O Caminho para a Vida Eterna - CULTO AO VIVO: "APROVEITANDO BEM O TEMPO" - 13 de outubro de 2020

"APROVEITANDO BEM O TEMPO" - 13 de outubro de 2020

Transcrição reproduzida da página: https://mensajes.carpa.com/mensajes/1998/10/aprovechando-bien-el-tiempo/

Muito bom dia amados jovens e irmãos em Cristo. É para mim uma bênção grande estar com vocês nesta ocasião, para compartilhar uns momentos de companheirismo espiritual ao redor da Palavra de Deus e Seu Programa correspondente a este tempo.

A leitura que Miguel teve, onde São Paulo nos diz: “… aproveitando bem o tempo…”, a qual está em Efésios, carta aos Efésios, capítulo 5, versículo 15 em diante… Versículo 16 diz… vamos ver… Capítulo 5, versículo 13 em diante, diz:

         “Mas todas essas coisas se manifestam, sendo condenadas pela luz, porque a luz tudo manifesta.

 Pelo que diz: Desperta, ó tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te esclarecerá.

Portanto, vede prudentemente como andais; não como néscios, mas como sábios,

remindo o tempo, porquanto os dias são maus.

Pelo que não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor.

E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito,

falando entre vós com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração,

dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo”

Aqui o apóstolo nos mostra como aproveitar bem o tempo na Obra de Deus; porque o tempo que você utiliza na Obra de Deus é o tempo que você aproveitou bem.

Como também nos diz o apóstolo São Paulo: “Sabendo que seu trabalho no Senhor não é em vão” [1 Coríntios 15:58]. E o tempo que você usa no Senhor também não é em vão; e o dinheiro que você usa no Senhor, na Obra do Senhor, também não é em vão; porque está armazenando tesouros onde? No Céu. “Fazei tesouros no Céu, onde nem ladrões…, nem há ladrões, nem traça danifica as coisas nem ferrugem” [São Mateus 6:20, São Lucas 12:33], nada disso danifica o que você armazena no Reino de Deus.

 

E o seu tempo que aproveita nas coisas de Deus, na Obra de Deus, também não é em vão, também não é perdido, mas é o tempo que melhor você aproveita na sua vida.

Assim vejam como é preciso aproveitar bem o tempo; porque é aproveitá-lo nas coisas de Deus, na Obra de Deus. Diz:

“E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito,…”

Isto o que produz é o novo nascimento dos crentes, que recebem Cristo como seu Salvador, lavam seus pecados no Sangue de Cristo e recebem o Espírito Santo, o Espírito de Cristo, e produz nas pessoas o novo nascimento. Também diz:

“falando entre vós com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração,

dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo.”

Vejam como se aproveita bem o tempo na Obra de Deus; vejam como aproveitamos nosso tempo, o tempo que Deus nos dá.

Sabem quanto tempo Deus dá a cada pessoa? 24 horas. Todo mundo tem 24 horas. Agora, depende como você usa essas 24 horas. Todos os dias têm quanto? 24 horas.

E agora, dessas 24 horas, quantas você usará para dormir? Quase todo mundo usa um terço para dormir. E o resto do tempo? Ou seja: que tem que distribuir o tempo; e olhem, pelas manhãs…

Vocês sabem uma coisa? Se nós… Vocês buscam algumas vezes coisas grandes para dizer: “Eu vou fazer como faz…, tal coisa ou tal coisa”…

Olhe os passarinhos, escute-os; e sabe desde quando estão assim? Desde que amanheceu. Eles começaram o culto antes de vocês; e eles estão aproveitando bem o tempo.

E se nós, desde pela manhã… Como diz o salmista Davi? “Cantarei e te louvarei (quanto?) pela manhã, e ao meio dia, à tarde e à noite também” [Salmos 55:17]. Ou seja: que o salmista, vejam, era um rei, mas era um rei que aproveitava bem seu tempo para Deus, como diz aqui; diz:

falando entre vós com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração,”

Porque desde o profundo do coração então fala nossa boca os cânticos, expressa os cânticos; tudo o que há em nosso coração para Deus, o expressamos cantando, e falando de Deus e Sua Obra; e assim revelando o Programa de Deus com cânticos, e também levando a Mensagem nas diferentes formas em que podemos levar.

