O Caminho para a Vida Eterna - CULTO AO VIVO: OS REIS E SACERDOTES DE DEUS NOS ÚLTIMOS DIAS - 22 de marco de 2020

OS REIS E SACERDOTES DE DEUS NOS ÚLTIMOS DIAS - 22 de marco de 2020

Reprodução da transcrição disponível em: https://mensajes.carpa.com/mensajes/1998/10/los-reyes-y-sacerdotes-de-dios-en-los-dias-postreros/?lang=pt-br

 

Muito bom dia amados amigos e irmãos reunidos aqui, em Santiago do Chile. É para mim um grande privilégio estar com vocês nesta ocasião, para compartilhar com vocês uns momentos de companheirismo ao redor do Programa de Deus correspondente a este tempo final.

Para o qual quero ler em Primeira de Pedro, capítulo 2, versículo 4 em diante, onde nos diz da seguinte maneira:

“E, chegando-vos para ele, a pedra viva, reprovada, na verdade, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa,

vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecerdes sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus, por Jesus Cristo.

Pelo que também na Escritura se contém: Eis que ponho em Sião a pedra principal da esquina, eleita e preciosa; e quem nela crer não será confundido.

E assim para vós, os que credes, é preciosa, mas, para os rebeldes, a pedra que os edificadores reprovaram, essa foi a principal da esquina;

e uma pedra de tropeço e rocha de escândalo, para aqueles que tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados.

Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;

vós que, em outro tempo, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus; que não tínheis alcançado misericórdia, mas, agora, alcançastes misericórdia.

Amados, peço-vos, como a peregrinos e forasteiros, que vos abstenhais das concupiscências carnais, que combatem contra a alma,

tendo o vosso viver honesto entre os gentios, para que, naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, glorifiquem a Deus no Dia da visitação, pelas boas obras que em vós observem.”

Que Deus abençoe nossas almas e nos permita entender Sua Palavra.

Nosso tema para esta ocasião é: “OS REIS E SACERDOTES DE DEUS NOS ÚLTIMOS DIAS”.

Disto também nos fala o livro de Apocalipse, no capítulo 1 e versículo 5 ao 6, quando diz:

“… e da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunha, o primogênito dos mortos e o príncipe dos reis da terra. Àquele que nos ama, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados,

e nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai, a ele, glória e poder para todo o sempre. Amém!”

Também nos diz Apocalipse, capítulo 5, versículos 9 ao 10:

“… E cantavam um novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro e de abrir os seus selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda tribo, e língua, e povo, e nação;

e para o nosso Deus nos fizeste reis e sacerdotes; e reinaremos sobre a terra.”

Estes reis e sacerdotes, que foram redimidos pelo Sangue de Cristo, têm a promessa de Cristo, para reinar com Cristo pelo Milênio e por toda a eternidade.

Por isso é que também em Apocalipse, capítulo 20, versículo 4 ao 6, diz:

“E vi tronos; e assentaram-se sobre eles aqueles a quem foi dado o poder de julgar. E vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta nem a sua imagem, e não receberam o sinal na testa nem na mão; e viveram e reinaram com Cristo durante mil anos.

Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeira ressurreição.

Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte, mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo e reinarão com ele mil anos.”

Aqui vimos — no livro de Apocalipse — que há uma nova ordem sacerdotal. Para o glorioso Reino Milenial, a ordem sacerdotal será o desta nova ordem, e esta é a Ordem de Melquisedeque.

Essa Ordem de Melquisedeque, que é a Ordem Sacerdotal do Templo que está no Céu, veio aparecendo neste planeta Terra de etapa em etapa, de era em era; e estiveram sendo redimidos com o Sangue de Jesus Cristo, por quanto estiveram vindo em corpos mortais, corruptíveis e temporários, e obtendo um espírito do mundo; e por isso foi necessário o novo nascimento dessas pessoas, os quais pertencem à Ordem Sacerdotal do Templo que está no Céu.

E o que esteve acontecendo é que o próprio que o sumo sacerdote realizava no dia da expiação, a cada ano, no dia 10 do sétimo mês de cada ano, é o que Cristo esteve realizando no Céu; e esteve realizando essa Intercessão por todos os pertencentes a essa ordem sacerdotal celestial.

Vejam como o sumo sacerdote fazia no templo; capítulo 16 de Levítico diz:

“E falou o SENHOR a Moisés, depois que morreram os dois filhos de Arão, quando se chegaram diante do SENHOR e morreram.”

Estes filhos de Arão foram ao lugar santíssimo com fogo estranho, oferecê-lo a Deus, e morreram; porque não se pode oferecer coisas estranhas a Deus, tem que ser conforme ao que Deus ordenou.

E agora, Deus diz a Moisés algo muito importante; diz:

“E Jeová disse a Moisés: Dava ao Arão seu irmão, que não em todo tempo entre no santuário atrás do véu, diante do propiciatório que está sobre a arca, para que não mora; porque eu aparecerei na nuvem sobre o propiciatório.”

Onde Deus aparecia no lugar santíssimo? Sobre o propiciatório; e aparecia nessa Nuvem de Luz ou Coluna de Fogo ou Pilar de Fogo, na luz da Shekinah aparecia ali.

E agora, Deus diz ao profeta Moisés que não em todo tempo Arão entre nesse esse lugar, para que não mora, e estabelece o dia em que tem que entrar. É estabelecido que no dia 10 do sétimo mês de cada ano o sumo sacerdote entraria ali, para levar ali o sangue da expiação para a reconciliação do povo hebreu com Deus e para a reconciliação também dos sacerdotes.

E agora, vejamos como diz aqui:

“Com isto Arão entrará no santuário: com um novilho para expiação do pecado, e um carneiro para holocausto.

Vestirá ele a túnica santa de linho, e terá ceroulas de linho sobre a sua carne, e cingir-se-á com um cinto de linho, e se cobrirá com uma mitra de linho: estas são vestes santas; por isso, banhará a sua carne na água e as vestirá.

E da congregação dos filhos de Israel tomará dois bodes para expiação do pecado e um carneiro para holocausto.

Depois, Arão oferecerá o novilho da oferta pela expiação, que será para ele; e fará expiação por si e pela sua casa (ou seja: por si e pela casa sacerdotal, que são os descendentes de Arão, os sacerdotes; e os ajudantes deles são os levitas, que são também da mesma tribo da qual Arão é)”.

Para a reconciliação ou expiação dos sacerdotes, era necessárioque Arão tomasse o bezerro de expiação, para efetuar essa expiação por ele e pelos sacerdotes.

“Também tomará ambos os bodes e os porá perante o SENHOR, à porta da tenda da congregação.

E Arão lançará sortes sobre os dois bodes: uma sorte pelo SENHOR e a outra sorte pelo bode emissário.

Então, Arão fará chegar o bode sobre o qual cair a sorte pelo SENHOR e o oferecerá para expiação do pecado.

Mas o bode sobre que cair a sorte para ser bode emissário apresentar-se-á vivo perante o SENHOR, para fazer expiação com ele, para enviá-lo ao deserto como bode emissário.

E Arão fará chegar o novilho da oferta pela expiação, que será para ele, e fará expiação por si e pela sua casa;...”

