O Caminho para a Vida Eterna - CULTO AO VIVO "A ARVORE DA VIDA NO MEIO DO PARAISO DE DEUS - PARTE 2" - 15 de maio de 2020

"A ARVORE DA VIDA NO MEIO DO PARAISO DE DEUS - PARTE 2" - 15 de maio de 2020

Reprodução da transcrição disponível em: https://mensajes.carpa.com/mensajes/1998/11/el-arbol-de-la-vida-en-medio-del-paraiso-de-dios-parte-2/?lang=pt-br

Muito boa tarde amáveis amigos e irmãos reunidos aqui em Palpalá, na Argentina. É para mim um grande privilégio estar com vocês, para compartilhar com vocês uns momentos ao redor do Programa Divino correspondente a este tempo final no qual nós estamos vivendo.

         Para o qual quero ler no livro de Apocalipse, capítulo 2 e versículo 7, onde Deus nos diz; Cristo:

         “Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da árvore da vida que está no meio do paraíso de Deus.”

         Que Deus abençoe Sua Palavra e a vivifique para nós, a faça viva, e abençoe assim nossas almas com Sua Palavra.

         Esta Escritura que lemos é uma boa notícia para a raça humana.

         O ser humano, quando esteve no Jardim do Éden, teve a Árvore da Vida no meio do Jardim do Éden, no meio do Paraíso que Deus tinha estabelecido na Terra; e isto era a maior bênção que o ser humano tinha ali, no Jardim do Éden, no Paraíso, onde Deus tinha colocado o ser humano.

         E agora, vejam vocês, conforme ao que diz o Gênesis, qualquer homem que comer da Árvore da Vida, vive eternamente; e não há coisa mais importante para o ser humano que a vida eterna.

         Todos os seres humanos desejaram viver eternamente (com um corpo eterno, certamente, porque não se pode viver eternamente com um corpo que não seja eterno). E agora, encontramos que depois da queda do ser humano no Jardim do Éden o ser humano perdeu o direito a comer da Árvore da Vida. Se o ser humano comesse da Árvore da Vida, viveria eternamente.

         O ser humano tinha sido colocado no planeta Terra, no Jardim que Deus tinha feito ali, e estava em prova o ser humano; Adão; junto com sua esposa, estavam em prova: tinham que viver uma temporada na Terra, e depois disso seriam adotados.

         Agora, vejam vocês, a Árvore da Vida estava ali; mas para o ser humano poder comer da Árvore da Vida, a Árvore da Vida tinha que se encarnar. Porque a Árvore da Vida que aparece em Gênesis, como a que aparece no livro de Apocalipse, é a mesma, é a mesma Árvore; e essa Árvore é nosso amado Senhor Jesus Cristo. Por isso é que Cristo diz: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida; e ninguém vem ao Pai, senão por mim”. Ele é a Árvore da Vida.

         E vejam vocês, através da Escritura encontramos também que Deus representa os seres humanos em árvores também. Por exemplo, encontramos em São Mateus, capítulo 3, João Batista pregando; diz capítulo 3, versículo 10 em diante:

         “E também, agora, está posto o machado à raiz das árvores; toda árvore, pois, que não produz bom fruto é cortada e lançada no fogo.”

         Do que está falando? De seres humanos sendo tipificados em árvores. Diz:

         “E eu, em verdade, vos batizo com água, para o arrependimento; mas aquele que vem após mim (ou seja: depois de mim) é mais poderoso do que eu; não sou digno de levar as suas sandálias; ele vos batizará com Espírito Santo e fogo.

         Em sua mão tem a pá, e limpará a sua eira; e recolherá no celeiro seu trigo…”

         E o trigo que Ele recolherá em Seu Celeiro são os filhos e filhas de Deus. Na parábola do trigo e do joio, o trigo representa os filhos do Reino, os filhos de Deus, e o joio representa os filhos do mau. E diz:

         “… e queimará a palha com fogo que nunca se apagará.”

