda de Cristo e Sua Obra de Redenção, para assim entrar por essa Porta, receber misericórdia da parte de Deus, lavar seus pecados no Sangue de Cristo e receber o Espírito de Cristo.

         E agora, podemos ver como começaram a receber as primícias do Espírito os crentes em nosso amado Senhor Jesus Cristo; as primícias do Espírito, que é o espírito de adoção, onde a pessoa obteve um corpo teofânico, um espírito teofânico da sexta dimensão.

         Para o Último Dia receberemos a plenitude da adoção, receberemos a plenitude de Deus: nossos corpos serão transformados, os mortos em Cristo ressuscitados em corpos eternos, e assim seremos todos adotados.

         Todo esse Programa da adoção para os filhos de Deus para o Último Dia; gira ao redor da Segunda Vinda de Cristo como o Leão da tribo de Judá, como Rei dos reis e Senhor dos senhores em Sua Obra de Reclamação, gira ao redor do Sétimo Selo.

         Agora, podemos ver que nós estando vivendo num tempo tão importante como este, há milhares de filhos e filhas de Deus nesta Terra que estão sendo preparados (para que?) para serem adotados neste tempo final. E também tem que estar um mensageiro dispensacional com uma Mensagem dispensacional, ou seja: com uma Mensagem Messiânica, em uma etapa messiânica e um ministério messiânico, trabalhando na Obra de Cristo correspondente a este tempo final.

         Vejam que antes de Cristo ser adotado teve que estar trabalhando na Obra de quem o iria adotar. E Cristo vai nos adotar, mas antes estaremos trabalhando em Sua Obra.

         E agora, quem está trabalhando na Obra de Cristo correspondente a este tempo final? Pois estamos trabalhando na Obra Messiânica do Último Dia, com a Mensagem Messiânica do Último Dia, assim como Jesus Cristo esteve em Seu ministério de três anos e em seguida foi adotado e depois teve seis meses mais.

         Os escolhidos de Deus estarão trabalhando na Obra de Deus, a Obra Messiânica do Último Dia; e em seguida seremos transformados os que estamos vivos; e depois permaneceremos de 30 a 40 dias mais aqui, para um trabalho importante que tem que ser realizado. Mas essa parte, a deixamos para quando estivermos já adotados.

         Agora, vejam o que será a adoção para a Igreja de Jesus Cristo e para o mensageiro que Jesus Cristo terá no meio da Sua Igreja no Último Dia, que é o Anjo do Senhor Jesus Cristo.

         E agora vejam o que disse o precursor da Segunda Vinda de Cristo na página 9 do livro Citações. Versículo 72, diz:

         72 – “Quando você fica no reino, fica no evangelho, e faz bem, então um destes dias Deus o chamará para fora e o colocará de um lado, e o adotará como Seu filho diante das pessoas, e lhe dará alguma coisa que estremecerá as nações com isso”.

         Vejam vocês o que está preparado para esse Filho de Jesus Cristo que será adotado no Último Dia como o mensageiro da Dispensação do Reino e mensageiro da Era da Pedra Angular; esse é o Anjo do Senhor Jesus Cristo.

         E com ele em seguida serão adotados também todos os escolhidos que estarão com ele trabalhando na Obra de Cristo, na Era da Pedra Angular, a Era Messiânica, com a Mensagem Messiânica; e em seguida trabalharemos um pouquinho mais no novo corpo, uns 30 ou 40 dias, juntos ao Anjo Mensageiro; e juntos também aos mortos em Cristo que ressuscitarão em corpos eternos.

         Agora, o que eles vão fazer? Não sabemos; mas na forma em que Deus os guiar por meio desse Filho que será adotado, eles trabalharão; e também o restante dos escolhidos de Deus do nosso tempo.

         Será a primeira ocasião em que, além do nosso amado Senhor Jesus Cristo, outro homem, outro mensageiro, será adotado; e onde milhares de pessoas também, milhares de filhos e filhas de Deus, serão adotados.

         Ou seja: que será uma adoção de muitos filhos, de todos os filhos e filhas de Deus, onde também os mortos ao ressuscitarem ficarão adotados; e todos teremos o corpo teofânico, o espírito teofânico da sexta dimensão, o espírito de adoção, e também teremos o corpo físico e eterno, o corpo da adoção, o corpo que receberemos com essa adoção; e assim estaremos iguais ao nosso amado Senhor Jesus Cristo, à imagem e semelhança de Jesus Cristo nosso Salvador, com corpos eternos, jovenzinhos, imortais e glorificados, para viver pelo Milênio, e que mais? E por toda a eternidade.

         Agora, vimos algo aqui. Estejam atentos às próximas mensagens que se pregarão em Porto Rico, porque aí eu espero que Deus nos dê bastante, ou seja: mais sobre este tema, porque já estamos muito perto desse grande evento para todos nós.

         Mas vejam, antes de ser uma pessoa adotada, tem que ter estado trabalhando na Obra de Deus; mas tem que ser na Obra de Deus Messiânica para esse tempo, com a Mensagem Messiânica e com o mensageiro; e tem que ser nesse entrelace dispensacional.

