O Caminho para a Vida Eterna - CULTO AO VIVO: "O MISTÉRIO DO ALTAR DE BRONZE" - 16 fevereiro de 2020

CULTO AO VIVO: "O MISTÉRIO DO ALTAR DE BRONZE"

Reprodução da transcrição disponível em:

https://mensajes.carpa.com/mensajes/1998/09/el-misterio-del-altar-de-bronce/?lang=pt-br

Muito bom dia amados irmãos e amigos presentes. É para mim uma bênção grande estar com vocês nesta ocasião, para compartilhar com vocês uns momentos de companheirismo ao redor da Palavra de Deus e Seu Programa correspondente a este tempo final.

         Estaremos falando sob o tema: “O MISTÉRIO DO ALTAR DE BRONZE”, o qual; encontramos no templo que Moisés construiu e também no templo que Salomão construiu.

         Capítulo 27 do Êxodo, versículo 1 em diante (1 ao 8), diz… disse Deus a Moisés:

         “Farás também o altar de madeira de cetim; cinco côvados será o comprimento, e cinco côvados, a largura (será quadrado o altar), e três côvados, a sua altura.

E farás as suas pontas nos seus quatro cantos; as suas pontas serão uma só peça com o mesmo, e o cobrirás de cobre.

Far-lhe-ás também as suas caldeirinhas, para recolher a sua cinza, e as suas pás, e as suas bacias, e os seus garfos, e os seus braseiros; todos os seus utensílios farás de cobre.

Far-lhe-ás também um crivo de cobre em forma de rede, e farás a esta rede quatro argolas de metal aos seus quatro cantos,

e as porás dentro do cerco do altar para baixo, de maneira que a rede chegue até ao meio do altar.

Farás também varais para o altar, varais de madeira de cetim, e os cobrirás de cobre.

E os varais se meterão nas argolas, de maneira que os varais estejam de ambos os lados do altar quando for levado.

Oco, de tábuas, o farás; como se te mostrou no monte, assim o farão”.

         Que Deus abençoe nossas almas com Sua Palavra e nos permita entendê-la.

         Este altar de bronze foi colocado no lugar do átrio, do templo que Moisés construiu; e também no templo que Salomão construiu, o altar de bronze estava também no átrio. E o bronze representa o juízo divino.

         E por isso é que ali — no átrio — o sacrifício, o holocausto, o animalzinho que as pessoas traziam para oferecê-lo a Deus por seus pecados, era ali colocado, no átrio; colocavam as mãos do pecador sobre a cabeça do animalzinho, e confessava seus pecados sobre o animalzinho (colocando suas mãos sobre a cabeça do animalzinho), e os pecados da pessoa eram colocados no animalzinho; e por quanto a recompensa do pecado é morte, agora esse animalzinho tinha que morrer sobre o qual tinham sido carregados os pecados da pessoa.

         Essa era a forma de se aproximar de Deus; tinha que começar pelo átrio; e chegar ali com seu animalzinho para se aproximar de Deus; porque não se pode aproximar de Deus com pecados; a pessoa tem que obter a limpeza de seus pecados, seus pecados têm que ser tirados dele.

         E agora, a forma em que Deus estabeleceu para o povo hebreu, vejam, foi essa forma simples, mas que tem um significado tipológico, o qual se cumpriria em nosso amado Senhor Jesus Cristo.

         Agora, vejam vocês, depois da pessoa ter confessado seus pecados, tendo suas mãos sobre o animalzinho, sobre a cabeça do animalzinho, já os pecados da pessoa estavam sobre o animalzinho; e agora, por quanto a recompensa do pecado é morte, quem tinha que morrer? O animalzinho era sacrificado; o juízo divino, o juízo de Deus, caía sobre o animalzinho e não sobre a pessoa.

         E agora o animalzinho tinha que morrer; era o substituto da pessoa. Porque está representando Cristo, que é o nosso Substituto; Ele é nosso Sacrifício, o Holocausto, o qual leva nossos pecados.

         E agora, o animalzinho era sacrificado e colocado sobre o altar de bronze, e era ali queimado o animalzinho. E agora, Cristo nosso amado Salvador tomou nossos pecados e morreu na Cruz do Calvário; foi sacrificado ali, na Cruz do Calvário.

         Vejam como o tipo e figura que ali estava se representando, no átrio, no lugar do átrio (ali onde o animalzinho era sacrificado e em seguida colocado no altar de bronze e queimado), agora se cumpre em Jesus Cristo morrendo na Cruz do Calvário, Ele levando nossos pecados.

         E quando a pessoa reconhece Cristo como seu Salvador, o que está acontecendo na pessoa? Está entrando pelo Átrio da Casa de Deus. Entra pela Porta, que é Cristo, reconhece Cristo como seu Salvador, confessa seus pecados a Cristo…: o está confessando sobre o Holocausto, sobre o Cordeiro Pascoal, sobre o Cordeiro Pascoal e também o Bode, que é Cristo nossa Expiação; portanto, nossos pecados então são tirados de nós e passam a Cristo, o Sacrifício. E assim somos livres do pecado, porque o Sangue de Cristo nos limpa de todo pecado.

         Ele com Seu Sacrifício na Cruz do Calvário tirou nossos pecados; mas recordem que é preciso fazer a confissão, porque “com o coração se crê para justiça, mas com a boca se faz confissão para salvação”. Por isso é que confessamos a Cristo e sobre Seu Sacrifício na Cruz do Calvário nossos pecados.

         Ou seja: que temos um Sacrifício pelo pecado, o qual foi colocado no Átrio da Casa de Deus para entrar na Casa de Deus.

         E agora, vejam a bênção tão grande que estava representada ali, no animalzinho que era sacrificado pelo pecado da pessoa, ao confessar seus pecados sobre o animalzinho; e agora, vejam como foi substituto esse animalzinho de cada pessoa.

         E agora nosso o Substituto é nosso amado Senhor Jesus Cristo, o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, e sobre Ele caiu o juízo divino; por isso o bronze representa o juízo divino.

         E agora todo o juízo divino caiu sobre nosso Substituto, sobre nosso amado Senhor Jesus Cristo. E se torna efetivo Seu Sacrifício quando a pessoa o recebe como seu Salvador. Ao entrar pela Porta, que é Cristo, entra pela Porta à Casa de Deus, ao Átrio; recebe a Cristo como seu Salvador, lava seus pecados no Sangue de Cristo, e fica livre do pecado; e recebe o Espírito de Cristo, e assim se obtém o novo nascimento da pessoa.

         Agora, vejam como isto estava tudo representado lá, no templo que Moisés construiu e no templo que o rei Salomão construiu.

         Cristo foi a pessoa que tomou o juízo divino sobre Si. Por quê? Porque nossos pecados Ele os tomou. Assim como o animalzinho de sacrifício tomava os pecados da pessoa e se tornava o substituto da pessoa; assim nosso Substituto é nosso amado Senhor Jesus Cristo, o Sacrifício por nossos pecados, quem tomou nossos pecados e tomou o juízo divino sobre Si; porque a recompensa do pecado é morte; por isso Ele teve que morrer.

         E até desceu ao inferno, onde nós tínhamos que ir por causa do pecado; mas Ele, ao tomar nossos pecados, teve que morrer e teve que ir ao inferno; mas ali obteve a vitória.

         E graças a Deus que obteve a vitória, conforme estava profetizada essa vitória; e em seguida saiu, e saiu com as chaves do inferno e da morte. Por isso pôde sair do inferno: porque tirou as chaves do inferno e da morte do diabo, o qual tinha o império da morte, mas daí em diante perdeu as chaves.

         E agora vejam; Cristo ressuscitou; e Cristo em seguida ressuscitará todos os mortos em Cristo que partiram, porque Ele tem as chaves do inferno e da morte.

         Por isso também poderá tirar do inferno — em uma segunda ressurreição — todos os que estão no inferno, para julgá-los no Juízo Final; porque Ele tem as chaves do inferno e da morte. Ou seja: que poderá tirar do inferno a quem Ele quiser e ressuscitá-lo, para levá-lo diante o Juízo do Trono Branco.