         Agora podemos ver como Deus compara ou representa ou simboliza os seres humanos com árvores, com trigo, com joio; e também encontramos que o povo hebreu, composto por seres humanos, o compara com a figueira também.

         E agora, a Árvore da Vida é Cristo, o qual é quem dá Vida ao ser humano.

         “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.

         Ele estava no princípio com Deus.

         Todas as coisas foram feita por eles, e sem ele nada do que foi feito se fez.

         Nele, estava a vida, e a vida era a luz dos homens.”

         E de quem está falando aqui? De Deus criador dos Céus e da Terra, o qual em Gênese, capítulo 1, versículo 1, diz:

         “No princípio, criou Deus os céus e a terra.”

         Isso está em Gênese, capítulo 1, versículo 1; e aqui em São João, capítulo 1, versículo 1 ao 18, nos fala sobre o Verbo que estava com Deus e era Deus, o qual criou todas as coisas.

         É o mesmo Deus, o qual estando em Seu corpo teofânico, chamado o Verbo de Deus, estando em Seu corpo teofânico, criou todas as coisas; o universo completo foi criado pelo Verbo que estava com Deus e era Deus.

         E em seguida o versículo 14 desse mesmo capítulo 1 de São João diz: “E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós”. E quando se fez carne e habitou entre os seres humanos o conhecemos pelo nome de Jesus.

         Vejam quem é nosso amado Senhor Jesus Cristo: é nada menos que o Verbo encarnado.

         E o Verbo é o mesmo Deus em e com Seu corpo teofânico, o qual em seguida criou um corpo de carne no ventre de Maria criando uma célula de vida, a qual se multiplicou célula sobre célula e formou o corpo de Jesus, no qual habitou Deus, o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó.

         Por isso é que Isaías, no capítulo 7, versículo 14, o chama Emanuel, que traduzido é: Deus conosco. Diz: “Portanto, o mesmo Senhor vos dará um sinal (ou seja: um sinal): eis que uma virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel (que traduzido é: Deus conosco).”

         Ou seja: que, assim como Deus fez o ser humano a Sua imagem e semelhança, agora Deus visitando os seres humanos se faz à semelhança do ser humano fazendo um corpo de carne, o qual criou no ventre de Maria, o qual nasceu por meio da virgem Maria em Belém de Judéia.

         Isso foi a visitação de Deus, a visitação divina no meio do povo hebreu, Deus entre os seres humanos para realizar a Obra de Redenção do ser humano; para esse corpo ser crucificado e morrer, como morriam os animaizinhos que eram sacrificados no meio do povo hebreu pelo pecado.

         Por isso é que aqueles animaizinhos que eram sacrificados no meio do povo hebreu, a Deus (pelo pecado), funcionavam, cobrindo o pecado o sangue daqueles animaizinhos e Deus o aceitava, porque era o substituto dos seres humanos, o substituto do pecador, eram aqueles animaizinhos.

         E agora o substituto do ser humano já não são animaizinhos: o substituto do pecador é nosso amado Senhor Jesus Cristo, o qual tomou nossos pecados e morreu por eles na Cruz do Calvário, para que nós possamos receber vida eterna, para que nós possamos viver eternamente com Deus.

         Agora podemos ver quem é nosso amado Senhor Jesus Cristo e podemos ver porque o povo hebreu oferecia a Deus aqueles sacrifícios, os quais eram efetivos na forma correspondente àquele tempo; mas depois que Cristo morreu na Cruz do Calvário, daí em diante, Deus já não aceita sacrifícios de animaizinhos pelo pecado, porque já temos um Sacrifício perfeito, feito por nosso amado Senhor Jesus Cristo; e o único que o ser humano tem que fazer é aceitar, receber esse Sacrifício por si (ou por ele), e assim lavar nossos pecados no Sangue de Cristo e receber Seu Espírito Santo, e assim receber vida eterna.

