O Caminho para a Vida Eterna - CULTO AO VIVO: "OS ADORADORES QUE DEUS BUSCA" - 28 de marco de 2020

"OS ADORADORES QUE DEUS BUSCA" - 28 de marco de 2020

Reprodução da transcrição disponível em: https://mensajes.carpa.com/mensajes/1998/11/los-adoradores-que-dios-busca/?lang=pt-br

com demais arquivos para download:

 

Muito boa noite amáveis amigos e irmãos presentes aqui em Resistência, El Chaco, República da Argentina. É para mim um privilégio grande estar com vocês nesta ocasião, para compartilhar com vocês uns momentos de companheirismo ao redor do Programa Divino sob o tema: “OS ADORADORES QUE DEUS BUSCA”.

    E vamos ler em São João, capítulo 4, versículo 19 ao 24. Na conversa que Jesus Cristo teve com a mulher samaritana, aí encontramos algo muito importante e vamos ler: capítulo 4, versículo 19 ao 24, do Evangelho segundo São João, diz:

    “Disse-lhe a mulher (ou seja: a mulher samaritana): Senhor; vejo que és profeta.

Nossos pais adoraram neste monte, e vós dizeis que é em Jerusalém o lugar onde se deve adorar.

Disse-lhe Jesus: Mulher; crê-me que a hora vem em que nem neste monte nem em Jerusalém adorareis o Pai.

Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos por que a salvação vem dos judeus.

Mas a hora vem, e agora é; em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade, porque o Pai procura a tais que assim o adorem.”

Que Deus abençoe nossas almas com Sua Palavra e nos permita entendê-la.

    “OS ADORADORES QUE DEUS BUSCA”.

    Através da história do ser humano encontramos que, desde o livro de Gênesis, os seres humanos buscaram a Deus e o adoraram; e todos ofereceram sua adoração a Deus, e outros, em aberta rebeldia contra Deus, ofereceram sua adoração a outras coisas que não é Deus.

    Mas agora, vejamos como desde Gênesis encontramos Adão adorando a Deus, e também em seguida encontramos Abel adorando a Deus e também Caim adorando a Deus; mas encontramos que nem todos os adoradores conseguem adorar a Deus e agradar a Deus e que Deus receba sua adoração.

    O caso de Caim e Abel é um exemplo muito claro de que há adoradores que adoram corretamente a Deus e Deus aceita sua adoração, e há outros que adoram a Deus, mas Deus não aceita sua adoração.

    Não importa quão sincero sejam as pessoas, é necessário que a adoração seja correta; porque se não for correta, conforme ao estabelecido por Deus, Deus não aceita a adoração.

    Agora, vejam vocês que desde Gênesis é necessário que o ser humano adore a Deus, e para adorar a Deus, é necessário que o ser humano tenha um sacrifício pelo pecado.

    Encontramos, no caso de Caim e Abel, Caim veio adorar a Deus (lá, do lado leste, onde se encontravam) e ofereceu a Deus dos frutos do campo. Digamos… um exemplo: se tinha lá nos frutos do campo mandioca, bananas, leitosas ou mamões e laranjas, e todas essas coisas dos frutos do campo, trouxe para Deus uma boa cesta cheia e a ofereceu a Deus; e talvez algumas flores também, para adornar sua cesta; como algumas vezes levam uma cesta de alguns frutos (ou frutas) e algumas flores aos pacientes que estão em algum hospital, ou a alguma senhora que tenha dado a luz. Antes o que levavam eram galinhas, e levavam todos os dias ao seu quarto um caldo de galinhas; já não o fazem. Antes era um tempo de 40 dias que tinham (a quarentena) aí, quando tinham dado à luz; mas agora, pois, não o fazem assim.

    Mas, vejam vocês, sempre os seres humanos oferecem presentes uns aos outros, tanto também como nos dias de Natal, como nos Dias dos Pais também e das Mães; e também no tempo do aniversário, e assim por diante; e quando a pessoa parte, pois levam flores, e assim por diante.

    E agora, para adorar a Deus é necessário que o ser humano se aproxime de Deus com um sacrifício; essa é sua oferta pelo pecado.

    Mas, vejam vocês, tudo o que Caim ofereceu a Deus, nada disso representava o Sacrifício de Cristo pelo pecado; porque sem derramamento de sangue não se faz remissão de pecados. Portanto, a religião de Caim para adorar a Deus era algo intelectual.

    Ele pensou que por quanto ele era sincero, ele podia adorar a Deus na forma mais formosa que ele visse conveniente, mas não se precaveu que é necessário um sacrifício pelo pecado para se aproximar de Deus e adorar a Deus; e Caim não tinha isso, Caim não tinha a revelação divina de como se aproximar de Deus para adorar a Deus; portanto, Caim era um adorador, mas um adorador sem sabedoria, sem conhecimento divino de como adorar a Deus.

    É necessário que a pessoa saiba como adorar a Deus e onde adorar a Deus.

