O Caminho para a Vida Eterna - CULTO AO VIVO: "O SUMO SACERDOTE E SUAS VESTES" - 1 de março de 2020

CULTO AO VIVO: "O SUMO SACERDOTE E SUAS VESTES

Reprodução da Transcrição disponível em: https://mensajes.carpa.com/mensajes/1998/09/el-sumo-sacerdote-y-sus-vestiduras/?lang=pt-br

Muito boa tarde amados amigos e irmãos presentes. É para mim uma grande bênção estar com vocês nesta ocasião, para compartilhar com vocês uns momentos de companheirismo ao redor do Programa Divino correspondente a este tempo final.

         Para o qual quero ler no livro de Hebreus, capítulo 7, versículos 11 ao 22, onde nos diz:

         “De sorte que, se a perfeição fosse pelo sacerdócio levítico (porque sob ele o povo recebeu a lei), que necessidade havia logo de que outro sacerdote se levantasse, segundo a ordem de Melquisedeque, e não fosse chamado segundo a ordem de Arão?

Porque, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança da lei.

Porque aquele de quem essas coisas se dizem pertence a outra tribo, da qual ninguém serviu ao altar,

visto ser manifesto que nosso Senhor procedeu de Judá, e concernente a essa tribo nunca Moisés falou de sacerdócio.

E muito mais manifesto é ainda se, à semelhança de Melquisedeque, se levantar outro sacerdote,

que não foi feito segundo a lei do mandamento carnal, mas segundo a virtude da vida incorruptível.

Porque dele assim se testifica: Tu és sacerdote eternamente, segundo a ordem de Melquisedeque.

Porque o precedente mandamento é ab-rogado por causa da sua fraqueza e inutilidade

 (pois a lei nenhuma coisa aperfeiçoou), e desta sorte é introduzida uma melhor esperança, pela qual chegamos a Deus.

E, visto como não é sem prestar juramento (porque certamente aqueles, sem juramento, foram feitos sacerdotes,

mas este, com juramento, por aquele que lhe disse: Jurou o Senhor e não se arrependerá: Tu és sacerdote eternamente, segundo a ordem de Melquisedeque);

de tanto melhor concerto Jesus foi feito fiador.

E, na verdade, aqueles foram feitos sacerdotes em grande número, porque, pela morte, foram impedidos de permanecer;

 

mas este, porque permanece eternamente, tem um sacerdócio perpétuo.

Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles.”

         Que Deus abençoe nossas almas e nos permita entender Sua Palavra, e abençoe nossas almas com Sua Palavra.

         Nosso tema para esta ocasião é: “O SUMO SACERDOTE E SUAS VESTS”.

         No sacerdócio de Aarão, o sumo sacerdote Aarão irmão de Moisés, o qual foi ungido como sacerdote (Por quem foi ungido? Por Moisés, o qual o ungiu, e também os filhos de Aarão), Aarão com seus filhos tinha o sacerdócio; e lhe foram dados como ajudantes, os levitas, a tribo de Levi, no lugar dos primogênitos (que são todos, e pertencem todos os primogênitos a Deus; todo varão primogênito que nasce pertence a Deus).

         Agora, em lugar de todos esses primogênitos foram dados a Aarão os levitas, para serem os ajudantes de Aarão e aos sacerdotes descendentes de Aarão; porque Aarão tinha o sacerdócio para ele e para sua descendência; os levitas se tornaram os ajudantes.

         Foi por isso que quando Deus por meio de Moisés estabeleceu que colocassem as varas na arca do pacto, Aarão colocou sua vara; e essa foi a vara de Aarão que reverdeceu e lançou fruto ali, estando na arca do pacto; e foi Aarão quem foi escolhido para o sacerdócio, e à sua descendência pertence o sacerdócio.

         E agora, o sacerdote Aarão — sendo o sumo sacerdote — representa, tipifica Cristo; mas Cristo como Sumo Sacerdote de outra ordem sacerdotal… ou seja: da Ordem de Melquisedeque; da ordem não do templo terreno que Moisés construiu, mas da Ordem celestial, do Templo de Deus no Céu.

         Ele foi Melquisedeque, o Rei de Salem e Sacerdote do Deus Altíssimo do Templo que está no Céu, o que apareceu a Abraão, quando no capítulo 14 de Gênesis, Abraão vinha vitorioso, tendo obtido a vitória contra aqueles que haviam levado cativos Ló e sua família.

         Agora, para poder compreender bem O SUMO SACERDOTE E SUAS VESTES, tanto da ordem de Aarão como da Ordem de Melquisedeque… por quê? Porque a ordem de Aarão representa a Ordem de Melquisedeque. Somente o representa, por isso é que a ordem de Aarão é temporária.

         A ordem de Aarão é temporária até que começasse a Ordem de Melquisedeque a trabalhar no Céu: com o sangue da expiação do sacrifício que se efetuava no dia 10 do sétimo mês de cada ano, lá no meio do povo hebreu, e que Aarão entrava no lugar santíssimo com o sangue da expiação; o qual tipificava o Sacrifício de Cristo na Cruz do Calvário, o qual é nossa Expiação.

         E Jesus Cristo como Sumo Sacerdote, quando ressuscitou, subiu ao Céu e entrou no Lugar Santíssimo do Templo que está no Céu, entrou com Seu próprio Sangue; e o Templo que está no Céu entrou nesse ciclo divino do Dia da Expiação, sendo colocado ali no Céu o Sangue, sendo colocado no Céu o Sangue de Cristo, o Sangue da Expiação, para a reconciliação de todos os filhos e filhas de Deus com Deus; para a reconciliação do Israel celestial e também para a reconciliação do Israel terreno.

         A reconciliação do Israel terreno em breve ocorrerá, quando tiver completado a reconciliação do Israel celestial, de todos os membros do Corpo Místico de Cristo, de todas as pessoas que têm seus nomes escritos no Céu, no Livro da Vida do Cordeiro.

         Quando tiver se completado a intercessão por todos os escolhidos e tenham sido reconciliados com Deus, e obtenham o corpo novo e assim estiverem totalmente reconciliados (não somente em alma e espírito, a não ser em corpo também), então corresponde ao povo hebreu a reconciliação com Deus.

         Por isso é que para o povo hebreu, o que se cumpria no dia 10 do sétimo mês de cada ano, em breve se converterá em uma realidade para o povo hebreu; assim como se veio convertendo em uma realidade para todas as pessoas que têm seus nomes escritos no Céu, no Livro da Vida do Cordeiro; os quais, ao escutar a pregação do Evangelho, foram compungidos de coração (como acontecia lá no Dia de Pentecostes e nas demais ocasiões em que Pedro pregou) e foram movidos lá no profundo da alma: e com dor na alma reconheceram que são pecadores, e confessaram seus pecados a Cristo, e lavaram seus pecados no Sangue de Cristo, e receberam Seu Espírito Santo.