         Quem não o recebe como seu Salvador, o que acontece com a pessoa? Seus pecados estão aí, na pessoa, e são vistos por Deus; portanto, essa pessoa tem graves problemas diante de Deus, porque a recompensa [salário] do pecado é morte. E por isso, quando morre o pecador, não pode ir ao Céu, não pode ir ao Paraíso, por quê? Porque seus pecados não foram tirados dele; portanto, tem que ir à quinta dimensão, que é o inferno.

         E a culpa quem a teve? A pessoa, porque não tomou o Sacrifício pelo pecado, feito por Jesus Cristo para tirar seus pecados, para que se torne efetivo na pessoa o Sacrifício de Cristo na Cruz do Calvário.

         Agora vejam como o mesmo que o povo hebreu fazia lá no tempo de Moisés e no tempo dos reis, encontramos que é o que o ser humano faz, mas agora não com sacrifícios de animaizinhos, mas com o Sacrifício de Cristo na Cruz do Calvário, o qual já foi realizado; e agora nós, recebendo-o como nosso Salvador, se faz efetivo Seu Sacrifício na nossa vida.

         Viram o simples que é tudo? Agora não temos que estar procurando animaizinhos para serem sacrificados, nem temos que estar indo ao templo lá em Jerusalém, mas que já foi efetuado o Sacrifício.

         E Jesus Cristo, o qual é o Cordeiro de Deus e é também nossa Expiação (representada no bode do sacrifício que se efetuava no dia 10 do sétimo mês de cada ano, no meio do povo hebreu), agora, Cristo também é o Sumo Sacerdote. Já não se necessitam sacerdotes nem sumos sacerdotes do povo hebreu para que levem o sangue da expiação ao lugar santíssimo, porque já temos um Sumo Sacerdote, chamado o Senhor Jesus Cristo.

         Mas qualquer pessoa pode dizer: “Mas é que Jesus Cristo não pertencia aos levitas; não era descendente de Arão para ser um sumo sacerdote”. Mas é que Jesus não é Sumo Sacerdote do templo que estava em Jerusalém: Ele é o Melquisedeque que apareceu a Abraão, e Melquisedeque é Sacerdote de Deus Altíssimo do Templo que está no Céu.

         E por isso quando Cristo morreu e ressuscitou, subiu ao Céu e apresentou Seu próprio Sangue lá no Céu; o colocou sobre o Lugar Santíssimo, o colocou ali no Lugar Santíssimo do Templo de Deus no Céu, sobre o Trono de Deus, sobre o trono ou assento de intercessão; e esteve fazendo intercessão como Sumo Sacerdote lá no Céu, diante da presença de Deus, para a reconciliação de Israel celestial, os quais têm seus nomes escritos no Céu, no Livro da Vida do Cordeiro.

         E esses são os que vêm a esta Terra, a este planeta Terra, passam nesta Terra uma temporada de tempo…; e o propósito de vir a este planeta Terra é fazer contato com a vida eterna.

         Assim como nosso corpo físico, para vir à existência teve que fazer contato nesta Terra em uma forma que já os cientistas já descobriram; ou seja: que nossos genes tiveram que ser manifestados nesta Terra por meio da união de papai e mamãe, e assim nosso corpo físico pôde vir à existência. De outra forma não pode vir à existência nosso corpo físico, no qual aparecemos neste planeta Terra para viver uma temporada de tempo aqui e fazer contato com a Vida Eterna, que é Cristo; e assim comer da Árvore da Vida, que é Cristo.

         E quando a pessoa crê em Cristo como sua Salvador e lava seus pecados no Sangue de Cristo e recebe Seu Espírito Santo: comeu da Árvore da Vida, e Cristo diz que tem vida eterna. Por quê? Porque comeu da Árvore da Vida.

         Por isso é que em São João, capítulo 5, versículo 24, Cristo diz:

         “Em verdade, em verdade vos digo que quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida.”