         Agora, podemos ver quem é nosso amado Salvador Jesus Cristo: é a pessoa mais importante de toda a história da raça humana, e é a pessoa mais importante também do Céu. É a pessoa mais importante dos Céus e da Terra, porque Ele é o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, o mesmo Deus, que se fez homem, se fez carne, e habitou entre os seres humanos; e tomou nosso lugar como nosso Substituto para Ele pagar o preço da redenção, e para Ele pagar por nós, por nossos pecados. Ou seja: a recompensa do pecado é morte, a qual veio sobre Ele, para que nós pudéssemos ter vida eterna.

         E agora, vejam como tudo isto está representado lá, no templo que Moisés construiu e no templo que Salomão construiu.

         E agora, quanto à Casa de Deus, o Templo de Deus do Céu (o qual foi representado no templo de Salomão e no templo ou tabernáculo que Moisés construiu), temos no Templo de Deus do Céu: Átrio, Lugar Santo e Lugar Santíssimo.

         E agora, o Átrio da Casa de Deus, o Átrio do Templo de Deus, é de Adão até Cristo; aí esteve a construção do Átrio da Casa de Deus, e por isso a Primeira Vinda de Cristo se cumpriu na parte do Átrio da Casa de Deus. E aqui, neste planeta Terra, é o Átrio da Casa de Deus; por isso Cristo teve que morrer aqui na Terra, como já estava ordenado por Deus desde antes da fundação do mundo.

         Ou seja: que estando vivendo aqui na Terra, nós estamos vivendo no Átrio, onde recebemos Cristo como nosso Salvador. E em seguida, ao obter o novo nascimento, passamos ao Lugar Santo da Casa de Deus, que é a sexta dimensão, onde obtivemos um corpo teofânico da sexta dimensão.

         E agora, vejam vocês, embora vivamos aqui na Terra, no Átrio da Casa de Deus, temos representação no Lugar Santo da Casa de Deus (ou seja: na sexta dimensão): nosso corpo teofânico. E em breve nós seremos transformados e os mortos em Cristo serão ressuscitados em corpos eternos, e seremos levados a Casa de Deus, à parte do lugar mais importante da Casa de Deus, para a Grande Ceia das Bodas do Cordeiro.

         Mas vejam vocês, tivemos que vir viver aqui, no Átrio da Casa de Deus; e reconhecer nosso Substituto, que é nosso Senhor Jesus Cristo, o qual é nosso Substituto, o qual tomou nossos pecados e morreu na Cruz do Calvário.

         O mesmo que ocorria lá no átrio quando era sacrificado o animalzinho no lugar do pecador; o qual — o pecador — pois confessava seus pecados sobre o animalzinho, e agora os pecados da pessoa estavam sobre o animalzinho. E a pessoa ficava livre de seus pecados, portanto, não tinha que morrer; quem tinha que morrer então era o substituto dessa pessoa, o animalzinho, por causa dos pecados da pessoa.

         E agora, o animalzinho tinha que ser colocado…, logo depois de sacrificado, colocado sobre o altar de bronze, onde era queimado.

         Agora vejam como tudo isto é tipo de Cristo morrendo na Cruz do Calvário, e vindo sobre Ele o juízo divino. O bronze representa o juízo divino.

         Por isso também a serpente que Moisés levantou no deserto era de bronze. E toda pessoa que era picada ou mordida pelas serpentes venenosas estava sentenciada a morte, iria morrer; mas somente com um olhar a essa serpente de bronze levantada, obtinha sua cura (ou seja: ficava são da mordida das serpentes); e isso é tipo e figura de Cristo, o qual foi levantado na Cruz do Calvário, sobre o qual o juízo divino caiu. Portanto a serpente ardente lá no deserto representava o juízo divino julgado.

         E o juízo divino, vejam vocês, o pecado já julgado, foi sobre Cristo, o qual foi levantado lá no monte Calvário (ou seja: lá naquele lugar) sobre uma cruz; foi levantado o Filho do Homem, como Moisés levantou a serpente no deserto.

         Agora, quando as pessoas olhavam aquela serpente, o pecado das pessoas (o que acontecia?) era transferido àquela serpente de bronze. E estando levantada aquela serpente de bronze representava que o pecado já tinha sido julgado e tinha caído sobre essa serpente de bronze; que representava Jesus Cristo nosso Salvador, o qual seria levantado “como Moisés levantou a serpente no deserto, assim o Filho do Homem seria levantado.”

         Por isso Cristo usou essa Escritura dizendo: “Como Moisés levantou a serpente no deserto, o Filho do Homem será levantado”; e foi levantado na Cruz do Calvário.

         E assim como toda pessoa que era mordida pelas serpentes venenosas (que representa o pecado, o pecado venenoso, o qual é morte para o ser humano), a pessoa ao olhar ficava livre do veneno das serpentes; e agora a pessoa fica livre da mordida do diabo com o pecado, porque o diabo está representado também na serpente venenosa, que mordeu a raça humana com o pecado; e agora, olhando a Cristo sobre a Cruz do Calvário, um olhar ao Calvário traz essa cura e tira o veneno do pecado da pessoa.

         Agora, esse é outro tema, o da serpente de bronze, serpente ardente levantada lá no deserto. Mas agora olhemos o animalzinho lá no átrio, o qual em seguida era sacrificado e o qual era colocado sobre o altar de bronze.

         Vejam vocês como o juízo divino estava representado ali: morria - era sacrificado, morria e era queimado. Tudo isso representa (o juízo divino caindo sobre o animalzinho) o juízo: o pecado sendo julgado e trazendo as consequências do pecado — que é a morte — sobre aquele no qual era achado o pecado; e era achado no animalzinho, porque foi transferido da pessoa ao animalzinho.

         Como o nosso pecado foi transferido de nós a Cristo, e por isso Ele morreu por todos nós; Ele morreu em nosso lugar, para que nós tivéssemos Vida e pudéssemos viver eternamente.

         Por isso nossa vida está escondida em quem? Em Cristo. Ele é a Vida. Cristo disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida; e ninguém vem ao Pai, senão por mim”. Não há outro caminho, não há outra verdade e não há outra forma de chegar a Deus, somente por meio de nosso amado Senhor Jesus Cristo.

         Agora, vimos que o Átrio do Templo de Deus é aqui neste planeta Terra; e em seguida, o Lugar Santo do Templo de Deus é a sexta dimensão, o Paraíso; e em seguida, o Lugar Santíssimo é a sétima dimensão.

         Agora, vimos que temos que entrar pelo Átrio e nossos pecados serem colocados sobre o animalzinho que leva nossos pecados, o qual representa o nosso amado Senhor Jesus Cristo, o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo; como disse João Batista: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.”

         Agora podemos ver como Deus refletiu em todos esses tipos e figuras do templo todo o Programa que Ele realizaria; e como foi se materializando esse Programa Divino no Templo celestial, no Templo de Deus; e vimos as partes do Templo: Átrio, Lugar Santo e Lugar Santíssimo.

         Também o ser humano tem átrio, tem lugar santo e lugar santíssimo. O átrio é seu corpo físico, o lugar santo é seu espírito e o lugar santíssimo é sua alma.

         E agora, o lugar para morada de Deus é a alma da pessoa, chamada também em diferentes ocasiões “o coração”. Quando se diz “o coração” (“Eu escreverei no coração minhas leis”) está falando da alma da pessoa.

         E agora, onde estavam as leis de Deus no templo? Estavam no lugar santíssimo, dentro da arca do pacto. E assim as leis divinas têm que estar dentro da alma da pessoa, dentro do coração da pessoa.

         E é no coração da pessoa, na alma da pessoa, que Deus deve morar; porque esse é o lugar santíssimo de Deus no ser humano.

         Por isso diz: “Sobre todas as coisas guardadas, guarda teu coração; porque dele procede a vida”. É aí onde é colocada a vida eterna e onde brota a vida eterna, pela chegada do Espírito de Deus à alma da pessoa, ao trono de Deus no ser humano, que é a alma da pessoa.

         Como o Trono de Deus na Igreja de Jesus Cristo está onde? No Lugar Santíssimo. E como o Trono de Deus no Céu está onde? No Lugar Santíssimo de Seu Templo, que é na sétima dimensão.