         Isso é o que acontecia no dia da expiação no meio do povo hebreu, quando o sumo sacerdote efetuava esse trabalho desse dia 10 do sétimo mês de cada ano. Diz no capítulo 23, versículo 26 ao 32, de Levítico:

         “Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo:

Mas, aos dez deste mês sétimo, será o Dia da Expiação; tereis santa convocação, e afligireis a vossa alma, e oferecereis oferta queimada ao SENHOR.

E, naquele mesmo dia, nenhuma obra fareis, porque é o Dia da Expiação, para fazer expiação por vós perante o SENHOR, vosso Deus.

Porque toda alma que, naquele mesmo dia, se não afligir será extirpada do seu povo.”

         E isso é o que acontecerá também entre os gentios enquanto esta Obra da reconciliação dos filhos de Deus está se efetuando desde o dia de Pentecostes até aqui: quem não se afligir neste Dia de Graça e Misericórdia da parte de Deus, o que acontecerá com essas pessoas? Quem não se afligir e receber Cristo como seu Salvador, e lave seus pecados no Sangue de Cristo e receba Seu Espírito Santo (a Vida do Sangue), o que acontecerá? Diz:

         “Porque toda alma que, naquele mesmo dia, se não afligir será extirpada do seu povo.”

         Perde o direito de pertencer ao povo de Deus e, consequentemente, perde o direito à vida eterna. Porque ao não ser reconciliado com Deus, pois seus pecados não são tirados da pessoa e, consequentemente, a recompensa do pecado sendo a morte, então a morte é o que corresponde a essas pessoas; perdem o direito de viverem eternamente.

         Agora, essa reconciliação esteve efetuando-se desde que Cristo morreu na Cruz do Calvário até aqui; desde dia do Pentecostes em diante já encontramos que essa reconciliação esteve - começou ser manifestada plenamente. E começaram milhares de pessoas serem compungidas de coração e serem afligidass na alma, e confessarem seus pecados a Cristo e lavarem seus pecados no Sangue de Cristo e receberem Seu Espírito Santo. E isso esteve ocorrendo por estes dois mil anos que transcorreram, e ainda está acontecendo, até que Cristo saia do Trono de Intercessão no Céu.

         Vejam como esta Festa da Expiação esteve se cumprindo na Igreja de Jesus Cristo, e também a Festa da Páscoa esteve se cumprindo na Igreja do Senhor Jesus Cristo.

         E em breve, para o povo hebreu se cumprirá também esta festa, conforme está profetizado em Zacarias. Zacarias nos fala disto e nos diz no capítulo 12, versículos… vejamos… Versículo 10 em diante diz:

         “E sobre a casa de Davi e sobre os habitantes de Jerusalém derramarei o Espírito de graça e de súplicas; e olharão para mim, a quem traspassaram; e o prantearão como quem pranteia por um unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito”.

         Isso é essa Festa da Expiação sendo manifestada no meio do povo hebreu, sendo materializada nesse arrependimento que vai vir sobre eles; porque Deus derramará espírito de oração e de graça sobre eles, para buscarem o Senhor; e assim materializar-se neles a Festa da Expiação.

         Assim como se esteve materializando entre os gentios, e estiveram obtendo a misericórdia divina e a reconciliação com Deus todas as pessoas que se arrependeram confessando seus pecados a Cristo, e lavaram seus pecados no Sangue de Cristo e receberam Seu Espírito Santo: foram reconciliados.

         E o único que nos falta é a transformação do corpo, o novo corpo, para também nosso corpo estar fisicamente reconciliado com Deus; e assim o corpo físico ter vida eterna também.

         Agora, isto é o mesmo que acontecerá com o povo hebreu.

         “Naquele dia, será grande o pranto em Jerusalém, como o pranto de Hadade-Rimom no vale de Megido.

E a terra pranteará, cada família à parte: a família da casa de Davi à parte, e suas mulheres à parte, e a família da casa de Natã à parte, e suas mulheres à parte;

A família da casa de Levi à parte, e suas mulheres à parte; a família de Simei à parte, e suas mulheres à parte.

Todas as mais famílias remanescentes, cada família à parte, e suas mulheres à parte.”

         Agora vejam, em seguida no capítulo 13, versículo 1, diz:

         “Naquele dia, haverá uma fonte aberta para a casa de Davi, e para os habitantes de Jerusalém, para purificação do pecado e da imundícia.”

         E disso mesmo nos fala Apocalipse, capítulo 1 e versículo 7, onde diz:

         “Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém.”

         E agora, em Isaias, capítulo 59, nos fala também disto, desta reconciliação que haverá, onde será reconciliado o povo hebreu com Deus; porque o povo hebreu tem estado sob o juízo divino, pois não tem tido sacrifício pelo pecado, não tem tido a expiação pelo pecado; portanto esteve sem essa reconciliação com Deus; não teve templo, não tem tido sacrifícios, e o juízo divino esteve caindo sobre o povo hebreu, Hitler por pouco os extermina; mas para este tempo final serão reconciliados com Deus.

         E agora, isto será nesta forma: capítulo 59, versículos 17 em diante, diz:

         “Pois vestiu-se de justiça, como de uma couraça, e pôs o capacete da salvação na sua cabeça, e por vestidura pôs sobre si vestes de vingança, e cobriu-se de zelo, como de um manto.

Conforme forem as obras deles, assim será a sua retribuição, furor aos seus adversários, e recompensa aos seus inimigos; às ilhas dará ele a sua recompensa.

Então, temerão o nome do SENHOR desde o poente, e a sua glória desde o nascente do sol; vindo o inimigo como uma corrente de águas, o Espírito do SENHOR arvorará contra ele a sua bandeira.

E virá um Redentor a Sião e aos que em Jacó se converterem da transgressão, diz o SENHOR.

Quanto a mim, esta é a minha aliança com eles, diz o SENHOR: o meu Espírito, que está sobre ti, e as minhas palavras, que pus na tua boca, não se desviarão da tua boca, nem da boca da tua descendência, nem da boca da descendência da tua descendência, diz o SENHOR, desde agora e para todo o sempre.”