         E em São João, capítulo 6, versículo 40, diz:

         “Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: que todo aquele que vê o Filho e crê nele tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último Dia”.

         Veem a bênção tão grande que há em crer em Cristo como nosso Salvador, lavar nossos pecados no Sangue de Cristo e receber Seu Espírito Santo? A bênção é vida eterna. Por quê? Porque Ele é a Árvore da Vida.

         E quando cremos n’Ele e lavamos nossos pecados em Seu Sangue e recebemos Seu Espírito, recebemos vida eterna, porque comemos da Árvore da Vida Eterna, a qual esteve no Jardim do Éden; e a qual se fez carne dois mil anos atrás e viveu no meio do povo hebreu e foi conhecido — a Árvore da Vida — com o nome de Jesus. Esse é o nome da Árvore da Vida quando foi manifestada em carne humana dois mil anos atrás no meio do povo hebreu.

         E quando recebemos Sua Palavra crendo n’Ele, estamos comendo d’Ele. Ele disse: “O que não comer minha carne e beba meu Sangue, não tem vida permanecente em si mesmo”. Porque nenhuma pessoa tem vida permanecente em si mesmo; a vida que tem é uma vida temporária, mas não obtém uma vida eterna; nem sequer pode fazer nada para evitar a morte. A pessoa que vive nesta Terra nada pode fazer para evitar morrer; quando chegar esse momento, morre.

         Mas os que creram em Cristo nasceram de novo, e têm a promessa de uma ressurreição no Último Dia; e o Último Dia é o sétimo milênio, o qual já começou se acrescentamos ao calendário os anos de atraso que tem.

         Agora, podemos ver que há uma grande bênção na Árvore da Vida. O que tem a Árvore da Vida? Pois vida eterna; e quem come desta Árvore, vive eternamente.

         Agora, qualquer pessoa pode pensar: “Há milhões de pessoas que creram em Cristo, e Cristo disse que têm vida eterna, e morreram”. O que morreu é somente seu corpo físico, mas a pessoa continuou vivendo: está no Paraíso vivendo, no corpo teofânico que recebeu quando recebeu o Espírito de Cristo, ao crer em Cristo. E para o Último Dia, que é o sétimo milênio, será ressuscitado em um corpo eterno e glorificado, igual ao corpo de nosso amado Senhor Jesus Cristo. E então já permanecerá jovem por toda a eternidade: nunca ficará doente, nunca ficará velho e nunca morrerá; terá um corpo que estará representando, por toda a eternidade, de 18 a 21 anos de idade na aparência.

         Agora vejam porque o ser humano, depois que caiu, teve que ser tirado do Jardim do Éden; porque diz no capítulo 3, versículo 22 e versículo 24, de Gênesis:

         “Então, disse o SENHOR Deus: Eis que o homem é como um de nós, sabendo o bem e o mal; ora, pois, para que não estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma, e viva eternamente,

o SENHOR Deus, pois, o lançou fora do jardim do Éden, para lavrar a terra, de que fora tomado.

E, havendo lançado fora o homem, pôs querubins ao oriente do jardim do Éden e uma espada inflamada que andava ao redor, para guardar o caminho da árvore da vida”.

         Porque nenhuma pessoa podia comer da Árvore da Vida para viver eternamente, até que a Árvore da Vida se fizesse carne e morresse assim na Cruz do Calvário e pagasse o preço da redenção. Nenhuma pessoa podia viver eternamente com o corpo mortal, corruptível e temporário, continuar vivendo aqui na Terra; quem mais viveu foi Matusalém.

         E agora, vejam vocês como Cristo morreu na Cruz do Calvário, para que? Para que o ser humano possa comer da Árvore da Vida, que é Cristo. E quem passa por este planeta Terra tem a oportunidade de comer da Árvore da Vida.