 

Vejam esta passagem aqui, de Provérbios… Temos dois lugares aqui que… Por exemplo: este que diz [Eclesiastes 11:5]:

“Como você não sabe qual…”.

Vejamos [11:4]:

“Quem observa o vento, nunca semeará; e o que olha para as nuvens, nunca segará.”

E se passa o tempo da semeadura, aos que corresponde o tempo da semeadura; e aos que corresponde o tempo da colheita, passa o tempo da colheita, se ficam olhando as circunstâncias contrárias que os rodeiam.

Sempre haverá situações contrárias; mas se a pessoa fica olhando as situações contrárias, nunca vai fazer o que deve fazer; e passa o tempo e depois diz: “Mas passou o tempo e não fiz nada”; porque há um tempo para cada coisa.

Chove, troveja ou vente, encontramos que quanto ao relógio continua caminhando e chega o tempo da manhã, você não diz: “É a hora da manhã, mas está chovendo, não vou tomar o café da manhã”. Verdade que não diz assim? “Agora, aqui eu tenho um café bem quentinho, que isto me esquenta se está chovendo e está fazendo frio”.

E quando chega a hora do almoço, se ainda está chovendo, você não diz: “Não vou almoçar, porque está chovendo”, mas: “me esquente bem esse almoço, que vou almoçar”.

E quando chega a hora do jantar, você não diz: “Está meio escuro; assim não vou poder comer, porque não vou ver a boca”. Isso não é nenhum problema; ou liga a luz, ou se não, come assim, porque você sabe onde tem sua boca; e isso não é nenhum problema. Vê? Você não encontra nenhum problema; e o importante é que há o que você necessita para comer.

E no Programa Divino, na Obra de Deus, sempre há o que é necessário para realizar a Obra de Deus: Deus o provê! Chove, troveja ou vente, Deus provê o que é necessário.

E a pessoa não deve olhar as condições do tempo, as condições da vida, as condições do tempo em que a raça humana está, mas que as pessoas tem que olhar o tempo de Deus.

No tempo de Deus, no Programa de Deus, é tempo para que? —“Para isto”. —“Pois vamos fazer isso”, não importa as condições do dia; não importa como estiver: se está fazendo sol, se está chovendo; não importa, o que importa é que seja o tempo de Deus.

Vejam, continua dizendo aqui… vamos ler de novo:

“Quem observa o vento, nunca semeará; e o que olha para as nuvens, nunca segará.

Assim como tu não sabes qual o caminho do vento, nem como se formam os ossos no ventre da que está grávida, assim também não sabes as obras de Deus, que faz todas as coisas.”

Vejam como a criança, o bebê, no ventre de sua mãe; crescem os ossos, vai crescendo, aí se forma; e a ciência foi descobrindo como é que funciona tudo isso, mas normalmente uma pessoa que não sabe um pouco de ciência, não sabe como é que tudo isso acontece; mas acontece. Chove, troveja ou vente, a criança vai crescendo aí; não importam as condições do tempo, a criança vai crescendo aí; porque a criança não presta atenção se está chovendo ou se não está chovendo. E assim tem que ser para os filhos e filhas de Deus.

Agora, diz:

“Assim como tu não sabes qual o caminho do vento, nem como se formam os ossos no ventre da que está grávida, assim também não sabes as obras de Deus, que faz todas as coisas.”

A Obra de Deus de era em era esteve se realizando, e muitas pessoas ignoram essa Obra de Deus. E também a Obra do novo nascimento esteve se realizando, e as pessoas, muitas pessoas ignoram essa Obra de Deus, onde Ele está criando uma nova raça.