         E São Paulo, nos falando deste grande evento, cita isto que disse aqui o profeta Isaias. Isto é o que diz São Paulo, o que cita São Paulo no capítulo 11 de Romanos, e versículo 25 em diante, falando sobre o povo hebreu; e diz:

         “Porque não quero, irmãos, que ignoreis este segredo (para que não presumais de vós mesmos): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado (ou seja: até que tenham sido reconciliados com Deus, até o último dos escolhidos de Deus até o último membro do Corpo Místico de Cristo);

         E, assim, todo o Israel será salvo…”

         Quando já tiverem recebido Cristo e tiver entrado no Corpo Místico de Cristo (até o último escolhido de Deus), e Cristo tenha feito intercessão até pelo último escolhido lá no Céu, no Trono de Intercessão no Céu, então Cristo sai do Trono de Intercessão, reclama tudo o que Ele redimiu com Seu Sangue precioso, e ressuscita os mortos em Cristo e nos transforma os que vivemos; e assim a reconciliação total (que é a manifestação dos filhos e filhas de Deus), a reconciliação física também, será efetuada para nós; e assim todos estaremos reconciliados com Deus totalmente, com corpos eternos também.

         Já estamos reconciliados com Deus em alma e em espírito, mas falta a parte física, onde teremos um corpo novo e eterno.

         Agora, depois que tudo isso ocorrer com os escolhidos de Deus entre os gentios, em seguida então o povo hebreu tem a oportunidade de ser reconciliado com Deus.

         Agora vejam, por meio do profeta Isaias temos a promessa; e por meio do profeta Jeremias, capítulo 31, versículo 31 também, em diante, diz:

         “Eis que dias vêm, diz o Senhor, em que farei uma aliança nova com a casa de Israel e com a casa de Judá.

Não conforme a aliança que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito, porque eles invalidaram a minha aliança, apesar de eu os haver desposado, diz o Senhor.

Mas esta é a aliança que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei a minha lei no seu interior e a escreverei no seu coração; e eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo.

E não ensinará mais cada um a seu próximo, nem cada um a seu irmão, dizendo: Conhecei ao Senhor; porque todos me conhecerão, desde o menor até ao maior deles, diz o Senhor; porque lhes perdoarei a sua maldade, e nunca mais me lembrarei dos seus pecados.”

         Sob o Novo Pacto o povo hebreu será perdoado do seu pecado, seu pecado de incredulidade ao rejeitar Cristo como o Rei de Israel e pedir Sua morte e entregá-lo à morte. Por esse pecado, o Sangue do Justo Jesus esteve sendo demandado do povo hebreu e, consequentemente o juízo divino esteve caindo sobre o povo hebreu.

         Mas agora, Deus prometeu fazer um Novo Pacto com a Casa de Israel e perdoar seus pecados; e isto é para o Último Dia, para quando tiver entrado a plenitude dos gentios.

         E agora vejam, por quanto tudo isto é sob um Novo Pacto, haverá também um novo sacerdócio, o Sacerdócio segundo a Ordem de Melquisedeque, que estará em funcionamento; o qual começou em funcionamento no Céu, no Lugar Santíssimo, desde que Cristo entrou no Lugar Santíssimo e se sentou à destra de Deus no Céu.

         E agora vejam como Cristo, sendo o Sumo Sacerdote Melquisedeque, esteve realizando a Obra do Sumo Sacerdote no Céu.

         E esteve Melquisedeque, o Sumo Sacerdote, tendo filhos e filhas e, consequentemente, a descendência de Melquisedeque, que é a descendência chamada a Igreja de Jesus Cristo, essa é a descendência de Melquisedeque, esses são os filhos e filhas de Melquisedeque, que são…; assim como os filhos de Aarão eram os herdeiros do sacerdócio; e agora os herdeiros do Sacerdócio de Melquisedeque, junto com Melquisedeque, são os crentes em Cristo que lavaram seus pecados no Sangue de nosso amado Senhor Jesus Cristo.

         Por isso é que nos diz em Apocalipse, capítulo 1… Começando aí, no capítulo 1, versículos 5 e 6, diz:

         “E da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunha, o primogênito dentre os mortos e o príncipe dos reis da terra. Àquele que nos amou, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados,

         E nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai; a ele glória e poder para todo o sempre. Amém.”

         Mas de que ordem nos fez sacerdotes? Da Ordem de Melquisedeque, da Ordem do Sumo Sacerdote do Templo que está no Céu.

         E agora, no capítulo 5, versículo 9 em diante, diz:

         “E cantavam um novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto e com o teu sangue nos compraste para Deus de toda tribo, e língua, e povo, e nação;”

         Volta e diz que nos fez para nosso Deus reis e sacerdotes, porque nos redimiu com Seu Sangue precioso. E agora, também nos diz:

         “… e reinaremos sobre a terra.”

         Reinaremos sobre a Terra como reis e sacerdotes; reinaremos sobre a Terra como filhos do Sumo Sacerdote Melquisedeque do Templo que está no Céu; e Ele estará conosco também.

         E agora, no capítulo 20, versículo 4 ao 6, diz:

         “E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos.

Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeira ressurreição.

 

Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte, mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo e reinarão com ele mil anos”.

         E agora, durante o Reino Milenial, a ordem sacerdotal que estará operando no planeta Terra e que estará ministrando no Templo de Deus será a Ordem Sacerdotal de Melquisedeque, que é uma Ordem que é de reis e de sacerdotes. Portanto os reis também, vejam vocês, a ordem dos reis será da Ordem de Melquisedeque, que é Jesus Cristo.

         Os filhos de Jesus Cristo são os reis para o Reino Milenial, e os filhos de Jesus Cristo serão também os sacerdotes para o Reino Milenial; e Cristo é o Sumo Sacerdote e Cristo é o Rei dos reis e Senhor dos senhores.

         Assim que podemos ver que na nova ordem que estará estabelecida sobre este planeta Terra, a nova ordem do novo reino, que é a Ordem do Reino de Deus, há uma ordem dos reis, que é a Ordem de Melquisedeque, e há uma ordem sacerdotal, que é a Ordem do Sumo Sacerdote do Templo que está no Céu, que é a Ordem de Melquisedeque também.

         Durante o Reino Milenial, reinaremos com Cristo como reis e também ministraremos com Cristo como sacerdotes, mas Ele é o Sumo Sacerdote.

         E assim como Aarão ministrava no templo, assim também, vejam vocês, Cristo tem ministrado no Templo de Deus no Céu; mas durante o Reino Milenial haverá um ministério, Cristo estará ministrando.