         Cristo disse: “Eu sou o Pão vivo que desci que Céu; e quem come deste Pão, viverá eternamente”. Ou seja: que toda pessoa escutou estas coisas e teve a oportunidade de comer do Pão vivo que desceu que Céu: de Cristo, a Árvore da Vida; e quem não o tem feito e morre, pois perdeu sua oportunidade de viver eternamente; e quem aproveitou essa oportunidade e comeu, viverá eternamente. Tão simples assim.

         Agora podemos ver quem é a Árvore da Vida: nosso amado Senhor Jesus Cristo. Por isso sempre Ele, falando da vida eterna, se identificava como quem tinha a vida eterna; se identificava como a Vida Eterna e quem dava vida eterna aos seres humanos.

         Por exemplo, no caso de Lázaro, quando foi ressuscitar Lázaro, esteve falando com Marta a irmã de Lázaro, no capítulo 11 e versículo 23 em diante [São João]; e Jesus disse a Marta:

         “Disse-lhe Jesus: Teu irmão há de ressuscitar.

Disse-lhe Marta: Eu sei que há de ressuscitar na ressurreição do último Dia.”

         Por que Marta diz que sabia que ia ressuscitar no Último Dia? Pois Jesus já tinha ensinado que, os crentes n’Ele, Ele os ressuscitaria no Último Dia, os crentes n’Ele que fisicamente morreriam em seguida.

         Sendo que é para o Último Dia a ressurreição, todos os crentes em Jesus Cristo, do tempo de Cristo e os apóstolos para este tempo final, todos os que viveram nesses tempos passados tinham que morrer; portanto, serão ressuscitados no Último Dia, que é o sétimo milênio.

         Mas no sétimo milênio haverá um grupo de escolhidos que verão a Segunda Vinda de Cristo e a maioria deles vão permanecer vivos; alguns irão, partirão, mas a maioria permanecerá viva.

         E quando os mortos em Cristo ressuscitarem; essas pessoas que permanecerão vivos, mas que terão visto o cumprimento da Segunda Vinda de Cristo com Seus Anjos, e terão escutado a Grande Voz de Trombeta, a Voz de Cristo, que é a Grande Voz de Trombeta do Evangelho do Reino; essas pessoas, por quanto foram eleitas por Deus para permanecerem vivas e serem transformadas, serão transformadas quando os mortos em Cristo ressuscitarem; e isso será a maioria dos escolhidos de Deus do Último Dia. Mesmo que alguns, terão que partir, mas não todos; e serão, esses que partirão, serão testemunhas da ressurreição quando ressuscitarem no corpo eterno.

         Agora vejam como Cristo continua dizendo aqui:

         “Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá;”

         A pessoa, mesmo que morrer fisicamente, será ressuscitada no Último Dia em um corpo eterno; porque o único que morreu da pessoa é o corpo físico, mas seu espírito está vivendo, porque seu espírito é um corpo de outra dimensão: um corpo teofânico da sexta dimensão, um corpo parecido ao nosso corpo, mas de outra dimensão, e por isso vai ao Paraíso nesse corpo; mas a pessoa em si é alma vivente.

         O ser humano é corpo, espírito e alma. O que é em realidade a pessoa é alma, mas tem dois corpos: um corpo chamado espírito e outro corpo chamado o corpo físico.

         E agora Deus prometeu para todos os crentes em Jesus Cristo, que lavaram seus pecados no Sangue de Cristo e receberam Seu Espírito Santo, prometeu um corpo físico eterno e um corpo teofânico da sexta dimensão eterno também.

         E o corpo teofânico da sexta dimensão é o primeiro que recebemos, e o recebemos quando cremos em Cristo como nosso Salvador e lavamos nossos pecados no Sangue de Cristo e recebemos Seu Espírito Santo e, consequentemente, recebemos o novo nascimento.

         Aí recebemos esse corpo teofânico da sexta dimensão: ao crer em Cristo como nosso Salvador, ao crer na Primeira Vinda de Cristo e Sua Obra de Redenção. E o Evangelho da Graça, é o que contém a revelação da Primeira Vinda de Cristo e Sua Obra de Redenção na Cruz do Calvário.