    Mas vejam vocês, Abel sim tinha a revelação do Céu de como adorar a Deus, e se aproximou de Deus com um sacrifício de um animalzinho; o ofereceu a Deus e agradou a Deus. Está no capítulo 4 de Gênesis…

    Vejam como a raça humana aparece lá desde o começo adorando a Deus; e encontramos que um soube como adorar a Deus e o outro não soube como adorar a Deus. Capítulo 4, versículo 3 em diante, diz:

    E aconteceu, ao cabo de dias (ou seja: passando os anos ou passando o tempo), que Caim trouxe do fruto da terra uma oferta ao SENHOR.

E Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas e da sua gordura; e atentou o SENHOR para Abel e para a sua oferta.

Mas para Caim e para a sua oferta não atentou. E irou-se Caim fortemente, e descaiu-lhe o seu semblante.

E o SENHOR disse a Caim: Por que te iraste? E por que descaiu o teu semblante? (Vejam, se encheu de ira contra Deus e contra Abel).

    Se bem fizeres, não haverá aceitação para ti? E, se não fizeres bem, o pecado jaz à porta, e para ti será o seu desejo, e sobre ele dominarás.”

    Agora vejam como o pecado está à porta para todo aquele que não tiver um sacrifício pelo pecado; portanto, a pessoa terá seus pecados nele e não poderá se aproximar de Deus; e se aproxima de Deus, Deus vê seus pecados e o juízo divino cai sobre a pessoa.

    Agora, vejam como Caim era um adorador à sua maneira: tinha sua própria religião, inventada por ele, religião de feitura humana; mas Abel tinha revelação do Céu.

Por isso o apóstolo São Paulo, falando de Caim e Abel, no capítulo 11 de sua carta aos Hebreus diz; versículo 4:

“Pela fé, Abel ofereceu a Deus maior sacrifício do que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo, dando Deus testemunho dos seus dons, e, por ela, depois de morto, ainda fala.”

Agora vejam como Deus deu testemunho de que Abel era justo e deu testemunho de sua oferta. Vejam:

“… pelo qual alcançou testemunho de que era justo…”

Quando uma pessoa é justificada, fica como se nunca antes tivesse pecado.

E agora Abel, ao oferecer a Deus esse sacrifício pelo pecado, seus pecados foram cobertos e Deus não via pecado nele; por isso era chamado justo, como também mais adiante Noé foi mencionado por Deus como um homem justo, o qual foi achado por Deus justo e achou graça diante de Deus.

Porque quando os pecados destes homens de Deus no Antigo Testamento eram cobertos pelas ofertas ou sacrifícios que eles ofereciam a Deus pelo pecado, os pecados deles ao serem cobertos não eram vistos por Deus; estavam cobertos com o sangue desses sacrifícios; portanto, eram chamados justos, embora em suas vidas tivessem cometido erros, tinham pecado, mas tinham coberto seus pecados com o sangue desses sacrifícios.

E por que atuava assim o sangue desses sacrifícios? Porque esses sacrifícios representavam o Sacrifício de Cristo na Cruz do Calvário.

E agora, quanto mais o Sangue de Cristo quando foi aplicado na alma, no coração, de cada um de vocês e no meu? O Sangue de Jesus Cristo nos limpa de todo pecado! E então podemos nos aproximar de Deus para adorar a Deus e para glorificar Seu Nome e para também pedir a Deus, fazer pedidos a Deus.

E agora vejam vocês o mistério de adorar a Deus.

Agora vejam, através do Antigo Testamento encontramos que Deus ordenou ao profeta Moisés estabelecer um tabernáculo no meio do povo hebreu; e nesse tabernáculo estava Deus no lugar santíssimo sobre o propiciatório, que estava sobre a arca do pacto; e o povo hebreu adorava a Deus olhando para o templo, para o tabernáculo.

E em seguida, quando o povo hebreu entrou na terra prometida, Deus já tinha dito por meio do profeta Moisés que eles serviriam a Deus e adorariam a Deus e ofereceriam a Deus ofertas e sacrifícios no lugar que Deus escolheria para pôr ali Seu Nome. Em Deuteronômio, capítulo 12, versículo 4 ao 14, diz:

“Assim não fareis para com o SENHOR, vosso Deus,”

Ou seja: “não fareis…” Vamos ver, para que vocês vejam do que está falando aqui; capítulo 12, versículo 1 em diante, diz:

“Estes são os estatutos e os juízos que tereis cuidado em fazer na terra que vos deu o SENHOR, Deus de vossos pais, para a possuirdes todos os dias que viverdes sobre a terra.

Totalmente destruireis todos os lugares onde as nações que possuireis serviram os seus deuses…”

Ou seja: todos os templos e lugares altos e todos os lugares onde essas nações serviam aos deuses deles seriam destruídos; assim ordenou Deus ao povo hebreu, quando o povo hebreu entrasse na terra prometida. Continua dizendo:

“Totalmente destruireis todos os lugares onde as nações que possuireis serviram os seus deuses, sobre as altas montanhas, e sobre os outeiros, e debaixo de toda árvore verde;

e derribareis os seus altares, e quebrareis as suas estátuas, e os seus bosques queimareis a fogo, e abatereis as imagens esculpidas dos seus deuses, e apagareis o seu nome daquele lugar.”