         E também, assim como os filhos de Aarão ministravam como sacerdotes no templo (não no lugar santíssimo, masfora do lugar santíssimo), assim também durante o Reino Milenial os filhos e filhas de Deus — que são sacerdotes também e são reis dessa Ordem de Melquisedeque — estarão ou estaremos ministrando as coisas espirituais: as coisas que têm que ver com a alma e o espírito do ser humano; e também como reis estaremos ministrando as coisas que têm que ver com o físico e material, quanto à economia do Reino de Cristo, à parte política, à parte social, a todas estas partes que tem que ver com o Reino de Cristo.

         E agora vejam qual é o Gabinete de Cristo para esse glorioso Reino Milenial: Seus filhos, Seus descendentes; e essa é a Ordem de Melquisedeque, que terá não somente Melquisedeque mas todos os filhos e filhas de Melquisedeque. Esses serão os que administrarão com Ele esse novo reino que será estabelecido sobre este planeta Terra.

         E o que Cristo ensinou orando, sobre o Reino de Deus, quando disse que orem a Deus e que uma das coisas que peçam seja: “Venha Seu Reino; e seja feita Sua vontade, como no Céu, aqui na Terra”, durante o Reino Milenial será estabelecida a vontade de Deus aqui na Terra; e nesse Reino estará se ministrando a parte política e a parte religiosa, para que assim seja um Reino de bênção para a raça humana e a vontade de Deus esteja sendo feita aqui na Terra.

         Portanto, durante o Reino Milenial, muitas coisas das que na atualidade há no meio da raça humana não estarão no Reino Milenial; porque será um Reino que estará sujeito a Deus por meio do Messias, que estará governando no Trono de Davi lá em Jerusalém.

         Agora vejam como para o Reino Milenial continuará a forma de governo aqui na Terra, mas já não a do Governo humano, do reino dos gentios, mais do Governo de Deus, através do ministério do rei de Cristo, como Rei dos reis e Senhor dos senhores, e dos filhos de Jesus Cristo, que são reis com Ele dessa Ordem de Melquisedeque.

         E também a parte religiosa ou espiritual para a raça humana continuará funcionando, mas sob uma nova ordem, sob a Ordem de Melquisedeque, onde a parte religiosa para todas as nações será administrada por Cristo e Sua Igreja, Cristo e Seus escolhidos; e não haverá sobre o planeta Terra outra classe de ensino que não seja a de Cristo e Sua Igreja sendo dada a todos os seres humanos. Toda outra religião ou seita religiosa será tirada.

         Por isso é que no Reino Milenial não encontramos que há muitas religiões e seitas religiosas, porque diz Zacarias, capítulo 14, versículo 8 ao 9, que “naquele dia Jeová será um, e um seu nome”. Diz: “Naquele dia o Senhor será Rei sobre toda a terra. E o Senhor será um, e um Seu Nome.”

         Agora Cristo, o Sumo Sacerdote e também o Rei, nesse glorioso Reino Milenial estará se manifestando; e todos conhecerão Seu Nome, porque n’Ele está o Nome Eterno de Deus.

         E agora, no templo que Moisés construiu e o templo que Salomão construiu, encontramos que nas vestes do sumo sacerdote houve inúmeras coisas, como a túnica e também o peitoral; e também tinha a mitra, que era o turbante que tinha; e também tinha uma lâmina de ouro ou placa de ouro, chamada também “diadema”, que ficava sobre o turbante ou mitra (ficava assim e amarrada à parte de trás); e aí, vejam vocês, estava algo muito importante…

         E o sumo sacerdote, estando no templo com essa placa ou lâmina de ouro, levava aí algo muito importante, em uma coisa tão pequena como essa. Sabem o que levava aí? O Nome Eterno de Deus; porque aí o que dizia era SANTIDADE A JEOVÁ. Aí está o Nome de Deus, aí está YHW: SANTIDADE A YHW.

         Olhem onde estava escrito o Nome de Deus lá no templo: no sumo sacerdote, levando-o aí na testa, colocado o Nome de Deus.

         E em seguida, no lugar santíssimo, sobre a arca do pacto, ali estava o Nome de Deus, porque ali estava o Anjo do Senhor, o Anjo do Pacto; e o Anjo do Senhor é o que tem o Nome de Deus. Mas o Nome escrito de Deus, vejam vocês, foi colocado também em um homem: o sumo sacerdote; o levava escrito aí na sua testa, em uma lâmina de ouro.

         Agora, o que Deus prometeu em Apocalipse, capítulo 2 e capítulo 3:

         No capítulo 2 diz: “Ao que vencer, eu lhe darei do Maná escondido, e lhe darei uma pedrinha branca, e na pedrinha um nome novo escrito, que ninguém conhecia (ou que ninguém entendia) a não ser aquele que o recebe”. É como Arão: quando recebeu essa plaquinha, aí tinha o Nome de Deus escrito.

         E em seguida, encontramos em Apocalipse, capítulo 3, versículo 12, onde nos diz: “A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus, e também o meu novo nome.”

         Agora vejam Jesus Cristo escrevendo sobre o Vencedor o Seu Nome Novo e o Nome Eterno de Deus; assim como estava escrito sobre a testa do sumo sacerdote o Nome de Deus.

         E o outro lugar no templo era a arca do pacto. Ali, sobre a arca do pacto, sobre o propiciatório, no meio dos dois querubins de ouro (onde estava a Coluna de Fogo, o Anjo do Pacto), o Anjo do Pacto tinha o Nome Eterno de Deus; porque o Anjo do Pacto é o mesmo Deus em Seu corpo teofânico.

         E agora, na Igreja do Senhor Jesus Cristo, sendo que é o Templo espiritual de Jesus Cristo, tem que ser colocado o Nome Eterno de Deus e Nome Novo de Jesus Cristo.

         O Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, estando em Sua Igreja e entrando no Lugar Santíssimo no Último Dia, no Lugar Santíssimo da Sua Igreja (que é a Era da Pedra Angular), e se coloca sobre o Propiciatório, no meio dos Dois Querubins de ouro (isso é: se colocando no meio das Duas Oliveiras e os Dois Castiçais, isso é se colocando no meio dos ministérios de Moisés e Elias), aí manifestado o Anjo do Pacto, tem o Nome de Deus.

         E esse Anjo do Pacto é o mesmo Jesus Cristo em Seu corpo teofânico, em Espírito Santo. Ele é o Anjo do Pacto.

         E agora aqui, nesta nuvem que apareceu em 28 de fevereiro de 1963, encontramos que estão os sete anjos mensageiros das sete eras da Igreja gentia e está aqui acima o Anjo que era diferente dos demais, que forma o cabelo branco do Senhor. Esse é o Anjo que tem o Nome Eterno de Deus.

         E assim como estes outros anjos estiveram na Igreja de Jesus Cristo e tiveram seus ministérios…; aqui estão em seus corpos teofânicos, mas eles ao estarem em seus corpos de carne no tempo em que viveram, tiveram seus ministérios.