         Agora podemos ver todos estes tipos e figuras que foram colocados no templo de Salomão e no tabernáculo de Moisés, e podemos ver a importância de compreender estas coisas na forma atualizada no Templo de Deus, para assim obtermos os benefícios do Templo de Deus, do Templo celestial.

         É estando nós aqui na Terra, que entramos no Átrio, porque estamos vivendo na dimensão que corresponde ao Átrio do Templo de Deus. É aqui onde fazemos contato com o Programa Divino; e é aqui, nesta Terra, onde obtemos nosso Substituto, que é o nosso Senhor Jesus Cristo; e os nossos pecados são confessados sobre Cristo e são tirados assim de nós; e se torna realidade em nós a Obra da Redenção de nosso amado Senhor Jesus Cristo. É aqui na Terra.

         Por isso é que Cristo, quando fala em São João, capítulo 11, com Marta (capítulo 11, versículo 23 em diante), e fala a sobre Lázaro, o qual está morto, mas que vai ressuscitar, diz:

         “Disse-lhe Jesus: Teu irmão há de ressuscitar.

Disse-lhe Marta: Eu sei que há de ressuscitar na ressurreição do último Dia.

Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá;

e todo aquele que vive e crê em mim nunca morrerá. Crês tu isso?

Disse-lhe ela: Sim Senhor; creio que tu és o Cristo, o Filho de Deus, que havia de vir ao mundo.”

         Agora olhem como Cristo lhe diz que Lázaro vai ressuscitar.

         Ela sabia que ia ressuscitar no Último Dia, que é o sétimo milênio; mas agora Cristo vai ressuscitar Lázaro como tipo e figura, como exemplo, de todos os mortos crentes em Cristo que Ele vai ressuscitar no Último Dia, ou seja: no sétimo milênio, que é o Dia do Senhor.

         Porque Ele disse que Ele ressuscitará todos os crentes n’Ele que partiram, os ressuscitará quando? No Último Dia. São João, capítulo 6, versículo 39 ao 40; aqui Cristo está dando testemunho dessa ressurreição que Ele realizará para aqueles que creram n’Ele; diz:

         “E a vontade do Pai, que me enviou, é esta: que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último Dia (Quando? No Último Dia).

         Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: que todo aquele que vê o Filho e crê nele tenha a vida eterna.”

         Quem é o que tem vida eterna? O que crê n’Ele. Por quê? Porque confessou seus pecados sobre o Cordeiro de Deus, o qual foi sacrificado em nosso lugar levando nossos pecados; e agora recebe vida eterna, para viver por toda a eternidade. A morte que tinha que receber ao ser um pecador, já não recebe, mas que já recebeu Cristo, nosso Substituto.

         O que não tiver o Substituto pelo pecado, para tomar seu pecado e morrer no lugar da pessoa, então, a pessoa se não tem o Substituto e não confessou seus pecados sobre o Substituto, que é Cristo, o Cordeiro de Deus, então a pessoa tem que receber o juízo divino, tem que receber esse juízo divino.

         E vejam vocês, é no átrio onde a pessoa enfrentava esta realidade, e onde o juízo divino caía sobre o substituto; mas se a pessoa não tem um substituto, a pessoa então tem que morrer.

         E agora, vejam vocês que este planeta Terra, esta dimensão terrena, é o Átrio da Casa de Deus e, consequentemente, os que não tiverem o Substituto pelo pecado, que não tiver o Substituto e tiver confessado seus pecados sobre esse Substituto (que é Cristo, o Cordeiro de Deus), e o tiver recebido como seu Salvador e seu Substituto, e seus pecados tiverem sido transferidos a Cristo, e tenha recebido Seu Espírito Santo; obrigatoriamente a pessoa terá que morrer neste planeta Terra, o juízo divino cairá sobre a pessoa.

         E isso significa que a pessoa ao morrer terá que ir ao inferno, por não ter Cristo como seu Substituto, o qual tomou nossos pecados e em seguida morreu e foi ao inferno por nós; e pôde sair porque tomou as chaves do inferno e da morte, as tirou do diabo e saiu; e agora Ele tem as chaves do inferno e da morte.

         Mas as pessoas não têm essas chaves, portanto morrem como pecadores e vão ao inferno e dali não podem sair até que Cristo os tire (quando?) depois do Milênio, para serem julgados no Juízo Final diante o Trono Branco. Por não ter o que? O Substituto; não o ter recebido como seu Substituto e ter confessado seus pecados sobre o Sacrifício de Cristo na Cruz do Calvário.

         Agora vejam quão importante é tudo isto. Se toda pessoa compreendesse estas verdades bíblicas, toda pessoa estaria bem agarrada de Cristo nosso Substituto.

         Agora vejam como continua dizendo:

         “E a vontade do Pai, que me enviou, é esta: que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, e eu o ressuscite no último Dia.”

         “… e eu o ressuscite no último Dia.”

         Se a pessoa, depois de ter crido em Cristo como seu Salvador, ter lavado seus pecados no Sangue de Cristo e recebido Seu Espírito Santo, morre, não tem nenhum problema; por quanto seus pecados foram tirados dele, já não tem motivos para que o juízo divino caia sobre ele. Não tem motivos para essa pessoa ir ao inferno ao morrer; portanto essa pessoa vai à sexta dimensão, ao Paraíso, que é o Lugar Santo do Templo de Deus; e ali vai repousar; viver uma temporada, que depende do tempo que falte para a ressurreição.

         Há alguns que levam ali uns 2000 anos mais ou menos, mas tem outros que levam menos: uns levam talvez 1500, outros levam 1000, outros levam talvez 500 anos; depende da data em que seu corpo físico tenha morrido. Depois de morrer seu corpo físico, foram ao Paraíso viver no corpo teofânico da sexta dimensão.

         E todos ressuscitarão no Último Dia, ou seja: no sétimo milênio, na primeira vigília do Último Dia. A primeira vigília do Último Dia são os primeiros 125 anos do sétimo milênio.

         E agora, vejam vocês quão importante é ter confessado nossos pecados sobre Cristo nosso Substituto, para — se a pessoa morrer fisicamente — não ir ao inferno, mas ir ao Paraíso, à sexta dimensão; ou seja: continuar na Casa de Deus, passar mais adentro à Casa de Deus, ao Lugar Santo.

         Agora, a Igreja do Senhor Jesus Cristo também é um templo, o Templo de Jesus Cristo; tem Átrio, tem Lugar Santo e tem Lugar Santíssimo.

         E agora, vejam como antes do Sacrifício de Cristo se vivia no Átrio da Casa de Deus, dessa Igreja; por isso a Igreja do Antigo Testamento estava vivendo no Átrio.

         As pessoas do Antigo Testamento viviam no Átrio, e viviam com os sacrifícios dos animaizinhos como substitutos deles; mas quando Cristo morreu na Cruz do Calvário, o Sangue de Jesus Cristo tirou os pecados de todas essas pessoas do Antigo Testamento crentes em Deus, os quais ofereciam a Deus esses sacrifícios.

         E em seguida, daí em diante, da morte de Cristo em diante, encontramos que começou (na construção da Igreja de Deus, a Igreja de Jesus Cristo), começou a construção do Lugar Santo; mas toda pessoa tem que passar pelo Átrio para em seguida entrar no Lugar Santo.

         E passar pelo Átrio (aí, ao passar pelo Átrio), passa pelo Sacrifício de Cristo, o qual se torna efetivo na pessoa; e em seguida passa ao Lugar Santo do Templo espiritual de Cristo, que é do Dia de Pentecostes para cá.

         E por isso é que do Dia de Pentecostes para cá, as pessoas estiveram obtendo o novo nascimento logo depois de ter crido em Cristo como nosso Salvador e ter lavado nossos pecados no Sangue de Cristo (todo isso ocorre no Átrio); e em seguida passamos ao Lugar Santo ao entrar no Corpo Místico de Cristo, na Igreja de Jesus Cristo, nascer na Igreja de Jesus Cristo. E assim é como passamos ao Lugar Santo desse Templo espiritual de Cristo.

         E durante todas estas sete etapas ou eras da Igreja gentia, a Igreja esteve no Lugar Santo desse Templo espiritual, que é a Igreja.

         Em seguida vem o Lugar Santíssimo do Templo espiritual de Cristo, que é a Era da Pedra Angular, onde entram os que passaram pelo Átrio e passaram pelo Lugar Santo, em seguida passam ao Lugar Santíssimo.