         E para o Último Dia, receberemos em acréscimo ao corpo teofânico da sexta dimensão, receberemos o corpo físico e eterno.

         E por isso é que a Segunda Vinda de Cristo é tão importante para o povo de Deus; porque com a Segunda Vinda de Cristo sendo cumprida, e os escolhidos de Deus vendo-a cumprida e crendo em Sua Segunda Vinda e em Sua Obra de Reclamação, no Último Dia e para o Último Dia recebemos a fé, a revelação, para sermos transformados e raptados.

         Assim recebemos a fé de rapto, a revelação de rapto e transformação: por meio de escutar a Palavra de Deus, a pregação do Evangelho do Reino, que gira ao redor da Segunda Vinda de Cristo e Sua Obra de Reclamação para o Último Dia.

         E agora, vejam vocês, já cremos na Primeira Vinda de Cristo e recebemos o corpo teofânico da sexta dimensão; e nos falta somente receber o corpo físico eterno. E essa bênção está ligada à Segunda Vinda de Cristo como o Leão da tribo de Judá, como Rei dos reis e Senhor dos senhores em Sua Obra de Reclamação.

         E os que verão Sua Vinda no Último Dia serão os que receberão essa revelação, essa fé, para serem transformados e raptados e levados à Ceia das Bodas do Cordeiro no Céu. Eles estarão comendo da Árvore da Vida em Sua Segunda Vinda para serem transformados e raptados, e assim serem levados à Casa do nosso Pai celestial, à Ceia das Bodas do Cordeiro.

         Assim como comemos da Árvore da Vida em Sua Primeira Vinda, também para este tempo final os escolhidos estariam comendo da Árvore da Vida em Sua Segunda Vinda; em acréscimo de comer da Árvore da Vida em Sua Primeira Vinda e receber a salvação, receber o novo nascimento.

         Agora, podemos ver a bênção tão grande que a Árvore da Vida tem para cada um de vocês e para mim também.

         Eu preciso ser transformado, para assim ter um corpo eterno e glorioso como o corpo de nosso amado Senhor Jesus Cristo, e vocês também o necessitam.

         Portanto, quando se cumprir e se completar o número dos escolhidos de Deus no Corpo Místico de Cristo, então Cristo sairá do Trono de Intercessão no Céu e fará a reclamação de tudo o que Ele redimiu com Seu Sangue, e ressuscitará os mortos em Cristo em corpos eternos, e a nós os que nos vivemos nos transformará; e tudo isso será assim porque comemos da Árvore da Vida, que é Cristo, assim como os que viveram em eras passadas também comeram da Árvore da Vida, que é Cristo.

         Agora vejam, para este tempo final todos estaríamos comendo da Árvore da Vida; tanto da Árvore da Vida em Sua Primeira Vinda, crendo em Cristo como nosso Salvador e lavando nossos pecados no Sangue de Cristo, como comendo da Árvore da Vida em Sua Segunda Vinda como o Leão da tribo de Judá, para no Último Dia ter a fé para ser transformados e raptados, conforme a promessa divina.

         Agora vejam a bênção tão grande que há para todos nós neste tempo final.

         Necessitamos comer da Árvore da Vida, Sua Palavra, receber Sua Palavra e comer essa Palavra, para assim receber as bênçãos de nosso amado Senhor Jesus Cristo.

         Vimos que para este tempo no qual vivemos, o ser humano teria à sua disposição a Árvore da Vida para comer d’Ele; assim como dos dias de Jesus para cá, o ser humano teve a oportunidade de comer da Árvore da Vida, que é Cristo, crendo em Cristo como nosso Salvador e lavando nossos pecados no Sangue de Cristo e recebendo Seu Espírito Santo, e assim recebendo vida eterna.

         Quem come desta Árvore tem vida eterna; porque Ele é a Árvore da Vida que esteve no Jardim do Éden e é a Árvore da Vida do livro de Apocalipse.