         Agora vejam vocês todas as coisas, todos os detalhes que há para a adoção de um filho de Deus, como mensageiro e também para o povo como Corpo Místico de crentes.

         Agora, nós nos encontramos no território correto; nessa parte estamos tranquilos. E nos encontramos no monte correto: no Monte de Sião, que é a Igreja do Senhor Jesus Cristo; esse é o Monte da Transfiguração atualizado. E nos encontramos onde? No topo, ou seja: no cume: na Era da Pedra Angular.

         E lá estavam eles, e ali estava Moisés e Elias. É indispensável que esteja Moisés e Elias.

         Como vão estar esperando a adoção, pessoas, sem ter a quem Jesus teve ali para Sua adoção: a Moisés e Elias? Agora, estão prometidos aqui na Bíblia que estarão no meio da Igreja do Senhor Jesus Cristo, no topo do Monte, ou seja: na Era da Pedra Angular.

         Esses são os ministérios dos Anjos do Filho do Homem, enviados com a Grande Voz de Trombeta para chamar e juntar os escolhidos na Era da Pedra Angular; e colocá-los aí para que estejam trabalhando na Obra de Cristo correspondente à Era da Pedra Angular, para em seguida serem adotados.

         Assim que nosso trabalho no Senhor que estivemos realizando por todos estes anos passados, e o trabalho que estamos realizando neste tempo (neste ano), e todo o trabalho que nos faltar por realizar, não é em vão. Todo esse trabalho conta como um trabalho pré-adoção; sem esse trabalho nenhuma pessoa pode ser adotada.

         Talvez há pessoas que digam: “Quando eu vir que estejam acontecendo os milagres nessa escala que foi profetizada, então crerei”; mas para esse tempo a Obra tem que ser feita antes de ser adotada (antes da pessoa ser adotada), já foi realizada pelos que estarão sendo adotados.

         Ou seja: que quem pensa em ver primeiro para depois crer; estará como Tomé; ou seja: são os Tomezinhos. Isso é tratando-os com carinho, para não dizer “os incrédulos”; os Tomezinhos do nosso tempo.

         Mas Deus adotará todos os que primeiro estiveram trabalhando nessa Obra pré-adoção, que é uma Obra Messiânica, em uma Era Messiânica, com uma Mensagem Messiânica e um ministério messiânico; onde os ministérios dos Anjos do Filho do Homem estarão manifestados com a Grande Voz de Trombeta, chamando e juntando todos os escolhidos de Deus; todos os que serão (o que?) adotados.

         Agora, estamos vendo este mistério de A ADOÇÃO DOS FILHOS DE DEUS, onde está incluído o mensageiro, o Anjo do Senhor Jesus Cristo, que também é um dos filhos de Deus; portanto, é um redimido pelo Sangue de Cristo, como os demais filhos e filhas de Deus; e para este tempo final estará no território correto, com o povo correto, na era correta, trabalhando com o grupo correto, com o povo correto, no continente correto e com a Mensagem correta.

         Assim que todos esses detalhes têm que estar em harmonia, têm que estar bem colocados, para, tanto o mensageiro como para todos os filhos e filhas de Deus que serão adotados neste tempo final.

         A adoção dos filhos e filhas de Deus é a parte culminante da Obra de Cristo em Sua Igreja como Corpo Místico e em cada crente em nosso Senhor Jesus Cristo; porque com a adoção dos filhos e filhas de Deus, todos chegaremos a ser a imagem e semelhança do nosso amado Senhor Jesus Cristo.

         E isso será a manifestação dos filhos e filhas de Deus, a manifestação dos filhos e filhas de Deus em corpos eternos, com espíritos teofânicos eternos; portanto, não haverá limitações quanto às coisas que acontecerão quando já estivermos adotados.

         E assim tudo o que podia levar anos, em uns 30 ou 40 dias será feito o que Deus tiver para fazer nesses dias.

         Agora, nosso irmão Branham diz que Deus coloca assim a um lado — adota — a esse Filho, e lhe dá algo com o qual estremece todas as nações.

         E junto a esse mensageiro estarão também todos os demais filhos e filhas de Deus, os quais também serão adotados. E isso não é outra coisa a não ser um poderoso Exército celestial: a Igreja do Senhor Jesus Cristo: os mortos em Cristo, que ressuscitarão em corpos eternos, e nós os que vivemos; que seremos transformados.

         Bom, foi para mim um privilégio estar com vocês saudando e falando sobre A ADOÇÃO DOS FILHOS DE DEUS, adoção prometida para ser realizada no Último Dia; pois nossa a transformação vem depois da ressurreição dos mortos em Cristo; e a ressurreição dos mortos em Cristo, Cristo a prometeu para o Último Dia, conforme São João, capítulo 6, versículos 39 ao 56.

         Nesse capítulo 6 encontramos quatro ocasiões onde Jesus diz: “… e eu o ressuscitarei no Último Dia”, que é o sétimo milênio para os seres humanos, e para Deus é o sétimo dia, o sétimo dia dos dias de Deus; porque “um dia diante do Senhor é como mil anos e mil anos como um dia”. Segunda de Pedro, capítulo 3, versículo 8, e o Salmo 90, versículo 4.