         Mas o ministério do Anjo, que é diferente dos demais, no Último Dia, no Lugar Santíssimo do Templo espiritual de Cristo (que é na Era da Pedra Angular), Ele sendo o que tem o Nome Eterno de Deus (sendo Ele o Anjo do Pacto, onde está o Nome de Deus), em Sua manifestação no Último Dia: ao se manifestar no Lugar Santíssimo, Ele terá um mensageiro que poderá entrar no Lugar Santíssimo, porque terá o ministério para o Lugar Santíssimo do Templo espiritual de Jesus Cristo.

         Portanto, Cristo, assim como se manifestou por meio de Seus mensageiros das diferentes eras (na era - em cada era correspondente à vinda de cada mensageiro); agora, para o Último Dia, Jesus Cristo, o Sumo Sacerdote Melquisedeque, se manifesta no Lugar Santíssimo do Seu Templo espiritual e manifesta esse ministério de Sumo Sacerdote no Lugar Santíssimo do Templo espiritual de Cristo.

         E por isso Ele pode trazer à materialização todas as coisas que estão no Céu, no Lugar Santíssimo do Templo de Deus; e pode trazer aí Seu Nome e escrever Seu Nome sobre o Vencedor, que entra no Lugar Santíssimo ungido com o Espírito Santo. E aí a Obra que Cristo estará fazendo, no Lugar Santíssimo de Seu Templo espiritual, será uma Obra de Sumo Sacerdote.

         Nesse lugar ninguém podia entrar, lá no templo que Moisés fez e o templo que Salomão fez. Nesse lugar tampouco ninguém podia entrar no Céu, no Lugar Santíssimo; mas Jesus Cristo sim podia entrar, e entrou no Lugar Santíssimo. E agora, Ele é o único que pode entrar no Lugar Santíssimo da Sua Igreja, porque Ele é o que está construindo Sua Igreja e tem que construir o Lugar Santíssimo da Sua Igreja.

         E agora, por meio da Sua manifestação em Seu Anjo Mensageiro, o ministério de Jesus Cristo — o Sumo Sacerdote no Templo que está no Céu — é manifestado em Sua Igreja no Lugar Santíssimo, para neste Último Dia ter a manifestação gloriosa dos filhos e filhas de Deus.

         Por isso são chamados e juntados todos os escolhidos que faltam para entrarem no Corpo Místico de Cristo na etapa do Lugar Santíssimo, para a manifestação em corpos eternos dos filhos e filhas de Deus; ou seja: para a adoção, que é a redenção do corpo; e com a redenção do corpo nós estaremos reconciliados fisicamente com Deus.

         E assim como o sumo sacerdote era quem fazia essa reconciliação, ungido com o Espírito de Deus, Cristo é quem faz essa reconciliação de todos os filhos e filhas de Deus com Deus.

         E para o Último Dia, vejam vocês, quando Ele esteve fazendo a reconciliação lá no Céu, no Templo de Deus, no Lugar Santíssimo, e esteve realizando essa reconciliação espiritual com Deus, no Último Dia fará a parte física, onde fisicamente também estaremos reconciliados com um corpo eterno; e assim estaremos restaurados à vida eterna com um corpo eterno, e assim estaremos restaurados à terra prometida do novo corpo que Ele prometeu para cada um de nós.

         E agora vejam vocês, Melquisedeque é quem realiza essa reconciliação, e Ele é o que ministra no Templo de Deus no Céu, no Lugar Santíssimo, e Ele é o que ministra também em Sua Igreja, que é Seu Templo espiritual.

         Ele esteve ministrando de era em era por meio de cada mensageiro, mas agora no Último Dia é onde Ele ministra no Lugar Santíssimo da Sua Igreja, do Seu Templo espiritual.

         E por isso a promessa que Ele deu: “Ao que vencer, eu o farei coluna no Templo de meu Deus; e escreverei sobre ele o Nome do meu Deus, e o Nome da Cidade do meu Deus, a Nova Jerusalém, a qual desce do Céu, do meu Deus, e meu Nome Novo”, essa promessa será cumprida no Vencedor, que entrará no Lugar Santíssimo ungido pelo Espírito Santo, e será o instrumento de Cristo, do Sacerdote do Templo que está no Céu, para ministrar onde? Em Seu Templo espiritual, em Sua Igreja, e assim nos dar as bênçãos de Sumo Sacerdote em Seu Templo, em Sua Igreja, desde o Lugar Santíssimo.

         Desde onde Ele falava à Moisés e falava ao povo hebreu; agora desde aí fala à Sua Igreja neste Último Dia. Por isso diz: “Sobe aqui, e eu te mostrarei as coisas que hão de acontecer depois destas”; depois destas que aconteceram nas eras passadas da Igreja gentia.

         Agora vimos onde estava colocado o Nome de Deus: estava colocado no sumo sacerdote, e o tinha na testa.

         E agora, quando Deus fala do Nome Eterno de Deus e Seu Nome Novo, se vocês veem em Apocalipse, capítulo 14, para os hebreus como grupo, como povo, eles receberão a revelação do Nome Eterno de Deus e Nome do Cordeiro; e a terão onde? Na sua testa, em sua mente. Eles terão essa revelação no coração e no espírito e em sua mente. Por isso Apocalipse, capítulo 14, versículo 1 em diante, diz:

         “E olhei, e eis que estava o Cordeiro sobre o monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil, que em suas testas tinham escrito o nome dele e o de seu Pai.”

         É na testa onde diz que é colocado o Nome do Pai celestial; e foi na testa onde foi colocado o Nome de Deus, na testa do sumo sacerdote. O sumo sacerdote sempre levava na testa o Nome de Deus quando estava vestido com essas vestes santas que foram construídas ou fabricadas para ele.

         E em Apocalipse, capítulo 22, versículo 4, nos diz:

         “E verão o seu rosto, e nas suas testas estará o seu nome.”

         Esse é o lugar onde é colocado o Nome, conforme a estas escrituras, e conforme foi colocado em Aarão, e em seguida o levavam também todos os que herdavam o sumo sacerdócio. Quando morria um sumo sacerdote, vinha outro novo sumo sacerdote.

         O sacerdócio era até que o sumo sacerdote morresse, não assim o sacerdócio dos demais sacerdotes. Os demais sacerdotes somente ministravam até os 50 anos, mas o sumo sacerdote ministrava até que seus dias terminassem aqui na Terra; porque isso fala do Sumo Sacerdócio de Melquisedeque, que é para sempre; porque Ele é imortal, portanto, não muda. Ele é o Sumo Sacerdote para sempre, no Templo de Deus no Céu.