Porque o povo hebreu tinha o Deus verdadeiro e a verdadeira religião, a verdadeira forma de servir ao Deus criador do Céu e da Terra; ou seja: tinha a verdadeira revelação de Deus para servir a Deus, adorar a Deus; e ao entrar na terra prometida tinham que estabelecer a forma correta de adorar a Deus, e qualquer outra forma tinha que ser tirada do meio do povo.

“Assim não fareis para com o SENHOR, vosso Deus (ou seja: não vão fazer esculturas, estátuas, imagens e coisas assim),

mas buscareis o lugar que o SENHOR, vosso Deus, escolher de todas as vossas tribos, para ali pôr o seu nome e sua habitação; e ali vireis.”

E esse lugar se tornou Jerusalém, onde foi construído o templo. Agora, continuemos, diz:

“E ali trareis os vossos holocaustos, e os vossos sacrifícios, e os vossos dízimos, e a oferta alçada da vossa mão, e os vossos votos, e as vossas ofertas voluntárias, e os primogênitos das vossas vacas e das vossas ovelhas.

E ali comereis perante o SENHOR, vosso Deus, e vos alegrareis em tudo em que poreis a vossa mão, vós e as vossas casas, no que te abençoar o SENHOR, vosso Deus.

Não fareis conforme tudo o que hoje fazemos aqui, cada qual tudo o que bem parece (ou seja: que não iam fazer como faziam no deserto, que cada um fazia o que bem lhe parecia) aos seus olhos,

porque até agora não entrastes no descanso e na herança que vos dá o SENHOR, vosso Deus.

Mas passareis o Jordão e habitareis na terra que vos fará herdar o SENHOR, vosso Deus; e vos dará repouso de todos os vossos inimigos em redor, e morareis seguros.

Então, haverá um lugar que escolherá o SENHOR, vosso Deus, para ali fazer habitar o seu nome; ali trareis tudo o que vos ordeno: os vossos holocaustos, e os vossos sacrifícios, e os vossos dízimos, e a oferta alçada da vossa mão, e toda escolha dos vossos votos que votardes ao SENHOR.

E vos alegrareis perante o SENHOR, vosso Deus, vós, e vossos filhos, e vossas filhas, e vossos servos, e vossas servas, e o levita que está dentro das vossas portas, pois convosco não tem ele parte nem herança (os levitas não tinham parte nem herança, mas se alegrariam no lugar onde Deus escolhesse para por seu nome).”

E agora, vejam vocês que Deus diz que todos se alegrariam, ou seja: o avô, o papai, o filho, o neto, todos, e os servos também, todos se alegrariam diante de quem? Diante de Deus; porque vir à presença de Deus é vir ao lugar onde há bênção, para desfrutar as bênçãos de Deus e se regozijar em Deus. Agora continua dizendo:

“Guarda-te que não ofereças os teus holocaustos em todo lugar que vires;

mas, no lugar que o SENHOR escolher numa das tuas tribos, ali oferecerás os teus holocaustos e ali farás tudo o que te ordeno.”

Vejam como Deus ordenou ao povo hebreu que adorariam a Deus e ofereceriam a Deus holocaustos e sacrifícios, e ofertas (a Deus), no lugar que Deus escolhesse para pôr ali Seu Nome; e foi Jerusalém onde Deus escolheu para ali pôr Seu Nome, pois ali foi estabelecido o templo; e ali estava o Nome de Deus, porque o Nome de Deus está dentro do templo de Deus, sobre o propiciatório; porque ali, sobre o propiciatório, no meio dos dois querubins de ouro, está o Anjo do Senhor, o Anjo do Pacto, nessa luz da Shekinah; e o Anjo do Pacto, vejam vocês o que nos diz no livro de Êxodo, capítulo 23. Capítulo 23, versículo 20 em diante, de Êxodo, diz:

“Eis que eu envio um Anjo diante de ti, para que te guarde neste caminho e te leve ao lugar que te tenho aparelhado.

Guarda-te diante dele, e ouve a sua voz, e não o provoques à ira; porque não perdoará a vossa rebelião; porque o meu nome está nele.”

Onde está o Nome de Deus? No Anjo do Senhor, o Anjo do Pacto, que libertou o povo hebreu por meio do profeta Moisés e levou o povo hebreu pelo deserto até levá-lo à terra prometida.

E esse Anjo do Senhor disse ao profeta Moisés: “Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó”, porque esse é o mesmo Deus criador dos Céus e da Terra em Seu corpo teofânico; por isso é chamado o Anjo do Senhor ou Anjo do Pacto, onde está o Nome de Deus.

E estando no templo, no tabernáculo, no lugar santíssimo sobre o propiciatório, o Anjo do Pacto nessa luz da Coluna de Fogo está, consequentemente, o Nome de Deus aí, porque o tem o Anjo do Pacto; Ele é o portador do Nome Eterno de Deus.