A reconciliação do sumo sacerdote e de outros sacerdotes, descendentes de Arão, vejam como era efetuada: levando o sangue do bezerro, que tinha sido tomado para a expiação do sumo sacerdote e os demais sacerdotes. Seu sangue tinha que ser levada dentro do lugar santíssimo; mesmo que fosse sacrificado no átrio, mas em seguida seu sangue era levado pelo sumo sacerdote ao lugar santíssimo.

Agora continua dizendo:

“E Arão fará chegar o novilho da oferta pela expiação, que será para ele, e fará expiação por si e pela sua casa; (ou seja: por sua família, por seus descendentes sacerdotes), e degolará o novilho da oferta pela expiação, que é para ele.

Tomará também o incensário cheio de brasas de fogo do altar, de diante do SENHOR, e os seus punhos cheios de incenso aromático moído e o meterá dentro do véu. (ou seja: ao lugar santíssimo).

E porá o incenso sobre o fogo, perante o SENHOR, e a nuvem do incenso cobrirá o propiciatório, que está sobre o Testemunho, para que não morra.”.

Quando o sumo sacerdote entrava com o incensário (o qual levava o fogo, os carvões de fogo do altar do incenso), entrava no lugar santíssimo, e levava seus punhos cheios de incenso moído e o lançava dentro do incensário; e o incensário, por quanto estava aceso com os carvões acesos, aí queimava o incenso e subia a fumaça; como quando se queima alguma coisa, que sobe fumaça, pois assim subia a fumaça e cobria todo o propiciatório. E aí estava Deus, manifestado na luz da Shekinah; porque Deus disse que apareceria sobre a nuvem, sobre o propiciatório.

E agora, tudo isto tinha que fazê-lo Arão, porque de outra forma morreria entrando no lugar santíssimo; como morreram seus dois filhos, os quais entraram, e entraram com fogo estranho, não com o fogo ordenado por Deus.

“E tomará do sangue do novilho e, com o seu dedo, espargirá sobre a face do propiciatório, para a banda do oriente; e perante o propiciatório espargirá sete vezes do sangue com o seu dedo.

Depois, degolará o bode…”

Ou seja: depois sairá do lugar santíssimo e irá de novo ao átrio (pois mudará suas roupas) e degolará o bode da expiação (o que caiu em sorte para o Senhor); e em seguida tomará o sangue do bode: mudará de roupa de novo, colocará as roupas de linho que lhe correspondem para entrar no lugar santíssimo (porque não pode entrar com outra roupa, a não ser com as de linho); e levará o sangue da expiação do bode e espargirá de novo sobre o propiciatório, como o tinha feito com o sangue do bezerro.

Vamos ver:

“Depois, degolará o bode da oferta pela expiação, que será para o povo, e trará o seu sangue para dentro do véu; e fará com o seu sangue como fez com o sangue do novilho, e o espargirá sobre o propiciatório e perante a face do propiciatório.

Assim, fará expiação pelo santuário por causa das imundícias dos filhos de Israel e das suas transgressões, segundo todos os seus pecados; e, assim, fará para a tenda da congregação, que mora com eles no meio das suas imundícias.”

E agora, por quanto o tabernáculo que Moisés construiu e as coisas que contém dentro, e o que Salomão construiu, representa o Templo que está no Céu…; e, consequentemente, representa a Igreja do Senhor Jesus Cristo, a qual é o Templo espiritual de Jesus Cristo.

E agora, vejamos aqui algo que São Paulo nos disse, para que não nos passe. Em sua carta aos Hebreus o apóstolo São Paulo diz; no capítulo 9, versículo 16 ao 24, diz:

“Porque, onde há testamento, necessário é que intervenha a morte do testador.

Porque um testamento tem força onde houve morte; ou terá ele algum valor enquanto o testador vive?

Pelo que também o primeiro não foi consagrado sem sangue (ou seja, que o primeiro Pacto foi instituído com sangue);

porque, havendo Moisés anunciado a todo o povo todos os mandamentos segundo a lei, tomou o sangue dos bezerros e dos bodes, com água, lã purpúrea e hissopo, e aspergiu tanto o mesmo livro como todo o povo,

dizendo: Este é o sangue do testamento que Deus vos tem mandado.

E semelhantemente aspergiu com sangue o tabernáculo e todos os vasos do ministério.

E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão.

Tudo o que tem que ser redimido, requer sangue; e se requer então o sangue do animalzinho redentor.

De sorte que era bem necessário que as figuras das coisas que estão no céu assim se purificassem;...”

As figuras das coisas celestiais, ou seja: todas as coisas que havia ali: o tabernáculo, os utensílios do tabernáculo e tudo o que estava ali no tabernáculo foi espargido com sangue, e próprio o povo; e isso é tipo e figura dos que seriam espargidos com o Sangue de Jesus Cristo.

De sorte que era bem necessário que as figuras das coisas que estão no céu assim se purificassem; mas as próprias coisas celestiais, com sacrifícios melhores do que estes (com um melhor sacrifício, com o Sacrifício de Jesus Cristo nosso Salvador).”

E agora, o Templo do Senhor Jesus Cristo, que é Sua Igreja, é aspargido e purificado com o Sangue de Jesus Cristo, o Cordeiro de Deus e Bode da Expiação para nossa reconciliação com Deus.

E assim como o sumo sacerdote fazia a intercessão com o sangue do bezerro que era por ele e pelos sacerdotes; agora vejam vocês como todos esses sacrifícios (tanto o do bode como o do bezerro para o sumo sacerdote e outros sacerdotes), todos esses sacrifícios representam o Sacrifício de Cristo.

E agora, pelo Sangue de Cristo, os sacerdotes da Ordem de Melquisedeque, que estiveram vindo a esta Terra desde os dias de Jesus até aqui, encontramos que são redimidos e reconciliados com Deus por meio do Sangue do nosso amado Senhor Jesus Cristo.

E agora vejam que a Ordem Sacerdotal de Melquisedeque esteve passando por este planeta Terra; e nosso Melquisedeque, o Sacerdote do Templo de Deus que está no Céu, esteve fazendo o mesmo que o sumo sacerdote fazia na Terra no templo terreno: fazendo intercessão o sumo sacerdote pelos sacerdotes; e estava fazendo intercessão com o sangue do bezerro, aspargindo-o sobre o lugar de intercessão, sobre o propiciatório, sete vezes.

E agora vejam, Cristo esteve no Céu por estes dois mil anos que transcorreram — e ainda está ali — fazendo intercessão. E agora vejam como Ele faz intercessão no Céu por todos os da Ordem de Melquisedeque, que são os filhos e filhas de Deus, os membros da Igreja do Senhor Jesus Cristo.

Por isso São Pedro nos diz que nós somos sacerdotes. E de que ordem sacerdotal? Da de Melquisedeque, que é a Ordem Eterna; é do Templo celestial.

E por isso é que, ao vir a esta Terra, temos que estar em um templo aqui na Terra que represente o Templo que está no Céu; e o templo aqui na Terra que representa o Templo que está no Céu é o Templo espiritual do Senhor Jesus Cristo, que é Sua Igreja.