         Ele esteve no Jardim do Éden em Seu corpo teofânico, mas tinha que se fazer carne para que o ser humano pudesse comer d’Ele e viver eternamente. Mas antes disso o ser humano caiu, não pôde ser adotado, não pôde comer da Árvore da Vida e viver eternamente, e ser adotado e continuar vivendo e trazer seus filhos — Adão e Eva — por meio de criação divina.

         A forma para vir filhos com corpos eternos e com vida eterna é por criação divina. E isso é o que o segundo Adão com a segunda Eva, que é Sua Igreja, esteve fazendo: estão sendo trazidos por criação divina os filhos e filhas de Deus.

         Primeiro obtemos o nascimento na sexta dimensão, ao nascer um corpo teofânico da sexta dimensão para nós, ao crermos em Cristo como nosso Salvador e lavar nossos pecados no Sangue de Cristo e receber Seu Espírito. E para o Último Dia virá à existência, por criação divina, o corpo físico e eterno que Ele prometeu para cada um de vocês e para mim também.

         E assim estarão todos os filhos e filhas de Deus, os descendentes do segundo Adão, com corpos eternos e vida eterna, para viverem por toda a eternidade e reinar com Cristo no Milênio, no Reino Milenial, como reis e como sacerdotes, e por toda a eternidade.

         Agora, vimos o segundo Adão trazendo filhos e filhas por criação divina.

         Algumas pessoas pensaram: “Nosso amado Senhor Jesus Cristo nunca se casou e nunca teve filhos”. E vocês querem saber uma coisa? É o homem que mais filhos e filhas teve, mas por criação divina; não por meio de unir-se a uma mulher, mas sim por meio de criação divina; produzindo uma nova criação nas pessoas que creem n’Ele como seu Salvador e lavam seus pecados em Seu Sangue, Ele dando Seu Espírito e produzindo assim o novo nascimento. E agora pertencemos a uma nova raça, da qual Cristo é a cabeça, Cristo é o primeiro.

         Em Apocalipse, capítulo 3, versículo 14, diz que Jesus Cristo é o princípio da Criação de Deus; é o primeiro dessa Nova Criação de seres com vida eterna. E agora o único que nos falta é o corpo físico e eterno e glorificado que Ele nos dará neste tempo final, no Último Dia, que é o sétimo milênio.

         Agora, em que ano do Último Dia? Não sabemos, mas Ele prometeu. Ele prometeu ressuscitar os mortos em Cristo no Último Dia e em seguida transformar todos os crentes que estamos vivendo neste tempo final, e que estiverem escutando a Grande Voz de Trombeta, que é a Voz de Cristo nos falando neste tempo final e nos revelando todas estas coisas que em breve devem acontecer, neste tempo final; e nos revelando assim o mistério maior de todos os mistérios: o mistério da Segunda Vinda de Cristo como o Leão da tribo de Judá, como Rei dos reis e Senhor dos senhores em Sua Obra de Reclamação.

         E para que não haja confusão no meio dos seres humanos e não se levantem muitas pessoas, uns por um lado e outros por outro, dizendo que têm a verdade ou que têm a revelação de Cristo, sabem o que Cristo diz na Escritura, no livro de Apocalipse? Capítulo 22, versículo 16:

         “Eu, Jesus, enviei o meu anjo, para vos testificar estas coisas nas igrejas.”

         Diz que enviou Seu Anjo; este Anjo é um profeta, o profeta da Dispensação do Reino com a Mensagem do Evangelho do Reino, que é a Mensagem da Grande Voz de Trombeta; para que assim somente haja um só homem, um só profeta mensageiro; que dê testemunho de todas estas coisas e todos possam conhecer o Programa de Deus correspondente a este tempo final.

         E é enviado para dar testemunho destas coisas em e a todas as Igrejas. Ou seja: que todas as Igrejas têm a maior bênção de todos os tempos: um mensageiro enviado por Jesus Cristo dando testemunho de todas estas coisas neste tempo final, para que assim não haja diferenças.