Por isso, quando Moisés perguntou ao Anjo do Senhor, ao mesmo Deus em Seu corpo teofânico: “Qual é Teu Nome? Para que quando me perguntarem pelo Teu Nome, eu possa dizer (ao povo hebreu) qual é Teu Nome. Se eles me perguntarem pelo Teu Nome, o que eu direi?”. E então Deus deu essas quatro consonantes, que são Y (que é o Y) HWH, como o Nome de Deus; o Nome do Anjo do Senhor, o Anjo do Pacto, que leva o Nome de Deus.

Agora vejam como no templo estava o Nome de Deus no Anjo do Pacto, o qual estava sobre o propiciatório, no lugar santíssimo, nessa luz da Coluna de Fogo.

Por isso diz ao profeta Moisés no livro de Êxodo, capítulo 25, versículo 21 ao 22, diz Deus ao profeta Moisés:

“E porás o propiciatório em cima da arca, depois que houveres posto na arca o Testemunho, que eu te darei.

E ali virei a ti e falarei contigo de cima do propiciatório, do meio dos dois querubins (que estão sobre a arca do Testemunho), tudo o que eu te ordenar para os filhos de Israel.”

Desde onde Deus falava ao profeta Moisés quando já estava construída a arca do pacto e o propiciatório em cima da arca do pacto? Falava do meio dos dois querubins de ouro, que estavam sobre o propiciatório.

Também em Levítico, capítulo 16, diz no versículo 1 em diante:

“E falou o SENHOR a Moisés, depois que morreram os dois filhos de Arão, quando se chegaram diante do SENHOR e morreram.”

E por que se aproximaram diante do Senhor, do lugar santíssimo (entraram no lugar santíssimo com seus incensários com fogo estranho), e morreram? Vejam, entraram com fogo estranho no lugar santíssimo e entraram ali sem o sangue da expiação; e não sendo eles o sumo sacerdote (porque o sumo sacerdote era Arão), morreram ali no lugar santíssimo; saiu fogo da presença de Deus e os queimou. Vejam, diz:

Disse, pois, o SENHOR a Moisés: Dize a Arão, teu irmão, que não entre no santuário em todo o tempo, para dentro do véu, diante do propiciatório que está sobre a arca, para que não morra; porque eu apareço na nuvem sobre o propiciatório.

Como Deus apareceria no lugar santíssimo? Apareceria nessa Nuvem de Fogo, nessa Coluna de Fogo, e onde? Sobre a arca do pacto, sobre o propiciatório, no meio dos dois querubins de ouro.

E agora, podemos ver onde Deus estava nessa Coluna de Fogo: estava sobre o propiciatório; e sendo o Anjo do Senhor, o Anjo do Pacto, o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, ali estava o Nome de Deus.

E quando foi construído o templo lá em Jerusalém, e o lugar santíssimo foi construído e foi colocada a arca do pacto dentro do lugar santíssimo, ali estava o Nome de Deus.

E agora, podemos ver o porquê o povo hebreu ia a Jerusalém para adorar a Deus: era conforme ao estabelecido por Deus, para assim agradar a Deus e oferecer a Deus suas ofertas e sacrifícios.

E tinham que se aproximar de Deus com seu sacrifício, ou seja: tinham que oferecer a Deus o sacrifício pelo pecado, cada um como indivíduo. E também, em seguida, o sumo sacerdote oferecia o sacrifício por ele e pelos sacerdotes, e depois oferecia o sacrifício do bode pelo povo; e levava o sangue do bode também ao lugar santíssimo e aspergia sobre o propiciatório, como tinha feito com o sangue do bezerro que tinha oferecido por ele e pelos demais sacerdotes.

Agora vejam como Deus tem tudo estabelecido. Esses sacrifícios e o sangue desses sacrifícios representam o Sacrifício de Cristo e o Sangue de Cristo, derramado na Cruz do Calvário para nos limpar de todo pecado. Vejam o porquê tinham que se aproximar de Deus com o sacrifício pelo pecado: para também poderem ser reconciliados com Deus, como indivíduos e como nação.

E agora, vimos como era no Antigo Testamento, o qual é tipo e figura da ordem divina correspondente ao Novo Testamento, onde o Sumo sacerdote é nosso amado Senhor Jesus Cristo, o qual ofereceu o Sacrifício pelo pecado na Cruz do Calvário e levou diante da presença de Deus Seu Sacrifício, levou Seu Sangue, e o colocou no Templo de Deus que está no Céu; não no templo terreno que estava em Jerusalém, mas no Templo de Deus que está no Céu; porque Cristo é Sumo sacerdote do Templo que está no Céu, Ele é o Melquisedeque que apareceu a Abraão; e por isso Ele é Sumo sacerdote segundo a Ordem de Melquisedeque, do Templo que está no Céu.

Por isso Ele subiu ao Céu e se colocou no Trono de Deus no Céu — sobre o Propiciatório — e colocou ali Seu Sangue; e esteve intercedendo no Templo de Deus no Céu, como fazia o sumo sacerdote no templo terreno; nos dia 10 do sétimo mês de cada ano, assim fazia o sumo sacerdote: com o sangue da expiação do bode; e assim fazia a intercessão pelo povo hebreu, para a reconciliação do povo hebreu com Deus.