Uma nova raça está sendo criada. E Jesus Cristo em uma ocasião falou da forma em que Ele criaria essa nova raça, e falou a um homem muito sábio; e quando falou dessa Obra, ele não a compreendia. Isto foi com Nicodemos, quando Nicodemos vem onde Jesus está e diz: “Sabemos que vieste de Deus por mestre; porque ninguém pode fazer estas coisas que tu fazes, se Deus não é com ele”. Vamos ler para que tenham aí tal e como foi falado. Capítulo 3 de São João diz:

“E havia entre os fariseus um homem chamado Nicodemos, príncipe dos judeus.

Este foi ter de noite com Jesus e disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és mestre vindo de Deus, porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes; se Deus não for com ele.

Jesus respondeu e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo não pode ver o Reino de Deus.

Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Porventura, pode tornar a entrar no ventre de sua mãe e nascer?

Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus.

O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.

Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo.”

E essa Obra da qual Cristo fala aqui, onde Cristo mostra um novo nascimento, essa Obra Nicodemos não a compreendia; mas Cristo continuou falando mais adiante, em outros lugares, sobre essa Obra que Ele realizaria. E, por exemplo, em São João, capítulo 14, versículo 26, fala dessa Obra e de como realizará essa Obra, e diz… Capítulo 14, versículo 23 em diante, diz:

Jesus respondeu e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada.

Quem não me ama não guarda as minhas palavras; ora, a palavra que ouvistes não é minha, mas do Pai que me enviou.

A Palavra que Jesus falava de quem era? Do Pai que o enviou. Porque a Palavra que o enviado fala, é a Palavra de quem o enviou; porque lhe dá a Palavra que deve falar, o enviado a quem? Aos que o vão receber.

E quem recebe ao enviado, ou seja: que recebe o profeta, em nome de profeta, recompensa de profeta recebe; e recebe toda essa Palavra com a qual ele é enviado. E sendo a Palavra criadora de Deus, todas as bênçãos faladas nessa Palavra são para os que o recebem; e aí estão as bênçãos de Deus para esse tempo.

Continua dizendo:

“Tenho-vos dito isso, estando convosco.

Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.”

E agora, a promessa é que… Cristo, falando do Pai, diz:

“… Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada.”

Habitará nele o Pai, habitará nele Jesus Cristo e habitará nele o Espírito Santo. “Porque três são os que testificam no céu: o Pai, o Verbo e o Espírito Santo; e estes três são um” [1 João 5:7].

Aí temos a promessa da vinda do Espírito Santo à pessoa, Jesus Cristo em Espírito Santo vindo à pessoa, para produzir na pessoa o novo nascimento; e vejam que é para os que recebem Sua Palavra, os que creem n’Ele.

Aí podemos ver com mais amplitude esse mistério do novo nascimento, do qual falou Cristo a Nicodemos; e agora vejam como o novo nascimento seria efetuado por Cristo nas pessoas.

E ainda falando do novo nascimento, ainda falando do Espírito vindo às pessoas, ainda os discípulos de Jesus Cristo não tinham nascido de novo; mas no Dia de Pentecostes, materializou-se toda Palavra que Cristo falou com relação ao novo nascimento naquelas 120 pessoas que estavam no aposento alto.

Mas os que receberam Sua Palavra; vejam vocês, estavam nessa Palavra recebendo as promessas que se materializariam neles; as quais se materializaram no Dia de Pentecoste, obtendo a vitória 120 pessoas nascendo de novo e obtendo assim seu corpo teofânico da sexta dimensão; e daí em diante, milhares ou milhões de pessoas receberam a Cristo como seu Salvador e nasceram de novo.

Uma coisa que era incompreensível na mente de Nicodemos, de como seria feito isso, vejam o simples que Cristo esteve fazendo por todos estes dois mil anos que transcorreram, e ainda continua fazendo; porque esta promessa da vinda do Espírito Santo, para derramar do Seu Espírito Santo sobre toda carne (e assim produzir o novo nascimento, assim produzir, criar essa nova raça), vejam vocês, diz São Pedro que é para os últimos dias [Atos 2:14-18]. E os últimos dias são o quinto, sexto e sétimo milênio; e a nós, nos correspondeu o sétimo milênio, que é o Último Dia diante de Deus.

E agora vejam a Obra que Cristo esteve fazendo de etapa em etapa.