E agora, Pedro nos diz o que fazemos aqui, como sacerdotes neste Templo de Jesus Cristo (…). Primeira de Pedro, capítulo 2, versículo 5, diz:

“vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo (vejam, essa Casa espiritual e essa Casa sacerdotal, que é a Igreja de Jesus Cristo, está sendo edificada), para oferecerdes sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus, por Jesus Cristo.”

E sacrifícios espirituais oferecemos a Deus quando temos as atividades e cantamos a Deus e glorificamos a Deus: estamos nesse trabalho de sacrifícios espirituais (onde?) no Templo de Deus, como assim tinham que ser feitos no templo de Deus no meio do povo hebreu.

E agora, continua nos dizendo no versículo 9 deste mesmo capítulo (Primeira de Pedro, capítulo 2, versículo 9, diz):

“Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real,…”

Qual é o Real Sacerdócio? O de Melquisedeque é eterno; e essa é a ordem sacerdotal que estará durante o Reino Milenial.

“… a nação (gente) santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;”

E quando estamos revelando as virtudes daquele que nos chamou das trevas à luz, estamos ministrando como sacerdotes da Ordem de Melquisedeque.

Assim que quando os membros da Igreja de Jesus Cristo estão trabalhando na Obra de Cristo, levando a Mensagem por todo lado, trabalhando nesse trabalho — tanto na pregação como na impressão da Mensagem em folhetos, e como também em vídeos e em fitas, e levando essa Mensagem —, estamos ministrando como sacerdotes da Ordem de Melquisedeque, no Templo de Jesus Cristo, que é Sua Igreja.

Vejam o trabalho dos sacerdotes da Ordem de Melquisedeque, dos que foram feitos pelo Sangue de Cristo reis e sacerdotes.

E durante o Reino Milenial, literalmente reinaremos sobre esta Terra como reis da Ordem de Melquisedeque.

E como sacerdotes da Ordem de Melquisedeque, toda a parte religiosa estará a cargo de quem? Dos sacerdotes da Ordem de Melquisedeque; porque a parte religiosa do Reino Milenial e de toda a eternidade corresponde à Nova Ordem: à Ordem de Melquisedeque e Seus filhos; pois Seus filhos são os sacerdotes do Sumo Sacerdote, filhos sacerdotes do Sumo Sacerdote; assim como os filhos de Arão eram os sacerdotes e Arão era o sumo sacerdote.

E agora, Jesus Cristo é o Sumo Sacerdote, Melquisedeque, do Templo que está no Céu; e Seus filhos, os quais são os crentes em Cristo que o receberam como seu Salvador e lavaram seus pecados no Sangue de Cristo e receberam Seu Espírito Santo, nasceram como sacerdotes da Ordem de Melquisedeque; suas almas vieram de Deus, do Céu, do nosso Melquisedeque. E por isso pertencemos à Ordem Sacerdotal de Melquisedeque, à nova ordem que estará durante o Reino Milenial encarregada de toda a parte religiosa desse Reino.

E, por quanto também nosso Melquisedeque é o Rei do universo completo, os filhos de Melquisedeque são reis também. Portanto, reinaremos com Cristo, com nosso Melquisedeque (o Rei do universo e Rei da Terra, consequentemente também); reinaremos com Ele porque somos Seus filhos e, consequentemente, somos reis também. Essa é a Ordem de Governo para o Reino Milenial.

E vejam vocês porque tivemos que passar por esta Terra: para que Melquisedeque faça intercessão por nós no Céu, no Templo de Deus que está no Céu, e sejamos assim redimidos. Por isso é que Cristo esteve fazendo Sua Obra de Sumo Sacerdote: para nossa reconciliação com Deus.

Tínhamos que vir a este planeta Terra, e viemos; e mesmo que viemos em um corpo mortal, corruptível e temporário, Jesus Cristo esteve no Céu, no Templo de Deus no Céu, fazendo intercessão por todos nós, e assim nos reconciliando com Deus.

Pertencemos a uma ordem sacerdotal celestial e também a uma ordem de Governo celestial também; e somos reis e somos sacerdotes da Ordem de Melquisedeque.

Agora vimos qual é a ordem que estará estabelecida no Reino Milenial: a Ordem de Melquisedeque; e a essa ordem pertencem todos os redimidos pelo Sangue do nosso amado Senhor Jesus Cristo.

Atualmente somos reis (porque Ele nos fez reis) e somos sacerdotes; e no campo espiritual se move atualmente tudo isto, mas para o Reino Milenial fisicamente, literalmente, também estará em função.

E então tudo no Reino Milenial de Cristo estará sujeito a Cristo nosso Melquisedeque, o Sumo Sacerdote do Templo que está no Céu e também o Rei dos Céus e da Terra; estará sujeito a Cristo e aos Seus filhos, que são também reis e sacerdotes; porque o que Ele é, o fez também por nós.

Ele nos fez o que Ele é: Ele é Rei, Ele nos fez reis; Ele é Sumo Sacerdote, Ele nos fez sacerdotes.

Recordem também que os sacerdotes descendentes de Arão eram os que ajudavam o sumo sacerdote: eram os que trabalhavam no templo estabelecido na Terra. E assim é para o Templo de Deus: pertencemos à Ordem Sacerdotal do Templo que está no Céu.

E isso é refletido no Templo espiritual de Jesus Cristo, que é a Sua Igreja, onde ministramos como sacerdotes da Ordem de Melquisedeque; e onde o próprio Jesus Cristo, nosso Melquisedeque, em Espírito Santo, esteve manifestado de etapa em etapa, de era em era ministrando; assim como o sumo sacerdote ministrava tanto no átrio, também no lugar santo, e uma vez ao ano (ou seja: um dia do ano) ministrava no lugar santíssimo.

E agora, Cristo em Sua Igreja, que é Seu Templo espiritual, vejam como de etapa em etapa esteve ministrando por meio da Sua manifestação através dos Seus mensageiros; e com Ele estiveram trabalhando na Obra de Jesus Cristo os sacerdotes, os filhos e filhas de Deus, unidos a Jesus Cristo na Obra correspondente a cada era.

Assim que podemos ver que, assim como Deus deu bons ajudantes ao sumo sacerdote Arão (os quais foram seus filhos), ao Sumo Sacerdote do Templo que está no Céu (ao nosso amado Senhor Jesus Cristo) Deus deu bons ajudantes, que são todos os redimidos pelo Sangue de Jesus Cristo, os quais foram feitos sacerdotes de Deus, e reis também.

E deu bons ajudantes também para o glorioso Reino Milenial: deu reis também (redimidos pelo Sangue de Jesus Cristo) para esse glorioso Reino, que governará sobre o povo hebreu e sobre todo o planeta Terra, sobre todas as nações.

Agora podemos ver este mistério destes reis e sacerdotes de Deus nos últimos dias.

Vejam como nos últimos dias, os quais começaram desde que Jesus Cristo tinha de 4 a 7 anos de idade…; porque os últimos dias diante de Deus para os seres humanos são os últimos milênios, que são o quinto milênio, sexto milênio e sétimo milênio, por quanto um dia diante do Senhor são como mil anos para os seres humanos [2 Pedro 3:8, Salmos 90:4]; ou seja: um dia diante de Deus para os seres humanos é um dia Milenial, ou seja: um dia de mil anos.