E agora Cristo, como Sumo sacerdote segundo a Ordem de Melquisedeque, Ele, sendo o Sumo sacerdote do Templo que está no Céu, leva dois mil anos fazendo intercessão ali por cada filho e filha de Deus, cada pessoa que tem seu nome escrito no Céu, no Livro da Vida do Cordeiro, desde antes da fundação do mundo, para a reconciliação de todas essas pessoas; serem reconciliadas com Deus.

E por isso é que São Paulo diz: “Reconciliai-vos hoje com Deus”. Por quê? Porque o Sacrifício para a reconciliação de todos os filhos e filhas de Deus foi efetuado por Cristo na Cruz do Calvário, e Seu Sangue foi colocado sobre o Propiciatório do Templo que está no Céu; e Ele está fazendo intercessão por cada pessoa que tem seu nome escrito no Céu, no Livro da Vida do Cordeiro e, consequentemente, pertence ao Israel celestial.

Assim como se efetuava o sacrifício e se levava o sangue do bode ao lugar santíssimo e se colocava, se aspergia sobre o propiciatório, para fazer a intercessão pelo Israel terreno e os membros do Israel terreno; agora, pelo Israel celestial, Jesus Cristo o Sumo Pontífice, Sumo sacerdote do Templo que está no Céu, está fazendo desde que subiu ao Céu.

E, quando tiver feito intercessão até pelo último dos escolhidos de Deus (os quais são chamados e juntados neste tempo final, os últimos escolhidos de Deus), quando entrar no Corpo Místico de Cristo até o último dos escolhidos de Deus, já terá terminado a Obra de Cristo como Intercessor no Céu, a Obra do Sumo sacerdote segundo a Ordem de Melquisedeque, com Seu próprio Sangue terá terminado lá no Céu; e então sai do Trono de Deus do Céu, reclama tudo o que Ele redimiu com Seu Sangue precioso e ressuscita os mortos em Cristo e nós os que vivemos nos transformará; e então estaremos também fisicamente reconciliados com Deus, ao receber um corpo eterno, um corpo glorificado, um corpo imortal e incorruptível; o qual Cristo prometeu para cada um de nós, os que vivemos, e para os mortos em Cristo; e Ele prometeu ressuscitar os mortos em Cristo no Último Dia, que é o sétimo milênio.

São João, capítulo 6, versículos 39 ao 40, Ele diz, falando dos crentes n’Ele, Ele diz que os ressuscitará. E agora, vejam vocês aqui: capítulo 6, versículo 40, de São João, diz:

“Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: que todo aquele que vê o Filho e crê nele tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último Dia (Que é o sétimo milênio ou Dia do Senhor ou Dia de Jeová).”

Porque um dia diante do Senhor é como mil anos para nós aqui na Terra. Segunda de Pedro, capítulo 3, versículo 8, dá testemunho desta verdade: que “um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos, como um dia.” Também o profeta Moisés, no Salmo 90 e versículo 4, deu testemunho desta verdade.

E agora, sendo que temos um Sacrifício pelo pecado: o Sacrifício de Cristo na Cruz do Calvário, e Seu Sangue colocado no Propiciatório ou assento de misericórdia do Templo que está no Céu (e aplicado Seu Sangue em nossa alma, em nosso coração), nos aproximamos de Deus para adorar a Deus; e para também pedir a Deus, fazer nossos pedidos; e cantar ao nosso Deus, glorificar ao nosso Deus com cânticos, dando graças pela Sua misericórdia, pelo Seu amor, pelo Seu Sacrifício a favor de todos nós.

Vejam, nos aproximamos de Deus com um Sacrifício, um Sacrifício perfeito, que nos limpou de todo pecado; e então fomos justificados, ficamos como se nunca antes tivéssemos pecado; e, consequentemente, podemos nos aproximar de Deus, para adorar ao nosso Deus e glorificar o Seu Nome com cânticos, com louvores.

Por isso é que São Pedro, em sua primeira carta (...). Primeira de Pedro, capítulo 1… vamos ver: Primeira de Pedro, capítulo 2, versículo 9, diz:

“Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;”

Que diz mais? No mesmo capítulo 2, versículo 4 ao 5, diz:

“E, chegando-vos para ele, a pedra viva, reprovada, na verdade, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa,

vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecerdes sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus, por Jesus Cristo.”

E agora vejam como por meio de Jesus Cristo, que é o Sumo sacerdote do Templo que está no Céu, oferecemos a Deus sacrifícios e oferecemos a Deus louvores e oferecemos a Deus assim sacrifícios espirituais aceitáveis a Deus; porque somos sacerdotes de Deus e de Cristo, e Ele é o Sumo sacerdote.

Portanto, na Casa de Deus do Céu nós oferecemos nossos sacrifícios e nossos louvores; e Cristo, sendo o Sumo sacerdote, os coloca diante da presença de Deus; são aceitos porque há um Sacrifício: o Sacrifício da Expiação de Cristo por todos nós.