Assim como as pessoas não entendem como é que crescem os ossos da criança no ventre de sua mãe, assim também não compreenderam — a maior parte dos seres humanos — a Obra de Deus, de como esteve produzindo esse novo nascimento e esteve criando uma nova raça.

Mas vejam, para nós é algo simples; já vimos como o fez do Dia do Pentecostes para cá; e como uma nova raça esteve sendo criada, diríamos em termos…, em termos (como diríamos?)…, em termos comuns: nos narizes da raça humana Deus esteve fazendo uma nova raça, e não perceberam. Não compreenderam a Obra de Deus, a Obra de Deus desta nova criação, que de etapa em etapa Deus está realizando.

É uma nova criação de seres que, por meio de crer em Cristo como nosso Salvador, lavar nossos pecados no Sangue de Cristo e receber Seu Espírito Santo, obtemos o novo nascimento; e ao obter o novo nascimento, obtemos o corpo teofânico da sexta dimensão. E para o Último Dia obteremos, em acréscimo, o corpo físico eterno e glorificado; e também os Santos das etapas passadas, e alguns dos nossos que partiram, receberão também o corpo novo, físico, eterno e glorificado.

E vejam vocês como — com a Primeira Vinda de Cristo — Ele preparou tudo para a criação de uma nova raça, e — com a Primeira Vinda de Cristo — Ele preparou tudo para produzir o novo nascimento nos crentes n’Ele; para nos dar um novo corpo da sexta dimensão, um corpo da sexta dimensão, um corpo teofânico, ou seja: um espírito teofânico.

E para o Último Dia Ele nos dará o corpo físico e eterno.

Por isso é que para o Último Dia Cristo estará velado e revelado — no cumprimento de Suas promessas para este tempo final — como Leão da tribo de Judá, como Rei dos reis e Senhor dos senhores em Sua Obra de Reclamação.

Com a Obra de Reclamação de Cristo é que Ele nos dará o novo corpo; porque Ele no Último Dia reclama tudo o que Ele redimiu com Seu Sangue precioso, e ressuscitará aos mortos em Cristo e nos transformará; e então veremos que o mesmo que Ele fez para nos dar o novo corpo espiritual, ou seja: o corpo teofânico, Cristo fará para nos dar o corpo físico.

Com a Primeira Vinda, nos dá o corpo teofânico da sexta dimensão, e com a Sua Segunda Vinda, nos dará o corpo físico eterno e glorificado.

Assim que podemos ver este mistério da Obra de Deus; assim como ocorre a obra no ventre de uma mãe, aonde vai crescendo esse bebê, os ossos desse bebê vão crescendo; e assim vai se realizando uma obra no ventre dessa mãe, a qual as pessoas não podem ver, não podem compreender; mas os que sabem o que está acontecendo, sim podem compreender; e os médicos e as enfermeiras podem compreender que aí está realizando se uma obra muito importante.

Mesmo que se vê algo simples: uma mulher a qual vai crescendo a barriga todo o tempo, até que depois nasce o bebê, isso se vê como algo simples à vista; mas dentro, aí está o mistério. É a formação de uma vida, a formação de um corpo de um ser humano, o qual está se realizando aí dentro desse ventre.

É uma obra oculta aos olhos, porque está coberta pelo ventre aí da mãe; mas os que sabem o que está acontecendo aí, cientificamente sabem que é uma obra muito grande que está se realizando aí; a qual começou em forma microscópica, e depois se torna grande essa obra; e quando nasce essa obra, fala: sai chorando o bebê… (Esse é o primeiro idioma que fala, e que as mães entendem; porque quando nasce e está chorando, já dão o peito e já o bebê se acalma; assim entenderam o que o bebê está dizendo). E, vejam vocês, vai crescendo o bebê; e vai manifestando-se aí um sentimento de um para com o outro: da mãe para o bebê e do bebê para a mãe, e é um sentimento de amor.

E na Obra de Deus, vejam vocês, o amor de Deus é manifestado, é expresso; e o amor dessa Obra de Deus, dos filhos e filhas de Deus, para nosso Deus.