E agora, os últimos dias diante de Deus são os últimos milênios, os três últimos milênios, que são o quinto milênio, sexto milênio e sétimo milênio.

Por isso é que São Paulo [Hebreus 1:1-2] e São Pedro [Atos 2:16-17] dizem que Deus falou por meio de Jesus Cristo nos últimos dias, e transcorreram dois mil anos; mas somente transcorreram dois dias diante de Deus (dos três últimos dias, somente transcorreram dois dias). E nos resta o Último Dia, que é o sétimo milênio; e se acrescentamos ao calendário os anos de atraso que tem, já estamos no sétimo milênio.

E ainda continuam ministrando os sacerdotes da Ordem de Melquisedeque na Casa de Jesus Cristo, na Igreja de Jesus Cristo, revelando aos seres humanos as boas novas de Deus; revelando todas estas virtudes divinas que foram manifestadas tanto na Primeira Vinda de Cristo como em todas estas etapas ou eras da Igreja de Jesus Cristo, mais as que Ele manifesta neste tempo final.

Encarregada dessa nova ordem sacerdotal, que é a Ordem Sacerdotal celestial de Melquisedeque, está encarregada da ministração de todos os bens espirituais, para serem ministrados, os quais estão sendo ministrados por essa Ordem Sacerdotal celestial, que são os membros da Igreja de Jesus Cristo.

Por isso ninguém mais tem direito de ministrar os bens celestiais, a não ser os filhos e filhas de Melquisedeque, que são lavados pelo Sangue de Cristo e são feitos sacerdotes e reis da Ordem de Melquisedeque.

Por isso a comissão da pregação do Evangelho, a quem foi dada? À Igreja do Senhor Jesus Cristo, porque é a que tem a Ordem Sacerdotal celestial, para ministrar as coisas espirituais à raça humana.

Agora vimos que de etapa em etapa, correspondeu a um grupo de sacerdotes trabalharem com Cristo, o Sumo Sacerdote, na Obra de Deus; assim como no meio do povo hebreu os sacerdotes tinham seu tempo para trabalhar no templo.

E agora, vejam vocês, todo o trabalho que os sacerdotes realizavam era sincronizado com a obra do sumo sacerdote; tinha que ser de acordo a obra que o sumo sacerdote realizava, porque ele é a cabeça dessa ordem sacerdotal. E assim é na Ordem Sacerdotal do Céu, ou celestial, do Templo que está no Céu.

A cada anjo mensageiro em cada etapa correspondeu seu tempo, para ministrar junto a Melquisedeque, o Sumo Sacerdote do Templo que está no Céu.

E agora, para o Último Dia…

Vejam vocês, podemos ver que durante os últimos dias esteve se ministrando com o Sumo Sacerdote Melquisedeque, os sacerdotes que correspondeu ministrar em cada era.

E agora, podemos ver que a manifestação de Jesus Cristo em Espírito Santo em cada anjo mensageiro foi uma manifestação de Melquisedeque, do Sumo Sacerdote; e junto a Ele estiveram os ajudantes, os sacerdotes, que trabalharam com Cristo na Obra correspondente a cada era.

E para este tempo final, Cristo, o Sumo Sacerdote do Templo celestial, nosso Melquisedeque, ministra neste Último Dia, assim como ministrou nas sete etapas ou eras da Igreja gentia, que correspondem ao Lugar Santo do Templo espiritual de Cristo, o qual foi representado no lugar santo do templo que Salomão construiu e do tabernáculo que Moisés construiu.

E agora, para este tempo final, Cristo ministra, o Sumo Sacerdote ministra em Seu Templo espiritual, em Espírito Santo, por meio da Sua manifestação correspondente ao Último Dia através do Seu Anjo Mensageiro, na construção do Lugar santíssimo do Seu Templo e na ministração das coisas espirituais correspondentes a este Último Dia no Templo espiritual de Cristo, no Lugar santíssimo; para que na Obra de reconciliação que Cristo está fazendo no Céu por todos Seus filhos, toda Sua Casa, toda Sua Família, nós assim como obtivemos a reconciliação espiritual com Deus e obtivemos o novo corpo, o corpo teofânico (ou seja: esse novo espírito; Ele disse que nos daria um novo espírito e um novo coração [Ezequiel 11:19, 36:26]), também Ele prometeu nos dar um novo corpo.

E agora, para a reconciliação física, a reconciliação do corpo, onde obteremos a redenção do corpo, onde obteremos a transformação e assim, consequentemente, o corpo novo, Cristo entra no Lugar santíssimo do Seu Templo espiritual (ou seja: da Sua Igreja) e ministra aí por meio do Seu Anjo Mensageiro; e junto ao seu Anjo Mensageiro, vejam vocês, estarão todos os escolhidos de Deus (que são também sacerdotes) trabalhando na Obra correspondente ao Último Dia; mas quem ministra, o que corresponde ao Lugar santíssimo, e quem faz a Obra correspondente a essa etapa do Lugar santíssimo para que possa vir a ressurreição dos mortos em Cristo e a transformação de nós os que vivemos, é Cristo, nosso Melquisedeque.

E Ele ministra na etapa do Lugar santíssimo do Seu Templo espiritual e nos dá a fé, a revelação, para ser transformados e raptados neste tempo final; nos ministra a revelação divina dos sete trovões de Apocalipse, capítulo 10, que é a revelação divina do Sétimo Selo, a revelação divina da Segunda Vinda de Cristo, como o Leão da tribo de Judá, como Rei dos reis e Senhor dos senhores em Sua Obra de Reclamação. E essa é a revelação que fará que os mortos em Cristo sejam ressuscitados em corpos eternos e nós os que vivemos sejamos transformados.

Agora, Cristo, vejam vocês, se encontra no Céu, no Lugar santíssimo do Templo que está no Céu; ali está Seu corpo glorificado, o qual foi ressuscitado; mas em Espírito Santo Jesus Cristo esteve no meio da Sua Igreja, ministrando por meio dos Seus anjos mensageiros no Lugar Santo, e neste tempo final ministra no Lugar santíssimo por meio de carne humana.

E com o trabalho que Ele estará fazendo no Lugar santíssimo do Seu Templo espiritual, se completará todo Seu trabalho, todo Seu trabalho, e estará em pé o Templo espiritual de Cristo, que é a Sua Igreja, e que também são os sacerdotes da Ordem de Melquisedeque, filhos do nosso Melquisedeque, filhos de Jesus Cristo, por meio do novo nascimento.

E agora, vejam vocês como os filhos de Jesus Cristo, os redimidos pelo Sangue de Cristo, os quais nasceram de novo, sendo filhos do segundo Adão, consequentemente, são sacerdotes também, de uma nova ordem que estará funcionando na Terra, fisicamente também durante o Reino Milenial.