         Assim haverá uma só Mensagem: a Mensagem de Jesus Cristo por meio do Seu Anjo Mensageiro dando testemunho de todas estas coisas que em breve devem acontecer, neste tempo final; e assim revelando o mistério da Segunda Vinda de Cristo, mistério que está contido na Mensagem do Evangelho do Reino; porque a Mensagem do Evangelho do Reino gira ao redor da Segunda Vinda de Cristo, como a Mensagem do Evangelho da Graça gira ao redor da Primeira Vinda de Cristo.

         Agora vejam como para este tempo final Jesus Cristo enviaria à Sua Igreja um profeta dispensacional com uma Mensagem dispensacional, revelando todas estas coisas que em breve devem acontecer, neste tempo final; e assim nos dando a fé, a revelação, para sermos transformados e raptados, que é a revelação da Segunda Vinda de Cristo como o Leão da tribo de Judá, como Rei dos reis e Senhor dos senhores em Sua Obra de Reclamação.

         Agora, vimos como a Árvore da Vida é Cristo no meio do Paraíso de Deus. Assim como o Paraíso de Deus era o Jardim do Éden lá, o Paraíso de Deus nesta Terra é a Igreja do Senhor Jesus Cristo.

         E no meio da Igreja do Senhor Jesus Cristo esteve Cristo, a Árvore da Vida, dando vida eterna a todos os que o receberam e creram n’Ele e lavaram seus pecados em Seu Sangue; e comeram, consequentemente, de Cristo; receberam Seu Espírito e, consequentemente, receberam o novo nascimento.

         E Cristo continua no meio da Sua Igreja neste tempo final, para nos dar a comer de Si mesmo neste tempo final; para que assim comamos da Sua Segunda Vinda, como comemos da Sua Primeira Vinda; e isso é estar comendo da Árvore da Vida Eterna.

         Foi para mim um privilégio muito grande estar com vocês nesta ocasião, dando testemunho de A ÁRVORE DA VIDA NO MEIO DO PARAÍSO DE DEUS; e isto é para que comamos da Árvore da Vida.

         Comendo da Árvore da Vida em Sua Primeira Vinda obtemos o novo nascimento e obtemos um corpo teofânico da sexta dimensão. E em acréscimo a isso, para o Último Dia, ao comer da Árvore da Vida em Sua Segunda Vinda, receberemos, em acréscimo ao corpo teofânico da sexta dimensão, receberemos o corpo eterno e glorificado e físico, igual ao corpo de nosso amado Senhor Jesus Cristo.

         Viram o simples que é tudo? E viram a bênção tão grande que há para os que comem da Árvore da Vida, a qual está no meio do Paraíso de Deus, no meio da Sua Igreja? À qual é enviado, por Jesus Cristo, o Anjo do Senhor Jesus Cristo para dar testemunho de todas estas coisas que em breve devem acontecer, neste tempo final.

         Que as bênçãos de Jesus Cristo, o Anjo do Pacto, nosso Salvador, sejam sobre todos vocês e sobre mim também; e em breve se complete o número dos escolhidos de Deus; e em breve todos os mortos em Cristo ressuscitem em seus corpos eternos, que Cristo lhes dará, e nós os que vivemos, sejamos transformados; e todos, sejamos levados com Jesus Cristo à Ceia das Bodas do Cordeiro, ao Céu, à Casa de nosso Pai celestial. No Nome Eterno do Senhor Jesus Cristo. Amém e amém.

         “A ÁRVORE DA VIDA NO MEIO DO PARAÍSO DE DEUS (Parte 2)”.

         [Revisão maio 2020]

Eu, Jesus, enviei o meu anjo para dar a vocês este testemunho concernente às igrejas. Eu sou a Raiz e o Descendente de Davi, e a resplandecente Estrela da Manhã". Apocalipse 22:16