         Mas agora Ele manifesta esse Sumo Sacerdócio em Sua Igreja, no Último Dia, na Era da Pedra Angular, entrando no Lugar Santíssimo e se manifestando por meio do Seu Anjo Mensageiro na Era da Pedra Angular, e ministrando aí, no Lugar Santíssimo; e por quanto Ele é o Sumo Sacerdócio, manifesta no Lugar Santíssimo esse Sumo Sacerdócio.

         Por isso o ministério da Era da Pedra Angular é o maior ministério da Igreja do Senhor Jesus Cristo, porque é o Sacerdócio de Melquisedeque, Sumo Sacerdócio de Melquisedeque, manifestado em Sua Igreja no Lugar Santíssimo.

         Agora recordem que o sumo sacerdócio do sumo sacerdote, esse ministério do sumo sacerdote, ministrava no átrio, ministrava no lugar santo e ministrava no lugar santíssimo.

         Agora, Melquisedeque, Jesus Cristo, esteve ministrando de etapa em etapa em Sua Igreja; e ministrou no Átrio, ministrou também no Lugar Santo durante as sete etapas ou eras da Igreja gentia, e agora neste Último Dia ministra no Lugar Santíssimo; e com Seu ministério no Lugar Santíssimo virá a manifestação gloriosa dos filhos e filhas de Deus em corpos eternos.

         Isso é o que nos trará o ministério do Sumo Sacerdote Melquisedeque operando-o em Sua Igreja, no Lugar Santíssimo de Sua Igreja, que é a Era da Pedra Angular.

         Por isso vem com Grande Voz de Trombeta ou Trombeta Final ou Trombeta de Deus: com Voz de Arcanjo - com Aclamação, Voz de Arcanjo e Trombeta de Deus; assim vem o ministério de Melquisedeque à Igreja do Senhor Jesus Cristo no Último Dia para bênção de todos os filhos e filhas de Deus.

         E do trabalho que estará fazendo aí, na Era da Pedra Angular, a Era do Lugar Santíssimo do Templo espiritual de Cristo, depende a ressurreição dos mortos em Cristo e depende a transformação de nós os que vivemos.

         Vejam o importante que é o ministério de Cristo, o Sumo Sacerdote Melquisedeque, o Sumo Sacerdote do Templo que está no Céu, ministrando também em Seu Templo, Sua Igreja, Seu Templo espiritual.

         Agora, Ele esteve construindo esse Templo; e enquanto esteve construindo esse Templo esteve trabalhando nele; mas para o Último Dia, esse Templo ao ser terminado será dedicado a Deus; e com a dedicação a Deus, para morada de Deus em Espírito Santo em toda Sua plenitude nesse Templo, vem essa ressurreição dos mortos em Cristo e vem essa transformação de nós os que vivemos; e fica dedicado para Deus esse Templo, o Templo de Jesus Cristo, esse Novo Templo e, consequentemente, fica estabelecido o novo sacerdócio que na Terra estará ministrando durante o Reino Milenial.

         É o novo sacerdócio da Ordem de Melquisedeque, que ministrará aqui na Terra em um novo templo, e esse novo templo é a Igreja do Senhor Jesus Cristo; e ministrará para o povo hebreu, e ministrará para todos os que estarão vivendo neste planeta Terra. Aí será administrado tudo.

         E por isso é que, assim como acontecia nos tempos antigos, onde o povo ia a Jerusalém para adorar a Deus, de ano em ano, diz a Escritura que irão a Jerusalém para adorar a Deus no tempo da Festa dos Tabernáculos.

         E agora podemos ver que para o Reino Milenial haverá uma ordem sacerdotal, e não é a ordem de Aarão, mas a Ordem de Melquisedeque. Por isso diz que somos reis e sacerdotes. E ao ser reis e sacerdotes, diz que reinaremos com Cristo por mil anos (como o que?) como reis e como sacerdotes; porque os reis também são os sacerdotes, assim como Cristo é Rei e Sacerdote.

         E agora podemos ver a Nova Ordem Sacerdotal no Novo Templo, a Igreja do Senhor Jesus Cristo. Daí é que sairá toda a administração para o povo hebreu e a raça humana.

         Agora podemos ver que, no Último Dia, Cristo como Sumo Sacerdote entrando no Lugar Santíssimo de Seu Templo espiritual, Ele aí realiza um trabalho de Sumo Sacerdote, no Lugar Santíssimo de Seu Templo espiritual; e Ele ao terminar esse trabalho aí, então os mortos em Cristo serão ressuscitados em corpos eternos e nós os que vivemos seremos transformados.

         Aí é onde Seu Nome estaria colocado, tanto sobre o Propiciatório, no meio dos Dois Querubins de ouro (e isso é no Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, que é o Anjo que era diferente dos demais, o qual tem esse Nome Eterno de Deus), e sobre a teste do Sumo Sacerdote.

         E o Sumo Sacerdote, Jesus Cristo, manifestado no Último Dia por meio do Vencedor, terá a manifestação desse Nome. Ou seja: que a manifestação do Sumo Sacerdote Melquisedeque, Jesus Cristo, em Sua Igreja, no Lugar Santíssimo de Seu Templo espiritual, será a manifestação do Nome Eterno de Deus e Nome Novo do Senhor Jesus Cristo.

         Assim é como Ele escreverá sobre o Vencedor esse Nome Novo e Nome Eterno de Deus; porque estará aí sendo usado por Cristo, por Melquisedeque, sendo usado na manifestação do Sumo Sacerdote Melquisedeque através de carne humana, através de Seu Anjo Mensageiro.

         Agora podemos ver que este mistério de O SUMO SACERDOTE E SUAS VESTES, na materialização em Cristo e Sua Igreja, é maior do que nós podíamos imaginar.

         Se grande era o que estava sendo manifestado lá no meio do povo hebreu com o sumo sacerdote e suas vestes, onde levava o Nome Eterno de Deus na teste, em uma placa de ouro, maior é a materialização de tudo aquilo que foi a sombra, o tipo e figura, do que Cristo realizaria como Sumo Sacerdote da Ordem de Melquisedeque; porque Ele é esse Melquisedeque e Rei e Sumo Sacerdote do Templo que está no Céu; Sumo Sacerdote do Templo que está no Céu e Rei do Reino celestial, e dos Céus e da Terra, e da sétima dimensão, da sexta dimensão e desta dimensão terrena.