Sem esse Sacrifício, colocado lá no Templo de Deus no Céu, sobre o Propiciatório, Seu Sangue ali colocado, sem esse Sacrifício nossos louvores e nossa adoração a Deus não podia ser recebida por Deus.

Mas agora, por quanto nos aproximamos com um Sacrifício perfeito (como se aproximou Abel de Deus: com um sacrifício; mesmo não sendo perfeito, mas que representava o Sacrifício de Cristo e pelo qual seus pecados foram cobertos), agora nos aproximamos com o Sacrifício do Cordeiro de Deus e Bode da Expiação (o qual é um Sacrifício perfeito, o qual tirou nossos pecados), e nossas ofertas e sacrifícios espirituais são aceitáveis a Deus, chegam à presença de Deus. E assim, como sacerdotes de Deus, ministramos a Deus e adoramos e oferecemos a Deus sacrifícios e ofertas espirituais agradáveis a Deus, e chegam ao Templo de Deus que está no Céu.

Mas vejam vocês, assim como o povo hebreu: todas essas ofertas e sacrifícios e adoração que oferecia a Deus, fazia no templo que estava na Terra para que chegasse ao Templo de Deus que está no Céu.

E agora, onde nós temos um templo no qual estar e glorificar a Deus e adorar a Deus, e que chegue essa adoração ao Templo de Deus no Céu?

São Paulo diz em Primeira aos Coríntios: “Não sabeis que vós sois templo de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós?” Vejam; Primeira aos Coríntios, capítulo 3, versículo 16.

E também de nosso corpo diz São Paulo no capítulo 6, versículo 19, de Primeira aos Coríntios: “Vossos corpos” ou “vosso corpo é templo do Espírito Santo”.

Como indivíduos somos um templo de Deus e como Corpo Místico de crentes em Cristo…

Ou seja: todos os crentes em Cristo pertencem a um Corpo Místico de crentes, chamado a Igreja de Jesus Cristo, que é o Templo espiritual de Jesus Cristo; e estando nesse Templo, sendo parte desse Templo (onde nós nascemos por meio do novo nascimento), nesse Templo é que servimos a Deus, adoramos a Deus e oferecemos a Deus sacrifícios espirituais; e nos apresentamos a Deus orando a Deus e adorando a Deus, e oferecendo a Deus todos esses sacrifícios espirituais, e glorificando a Deus e cantando ao nosso Deus.

Vejam que tudo fazemos onde? Na Casa de Deus, que é a Igreja do Senhor Jesus Cristo, onde Ele colocou Seu Nome.

Assim como Deus colocou Seu Nome no Anjo do Senhor (que é o próprio Deus em Seu corpo teofânico), aí estava o Nome de Deus; e em seguida foi colocado no tabernáculo que Moisés construiu e no templo que em seguida Salomão construiu, porque ali estava o arca do pacto e ali estava o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó.

E agora, Deus colocou Seu Nome em Jesus; e em seguida Jesus colocou Seu Nome onde? Em Sua Igreja.

E agora, o lugar onde são chamados e juntados todos os filhos e filhas de Deus é na Igreja do Senhor Jesus Cristo, cada um na etapa ou era que lhe corresponde viver; porque a Igreja de Jesus Cristo é o Corpo Místico do Senhor Jesus Cristo e, consequentemente, é o mesmo Cristo na forma de Sua Igreja.

Assim como um grão de trigo quando é semeado em terra: em seguida nasce uma plantinha, e esse é o grão de trigo em forma de uma plantinha. E agora a Igreja de Jesus Cristo é o Corpo Místico de Cristo; é Cristo na forma de Sua Igreja.

Por isso é que Ele diz: “Na Casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu teria dito antes; vou, pois preparar lugar para vós. E se for preparar lugar; virei outra vez (Sua Segunda Vinda), e os tomarei para mim mesmo…”

Por que diz “para mim mesmo”? Porque somos Seu Corpo Místico de crentes; somos Seu Templo espiritual, onde Deus mora, onde Jesus Cristo mora, e onde Ele colocou Seu Nome.

“… e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estiver, estejais vós também.”

E nos levará à Casa de nosso Pai celestial, a essa grande festa da Ceia das Bodas do Cordeiro, quando? No Último Dia. Em que ano do Último Dia? Em que ano do sétimo milênio? Não sabemos, mas quando estivermos transformados sim vamos saber; porque então, quando estivermos transformados iremos todos à Casa de nosso Pai celestial, ao Céu, à grande festa da Ceia das Bodas do Cordeiro.

Agora vimos que os verdadeiros adoradores, onde se encontram? Na Casa de Deus, adorando a Deus. E como adoram a Deus? Em espírito e em verdade. E para isso, pois têm que nascer de novo, nascer da Água e do Espírito, para poder adorar a Deus em espírito e em verdade; porque o que não nasça de novo não pode ver o Reino de Deus, não o pode entender [São João 3:3-5]. O que não nasça da Água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus, não pode entrar para fazer parte da Igreja de nosso amado Senhor Jesus Cristo, não pode fazer parte desse Templo espiritual, onde adoramos ao nosso Deus em espírito e em verdade.