         Nenhuma pessoa pode passar ao Lugar Santíssimo se primeiro não passou pelo Átrio e recebeu Cristo como seu Salvador, e colocou seus pecados em Cristo, e foi limpo de todos seus pecados com o Sangue de nosso amado Senhor Jesus Cristo. É preciso entrar pela Porta, e a Porta é Cristo.

         Veem que há um entrelace do Átrio ao Lugar Santo, e do Lugar Santo ao Lugar Santíssimo? Porque essa é a Casa de Jesus Cristo, a Igreja do Senhor Jesus Cristo; e é preciso entrar na forma estabelecida por Deus.

         E agora Cristo está construindo o Lugar Santíssimo de Seu Templo espiritual com redimidos por Seu Sangue precioso, os quais passam do Átrio ao Lugar Santo, e do Lugar Santo passam ao Lugar Santíssimo.

         E todos os que vivem no tempo final e estão ordenados para serem transformados sem ver morte, vejam vocês, estarão nesse Lugar Santíssimo, que é o que representa o Lugar Santíssimo do Templo de Deus no Céu e, consequentemente, representa a eternidade.

         E por isso é que os que estão ordenados para serem transformados, e arrebatados e levados ao Céu, à Casa de nosso Pai celestial, não verão morte, porque estarão na Era do Lugar Santíssimo, que é a era onde a eternidade se manifestará nos filhos e filhas de Deus; e seremos transformados, e passaremos assim a eternidade física também, recebendo um novo corpo eterno e glorificado.

         Agora podemos ver a importância de entender todo este mistério do templo de Deus que Moisés construiu e do que Salomão construiu; e o mistério do Templo de Jesus Cristo, que é Sua Igreja; todo isso na forma atualizada correspondente a este tempo final, para poder compreender o que é o Templo de Deus no Céu e como entrar ao Templo de Deus no Céu.

         Vejam como tudo está refletido na Igreja do Senhor Jesus Cristo, como esteve refletido no templo de Moisés e no templo de Salomão; e por isso era que Deus aceitava esses sacrifícios e tudo o que era feito ali, no templo que Moisés construiu e no templo que Salomão construiu; e tinham que fazê-lo conforme à ordem divino.

         Por isso Deus lhes estabeleceu tanto o templo de Moisés como o templo de Salomão; e agora estabeleceu o Templo de Jesus Cristo na Terra: para aí se manifestar e refletir todo o do Templo de Deus do Céu.

         E agora, para o tempo final, todos os que não tiverem obtido o novo nascimento, e ressuscitarem os mortos em Cristo e os vivos sejamos transformados, já daí em diante não haverá mais oportunidade para novo nascimento. Portanto, Cristo já terá saído do Céu, do Trono que está no Céu; e já não terá Sangue no Céu, no Propiciatório, ou seja: sobre a Arca do Pacto lá no Céu, sobre o Propiciatório ou assento ou cadeira de misericórdia no Céu; onde Cristo atualmente ainda está; sentado lá no Trono de Deus, à mão direita de Deus, fazendo intercessão como Sumo Sacerdote com Seu próprio Sangue por cada um dos escolhidos de Deus, que têm seus nomes escritos no Livro da Vida do Cordeiro desde antes da fundação do mundo.

         Quando Ele terminar Sua Obra, isso será quando entrar o último dos escolhidos de Deus; mas até chega o último, pois estão entrando escolhidos de Deus no Corpo Místico de Cristo; e passam pelo Átrio, em seguida passam pelo Lugar Santo e em seguida passam ao Lugar Santíssimo, à Era da Pedra Angular. Por isso creem no Sacrifício de Cristo e creem em todas essas etapas que transcorreram durante as sete etapas ou eras da Igreja gentia.

         E em seguida entramos ao Lugar Santíssimo do Templo espiritual, que é a Era da Pedra Angular, onde recebemos o Maná escondido, ou seja: a revelação da Segunda Vinda de Cristo como o Leão da tribo de Judá, como Rei dos reis e Senhor dos senhores em Sua Obra de Reclamação; e assim recebemos todo esse ensinamento divino para receber todas as bênçãos que Deus tem para Seus filhos na Sua Igreja, na etapa do Lugar Santíssimo de Seu Templo espiritual.

         E agora, para o glorioso Reino Milenial também há algo muito importante. Mas vejam, quando ocorrer a ressurreição dos mortos em Cristo e a transformação de nós os que vivemos, já estaremos em eternidade fisicamente também, com um corpo eterno. E em seguida os que não tinham nascido de novo, as pessoas que não tinham nascido de novo, terão que passar pela grande tribulação, porque não tinham o sinal do Sangue; portanto, seus pecados e por seus pecados, eles terão que passar pela grande tribulação, porque já não haverá Sangue para limpá-los do pecado; porque também Deus não estará produzindo o novo nascimento nas pessoas, porque esse ciclo divino já acabou.

         Portanto, as virgens fátuas, vejam vocês, eram as que não tinham o que? Azeite, e o azeite representa o Espírito Santo. Eram crentes professantes em Jesus Cristo, mas não tinham recebido o Espírito Santo; portanto estavam sem o azeite, portanto estavam sem o sinal do Sangue; porque o sinal do Sangue, o sinal de que o Sangue foi aplicado na pessoa é o batismo do Espírito Santo, com o qual se obtém o novo nascimento e se obtém, consequentemente, o corpo teofânico da sexta dimensão.

         E por quanto não tinham nascido de novo, essas virgens insensatas tinham que passar pela grande tribulação. E, consequentemente, estavam onde? No Átrio. No Átrio se encontravam; não tinham passado ao Lugar Santo e menos ao Lugar Santíssimo. Se encontravam no Átrio, onde o juízo divino caía.

         E o juízo divino caindo sobre o Átrio, será o juízo divino caindo sobre este planeta Terra, o juízo divino da grande tribulação que cairá sobre este planeta Terra.

         E agora, em Apocalipse vejam vocês como nos fala no capítulo 7, versículo 9 em diante, diz:

“Depois destas coisas, olhei, e eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, que estavam diante do trono e perante o Cordeiro, trajando vestes brancas e com palmas nas suas mãos;

e clamavam com grande voz, dizendo: Salvação ao nosso Deus, que está assentado no trono, e ao Cordeiro.

E todos os anjos estavam ao redor do trono, e dos anciãos, e dos quatro animais; e prostraram-se diante do trono sobre seu rosto e adoraram a Deus,

dizendo: Amém! Louvor, e glória, e sabedoria, e ações de graças, e honra, e poder, e força ao nosso Deus, para todo o sempre. Amém!

E um dos anciãos me falou, dizendo: Estes que estão vestidos de vestes brancas, quem são e de onde vieram?

E eu disse-lhe: Senhor, tu sabes. E ele disse-me: Estes são os que vieram de grande tribulação, lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro.

Por isso estão diante do trono de Deus e o servem de dia e de noite no seu templo; e aquele que está assentado sobre o trono os cobrirá com a sua sombra.

Nunca mais terão fome, nunca mais terão sede; nem sol nem calma alguma cairá sobre eles,

Porque o Cordeiro que está no meio do trono os apascentará e lhes servirá de guia para as fontes das águas da vida; e Deus limpará de seus olhos toda lágrima.”

         Agora podemos ver que estes que saem da grande tribulação são as virgens fátuas; diz que são de toda nação, povo e língua. São os crentes professantes em Jesus Cristo, os quais não tinham recebido o Espírito Santo, não tinham recebido o azeite nas suas lâmpadas. O azeite nas suas lâmpadas é o batismo do Espírito Santo.

         Mas as virgens prudentes, sim tinham o azeite nas suas lâmpadas, ou seja: o Espírito Santo nelas, portanto não passaram pela grande tribulação; mas que foram transformados os que estavam vivendo na Terra, e foram colocados em corpos eternos, em um corpo eterno, e os mortos em Cristo foram ressuscitados; e em seguida todos foram levados - somos levados à Ceia das Bodas do Cordeiro, ao Céu, à Casa de nosso Pai celestial.