Desde Cristo até aqui essa Ordem esteve funcionando espiritualmente, desde o dia de Pentecoste até aqui, espiritualmente ministrando as coisas espirituais de Cristo, de Deus; mas para o Reino Milenial, vejam vocês, tudo o do Governo de Cristo no campo religioso pertence à Ordem de Melquisedeque; ao qual pertencem todos os crentes em Cristo lavados com o Sangue de Cristo e cheios do Espírito de Cristo, os quais obtiveram o novo nascimento; e nasceram como reis e sacerdotes no Reino de Deus, como filhos de Melquisedeque, o Sacerdote e Rei do Céu; o qual apareceu a Abraão e deu pão e vinho [Gênese 14:18-20], o qual mostra que apareceria à semente espiritual de Abraão, celestial de Abraão, e também à descendência segundo a carne, que é o povo hebreu. E para este tempo final estará nos dando de Si mesmo, para que possamos ser transformados e levados à Casa do nosso Pai celestial.

Por isso é que Ele neste tempo final, sendo Ele o Verbo, a Palavra, nos dará de Si mesmo; nos dará Sua Palavra, e obteremos em breve nossa transformação; porque essa Palavra que Ele nos dará e estará encarnada em nós, fará com que sejamos transformados. Assim como a Palavra que Abraão tinha recebido e também Sara, operou neles, e ao redor dessa Palavra veio o rejuvenescimento deles para ter o filho prometido.

E ao redor da Palavra que Ele nos dá neste tempo, se materializará nossa transformação que Ele prometeu; ou seja: que todos os que serão transformados terão recebido essa Palavra, chamada também a Grande Voz de Trombeta [São Mateus 24:31] ou Trombeta de Deus [1 Tessalonicenses 4:16]. E assim é como Cristo ministra para nós no Lugar santíssimo o que nós necessitamos para ser transformados e levados com Cristo à Ceia das Bodas do Cordeiro.

E isto é assim porque Ele nos lavou dos nossos pecados com Seu Sangue precioso, e nos fez para o nosso Deus reis e sacerdotes. Reis, e reinamos espiritualmente, mas no Reino Milenial reinaremos literalmente como reis; e como sacerdotes, ministraremos tudo o que estiver relacionado o aspecto religioso.

“E naquele dia o Senhor será um, e um Seu Nome”. Já, por quanto estará a cargo dos sacerdotes descendentes de Melquisedeque (que são os redimidos com o Sangue de Cristo), somente haverá uma só forma de crer em Deus. Ou seja: que não haverá um montão de religiões, cada uma com suas diferentes formas de interpretar a Bíblia e de crer em Deus, cada uma com suas formas ou suas concepções intelectuais de quem é Deus, como é Deus e quantas pessoas é Deus.

Em Zacarias nos diz: “E naquele dia o Senhor será um, e um Seu Nome” [Zacarias 14:9]. Ou seja: que o ensinamento será monoteísta: um só Deus; o ensinamento do Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó.

“Ouça Israel: O Senhor nosso Deus é um” [Deuteronômio 6:4]. Assim começam os dez mandamentos. Por isso quando perguntaram ao Senhor Jesus Cristo: “nos diga qual é o primeiro mandamento”, começou Jesus dizendo: “Ouça Israel; o Senhor nosso Deus é um. E amarás ao Senhor nosso Deus com toda tua alma, com toda tua mente e com todas tuas forças. E o segundo mandamento é semelhante a este, o qual é: Amará ao seu próximo como a ti mesmo” [São Marcos 12:28-31].

Agora podemos ver o ensinamento religioso que haverá durante o Reino Milenial; estará a cargo dos sacerdotes de Cristo, que são os redimidos com o Sangue de Jesus Cristo; e toda outra crença será eliminada.

E não somente isso, mas que diz a Escritura em Zacarias…, vejamos no capítulo 14; versículo 8 em diante diz:

“Naquele dia, também acontecerá que correrão de Jerusalém águas vivas, metade delas para o mar oriental, e metade delas até ao mar ocidental; no estio e no inverno, sucederá isso.”

E o SENHOR será rei sobre toda a terra. Naquele dia, um será o SENHOR, e um será o seu nome.”

Será Rei sobre toda a Terra, porque estará reinando como Rei dos reis e Senhor dos senhores.

Aí também está a promessa de Cristo em Apocalipse, capítulo 3, versículo 21, onde diz:

“Ao que vencer, lhe concederei que se assente comigo no meu trono, assim como eu venci e me assentei com meu Pai no seu trono.”

Assim como Cristo se sentou com Seu Pai no Trono celestial, no Templo que está no Céu, agora Ele prometeu ao Vencedor sentá-lo no Seu Trono.

E qual é o Trono de Jesus Cristo? Pois o Trono do Pai é o que está no Céu, e o Trono de Jesus Cristo é o Trono de Davi, no qual Ele estará reinando durante esse Reino Milenial.

Disso foi que falou o Arcanjo Gabriel à virgem Maria quando disse…, no capítulo 1, versículo 30 em diante, onde diz [São Lucas]:

“Disse-lhe, então, o anjo: Maria, não temas, porque achaste graça diante de Deus,

E eis que em teu ventre conceberás, e darás à luz um filho, e por-lhe-ás o nome de Jesus.

Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo; e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai,

e reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu Reino não terá fim.”

Aí temos o Trono de Jesus Cristo; é o Trono de Davi, o qual diz o Arcanjo Gabriel aqui que Deus lhe dará. E esse é o Trono ao qual Cristo se refere quando diz:

“Ao que vencer, eu lhe darei que se sente comigo em meu trono; assim como eu venci, e me sentei com meu Pai no seu trono.”

Agora vejam como o mesmo que Deus fez com Jesus, é o que Jesus faz com o Vencedor em Seu Reino. No Reino de Jesus Cristo, esse Reino Milenial, Jesus Cristo faz com o Vencedor o mesmo que o Pai fez com Jesus ao sentá-lo no Seu Trono.

Jesus Cristo também lhe dará autoridade sobre as nações, “e as regerá com vara de ferro; (diz) assim como eu recebi de meu Pai”. Como Jesus recebeu autoridade sobre todas as nações, povos e línguas; e Ele disse [São Mateus 28:18]: “Toda autoridade me é dada no Céu e na Terra.”

E agora Cristo dará autoridade ao Vencedor; dará autoridade sobre as nações, “e com vara de ferro as regerá, e serão quebrantadas como vasos de oleiro; como também recebi de meu Pai”. Apocalipse, capítulo 2, versículos 26 ao 28.

Vamos ler o diretamente aqui para que tenham já tal e como foi dito por Jesus. Capítulo 2, versículo 26 ao 28, diz:

“E ao que vencer e guardar até ao fim as minhas obras,…”

Quem guardar as obras de Cristo até quando? Até o fim, até o fim do tempo. O mensageiro que estiver nesse tempo será o Vencedor, e será quem obterá a materialização destas promessas nele.

“… eu lhe darei poder sobre as nações,

e com vara de ferro as regerá; e serão quebradas como vasos de oleiro; como também recebi de meu Pai…”

Vejam; a mesma autoridade que recebeu do Pai, agora a outorga ao Vencedor; porque por meio do Vencedor, por meio do Seu servo fiel e prudente, que estará no Último Dia ministrando na Casa de Deus, através do qual Cristo estará manifestado em Espírito Santo…; e estará Cristo manifestado em Espírito Santo como Melquisedeque, como Sumo Sacerdote ministrando no Último Dia na Era da Pedra Angular, que é a Era do Lugar santíssimo do Templo espiritual de Cristo.