É uma Obra de Amor Divino, onde o amor divino está manifestado; assim como a obra que se realiza no ventre de uma mãe, e que em seguida nasce, é uma obra de amor também; e em seguida segue, continua esse amor: quando já está nascido, continua expressando esse amor de um para o outro; e do bebê para seu pai também, porque é uma obra de amor.

E assim é a Obra de Deus nesta nova criação que Ele está realizando; pois disse a Escritura em São João, capítulo 1: “Porque…” Capítulo 1 e também o capítulo 3, versículo 16. São João 3:16 diz que “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele nele que crê, não pereça, mas tenha a vida eterna”. Veem que é uma Obra de Amor? De Amor Divino a favor de todos nós.

E nós temos que aproveitar o tempo bem aproveitado nessa Obra de Amor Divino que Ele está realizando neste planeta Terra.

Essa Obra de Amor Divino; vejam vocês, é efetuada no meio da Igreja do Senhor Jesus Cristo. E a Igreja do Senhor Jesus Cristo é Sua Amada, por meio da qual aparecem manifestados na Terra os filhos e filhas de Deus, os membros dessa nova criação, dessa nova criação com vida eterna, para todos serem a imagem e semelhança de nosso amado Senhor Jesus Cristo.

E todos os que trabalhamos na Obra de Cristo, tanto vocês como eu, estamos trabalhando na Obra do Amor Divino. Chova, troveja ou vente, essa Obra esteve se realizando e continuará sendo realizada!

Nós não olhamos as condições do tempo para dizer: “Agora não se pode realizar a Obra de Deus”. Sempre se esteve realizando e sempre se realizará, até que se complete o número dos escolhidos de Deus, e obtenhamos o novo corpo; e então veremos o que era essa nova raça.

Quando já estivermos com o novo corpo, veremos até onde chegaria o Programa de Cristo com relação a essa nova raça que Ele estaria realizando, ou criando.

Portanto, aproveitemos bem o tempo; porque nosso tempo usado na Obra de Cristo não é em vão.

Vejam, quando usamos nosso dinheiro na Obra de Cristo, estamos armazenando tesouros onde? No Céu. E uma quantidade que colocamos na Obra, no Reino dos Céus, no Reino de Deus, quando Ele nos recompensar, teremos tanto que com — digamos — 100 vezes o que você colocou na Obra não poderia comprar o que Deus lhe dará lá.

E, vejam vocês, aproveitamos o tempo e colocamos nosso tempo na Obra de Cristo; e quando formos transformados, Ele nos dará tanto tempo que não terá fim o tempo que Ele nos dará. Isso é: vida eterna.

Mas quem diz: “Eu não tenho tempo para buscar Deus, não tenho tempo para crer em Deus, não tenho tempo para as coisas de Deus”, o que é o que faz? Está aproveitando o tempo para ele, segundo ele, mas está perdendo o tempo nesta vida. “Porque de que vale ao homem, se ganhar todo mundo, e perde sua alma?” [São Mateus 16:26, São Marcos 8:36, São Lucas 9:25]. De nada lhe serviu: perdeu seu tempo aqui na Terra; não aproveitou como tinha que aproveitá-lo. Portanto, não tem tempo para viver eternamente, porque não o aproveitou e não o colocou na Obra de Deus.

Assim que acabou seu tempo e no Reino de Deus não teve tempo armazenado; e no tempo de Deus o tempo que Deus dá é eterno: vida eterna; mas como não o aproveitou — seu tempo — na vida terrena, investindo seu tempo em Cristo e Seu Programa de Salvação, pois então não tem a recompensa de um tempo sem limites com Deus.

Agora vejam o importante que é sempre aproveitar bem o tempo.

E agora, não somente cantando, mas também diz em Eclesiastes [11:2]:

“Reparte com sete, e ainda até com oito; porque não sabes que mal haverá sobre a terra.”

Ou seja: “não entendes a grande tribulação que virá, onde os juízos de Deus cairão sobre a Terra”; porque esse é o mal que virá para a raça humana, mas a raça humana não compreende essas profecias.