         Mas o resto fica para passar pela grande tribulação, porque não têm azeite nas suas lâmpadas (ou seja: o Espírito Santo), mesmo que possam ter dons do Espírito; mas o importante é ter o Selo do Deus vivo; o Espírito Santo, e assim ter o novo nascimento, ter nascido de novo, ter nascido no Reino de Deus, na Igreja de Jesus Cristo, e assim ter o corpo teofânico da sexta dimensão.

         Agora, vejam vocês, esta multidão aparece também no capítulo 15 de Apocalipse, versículo 1 em diante, onde diz:

“E vi outro grande e admirável sinal no céu: sete anjos que tinham as sete últimas pragas, porque nelas é consumada a ira de Deus.

E vi um como mar de vidro misturado com fogo e também os que saíram vitoriosos da besta, e da sua imagem, e do seu sinal, e do número do seu nome, que estavam junto ao mar de vidro e tinham as harpas de Deus.

E cantavam o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro, dizendo: Grandes e maravilhosas são as tuas obras, Senhor, Deus Todo-poderoso! Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei dos santos!

Quem te não temerá, ó Senhor, e não magnificará o teu nome? Porque só tu és santo; por isso, todas as nações virão e se prostrarão diante de ti, porque os teus juízos são manifestos.”

         Aqui podemos ver essa multidão no Átrio, a qual obtém a vitória contra a besta.

         Os que estarão vivendo neste tempo final são os que a besta, o anticristo, matará; e essas pessoas, não importa que morram; Cristo lhes dará Vida também. Mas não pertencem ao grupo dos primogênitos de Deus, mas pertencem ao grupo das virgens fátuas ou insensatas, que não tinham azeite nas suas lâmpadas, e por isso foram jogadas às trevas de fora, onde será o choro e o ranger de dentes, ou seja: a grande tribulação.

         Também encontramos em Apocalipse, capítulo 12, versículo 17:

         “E o dragão irou-se contra a mulher e foi fazer guerra ao resto da sua semente, os que guardam os mandamentos de Deus (esses são os hebreus) e têm o testemunho de Jesus Cristo (esses são os cristãos professantes, que passarão pela grande tribulação porque não tinham o Espírito Santo, não tinham então nascido de novo e, consequentemente, não tinham o corpo teofânico para ir à Ceia das Bodas do Cordeiro com Cristo ao receber também seu corpo físico, e habitar em um corpo físico e eterno com o corpo teofânico também)”.

         Porque a pessoa, que é alma vivente, ao nascer de novo tem um corpo teofânico da sexta dimensão; e em seguida obterá o corpo físico e eterno e glorificado que Cristo dará na ressurreição dos mortos em Cristo e transformação de nós os que vivemos.

         Agora podemos ver todo esse mistério na Casa de Deus, do Templo de Deus do Céu; e também, na casa de Deus, no templo que Moisés construiu, e a casa de Deus como o templo que Salomão construiu, e a Casa de Deus como a Igreja do Senhor Jesus Cristo, e a casa de Deus como indivíduos; porque somos como indivíduos, templo de Deus.

         Agora, em Zacarias, capítulo 14, versículo 9… vamos ver, versículo 8 ao 9 diz:

         “Naquele dia, também acontecerá que correrão de Jerusalém águas vivas, metade delas para o mar oriental, e metade delas até ao mar ocidental; no estio e no inverno sucederá isso (ou seja: o Evangelho indo a hebreus, ou seja: a judeus, e também a gentios).

E o SENHOR será rei sobre toda a terra;...”

         E no Novo Testamento nos diz que é Jesus Cristo quem será Rei sobre toda a Terra, o qual se sentará sobre o Trono de Davi. É porque o Jeová do Antigo Testamento é o mesmo Jesus Cristo do Novo Testamento. É o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, o Anjo do Pacto, que se fez carne e habitou no meio do povo hebreu em um véu de carne chamado Jesus, nosso amado Salvador.

         “... naquele dia, um será o SENHOR, e um será o seu nome.”

         Pois todos conhecerão o Nome Eterno de Deus no sétimo milênio e nesse glorioso Reino Milenial do nosso amado Senhor Jesus Cristo.

         Em Isaías, capítulo 52, versículo 6, diz:

         “Portanto, o meu povo saberá o meu nome, por esta causa, naquele dia, porque eu mesmo sou o que digo: Eis-me aqui.”

         Estará presente, porque Ele vem como Filho do Homem e Filho de Davi; e vem com Seu Nome Novo, que é o Nome Eterno de Deus; e vem com um nome escrito na Sua vestimenta, o qual é REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES, um nome escrito na Sua vestimenta e na Sua coxa. “Tinha este nome escrito na Sua vestimenta e na Sua coxa: REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES.”

         E agora vejam como Ele será Rei sobre toda a Terra durante o Reino Milenial, no sétimo milênio. E Jeová será um, e um o Seu Nome.

         Em seguida, neste mesmo capítulo 14 de Zacarias, versículos 16 ao 21, diz:

“E acontecerá que todos os que restarem de todas as nações que vieram contra Jerusalém (ou seja: todos os que vão sobreviver da grande tribulação, onde o juízo divino será derramado sobre a raça humana; os sobreviventes, vejam, diz), subirão de ano em ano para adorarem o Rei, o SENHOR dos Exércitos, e para celebrarem a Festa das Cabanas.

E acontecerá que, se alguma das famílias da terra não subir a Jerusalém, para adorar o Rei, o SENHOR dos Exércitos, não virá sobre ela a chuva (ou seja: que o juízo divino cairá sobre eles).

E, se a família dos egípcios não subir, nem vier, virá sobre eles a praga com que o SENHOR ferirá as nações que não subirem a celebrar a Festa das Cabanas.

Este será o castigo dos egípcios e o castigo de todas as nações que não subirem a celebrar a Festa das Cabanas.”

         Aí podemos ver qual será a pena do pecado dos que não subirem a adorar a Deus, ao Rei, em Jerusalém: será (para as nações) que não haverá chuva sobre eles.

         E como a festa dos tabernáculos é de ano em ano, até que volte outra vez a festa dos tabernáculos, vejam vocês; passarão um ano muito difícil as nações que não subirem para adorar a Deus, ao Rei, lá em Jerusalém. E por quanto este planeta Terra é o Átrio, vejam vocês, o juízo divino cairá sobre as nações que não subirem a Jerusalém para adorar a Deus, ao Rei, ali.

         E agora em Isaías…

         Recordem que, para o Reino Milenial, o Templo de Deus aqui na Terra será a Igreja do Senhor Jesus Cristo, portanto terá também Átrio, Lugar Santo e Lugar Santíssimo; e também terá os julgamentos e também as bênçãos que sairão desde esse Templo de Deus aqui na Terra, que será a Igreja de Jesus Cristo.

         E agora em Isaías, capítulo 65, versículos 15 em diante, diz:

         “e deixareis o vosso nome aos meus eleitos por maldição (ou seja: isso é para aqueles que forem destruídos e para aqueles que não servem a Deus), e o Senhor JEOVÁ vos matará; e a seus servos chamará por outro nome (matará os ímpios e o anticristo, e os servos de Deus chamará por outro nome; ou seja, haverá uma mudança de nome para os servos de Deus).

         De sorte que aquele que se bendisser na terra será bendito no Deus da verdade; e aquele que jurar na terra jurará pelo Deus da verdade; porque já estão esquecidas as angústias passadas e estão encobertas diante dos meus olhos.”

         E o precursor da Segunda Vinda de Cristo nos disse sobre isto, no livro As Eras, algo muito importante que nós não podemos deixar passar despercebido, porque tem a ver com tudo isto que estará acontecendo durante o Reino Milenial. Vejamos o que ele nos disse: página 373 e 374 diz:

         “50. Quero que note bem agora, para que veja…”

         Um pouquinho antes diz:

         “49. Assim diz o ‘Amém’. Jesus é o Amém de Deus. Jesus é o ‘Assim seja’ de Deus. Amém significa o final, significa aprovação, significa promessa prevalecente, significa promessa que não muda, significa o selo de Deus.

         50. Quero que note bem agora, para que veja algo muito precioso e formoso. Disse que esta é a revelação do tempo do fim, a revelação de Si mesmo (ou seja: a revelação de Cristo para o tempo do fim). Quando o dia da graça terminar, então dentro de pouco tempo começará o Milênio. Verdade?