Portanto, a autoridade que Cristo recebeu do Pai será manifestada por meio do servo fiel e prudente, por meio do instrumento que Cristo terá no Último Dia, que será Seu Anjo Mensageiro. “Assim como eu recebi de meu Pai” (diz Cristo), Ele dará autoridade sobre as nações ao Vencedor.

“… dar-lhe-ei a estrela da manhã.”

E qual é a Estrela da Manhã? Em Apocalipse, capítulo 22, versículo 16, diz:

“Eu, Jesus, enviei o meu anjo, para vos testificar estas coisas nas igrejas. Eu sou a Raiz e a Geração de Davi, a resplandecente Estrela da manhã.”

Estes atributos de Cristo; vejam vocês, são dados e manifestados por meio do Vencedor. Diz: “Ao que vencer, eu lhe darei a Estrela resplandecente da Manhã”.

Portanto, a Estrela resplandecente da Manhã, a qual é Cristo, estará manifestado como a Estrela resplandecente da Manhã por meio do Vencedor; e estará manifestado também como a raiz e a geração de Davi por meio do Vencedor.

E por isso é que Cristo, nosso Melquisedeque, ministra por meio do Seu Anjo Mensageiro no Último Dia na Era da Pedra Angular (ou seja: no Lugar santíssimo do Seu Templo espiritual), e manifesta estes atributos de Jesus Cristo por meio do Seu Anjo Mensageiro no Último Dia.

E os escolhidos de Deus, a Igreja de Jesus Cristo verá a Estrela resplandecente da Manhã, resplandecendo no Último Dia na Era da Pedra Angular, através do Seu Anjo Mensageiro; e verão também a raiz e a geração de Davi manifestada por meio do Seu Anjo Mensageiro; porque estarão vendo Cristo em Espírito Santo manifestado em Seu Anjo Mensageiro, manifestando esses atributos do Senhor Jesus Cristo. E a Igreja do Senhor Jesus Cristo o verá e também o povo hebreu o verá.

Mas o Anjo de Jesus Cristo não é o Senhor Jesus Cristo; ele somente é o instrumento de Jesus Cristo para essas manifestações de Jesus Cristo prometidas para este Último Dia, no Templo espiritual de Cristo, que é a Sua Igreja, na parte do Lugar santíssimo desse Templo espiritual.

Agora recordem que o sumo sacerdote ministrava no átrio, ministrava no lugar santo e também ministrava no lugar santíssimo. E em seguida, quando estava saindo do lugar santíssimo, passava ao lugar santo e aí ministrava também, já quando estava saindo do lugar santíssimo; onde — no lugar santo — ele colocava do sangue da expiação sobre os chifres do altar do incenso [Levítico 16:18-19], e assim por diante; e ele usava desse sangue da expiação quando saía do lugar santíssimo, usava no lugar santo, e em seguida continuava saindo.

Ou seja: que o restante desse sangue era utilizado. E essa sangue o que faz é o que? Redimir. Assim podemos ver que algo grande Cristo fará neste tempo final, depois que tiver acabado Sua Obra no Lugar santíssimo.

Por isso é que em seguida têm oportunidade: depois que Cristo opere com Seus escolhidos, tem oportunidade o povo hebreu e tem oportunidade o resto das virgens.

As cinco virgens, pois essas correspondem ao Lugar santíssimo no Último Dia; mas as outras virgens, que não tinham azeite em suas lâmpadas, que representam o resto do cristianismo ou o cristianismo que não tinha o Espírito Santo…; mas que estarão dispostos a dar sua vida por Cristo, e estarão dispostos a morrer nesse aperto e em seguida perseguição que virá neste tempo final, onde o anticristo, a besta, perseguirá o resto dos que creem em Cristo, mas que não tinham o Espírito Santo; mesmo que pensassem que o tinham, mas não o tinham.

Depois, ao final, dão-se conta que não o tinham; vêm buscando azeite, vêm procurando o Espírito Santo, mas as virgens prudentes dizem que elas comprem, para que não falte a elas e às virgens insensatas também [São Mateus 25:1-9]; porque o tempo para receber o Espírito Santo era antes de que Cristo terminasse Seu trabalho de intercessão no Céu.

Agora podemos ver que haverá bênção para o povo hebreu quando Cristo tiver completado o número dos Seus escolhidos no Corpo Místico, em Sua Igreja; e haverá uma manifestação plena de Deus, tanto no Lugar santíssimo como no Lugar Santo, e no Átrio também; porque haverá pessoas que, mesmo que não pertençam ao Lugar santíssimo do Templo espiritual de Cristo…, porque a esse lugar somente pertencem os reis e sacerdotes do Último Dia; mas haverá milhares ou milhões de pessoas que estarão no Átrio; pois não foram das sete etapas, não foram do grupo das sete etapas, portanto, haverá lugar no Átrio para o resto dos seres humanos.

Esse é o lugar que Deus estende, e aí é onde entrarão as virgens insensatas. E por isso é que no livro de Apocalipse, capítulo 7, versículos 8 ao 17, aparece aí essa multidão. Versículos 9 ao 17, diz assim, de Apocalipse, capítulo 7 (diz):

“Depois destas coisas, olhei, e eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar (ou seja: que são milhões), de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas (ou seja que não são hebreus, porque é de todo povo, nação, tribo e língua), que estavam diante do trono e perante o Cordeiro, trajando vestes brancas e com palmas em suas mãos;

e clamavam com grande voz, dizendo: Salvação ao nosso Deus, que está assentado no trono, e ao Cordeiro.

E todos os anjos estavam ao redor do trono, e dos anciãos, e dos quatro animais; e prostraram-se diante do trono sobre seu rosto e adoraram a Deus,

dizendo: Amém! Louvor, e glória, e sabedoria, e ações de graças, e honra, e poder, e força ao nosso Deus, para todo o sempre. Amém!

E um dos anciãos me falou, dizendo: Estes que estão vestidos de vestes brancas, quem são e de onde vieram?

E eu disse-lhe: Senhor, tu sabes. E ele disse-me: Estes são os que vieram de grande tribulação, lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro.

Essas são as virgens insensatas, que saem da grande tribulação; têm que morrer durante a grande tribulação porque não tinham azeite em suas lâmpadas, ou seja: não tinham o Espírito Santo: não tinham nascido de novo. Diz:

“Por isso estão diante do trono de Deus e o servem de dia e de noite no seu templo; e aquele que está assentado sobre o trono os cobrirá com a sua sombra (ao estender Seu Tabernáculo, vem a ter parte no Átrio do Tabernáculo de Deus).

“Nunca mais terão fome, nunca mais terão sede; nem sol nem calma alguma cairá sobre eles,

porque o Cordeiro que está no meio do trono os apascentará e lhes servirá de guia para as fontes das águas da vida; e Deus limpará de seus olhos toda lágrima.”

Este é o mesmo grupo que aparece em Apocalipse, capítulo 15; vejamos versículo 1 em diante, diz:

“E vi outro grande e admirável sinal no céu: sete anjos que tinham as sete últimas pragas, porque nelas é consumada a ira de Deus.