Agora, não é um templo de quatro paredes, mas é um Templo espiritual a Igreja do Senhor Jesus Cristo, onde os filhos e filhas de Deus — na era que lhes corresponde viver — adoram a Deus, glorificam a Deus, e oferecem a Deus sacrifícios espirituais agradáveis a Deus. Esse é o lugar onde Ele colocou Seu Nome, porque Ele se colocou nesse lugar: em Seu Templo espiritual; e Ele disse que estará conosco até o fim do mundo [São Mateus 28:20].

Agora podemos ver os verdadeiros adoradores adorando ao Pai em espírito e em verdade, onde? Na Casa de Deus, que é a Igreja do Senhor Jesus Cristo.

E assim como Deus não aceitava adoração em outro lugar nem os sacrifícios em outro lugar, mas no lugar que Deus disse que escolheria para pôr Seu Nome, agora a adoração a Deus é efetuada onde? Na Casa de Deus, na Casa de Jesus Cristo, que é Seu Templo espiritual, Sua Igreja. E isso é assim desde o dia de Pentecostes em diante, onde nasceram 120 pessoas e começou a Casa de Deus, começou a Igreja do Senhor Jesus Cristo, nasceu a Igreja do Senhor Jesus Cristo. E daí em diante; vejam vocês, Cristo esteve chamando e juntando Seus filhos; e os esteve colocando onde? Em Sua Casa.

O salmista e profeta Davi dizia que seu pedido era estar todos os dias de sua vida onde? Na Casa de Deus. Também dizia estar nos Átrios da Casa de Deus, porque ele pertence à etapa do Átrio da Casa de Deus.

Os das sete eras da Igreja gentia pertencem à parte do Lugar Santo da Casa de Deus com seus sete anjos mensageiros; mas os escolhidos do Último Dia pertencem ao Lugar Santíssimo da Casa de Deus, que é a etapa da Era da Pedra Angular, para estar adorando ao nosso Deus em espírito e em verdade na Casa de Deus, no Lugar Santíssimo da Casa de Deus.

Agora vimos este mistério de OS ADORADORES QUE DEUS BUSCA. São os adoradores que adoram ao Pai em espírito e em verdade, os quais nasceram da Água e do Espírito e, consequentemente, adoram a Deus em espírito, e oferecem a Deus em espírito esses louvores e essa adoração, e sacrifícios espirituais.

Essa Casa — a Igreja de Jesus Cristo — será glorificada; ou seja: os mortos em Cristo serão ressuscitados em corpos eternos e nós os que vivemos seremos transformados, e então essa Casa estará dedicada a Deus, para morada de Deus em toda Sua plenitude; pois São Paulo nos ensina em sua carta aos Efésios, no capítulo 2 e versículo 19 em diante, nos falando dessa Casa, que nós somos essa Casa. Diz:

“Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos Santos e membros da família de Deus;

Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina;

no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor,

no qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus no Espírito.”

E Deus morará em toda Sua plenitude em cada um de vocês e em mim também, e em cada um dos filhos e filhas de Deus das eras passadas com seus anjos mensageiros morará em toda Sua plenitude.

Durante as sete eras foi nas primícias do Espírito; mas para o Último Dia, quando os mortos em Cristo ressuscitarem em corpos eternos e nós os que vivemos formos transformados, isso já será em toda a plenitude de Deus; será a plenitude do Espírito de Deus morando em cada escolhido de Deus, dos que vivemos neste tempo e dos que partiram em eras passadas; e estará morando em toda Sua plenitude em Sua Igreja, que é Seu Templo espiritual.

Assim como nós somos um Templo espiritual como indivíduos, o Corpo Místico de Cristo, a Igreja de Jesus Cristo é (como grupo, como Corpo Místico de crentes) o Templo espiritual de Jesus Cristo; onde se adora a Deus e se oferecem a Deus louvores espirituais, sacrifícios espirituais agradáveis ao nosso Deus.

Cada pessoa, cada filho e filha de Deus, tem que estar para adorar a Deus (onde?) na Casa de Deus, no lugar que Deus escolheu para pôr Seu Nome; porque aí é onde Cristo está e está o Nome de Cristo, e aí é onde Ele recebe a adoração de Seus filhos.

E a pessoa tem que estar na era correspondente ao tempo que está vivendo; ou seja: que tem que adorar a Deus no tempo presente, na etapa que corresponde à Igreja de Jesus Cristo no tempo em que a pessoa está vivendo.

E agora, onde São Paulo e seu grupo adorou? Na primeira era da Igreja gentia adorou a Deus, em espírito e em verdade com o povo dessa primeira era. E assim cada anjo mensageiro com seu grupo adorou a Deus na era que lhes correspondeu viver, nessa parte do Templo espiritual.

E agora, onde nós adoramos a Deus neste tempo no qual vivemos; na Casa de Deus, na Igreja de Jesus Cristo? Na Era da Pedra Angular, a Era do Lugar Santíssimo do Templo espiritual do nosso amado Senhor Jesus Cristo. Aí é onde os adoradores que adoram ao Pai em espírito e em verdade adoram neste tempo final no qual nós estamos vivendo. E tais adoradores busca o Pai para que o adorem neste tempo final.