         ‘De sorte que aquele que se bendisser na terra será bendito no Deus da verdade; e aquele que jurar na terra jurará pelo Deus da verdade; porque já estão esquecidas as angústias passadas e estão encobertas diante dos meus olhos.

Porque eis que eu crio céus novos e nova terra; e não haverá lembrança das coisas passadas, nem mais se recordarão.”

         E vamos ver o que ele explica depois; diz:

         “‘Mas vós folgareis e exultareis perpetuamente no que eu crio; porque eis que crio para Jerusalém alegria e para o seu povo, gozo (será um tempo de alegria e de regozijo para o povo hebreu esse glorioso Reino Milenial de Jesus Cristo).

E folgarei em Jerusalém e exultarei no meu povo; e nunca mais se ouvirá nela voz de choro nem voz de clamor.

         Isaías 65:16-19

         51. Isto é a nova Jerusalém. Isto é o Milênio. Mas ao entrarmos nós ao Milênio, ouça você o que Ele diz sobre ser um certo tipo de Deus (versículo 16): ‘De sorte que aquele que se bendisser na terra será bendito no Deus da verdade’. Sim, isso é correto, mas a tradução mais correta é ‘Deus do Amém’, ao invés de ‘Deus de verdade’. O leremos assim: ‘O que se bendisser na terra, no Deus do Amém se abençoará; e quem jurar na terra, pelo Deus do Amém jurará; porque as primeiras angústias serão esquecidas, e serão cobertas dos meus olhos’. Aqui está o Senhor do Antigo Testamento: ‘o Deus do Amém’. Aqui está o Senhor do Novo Testamento: ‘o Deus do Amém’. ‘Ouça Israel: o Senhor nosso Deus, o Senhor um é’. Ali está de novo; o Jeová do Antigo Testamento é Jesus do Novo Testamento. O Novo Testamento não revela outro Deus: é uma revelação mais detalhada do Único e do Mesmo Deus. Cristo não desceu para se revelar a si mesmo. Ele não veio para revelar o Filho. Ele veio para revelar e para dar a conhecer o Pai.”

         Aqui podemos ver o que é a revelação de Deus do Amém, o que é a revelação de Deus do Amém para o Último Dia. E diz:

         “‘o que se bendisser na terra, em Deus do Amém se abençoará…’”

         E aqui, onde nos disse sobre o Amém de Deus (na página 373), diz:

         “[50]. Disse que esta é a revelação do tempo do fim, a revelação de Si mesmo.”

         Ele se apresenta como o Amém, a Testemunha Fiel e Verdadeira, o princípio da Criação de Deus. Essa é a revelação de Jesus Cristo para o Último Dia; e aí vem o Nome do Deus do Amém. Diz:

                  “‘De sorte que aquele que se bendisser na terra será bendito no Deus do amém; e aquele que jurar na terra jurará pelo Deus do amém;…’”

         Aqui podemos ver que para o glorioso Reino Milenial, a manifestação de Cristo como o Deus do Amém, em Sua Segunda Vinda trará o Nome Novo de Jesus Cristo, que é o Nome Eterno de Deus, o Nome do Deus do Amém; o Nome que estará estabelecido no Reino Milenial, e “naquele dia o Senhor será um, e um seu nome”; o Nome do Deus do Amém, o Nome Eterno de Deus e Nome Novo do Senhor Jesus Cristo.

         Agora continua dizendo Isaías [65:17]:

         “Porque eis que eu…”

         Já lemos isto. Continua dizendo [65:20]:

         “Não haverá mais nela criança de poucos dias, nem velho que não cumpra os seus dias; porque o jovem morrerá de cem anos, mas o pecador de cem anos será amaldiçoado.”

         Agora vejam vocês, no meio do povo hebreu, as pessoas do povo hebreu não terão vida eterna ainda, não terão um corpo eterno ainda.

         Quem unicamente tem corpos eternos serão os Santos do Antigo Testamento que ressuscitarão com Cristo; e os Santos do Novo Testamento que no Último Dia serão ressuscitados os que morreram, e serão ressuscitados em corpos eternos, e nós os que vivemos seremos transformados e teremos corpos eternos também; e teremos um corpo glorificado e eterno, igual ao corpo de nosso amado Senhor Jesus Cristo.

         Mas o resto dos seres que viverão na Terra, tanto dos hebreus como dentre os gentios, terão ainda um corpo como o que se tem na atualidade: mortal, corruptível e temporário. Mas vejam, para o glorioso Reino Milenial a era do ser humano será prolongada; o ser humano poderá viver mais anos do que vive na atualidade.

         Quando me refiro ao ser humano que poderá viver mais anos do que vive na atualidade, estou me referindo aos que terão corpos mortais, corruptíveis e temporários.

         A Igreja do Senhor Jesus Cristo já não terá um corpo mortal, corruptível e temporário, mas um corpo eterno; portanto, ela não terá problemas de morte ou praga ou juízo divino que possa vir sobre a Igreja de Jesus Cristo.

         Agora, vejam como a criança morrerá de 100 anos; ou seja: que uma pessoa que morrer de 100 anos, podemos dizer: “Morreu ainda sendo uma criança”, em idade. E o pecador, diz que morrerá de quanto? Vamos ver:

         “… mas o pecador de cem anos será amaldiçoado.”

         A idade aos pecadores também será prolongada até 100 anos. Aos 100 anos, uma pessoa que estiver vivendo no Reino Milenial e ainda for um pecador, é maldito aos 100 anos; e, portanto, o juízo de Deus cairá sobre a pessoa; e já não viverá mais, mas que terá que morrer.

         Haverá morte para os que estarão em corpos mortais. Para os que não haverá morte, será para os que estaremos em corpos imortais. Por isso é que agora podemos ver o porque fala da morte das crianças aos 100 anos, e da morte e da maldição sobre o pecador ou pecadores aos 100 anos.

         E agora, continua dizendo:

         “E edificarão casas e as habitarão; plantarão vinhas e comerão o seu fruto (como é feito atualmente).

         Assim as pessoas que viverão no Milênio continuarão vivendo: semeando, colhendo, comendo, bebendo e dormindo, mas servindo a Deus.

         Haverá somente uma só religião. “Naquele dia o Senhor será um, e um seu nome”. Não haverá outro tipo de ensinamento religioso para a raça humana, somente o ensinamento verdadeiro de Deus verdadeiro, de Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó; e tudo isso será ministrado pelos reis e sacerdotes, que é a Igreja de Jesus Cristo.

         E o ensinamento sairá de Jerusalém, que é onde o Trono de Cristo estará, e onde estará Sua Igreja ministrando com Cristo durante o Reino Milenial.

         Porque assim como no Distrito Federal de uma nação, aí está a parte administrativa dessa nação; aí está o presidente, estão os secretários das diferentes partes do Governo…

         “Secretário” chamam em algumas nações; em outras lhe chama talvez de outro nome, “primeiro-ministro (talvez) de…” ou o “ministro de...”: ministro da Fazenda, ministro da Agricultura, ministro de (de todas as demais coisas), da Economia, ministro da Religião, ministro disto, ministro do outro, ministro de Culto (em alguns lugares podem chamar atualmente), e assim por diante.

         E em Jerusalém, pois estarão ali com Cristo a Igreja do Senhor Jesus Cristo nessa parte administrativa; e daí se realizará a administração do Reino de Jesus Cristo, que será Cristo com Sua Igreja.

         E agora, vejam vocês, o lugar mais santo do planeta Terra, ou seja: o Lugar Santíssimo do planeta Terra, será Jerusalém; porque ali estará o Trono de Cristo, o Trono do Messias. Esse será o lugar mais importante do planeta Terra.

         Porque o planeta Terra também estará nessa forma, dividido como um templo, onde terá as diferentes partes do templo.

         Assim como o povo hebreu como nação também está tipificado no templo, e a Igreja de Jesus Cristo também está tipificada no templo, de Moisés e de Salomão; e está representada no Templo que está no Céu. Ou seja: que a Igreja de Jesus Cristo tem representação no Céu, no Templo de Deus.