E vi um como mar de vidro misturado com fogo…”

Um mar de vidro misturado com fogo. Onde estava o mar de bronze no tabernáculo que Moisés construiu e o templo que Salomão construiu? No átrio. E agora, vejam aqui:

“E vi um como mar de vidro misturado com fogo e também os que saíram vitoriosos da besta, e da sua imagem, e do seu sinal, e do número do seu nome, que estavam junto ao mar de vidro e tinham as harpas de Deus.”

Onde estão? Estão no Átrio. Não pertencem nem ao Lugar Santo nem ao Lugar santíssimo.

“E cantam o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro, dizendo: Grandes e maravilhosas são as tuas obras, Senhor, Deus Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei dos Santos!”

Como o conhecem? O reconhecem como o Rei dos Santos; o reconhecem como o Rei dos reis e Senhor dos senhores. Essa é a revelação que as virgens insensatas obterão; e morrerão durante a grande tribulação dando suas vidas, mas não se inclinarão à besta e à imagem da besta, mas que permanecerão fiéis a Deus.

“Quem te não temerá, ó Senhor, e não magnificará o teu nome? Porque só tu és santo; por isso, todas as nações virão e se prostrarão diante de ti, porque os teus juízos são manifestos”.

E aí podemos ver o que será do grupo das virgens insensatas, que não tinham azeite em suas lâmpadas: terão que passar pela grande tribulação. Mas elas, depois que terminar tudo, ao final do Reino Milenial ressuscitarão e serão julgadas e entrarão na vida eterna.

Agora podemos ver todo este Programa Divino e como se foi movendo de etapa em etapa; e como de etapa em etapa estiveram entrando no Programa da Redenção os filhos e filhas de Deus, que têm seus nomes escritos no Céu, no Livro da Vida do Cordeiro, e foram lavados com o Sangue de Cristo: creram em Cristo como seu Salvador, lavaram seus pecados no Sangue de Cristo e receberam Seu Espírito Santo, e assim nasceram de novo; e nasceram como reis e sacerdotes no Reino de Deus, porque Ele nos fez para o nosso Deus reis e sacerdotes. Não da ordem levítica, não da ordem de Arão, mas da Ordem de Melquisedeque, da Ordem do Sumo Sacerdote do Templo que está no Céu.

E para o Reino Milenial, tudo o que estará se realizando neste planeta Terra — tanto na parte de Governo, políticamente, e na parte religiosa — estará a cargo de Melquisedeque e Seus filhos.

Ele é o Sumo Sacerdote do Templo que está no Céu e Seus filhos são sacerdotes também, com Cristo; e são os que trabalham com Cristo em todos os assuntos religiosos e são os que trabalham com Cristo também em todos os assuntos de Governo, em toda a parte política, desse glorioso Reino Milenial; que Cristo terá neste planeta Terra, e que estará esse Reino sobre o povo hebreu e sobre todas as nações. Tudo estará sujeito a esse Reino.

E de Jerusalém sairão todas as leis, para serem estabelecidas em todas as nações; “porque de Jerusalém sairá a Lei” [Isaias 2:3, Miqueias 4:2], para todas as nações, tanto politicamente como no religiosamente. São as leis do Reino de Jesus Cristo.

Por isso é que, assim como por meio do ministério de Moisés, Deus estabeleceu as leis para o povo hebreu; os ministérios de Moisés e de Elias estarão na Terra manifestados, porque Deus estabelecerá as leis para e de Seu Reino para o povo hebreu e para todas as nações, nesse glorioso Reino Messiânico de mil anos.

Agora vimos este mistério de OS REIS E SACERDOTES DE DEUS NOS ÚLTIMOS DIAS.

Tudo esteve se movendo na parte espiritual, por quanto os reis e sacerdotes de Deus do Último Dia receberam o corpo teofânico eterno, que Cristo nos deu por meio de crer em Cristo como nosso Salvador e lavar nossos pecados no Sangue de Cristo e receber Seu Espírito Santo; e assim nos deu o corpo teofânico da sexta dimensão.

E por isso é que se esteve realizando um trabalho espiritual, desde o dia de Pentecoste até aqui; mas em seguida nos dará o corpo físico e eterno, e seremos plenamente a imagem e semelhança de Jesus Cristo fisicamente também, com um corpo glorificado; e então na parte física também estaremos tendo todos os trabalhos que se realizarão aqui na Terra: todos estarão sob a direção, sob o governo, de Cristo e Sua Igreja, Cristo e Seus reis e sacerdotes, que Ele por meio de nos lavar no Seu Sangue fez.

E agora, vejam como estes reis e sacerdotes estão sendo preparados de etapa em etapa para esse glorioso Reino Milenial, onde fisicamente também governaremos como reis e ministraremos como sacerdotes.

E desde a Terra, desde esse Templo espiritual (que é a Sua Igreja), se ministrará tudo, e tudo será comunicado ao Templo de Deus no Céu, e ao Reino de Deus no Céu. Ou seja: que, por meio do Templo espiritual, que é a Igreja de Jesus Cristo aqui na Terra durante o Reino Milenial, se ministrará tudo do Templo de Deus do Céu.

Assim como durante o tempo do tabernáculo que Moisés construiu e o templo que Salomão construiu, e todo esse tempo do Antigo Testamento, todas as coisas celestiais se ministravam através do templo terreno que o povo hebreu tinha.

Vejam o porquê Moisés teve que levantar esse tabernáculo; e Deus falava a Moisés dentro desse tabernáculo, desde o lugar santíssimo, desde o propiciatório, desde onde Deus se manifestava; se revelava a Moisés, e falava tudo o que Deus queria que Moisés revelasse ao povo hebreu. “Desde ali (Deus diz) me manifestarei a ti, e te direi tudo o que tu tiveres que dizer ao povo hebreu.” Isso está no livro de Êxodo, capítulo 25…

Agora vejam como aqui Deus mostra que Moisés podia entrar no templo, no lugar santíssimo, em qualquer tempo, mas o sumo sacerdote não podia. Diz capítulo 25, versículo 21 ao 22:

“E porás o propiciatório em cima da arca, depois que houveres posto na arca o Testemunho, que eu te darei.

E ali virei a ti e falarei contigo de cima do propiciatório, do meio dos dois querubins (que estão sobre a arca do Testemunho), tudo o que eu te ordenar para os filhos de Israel.”

Agora podemos ver que esse é o lugar mais importante do templo: o propiciatório, que está sobre a arca do pacto. Ou seja: que o arca do pacto com o propiciatório tem também os dois querubins de ouro, e no meio dos dois querubins de ouro, aí está a presença de Deus.

Nós chegamos ao maior tempo e mais glorioso de todos os tempos, o tempo do Lugar santíssimo no Templo espiritual de Cristo. E os dois querubins de ouro aí, sobre o lugar santíssimo, correspondem aos ministérios de Moisés e Elias; e do meio desses dois ministérios prometidos para o Último Dia será que a glória de Deus, a glória de Jesus Cristo será manifestada em toda Sua plenitude.