E agora, menos compreende isto de repartir a sete e até a oito. As pessoas talvez coçam a cabeça e dizem: “Oh, como vou repartir a sete aqui? Venham aqui 7 pessoas. E ainda resta um pouquinho aqui; venha outro mais. Bom já reparti a 7, e também reparti ao outro que…, ao número 8, porque ficou um pouquinho mais.”

Mas em termos proféticos, vejam vocês: “Nem só de pão viverá o homem, mas de toda Palavra que sai da boca de Deus” [São Mateus 4:4, São Lucas 4:4, Deuteronômio 8:3].

“Lança seu pão (a Palavra de Deus, a Mensagem) sobre as águas (águas são povos, nações e línguas, ou seja: pessoas); porque depois de muitos dias o acharás.”

“Na ressurreição acharás que a Palavra que destes, inúmeras pessoas a receberam; e quando ressuscitarem, te dirão: ‘Tu fostes levando a Mensagem, eu a recebi e agora me veja aqui: com um corpo novo’. Aí está a Palavra que repartiste. Aí está nessa pessoa; ele a recebeu. Depois de muitos dias a acharás”.

E encontramos que repartindo a sete e a oito, em términos proféticos (e é repartindo a Palavra), vejam vocês, cada anjo mensageiro com seu grupo repartiu ao grupo da era que correspondeu viver.

Assim São Paulo saiu repartindo ao grupo número 1, dos 7… “Reparte a sete”. Pois São Paulo repartiu ao primeiro, em seguida Irineu ao segundo, em seguida Martim ao terceiro, em seguida Colombo ao quarto… Vamos começar de novo, Miguel…

Paulo repartiu com seu grupo primeiro… Primeiro começou Paulo repartindo, e receberam sua Palavra; porque o servo fiel e prudente de cada era é  quem tem o Alimento para reparti-lo, e os que o recebem em seguida lhe ajudam a repartir ao restante das pessoas.

Não foi isso o que fez Jesus? Ele era quem tinha a Palavra para criar o alimento que necessitavam naquelas duas ocasiões [cinco mil: São Mateus 14:13-21, São Marcos 6:30-44, São Lucas 9:10-17, São João 6:1-14. Quatro mil: São Mateus 15:32-39, São Marcos 8:1-10]; tinham uns peixinhos por ali, pois, os abençoou e repartiu aos Seus apóstolos, e eles repartiram ao restante das pessoas. Era um alimento pela Palavra criadora; foi um alimento que Cristo multiplicou para as pessoas.

E agora, vejam vocês, o alimento espiritual da Palavra de Deus para as pessoas é repartido em cada era pelo anjo mensageiro, que o recebe de parte de Deus, o qual é um Alimento abençoado; e “quem come deste pão, viverá eternamente” [São João 6:58]. “Lança-o sobre as águas, porque alguém o vai comer, e vai viver eternamente; e o vai encontrar, nessas pessoas, quando eles tiverem ressuscitado (se é que partiram) ou quando forem transformados (se é que estão vivendo ainda)”.

Agora, a cada anjo mensageiro correspondeu repartir o alimento espiritual, o Pão, sobre as águas, sobre as pessoas; e os que o receberam primeiro, o ajudaram depois a continuar repartindo. E assim aconteceu durante as sete eras da Igreja gentia, e já se repartiu a sete.

Não podemos dizer: “Veem aqui, Irineu, que temos que repartir por aqui às pessoas de tal lugar”. Já faz tempo que Irineu com seu grupo repartiu. E assim por diante qualquer um poderia dizer: “Se estivesse tal anjo mensageiro desta era das sete eras da Igreja gentia, com ele repartiríamos, levaríamos a Mensagem por todos os lugares.”

Mas já se foram os sete anjos mensageiros, e eles já repartiram o Alimento, e seu grupo que o ajudou também o repartiu. E agora, o que resta? Pois já esse Alimento foi repartido em cada era e no território onde se cumpriu cada era.

E agora, para a América Latina e o Caribe, o que nos resta? Bom, pois repartamos a oito! Aí o diz: “Reparte a oito”. E Jesus diz [Apocalipse 22:16]:

“Eu Jesus enviei meu anjo para lhes dar testemunho destas coisas nas Igrejas”.