         Agora, continuamos lendo aqui; diz:

         “Não edificarão para que outros habitem, não plantarão para que outros comam, porque os dias do meu povo serão como os dias da árvore, e os meus eleitos gozarão das obras das suas mãos até à velhice.

Não trabalharão debalde, nem terão filhos para a perturbação,…”

         Vejam; durante o Reino Milenial os que estarão vivendo em corpos mortais continuarão tendo família, tendo filhos e filhas.

         Não assim os escolhidos de Deus, a Igreja de Jesus Cristo; porque Cristo disse falando dos escolhidos, de Sua Igreja, quando disseram: “No Reino de Deus, de quem será esposa uma mulher…?” Que se casou com um homem e morreu esse homem (seu esposo morreu); e em seguida se casou com o irmão desse homem, e também morreu; e cada vez que morria um, se casava com o outro irmão; e assim se casou com sete irmãos, porque iam morrendo. E conforme a Lei, o outro irmão que o seguia tinha que levantar semente ao seu irmão que tinha morrido.

         E agora dizem a Jesus: “No Reino de Deus, na ressurreição, de quem essa mulher será esposa?” Porque tinha casado com sete irmãos. Põem uma pergunta a Jesus bem difícil, aparentemente; mas Jesus disse: “Na ressurreição serão como os anjos, que nem se casam nem se dão em casamento.”

         Porque os anjos de Deus nem se casam nem se dão em casamento. E assim os escolhidos de Deus, os membros do Corpo Místico de Cristo, quando estivermos no novo corpo nem nos casaremos nem nos daremos em casamento para ter filhos e filhas como fazemos atualmente: por meio da união de um homem e de uma mulher, que têm os filhos; mas assim não será no Reino Milenial; não haverá isto de se casar e dar-se em casamento para levantar família.

         Agora, vejam vocês como será no Reino Milenial para os que viverão em corpos mortais e como será para os que viverão em corpos imortais, que é a Igreja do Senhor Jesus Cristo.

         E se fôssemos ter filhos, já seria por criação divina. Mas isso; temos que deixár quietinho; e esperemos que estejamos no novo corpo, e então veremos o que é que Deus tem para nós nesse novo corpo.

         Uma coisa sim sabemos, é que Jesus Cristo já disse: “Nem se casam nem se dão em casamento”. Mas o homem terá a sua companheira, e terá seus filhos que teve aqui na Terra. Assim que já leva os filhos de cá, e sua esposa já os leva daqui.

         Por isso mantenham suas vidas no seu lar bem unidas; e nunca tratem de romper o lar, mas de fortalecê-lo mais, e orar a Deus e pedir Sua bênção sobre sua família.

         Vamos continuar lendo aqui, diz:

         “Não trabalharão debalde, nem terão filhos para a perturbação, porque são a semente dos benditos do SENHOR, e os seus descendentes, com eles.

 E será que, antes que clamem, eu responderei; estando eles ainda falando, eu os ouvirei.”

         Antes que clamem, Deus diz que responderá; e ainda falando, “... estando eles ainda falando, eu os ouvirei.”

         “O lobo e o cordeiro se apascentarão juntos, e o leão comerá palha como o boi; e o pó será a comida da serpente. Não farão mal nem dano algum em todo o meu santo monte, diz o SENHOR.”

         Isaías também diz por que não farão mal em todo o santo Monte de Deus. No capítulo 11, versículo 6 ao 11 (por aí) ou ao 12, diz:

         “E morará o lobo com o cordeiro, e o leopardo com o cabrito se deitará, e o bezerro, e o filho de leão, e a nédia ovelha viverão juntos, e um menino pequeno os guiará.

A vaca e a ursa pastarão juntas, e seus filhos juntos se deitarão; e o leão comerá palha como o boi.”

         Já não comerá gente; portanto, assim como pode passar a mão às no gado (se forem mansas), também será com o leão. Não haverá perigo, porque tudo já terá mudado para eles também.

         “E brincará a criança de peito sobre a toca da áspide, e o já desmamado meterá a mão na cova do basilisco.”

         E o que acontecerá? Pois não vai morder a víbora ao menino. Tudo estará em forma domesticada, tudo será manso. O que atualmente são feras ou répteis venenosos, para o Reino Milenial já não serão assim.

         “Não se fará mal nem dano algum em todo o monte da minha santidade, porque a terra se encherá do conhecimento do SENHOR, como as águas cobrem o mar.”

         Em Habacuque, capítulo 2, versículo 14, diz:

         “Porque a terra se encherá do conhecimento da glória do SENHOR, como as águas cobrem o mar.”

         Porque a Terra será cheia do conhecimento da manifestação da glória do Senhor, da glória de Deus na Segunda Vinda de Cristo; na Vinda do Filho do Homem com Seus Anjos como Rei dos reis e Senhor dos senhores em Sua Obra de Reclamação, como Leão da tribo de Judá.

         Todo esse conhecimento da Segunda Vinda de Cristo como o Leão da tribo de Judá será o conhecimento da glória de Deus manifestada no Último Dia, conhecimento que será revelado a todos os que viverão no Reino Milenial.

         “E acontecerá, naquele dia, que as nações perguntarão pela raiz de Jessé, posta por pendão (ou seja: por bandeira) dos povos, e o lugar do seu repouso será glorioso.”

         E Cristo em Apocalipse, capítulo 22, versículo 16, vejam quem Ele diz que é:

         “Eu sou a Raiz e a Geração de Davi…”

         Essa é a raiz que as nações buscarão: à Cristo. Eles procurarão cristo e crerão em Cristo, em Sua Segunda Vinda, como também conhecerão o mistério da Primeira Vinda de Cristo e crerão também no que foi a Primeira Vinda de Cristo e a Obra de Cristo em Sua Primeira Vinda.

         “Porque há de acontecer, naquele dia, que o Senhor tornará a estender a mão para adquirir outra vez os resíduos do seu povo que restarem da Assíria, e do Egito, e de Patros, e da Etiópia, e de Elão, e de Sinar, e de Hamate, e das ilhas do mar.

E levantará um pendão (ou seja: bandeira), entre as nações, e ajuntará os desterrados de Israel, e os dispersos de Judá congregará desde os quatro confins da terra.”

         Assim é como Ele chamará e juntará os 144.000 hebreus.

         E isto é com o cumprimento de Isaías, capítulo 59, versículos; vamos ver aqui… versículos 19 em diante, diz:

         “Então, temerão o nome do SENHOR desde o poente e a sua glória, desde o nascente do sol; vindo o inimigo como uma corrente de águas, o Espírito do SENHOR arvorará contra ele a sua bandeira.”

         Essa é a bandeira que é levantada, o pendão que é levantado: essa é a Segunda Vinda de Cristo; a Segunda Vinda de Cristo, a Vinda do Libertador.

         “E virá um Redentor a Sião e aos que se desviarem da transgressão em Jacó, diz o SENHOR.

Quanto a mim, este é o meu concerto com eles, diz o SENHOR: o meu Espírito, que está sobre ti, e as minhas palavras, que pus na tua boca, não se desviarão da tua boca, nem da boca da tua posteridade, nem da boca da posteridade da tua posteridade, diz o SENHOR, desde agora e para todo o sempre.”

         Aí temos a bandeira levantada, o pendão levantado, que é a raiz e linhagem de Davi, a raiz e linhagem de Jessé; esse broto de Jessé, esse renovo de Jessé, que brotaria; o qual é Cristo, o qual veio dois mil anos atrás no cumprimento da Sua Primeira Vinda e foi rejeitado pelo povo hebreu, mas para este tempo final, em Sua Segunda Vinda, será recebido pelo povo hebreu; estarão recebendo a raiz e a geração de Davi. Jesus Cristo, o Anjo do Pacto, no Último Dia cumprindo Sua Vinda conforme a como Ele prometeu, para reinar sobre o povo hebreu e sobre todas as nações.

         Agora, nesse Reino Milenial podemos ver que haverá Lugar Santíssimo, que é (como território) Jerusalém; e também teremos o Lugar Santo, o território de Israel, que é o Distrito Federal para o Reino Milenial; e temos o Átrio, que é o resto das nações.

         Agora podemos ver como estará distribuído esse Reino de Deus, esse Reino Milenial, aqui na Terra.

         E agora podemos ver este MISTÉRIO DO ALTAR DE BRONZE.