         Agora, no Reino Milenial se ministrará: haverá uma ordem sacerdotal e haverá um Sumo Sacerdote; e esse Sumo Sacerdote é nosso amado Senhor Jesus Cristo aqui na Terra, na manifestação que Ele terá nesse Reino Milenial como Sumo Sacerdote e como Rei também.

         E desde aí é de onde se pedirá a Deus toda bênção do Céu; assim como do templo de Moisés e do templo de Salomão se realizava tudo para pedir a Deus — desde Seu Templo — que derramasse Suas bênçãos sobre o povo hebreu.

         Agora vejam desde onde se ministrará tudo no Reino Milenial.

         Por isso é que Deus estabelecerá uma nova ordem sacerdotal, que é Cristo como Sumo Sacerdote e Sua Igreja; por isso é que Ele nos redimiu com Seu Sangue e nos fez para nosso Deus reis e sacerdotes. Um povo de que? De sacerdotes.

         O Israel celestial, esse é um povo de sacerdotes; e foi refletido no povo hebreu quando Deus disse a Moisés que Israel tinha sido eleito por Deus para ser um povo de sacerdotes, se escutasse a Voz de Deus e guardasse a Palavra de Deus.

         Agora, o que foi falado para o povo hebreu se cumpre em quem? Na Igreja do Senhor Jesus Cristo com uma Nova Ordem Sacerdotal.

         Agora vimos este mistério; e vimos, das vestes do sumo sacerdote, vimos a mitra (que é o turbante esse que tem colocado em cima) e o diadema ou lâmina de ouro, onde diz: “Santidade a Jeová”. Aí está o Nome Eterno de Deus.

         Vejam como no sumo sacerdote se refletiu Cristo, o Sumo Sacerdote Melquisedeque. E no Sumo Sacerdote Melquisedeque encontramos o Nome Eterno de Deus; porque Melquisedeque que apareceu a Abraão é o Anjo do Pacto, o Anjo do Jeová, onde Deus diz que colocou Seu Nome.

         Em Êxodo, capítulo 23, vejamos o que diz aqui; diz [versículo 20]:

         “Eis que eu envio um Anjo diante de ti, para que te guarde pelo caminho e te leve ao lugar que te tenho preparado.

         Guarda-te diante dele, e ouve a sua voz, e não o provoques à ira; porque não perdoará a vossa rebeldia; porque o meu nome está nele.”

         E agora, estando o Nome Eterno de Deus no Anjo do Senhor… E o Anjo do Senhor é o mesmo Senhor em Seu corpo teofânico.

         E agora, vindo no Último Dia o Anjo do Senhor (que é o mesmo Melquisedeque, Sacerdote do Templo que está no Céu e Rei dos Céus e da Terra), vindo no Último Dia manifestado em Seu Anjo Mensageiro, vem manifestando Seu Nome e vem realizando a Obra correspondente ao Lugar Santíssimo do Templo espiritual de Cristo. E por isso aí é onde é feito o entrelace dispensacional; e Cristo sairá do Seu Trono de Intercessão no Céu, do Lugar Santíssimo do Trono que está no Céu, para Sua manifestação plena no Lugar Santíssimo de Seu Templo espiritual.

         Por isso é que no Lugar Santíssimo do Templo espiritual de Cristo estará o instrumento de Cristo, o Anjo do Senhor Jesus Cristo, sendo usado por Jesus Cristo; e chegará o momento em que será adotado aí, na Casa de Deus; e então, daí em diante, Cristo já estará manifestado nele em toda Sua plenitude; e daí em diante todos os negócios de Deus serão administrados por Jesus Cristo, Melquisedeque, desde Sua Casa, desde Sua Igreja, desde o Lugar Santíssimo de Seu Templo espiritual.

         Por isso é que para o Último Dia temos a promessa de uma manifestação plena de Jesus Cristo, Melquisedeque, o Sacerdote do Templo que está no Céu e Rei do universo completo.

         Agora podemos ver que tudo seria em forma simples, mas seria o Programa Divino correspondente a este tempo final. Mas para Deus, isso é o maior que Ele estaria manifestando neste tempo final; e é tão grande que trará a ressurreição dos mortos em Cristo e a transformação de nós os que vivemos.

         Agora vimos o mistério de “O SUMO SACERDOTE E SUAS VESTES”.

         Falamos somente de duas partes das vestes do Sumo Sacerdote; falamos da mitra, que é o turbante, e do diadema, que é a lâmina de ouro com a inscrição “Santidade a Jeová”.

         Temos também as vestes, a túnica e também o cinto, tudo isto, do qual em outra ocasião falaremos com detalhes, para tirar o máximo de benefício no ensinamento de todas estas outras partes de que compõem a vestimenta do sumo sacerdote.

         Agora, onde estão as pessoas que neste tempo final veriam Melquisedeque, Jesus Cristo, o Sumo Sacerdote do Templo que está no Céu, vindo ao Lugar Santíssimo de Seu Templo espiritual, construindo-o e ministrando no Lugar Santíssimo de Seu Templo espiritual, e manifestando aí Seu Sumo Sacerdócio no Seu Templo espiritual?

         Pois aqui estamos: um grupo aqui em Santa Martha, México, Distrito Federal, da República Mexicana, e também em diferentes lugares e cidades da República Mexicana, e também em diferentes lugares das nações latino-americanas e caribenhas, vivendo todos neste Último Dia e vendo a Obra de Cristo em Sua Igreja, no Lugar Santíssimo, na manifestação de Jesus Cristo, Melquisedeque, o Sumo Sacerdote do Templo que está no Céu, vindo ao Seu Templo espiritual, à Sua Igreja, e entrando no Lugar Santíssimo e ministrando no Lugar Santíssimo, onde unicamente o sumo sacerdote podia entrar.

         E agora Cristo, como Sumo Sacerdote em Sua manifestação por meio de Seu Anjo Mensageiro, entra no Lugar Santíssimo e manifesta o Sumo Sacerdócio de Melquisedeque, onde? Em Sua Igreja, no Lugar Santíssimo. Assim como esteve no Lugar Santíssimo do Templo que está no Céu ministrando como Sumo Sacerdote e fazendo intercessão por todos os escolhidos de Deus de era em era, de etapa em etapa.

         Que as bênçãos de Jesus Cristo, Melquisedeque, sejam sobre cada um de vocês e sobre mim também; e venham desde o Céu essas bênçãos e sejam faladas na Terra, no Lugar Santíssimo do Templo espiritual de Cristo, e se materializem em cada escolhido de Deus; se complete o número dos escolhidos de Deus, e todos sejamos transformados, e os mortos em Cristo sejam ressuscitados também, e sejamos levados à Ceia das Bodas do Cordeiro no Céu neste Último Dia. No Nome Eterno do Senhor Jesus Cristo, nosso Melquisedeque, nosso Sumo Sacerdote do Céu e Rei dos Céus e da Terra. Amém e amém.