Ele vem repartindo a oito, e os que o ajudam estão repartindo a oito com o Anjo Mensageiro do Senhor Jesus Cristo.

E não olhamos as circunstâncias contrárias que se apresentem, mas que seguimos para frente, repartindo a oito, porque em seguida o mal virá sobre a raça humana; mas temos que avançar e repartir a oito o pão espiritual, a Palavra; porque “quem comer deste pão, viverá eternamente”. E assim aconteceu nas sete eras da Igreja gentia: quem comeu esse pão espiritual, vive, tem vida eterna.

Agora vejam vocês, estamos repartindo a oito. E onde vamos repartir a oito? Em toda a América Latina e o Caribe. Aí está as pessoas que tem fome e sede: fome e sede de ouvir a Palavra de Deus correspondente a este tempo final, fome e sede de comer o Pão que seria repartido a oito. Esse é o nosso Pão, o Pão da Palavra de Deus para todos nós; e o oito corresponde à Era da Pedra Angular.

Esse é nosso Alimento; esse é o Maná escondido, a revelação que estava escondida da vista dos olhos dos sábios e dos entendidos, a revelação da Segunda Vinda de Cristo como o Leão da tribo de Judá, como Rei dos reis e Senhor dos senhores em Sua Obra de Reclamação, e tudo o que envolve a Segunda Vinda de Cristo.

Agora vejam vocês o simples que é tudo. Já vimos como repartiu a sete e como reparte a oito.

Na mesma forma que repartiu a sete, repartimos a oito no território que corresponde ao número 8; e todos recebemos o Alimento, comemos e viveremos eternamente; e assim estamos aproveitando bem o tempo. O principal para os filhos de Deus em cada tempo em que lhes correspondeu viver é o Programa de Deus, a Obra de Deus.

Foi para mim uma grande bênção estar com vocês dando testemunho de todas estas coisas da Escritura, e destas que correspondem ao nosso tempo, principalmente; para que assim estejamos APROVEITANDO BEM O TEMPO neste tempo final.

E podemos dizer: “Estamos aproveitando bem o tempo, e o aproveitaremos a cada dia melhor”; porque a cada dia dedicaremos mais tempo a Deus e Seu Programa; e a cada dia ofereceremos a Deus mais louvores, mais cânticos; e trabalharemos mais e mais na Obra de nosso amado Senhor Jesus Cristo, APROVEITANDO BEM O TEMPO, porque os dias são maus para o mundo.

Vejam a situação, como está o mundo; mas para a Igreja de Jesus Cristo os dias são bons no Programa Divino.

São os melhores dias da Igreja do Senhor Jesus Cristo. É a Era de Ouro, o Tempo de Ouro, para a Igreja de Jesus Cristo.

Mesmo que para o mundo, para o reino dos gentios, para o reino representado na estátua que o rei Nabucodonosor viu, estamos vivendo no tempo pior para o reino dos gentios, porque o reino dos gentios se encontra (onde?) nos pés de ferro e de barro. E podemos ver o reino dos gentios que está tropeçando a cada momento, nos diferentes aspectos desse reino dos gentios: politicamente, economicamente, socialmente, militarmente também; cada vez tem um tropeção, e algumas vezes se leva até a unha completa.

Mas, para o Reino de Deus, estamos vivendo na Cabeça de Ouro do Reino de Deus.

Assim em frente, jovens, APROVEITANDO BEM O TEMPO no Reino de Deus, no Reino de nosso amado Senhor Jesus Cristo; aproveitando bem o tempo no Corpo Místico do Senhor Jesus Cristo.

Que Deus os abençoe, jovens, que Deus os guarde; e em frente, APROVEITANDO BEM O TEMPO trabalhando na Obra de Jesus Cristo.

“APROVEITANDO BEM O TEMPO”.

[Revisão março 2020]

Eu, Jesus, enviei o meu anjo para dar a vocês este testemunho concernente às igrejas. Eu sou a Raiz e o Descendente de Davi, e a resplandecente Estrela da Manhã". Apocalipse 22:16