         Quando se fala do altar de bronze, o bronze representa o juízo divino. Por isso é que no altar de bronze era colocado o animalzinho que era oferecido no lugar do pecador, representando que o juízo divino caía sobre o animalzinho que foi o substituto da pessoa, do pecador; porque os pecados da pessoa foram colocados no animalzinho; portanto, o animalzinho recebeu o juízo divino, e foi colocado sobre o altar de bronze e foi queimado ali.

         “O MISTÉRIO DO ALTAR DE BRONZE”, o qual estava no átrio do templo que Moisés construiu, do templo que Salomão construiu, e agora do Templo de Deus, que é o Átrio, este planeta Terra e esta dimensão visível; e o Átrio do Reino Milenial, que serão todas as nações gentias que entrarão no Reino Milenial.

         Vimos este mistério do altar de bronze. Ainda há mais coisas aí, no MISTÉRIO DO ALTAR DE BRONZE; mas já com o que escutamos pudemos ver que no altar de bronze a pessoa obtém a oportunidade de colocar seus pecados onde? De colocar seus pecados sobre o animalzinho que é o substituto para a pessoa, para que assim os pecados da pessoa sejam transferidos ao animalzinho que é oferecido em holocausto, para a recompensa do pecado (que é a morte, o juízo divino) cair sobre o animalzinho e não sobre a pessoa.

         E assim é conosco ao colocar nossos pecados, confessar nossos pecados sobre Cristo como o Cordeiro de Deus, Cristo nosso Substituto; e assim nosso pecado e a recompensa do pecado, vejam vocês, ser a recompensa que Ele realizou morrendo na Cruz do Calvário e em seguida indo ao inferno. E já se torna realidade na pessoa, em nós, tudo isso, quando o recebemos como nosso Salvador, como nosso Redentor.

         Como nosso Substituto, Ele é nossa salvação. Ele nos substitui. E caiu o juízo divino sobre Ele e não sobre nós, para que nós pudéssemos viver eternamente.

         Vejam todo este mistério do altar de bronze e as coisas que ali aconteciam, no átrio da casa de Deus.

         Foi para mim um privilégio muito grande estar com vocês nesta ocasião, lhes dando testemunho do altar de bronze que estava no átrio da casa de Deus, do templo que Moisés construiu, do templo que Salomão construiu, e do Templo de Deus, o qual se materializou no templo de Deus ali em Jerusalém quando Cristo morreu fora das muralhas de Jerusalém; e agora deu uma grande bênção a todos nós.

         Vejam como no Templo de Deus está a bênção de Deus. É para bênção de todos os que têm seus nomes escritos no Livro da Vida do Cordeiro; e também na outra seção, onde está o resto das pessoas que não pertencem aos escolhidos de Deus, aos primogênitos de Deus, mas que seus nomes permanecerão, e terão o direito em seguida de viverem eternamente. Cristo lhes dará vida eterna também.

         Daí, dessa seção, também podem ser apagadas algumas pessoas, se levantarem contra os escolhidos de Deus ou se não os ajudarem quando os escolhidos de Deus têm necessidade de serem ajudados.

         Bom, isso foi o que Cristo disse na parábola lá do Rei, nesse juízo que o Rei fez sobre as nações, onde colocou à destra as ovelhas e a esquerda aos cabritos; onde disse aos da direita: “Por quanto o fizeram a um destes meus pequeninos (ou seja: ‘tive fome e me deste de comer, tive sede e me deste de beber’, e assim por diante continua enumerando)…” E eles dizem: “Mas quão…?” Ele lhes diz: “Entrem no Reino de Deus, preparado para vós desde antes da fundação do mundo (ou desde a fundação do mundo).”

         E eles lhe dizem: “Mas quando te vimos com fome e te demos de comer, ou sedento e te demos de beber (e assim por diante, etc)?”

         Ele diz: “Por quanto o fizeram a um destes meus pequeninos, o fizeram.”

         E quais são esses pequeninos? São os irmãos menores de Jesus Cristo, que são os membros da Igreja de Jesus Cristo; os redimidos pelo Sangue de Jesus Cristo, que lavaram seus pecados no Sangue de Cristo, que confessaram seus pecados sobre Cristo e Seu Sacrifício (e Cristo levou nossos pecados), e receberam Seu Espírito Santo; e nasceram de novo, e nasceram assim na Casa de Deus, a Igreja de Jesus Cristo.

         Esses são os pequeninos dos quais Cristo fala aí. E também em outro lugar diz: “Anunciarei aos meus irmãos Teu Nome.”

         E também diz: “Eis aqui eu e os filhos que Deus me deu”. Esses são os pequeninos dos quais Cristo fala, que são os membros da Igreja de Jesus Cristo, os redimidos pelo Sangue de Jesus Cristo.

         Bom, vimos O MISTÉRIO DO ALTAR DE BRONZE na Casa de Deus.

         Que as bênçãos de Jesus Cristo, o Anjo do Pacto, sejam sobre todos vocês e sobre mim também; e em breve se complete o número dos escolhidos de Deus, e em breve os mortos em Cristo ressuscitem e nós os que vivemos sejamos transformados; e sejamos levados à Casa de nosso Pai celestial no Céu, ao Lugar Santíssimo da Casa de Deus. No Nome Eterno do Senhor Jesus Cristo. Amém e amém.

         Por quanto estivemos falando do animalzinho substituto, o qual e sobre o qual o povo confessava seus pecados (cada pessoa como indivíduo), e eram tirados os seus pecados e colocados nesse animalzinho, e ele pagava por esses pecados morrendo, sendo sacrificado, e em seguida sendo colocado sobre o altar de bronze e sendo queimado ali; agora Cristo nosso Salvador tomou nossos pecados e morreu na Cruz do Calvário, foi sacrificado por nós. E onde ocorreu isso? Na Cruz. Aí foi o lugar onde se realizou o Sacrifício pelo pecado, nos substituindo Cristo e caindo o juízo divino sobre Jesus Cristo. Foi onde? Na Cruz.

         E agora Ele nos fará como Ele.

         E já começou essa Obra: já nos fez como Ele no corpo teofânico. Nos fez à Sua imagem ao receber Seu Espírito Santo e assim obter um corpo teofânico da sexta dimensão. E agora nos fará como Ele fisicamente também, nos dando um corpo eterno e glorificado.

         E assim seremos totalmente a imagem (o corpo teofânico) e a semelhança (o corpo físico) do nosso amado Senhor Jesus Cristo. Seremos à imagem e semelhança plenamente de nosso amado Senhor Jesus Cristo.

         E isso é o que também nós queremos: ser como Ele, ser a imagem e semelhança de Jesus Cristo; e isso é também o que Ele quer para todos nós no Seu Programa de Redenção.

         E agora nós temos a promessa de ser como Ele, ser como Cristo.

         E para o Último Dia, o sétimo milênio, é que Ele prometeu que os mortos em Cristo ressuscitarão em corpos eternos e nós os que vivemos seremos transformados; e seremos como Ele em toda Sua plenitude, com corpos teofânicos eternos e corpos físicos eternos também.

         E em seguida iremos com Ele à Ceia das Bodas do Cordeiro. O veremos no Seu corpo glorificado, porque também nós teremos o corpo glorificado. E assim viveremos com Ele por toda a eternidade, pelo Milênio e por toda a eternidade; porque seremos como Ele.

         Sempre cantem de todo coração, com amor divino, glorificando a Deus e dando graças por Suas bênçãos; e reconhecendo também nos cânticos a Obra de nosso amado Senhor Jesus Cristo, da Sua Primeira Vinda e também da Sua Segunda Vinda; proclamando esse mistério da Primeira Vinda e Segunda Vinda de Cristo, para assim glorificar a Deus e dar graças a Cristo nosso amado Salvador.

         Bom, que Deus continue abençoando a todos, que Deus os guarde; e continua conosco o jovem José Benjamim Pérez.

         “O MISTÉRIO DO ALTAR DE BRONZE”.

            [Revisão fevereiro 2020]

 

Eu, Jesus, enviei o meu anjo para dar a vocês este testemunho concernente às igrejas. Eu sou a Raiz e o Descendente de Davi, e a resplandecente Estrela da Manhã". Apocalipse 22:16