         Vocês já conhecem bem essas Escrituras, as quais já foram abertas para todos nós.

         E como não as iremos conhecer bem, se são as Escrituras que têm que ver com este tempo final e com nossa adoção, prometida para o Último Dia? Temos que conhecer todas estas profecias e ter o conhecimento pleno delas, para assim ter a fé para sermos transformados e levados à Ceia das Bodas do Cordeiro no Céu, ou seja: raptados, arrebatados ao Céu com nosso amado Senhor Jesus Cristo.

         Quando estivermos transformados veremos Jesus Cristo em Seu corpo teofânico. Enquanto isso, estaremos vendo a manifestação de Jesus Cristo em Espírito Santo através do Seu Anjo Mensageiro, ao qual Jesus Cristo adotará neste tempo final; mas antes tem que estar realizando a Obra pré-adoção, a Obra que vai antes da adoção; porque Deus não adota preguiçosos. Deus adota filhos que demonstram que o amam e que lhes interessam os negócios do seu Pai, e aprendem a trabalhar nos negócios do seu Pai e trabalham neles.

         Vamos deixar o aí: “A ADOÇÃO DOS FILHOS DE DEUS”.

         Depois vocês escutarão mais em outras mensagens, e completarão o quadro; e em seguida juntarão esta mensagem (quando estiver em folheto), a juntarão com a mensagem ou as mensagens que vierem sobre este tema para estes dias, e as colocam juntas (ou melhor, as preparam em um tomo, e aí as têm juntas), para que assim estudem, e não estejam com preguiça, mas trabalhando na Obra de Cristo, na Obra de pré-adoção. E estejamos conscientes de que nosso trabalho não é em vão: é um trabalho, uma obra, pré-adoção.

         Essa é nossa meta: ser como Cristo; e essa é a adoção. Ao se tornar como Cristo, fomos adotados.

         Sabem vocês uma coisa? Que antes de Cristo morrer na Cruz do Calvário, já os que iam receber o Espírito Santo no Dia de Pentecoste, já tinham sido chamados e juntados por Jesus Cristo em Seu ministério; e seguramente, também, antes de Cristo ser adotado no Monte da Transfiguração, já tinha chamado e juntado todos os escolhidos que iam receber as primícias do Espírito, ou seja: o espírito de adoção.

         Agora vejam como Cristo veio buscando Suas ovelhas, os que iriam receber o espírito de adoção no Dia de Pentecoste: veio chamando-os e juntando-os; e é o mesmo em nosso tempo. Tudo isso é a parte de pré-adoção, e em seguida virá a adoção.

         E então seremos como? Como Cristo nosso amado Salvador. Como o grão de trigo que caiu em terra e morreu, e ressuscitou, nós seremos como Ele: com corpos eternos e espíritos teofânicos eternos também.

         “Ser como Cristo”. Isso é o que nós desejamos e isso é o que Cristo tem em Seu Programa para cada um de nós. Isso é o que Ele tem em Seu Programa na adoção: ser como Cristo nosso Salvador.

         [Cântico “Ser como Cristo”]

         E já começamos a ser como Ele ao obter o corpo teofânico, ao obtermos Seu Espírito Santo; e continuaremos até que sejamos em toda Sua plenitude como nosso amado Senhor Jesus Cristo; e será ao receber o corpo eterno, imortal e glorificado; e seremos como Ele: a Sua imagem e a Sua semelhança.

         E isto não é “possivelmente” ou “talvez”, isto é “ASSIM DIZ nosso amado Senhor Jesus Cristo!” Ele disse que seremos como Ele, que Ele nos fará como Ele. Portanto, seremos como? Seremos como nosso amado Senhor Jesus Cristo: a Sua imagem e a Sua semelhança. Amém e amém.

         E isto é para o Último Dia, o sétimo milênio, na manhã, na quarta vigília do sétimo milênio.

         E aí vamos deixar quietinho, porque temos que começar a explicar que um dia diante do Senhor são mil anos. E se mil anos dos nossos é um dia nada mais, então quanto é uma hora diante de Deus para nós? São uns o que? Uns 41 anos com 8 meses. E 3 horas que tem uma vigília, 3 horas uma vigília diante de Deus, multiplicando 41 com 8 meses, por 3, são quanto? 125 anos. Aí temos a quarta vigília correspondente ao Último Dia diante de Deus, para os seres humanos no sétimo milênio.

         Bom, que Deus os abençoe e os guarde, e continuem passando uma noite cheia das bênçãos de nosso amado Senhor Jesus Cristo. Deus os abençoe.

         “A ADOÇÃO DOS FILHOS DE DEUS”.

         [Revisão maio 2020]

Eu, Jesus, enviei o meu anjo para dar a vocês este testemunho concernente às igrejas. Eu sou a Raiz e o Descendente de Davi, e a resplandecente Estrela da Manhã". Apocalipse 22:16