         Foi para mim uma bênção grande estar com vocês nesta ocasião dando testemunho de “O SUMO SACERDOTE E SUAS VESTES”.

         Viram que a bênção que Deus tem para este tempo é maior do que podíamos imaginar? Do que Ele está fazendo neste tempo depende o Reino Milenial.

         E durante o Reino Milenial já não haverá sacerdotes de todas as religiões que há na atualmente, mas que somente estarão os sacerdotes do Templo espiritual de Cristo, que foram redimidos pelo Sangue de Cristo e foram feitos para nosso Deus reis e sacerdotes, para reinar com Cristo por mil anos e ministrar como reis e como sacerdotes nesse glorioso Reino de Cristo na Terra.

         E desse Reino somos nós, e desse grupo sacerdotal somos nós. Somos filhos do Rei Melquisedeque e do Sumo Sacerdote Melquisedeque, portanto somos reis e somos sacerdotes também.

         Assim como por herança vinha o sacerdócio do sumo sacerdote e dos sacerdotes: vinham por meio da descendência de Aarão; e o dos reis vinha por meio de herança também: do rei David veio ao seu filho Salomão; e assim era a ordem para continuar descendo: morria um e vinha outro da mesma descendência.

         E assim é também esse glorioso Reino Milenial de Cristo com os reis e sacerdotes, que são descendentes do Rei do universo, Jesus Cristo, e do Sumo Sacerdote do Templo que está no Céu, nosso amado Senhor Jesus Cristo, nosso Melquisedeque. Por isso somos sacerdotes para o Reino Milenial e somos reis para o Reino Milenial: porque somos filhos de quem? De Melquisedeque, que é nosso amado Senhor Jesus Cristo, o qual é Rei e Sacerdote.

         Agora podemos ver a bênção tão grande que Deus tem em Sua Igreja neste tempo final no meio dos latino-americanos e caribenhos; é a maior bênção que Ele teve no meio da Sua Igreja; e nós estamos desfrutando dessa bênção neste tempo final. E à medida que Deus nos abre as Escrituras, podemos ver a bênção tão grande que temos no Templo de Deus, na parte mais importante, no Lugar Santíssimo; e coisas que não podíamos compreender em outros tempos, agora sim as podemos compreender.

         Bom, que Deus continue abençoando a todos, que Deus os guarde; e deixo novamente conosco o reverendo Miguel Bermúdez Marín para continuar e finalizar nesta ocasião nossa parte.

         Bom, vamos pedir a Benjie que venha por aqui, jovem José Benjamim Pérez; e em seguida já concluiremos nesta tarde ou nesta esta noite esta segunda atividade, onde estivemos vendo o que é o sumo sacerdócio do povo hebreu que foi estabelecido e o que é o Sumo Sacerdócio de Melquisedeque, do Templo que está no Céu e do Templo espiritual de Cristo, que é a Igreja do Senhor Jesus Cristo.

         Por quanto somos descendentes de Melquisedeque… Quem iria imaginar que éramos descendentes do Rei Melquisedeque? Mas vejam, agora Deus nos abriu as Escrituras e vimos que somos descendentes daquele que apareceu a Abraão e deu pão e vinho; e aquele que em seguida veio em carne e disse: “Abraão desejou ver meu dia; o viu, e se alegrou. E antes que Abraão nascesse, antes que Abraão nascesse, eu sou” (São João, capítulo 8, versículos 56 ao 58).

         E agora, nós somos filhos d’Ele e também somos Seus irmãos. “Anunciarei a meus irmãos teu nome”. Isso está em Hebreus, capítulo 2, versículo do 1 ao 14. E também diz: “Eis-me aqui a mim, e aos filhos que Deus me deu”. Assim somos filhos e também somos Seus irmãos; Seus irmãos menores, ou seja: Seus irmãos menores. Ele é nosso irmão mais velho.

         E se Ele é Rei, nós também; e se Ele é Sacerdote, nós também; e se Ele vai reinar, pois nós também.

         E agora queremos ser como Ele. Como os irmãos menores sempre querem ser como seu irmão mais velho, assim também os irmãos menores de Jesus Cristo querem ser como Ele. E Ele quer que nós sejamos como Ele. E Ele está fazendo todas as coisas que lhe correspondem para que nós sejamos como Ele. Bom, a meta é ser como Ele.

         E seremos como Ele fisicamente também. Já somos em espírito (ou seja: em corpo teofânico) como Ele, e agora falta somente fisicamente ser como Ele.

         Cristo é sem igual, não há outro como Ele. Vejam todas as coisas que Ele tinha em Seu Programa para cada um de vocês e para mim também. Não há outro como Ele, que tenha tantas bênçãos para cada um de vocês e para mim também. Ele é sem igual.

         E assim como Enoque caminhou com Deus e Deus o levou, e também o profeta Elias caminhou com Deus e Deus o levou em um carro de fogo, e Jesus Cristo caminhou com Deus e Deus o levou ao Seu Trono, agora nós estamos caminhando com Cristo, na Era da Pedra Angular e Dispensação do Reino; e Ele prometeu que nos transformará e nos levará à Casa de nosso Pai celestial, ao Céu, à Ceia das Bodas do Cordeiro.

         E agora ando com Cristo. E o resultado será: e seremos arrebatados ao Céu para não ver morte e ir à Ceia das Bodas do Cordeiro; como Elias foi arrebatado, como Enoque foi arrebatado e como foi arrebatado nosso amado Senhor Jesus Cristo.

         Caminhando com Deus eles estavam e foram arrebatados. E agora caminhando com Cristo, andando com Cristo, nós seremos arrebatados ao Céu, conforme a Sua promessa.

         Ele é meu amigo mais fiel, porque Ele é fiel e verdadeiro. Ele é o Amém de Deus. portanto, Ele nos transformará e nos levará à Ceia das Bodas do Cordeiro, porque Ele prometeu.

         Que Deus os abençoe e os guarde, e conosco novamente o reverendo Miguel Bermúdez Marín para continuar e finalizar nossa parte nesta ocasião.

         Que Deus os abençoe e guarde grandemente a todos.

         “O SUMO SACERDOTE E SUAS VESTES”.

            [Revisão fevereiro 2020]

 

Eu, Jesus, enviei o meu anjo para dar a vocês este testemunho concernente às igrejas. Eu sou a Raiz e o Descendente de Davi, e a resplandecente Estrela da Manhã". Apocalipse 22:16