Desde aí é que Deus se manifestará, no meio da Sua Igreja neste tempo final; e aí estará a glória de Jesus Cristo manifestada. Do qual falaremos na próxima atividade, já que a próxima atividade tem como tema…, vamos ver, o tema da próxima atividade é: “A VINDA DO SENHOR COM AS NUVENS”. Esse será o tema que estaremos vendo na próxima atividade: “A VINDA DO SENHOR COM AS NUVENS”.

Recordem que todas estas coisas, todas estas revelações prometidas para serem reveladas aos filhos de Deus no Último Dia, são ministradas no Lugar santíssimo do Templo espiritual de Cristo por meio do Espírito Santo, Jesus Cristo em Espírito Santo, através do Seu Anjo Mensageiro; assim como as revelações correspondentes a cada era da Igreja gentia foram ministradas pelo Espírito Santo, Jesus Cristo em Espírito Santo, no anjo mensageiro de cada era, e se realizou a Obra de Cristo em cada era.

E a Obra de Cristo para a Era do Lugar santíssimo de Seu Templo espiritual, que é a Era da Pedra Angular, vejam vocês, será realizada por Jesus Cristo em Espírito Santo através do Seu Anjo Mensageiro, nos revelando todas estas coisas que em breve devem acontecer, na etapa do Lugar santíssimo do Templo espiritual de Jesus Cristo, onde fomos chamados e colocados neste Último Dia.

Vimos nosso tema desta ocasião: “OS REIS E SACERDOTES DE DEUS NOS ÚLTIMOS DIAS”.

Os vimos nestes dois mil anos que transcorreram (e eles são os redimidos pelo Sangue de Cristo, os membros da Igreja do Senhor Jesus Cristo); e agora nestes dias nos quais vivemos, onde (se acrescentarmos ao calendário os anos de atraso que tem) já estamos no sétimo milênio, que é o Último Dia diante de Deus.

E agora olhamos aos reis e sacerdotes de Deus no Último Dia. E quando os olhamos, quando eu os vejo, os vejo, vejo todos vocês, que foram redimidos com o Sangue de Cristo, e foram feitos reis e sacerdotes de Deus! E vivem no Último Dia; e estão trabalhando, ministrando na Obra de Cristo, levando a Palavra, levando a Mensagem, revelando as boas novas de Cristo correspondentes a este Último Dia, em acréscimo às boas novas da Primeira Vinda de Cristo.

E agora podemos ver os reis e sacerdotes de Deus, não somente nos dois últimos dias — que já transcorreram — mas neste Último Dia, neste último milênio, que já começou se acrescentarmos ao calendário os anos de atraso que tem; onde há grandes bênçãos para os reis e sacerdotes de Jesus Cristo, para todos os redimidos pelo Sangue de Jesus Cristo; e grandes coisas estarão ministrando os sacerdotes de Jesus Cristo, os sacerdotes da Ordem de Melquisedeque, que trabalham e ministram com Cristo, o Sumo Sacerdote do Templo que está no Céu.

Porque somos os colaboradores de Cristo, nos diz São Paulo, colaboradores de Deus [1ª Coríntios 3:9, 2ª Coríntios 6:1]; e se formos colaboradores do Sumo Sacerdote Melquisedeque, é porque somos sacerdotes também. Ele nos fez…, nos limpou com Seu Sangue precioso, nos lavou de nossos pecados e nos fez para nosso Deus reis e sacerdotes; e reinaremos com Cristo pelo Milênio e por toda a eternidade, e estaremos como reis e como sacerdotes em Seu Reino.

Portanto tudo o que tiver a ver com o político, Cristo estará a cargo como Rei e de Seus filhos como reis; e tudo o que tiver que ver com o religioso, estará a cargo de Cristo como Sumo Sacerdote (o qual é Melquisedeque) e de todos os sacerdotes que são os filhos do Rei Melquisedeque, que foram feitos sacerdotes por Cristo ao ser redimidos com o Sangue de Cristo.

Agora vejam que tudo que se mover durante o Reino Milenial estará ligado a Cristo e a nós. Nada se moverá sem o visto bom de Jesus Cristo e Seus redimidos; porque são OS REIS E SACERDOTES DE DEUS NOS ÚLTIMOS DIAS.

Que as bênçãos de Jesus Cristo, o Anjo do Pacto, sejam sobre todos vocês e sobre mim também; e em breve todos sejamos transformados, junto com os mortos em Cristo, que ressuscitarão em corpos eternos, e sejamos levados à Ceia das Bodas do Cordeiro. E que em breve o Reino de Deus e o reino sobre esta Terra seja entregue aos Santos do Altíssimo, como Deus nos diz através do profeta Daniel no capítulo 7, versículo 18:

“Mas os santos do Altíssimo receberão o reino e possuirão o reino para todo o sempre e de eternidade em eternidade.”

Que tudo isto se materialize em breve para cada um de vocês e para mim também. No Nome Eterno do Senhor Jesus Cristo. Amém e amém.

Vimos a bênção tão grande que Deus deu a todos nós; e não sabíamos que a bênção era tão grande, mas agora sim sabemos.

Assim à tarde, ou na próxima atividade, já teremos o tema que anunciamos; o tema que anunciamos (vamos ver) é “A VINDA DO SENHOR COM AS NUVENS”. E aí estaremos abrangendo desde o ângulo da Vinda do Senhor nas nuvens, estaremos abrangendo todo esse campo, para ver aí as bênçãos que há para cada um de vocês e para mim também.

Algumas vezes pensamos que a história de Cristo somente é desde que nasceu em Belém da Judéia até que foi crucificado, mas a história de Cristo é antes disso e a história de Cristo é depois que foi crucificado e morreu e ressuscitou. E desde que morreu, ressuscitou e subiu ao Céu, já tem dois mil anos de história; mais os 33 anos; mais antes disso, que é sem fim.

 

Ou seja: que a história de Cristo não é somente de 33 anos; porque: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. E o Verbo se fez carne” [São João 1:1 e 14].

E agora, a história de Cristo a antes de se fazer carne, a história do Verbo a antes de se fazer carne; e a história do Verbo quando se fez carne; e a história do Verbo depois que morreu, ressuscitou e subiu ao Céu. Ou seja: que temos muitos milhares de anos, ou milhões de anos de história de Cristo.

Bom, agora vamos pedir sempre escutar a história de Cristo.

Para isso há um versículo aí; para este tempo final diz: “Eu Jesus…” Como diz? [Os presentes continuam: “… enviei meu anjo para lhes dar testemunho destas coisas nas Igrejas”]. Assim que estará nos revelando a história de Cristo bem, mas bem clara.

Por aqui novamente nosso amado irmão e amigo o reverendo Miguel Bermúdez Marín para continuar.

Que Deus continue abençoando a todos; e nos veremos na próxima atividade, onde teremos o tema: “A VINDA DO SENHOR COM AS NUVENS”.

Que Deus continue abençoando a todos.

“OS REIS E SACERDOTES DE DEUS NOS ÚLTIMOS DIAS”.

[Revisão março 2020]

Eu, Jesus, enviei o meu anjo para dar a vocês este testemunho concernente às igrejas. Eu sou a Raiz e o Descendente de Davi, e a resplandecente Estrela da Manhã". Apocalipse 22:16