Que o adorem em que parte do Templo? Na parte do Templo chamado o Lugar Santíssimo do Corpo Místico de Jesus Cristo, que é a Era da Pedra Angular. Aí é onde oferecemos a Cristo nossa adoração neste tempo final, e onde Deus chama e junta Seus escolhidos para que o adorem em espírito e em verdade.

Esses são OS ADORADORES QUE DEUS BUSCA.

“E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus”, diz São Mateus, capítulo 24, versículo 31, Cristo mesmo falando.

E Seus escolhidos neste tempo estariam adorando ao Pai em espírito e em verdade onde? Na Casa de Jesus Cristo, na Casa de Deus, no Templo espiritual de Jesus Cristo, que é Sua Igreja, na Era da Pedra Angular. Aí é onde nós adoramos ao nosso Deus, ao nosso Senhor Jesus Cristo neste tempo final.

E Ele continua chamando e juntando, continua chamando…, - continua buscando e chamando aos adoradores que adorarão ao Pai em espírito e verdade neste tempo final. E já chamou e juntou muitos, mas continua chamando e juntando os que faltam.

E agora, a Era da Pedra Angular, a Era do Lugar Santíssimo está se cumprindo onde? Na América Latina e no Caribe, onde Ele está chamando e juntando os adoradores que Deus busca que o adorem e para que o adorem em espírito e em verdade.

“OS ADORADORES QUE DEUS BUSCA”.

Esses são Seus escolhidos, escritos no Céu, no Livro da Vida do Cordeiro, desde antes da fundação do mundo, que creriam em Cristo como seu Salvador, lavariam seus pecados no Sangue de Cristo e receberiam Seu Espírito Santo e, consequentemente, obteriam o novo nascimento e adorariam ao Pai em espírito e em verdade, na Casa de Deus, na Igreja de Jesus Cristo, que é a Casa de Deus.

Foi para mim um grande privilégio estar com vocês nesta noite dando testemunho de OS ADORADORES QUE DEUS BUSCA, para que? Para que o adorem em espírito e em verdade, porque tais adoradores busca o Pai para que o adorem.

E agora, onde você adora ao Pai? Na Casa de Deus, a Igreja de Jesus Cristo, no Lugar Santíssimo desse Templo espiritual, que é a Era da Pedra Angular; aí é onde adoramos ao nosso Deus, o Criador dos Céus e da Terra; porque tais adoradores busca o Pai para que o adorem neste tempo final; como buscou nas eras passadas, para cada etapa, para cada era, e foram chamados e juntados os verdadeiros adoradores, que adoraram ao Pai em espírito e em verdade na era que lhes correspondeu viver.

E agora nos correspondeu a nós adorar ao nosso Pai celestial em espírito e em verdade, na Casa de Deus, na Igreja do Senhor Jesus Cristo.

Já não necessitamos ir a Jerusalém, para adorar a Deus lá no monte onde estava o templo de Deus, no meio do povo hebreu lá em Jerusalém. Agora é no Templo espiritual de Jesus Cristo, que é Sua Igreja, onde somos chamados e juntados para adorar ao Pai em espírito e em verdade.

“OS ADORADORES QUE DEUS BUSCA”.

E nos encontrou e encontrará os que faltam por chegar para adorar ao Pai em espírito e em verdade neste tempo, na Era da Pedra Angular, no Templo espiritual de Jesus Cristo.

Que as bênçãos do Criador dos Céus e da Terra sejam sobre todos vocês e sobre mim também; e que nossa adoração e sacrifícios espirituais a Deus, efetuados em Seu Templo espiritual, sejam agradáveis e aceitos por Deus todos os dias da nossa vida, nos quais viemos para adorar a Deus em espírito e em verdade; e que em breve se complete o número dos escolhidos, os adoradores que Deus busca; e em breve os mortos em Cristo ressuscitem e nós os que vivemos sejamos transformados; e sejamos levados a Casa de nosso Pai celestial, no Céu, para a Ceia das Bodas do Cordeiro. No Nome Eterno do Senhor Jesus Cristo. Amém e amém.

Bom, vimos este grande mistério de OS ADORADORES QUE DEUS BUSCA.

E vimos que é preciso entrar por uma Porta à Casa de Deus, e essa Porta é Cristo nosso Salvador. Entramos por essa Porta à Casa de Deus, para fazer parte da Casa de Deus e adorar a Deus. Entramos por essa Porta crendo em Cristo como nosso Salvador e lavando nossos pecados no Sangue de Cristo e recebendo Seu Espírito Santo.

Que as bênçãos de Deus sejam sobre todos vocês. Muito obrigado por vossa amável atenção, e passem todos muito boa noite.

“OS ADORADORES QUE DEUS BUSCA”.

[Revisão março 2020]

Eu, Jesus, enviei o meu anjo para dar a vocês este testemunho concernente às igrejas. Eu sou a Raiz e o Descendente de Davi, e a resplandecente Estrela da Manhã". Apocalipse 22:16