O Caminho para a Vida Eterna - CULTO AO VIVO: "A LEI DE MOISÉS MAGNIFICADA" - 2 de fevereiro de 2020

CULTO AO VIVO: "A LEI DE MOISÉS MAGNIFICADA"

Reprodução da transcrição disponível em:

https://mensajes.carpa.com/mensajes/1998/09/la-ley-de-moises-magnificada/?lang=pt-br

Muito boa noite amados amigos e irmãos presentes. É para mim uma bênção grande estar com vocês nesta ocasião, para compartilhar com vocês uns momentos de companheirismo ao redor da Palavra de Deus e Seu Programa correspondente a este tempo final.

  Para esta noite temos a leitura em Hebreus, capítulo 8; e lemos desde o versículo 7 em diante, onde São Paulo nos fala de um Novo Pacto que Deus estabeleceria; diz:

  “Porque, se aquele primeiro fora irrepreensível, nunca se teria buscado lugar para o segundo.

Porque, repreendendo-os, lhes diz: Eis que virão dias, diz o Senhor, em que com a casa de Israel e com a casa de Judá estabelecerei um novo concerto,

não segundo o concerto que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; como não permaneceram naquele meu concerto, eu para eles não atentei, diz o Senhor.

Porque este é o concerto que, depois daqueles dias, farei com a casa de Israel, diz o Senhor: porei as minhas leis no seu entendimento e em seu coração as escreverei; e eu lhes serei por Deus, e eles me serão por povo.

E não ensinará cada um ao seu próximo, nem cada um ao seu irmão, dizendo: Conhece o Senhor; porque todos me conhecerão, desde o menor deles até ao maior.

Porque serei misericordioso para com as suas iniquidades e de seus pecados e de suas prevaricações não me lembrarei mais.

Dizendo novo concerto, envelheceu o primeiro. Ora, o que foi tornado velho e se envelhece perto está de acabar.”

  Que Deus abençoe nossas almas com Sua Palavra e nos permita entendê-la.

  “A LEI DE MOISÉS MAGNIFICADA”; ou seja: a Lei de Moisés magnificada [ampliada], engrandecida; isso é o que Deus prometeu fazer.

  E a Lei dada ao povo hebreu sob Moisés, sob o ministério de Moisés, vejam vocês, foi dada para uma nação que foi libertada da escravidão no Egito; e Deus lhe estabeleceu Suas leis e também o Pacto sob o qual o povo hebreu estaria; mas o povo hebreu falhou com Deus, e por isso teve tantos problemas em sua vida (o povo hebreu como nação); mas Deus prometeu que Ele escreveria Suas leis no coração das pessoas, dando um Novo Pacto ao povo.

  Vejam, em Jeremias, capítulo 31, versículo 31 em diante, diz:

  “Eis que dias vêm, diz o SENHOR, em que farei um concerto novo com a casa de Israel e com a casa de Judá.

Não conforme o concerto que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito, porquanto eles invalidaram o meu concerto, apesar de eu os haver desposado, diz o SENHOR.

Mas este é o concerto que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o SENHOR: porei a minha lei no seu interior e a escreverei no seu coração; e eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo (isto é o mesmo que citou São Paulo).

  E não ensinará alguém mais a seu próximo, nem alguém, a seu irmão, dizendo: Conhecei ao SENHOR; porque todos me conhecerão, desde o menor deles até ao maior, diz o SENHOR; porque perdoarei a sua maldade e nunca mais me lembrarei dos seus pecados.”

  Vejam como Deus engrandece a Lei que deu ao povo hebreu pela mão de Moisés, quando Ele escreve no coração das pessoas (em tábuas não de pedra, como naquele tempo, mas em tábuas do coração das pessoas) Sua Lei, Sua Palavra, para que assim esteja na mente e no coração de cada pessoa que entra nesse Novo Pacto com Deus.

  Cristo, quando na última ceia esteve com Seus discípulos, tomando o pão, dando graças a Deus disse: “Este é meu corpo, ou seja, minha carne, que por vós é partida”. E em seguida tomando o vinho, a cálice com o vinho, disse: “Este é meu Sangue do Novo Pacto, que por vós é derramado.”

  No pão e o vinho representou Seu corpo e Seu Sangue do Novo Pacto, para que assim todos os filhos de Deus pudessem entrar em um Novo Pacto: o Novo Pacto que Deus estabeleceria por meio de Jesus Cristo, por meio do Seu corpo e Seu Sangue morrendo na Cruz do Calvário e derramando Seu Sangue ali, para assim estabelecer o Novo Pacto; para que todo aquele que ouve a pregação do Evangelho e creia em Jesus Cristo como seu Salvador: lave seus pecados no Sangue de Cristo e receba Seu Espírito Santo, e permaneça assim nesse Novo Pacto; entre nesse Novo Pacto por meio do Sangue do Novo Pacto (que é o Sangue de Jesus Cristo), e fiquem escritas…, ou Deus escreva em sua mente e em seu coração Sua Lei, Sua Palavra, Seus ordens divinas; e assim sirvamos a Deus em e pela fé, ao entrar pela fé crendo em Cristo, a fé em Cristo, entrar assim ao Novo Pacto, onde Deus escreve em nossos corações (ou seja: em nossas almas) e em nossa mente Suas leis divinas; e são engrandecidas.

  Porque, vejam vocês, Cristo disse: “Não…”; quando esteve citando a Lei de Moisés, disse que estava escrito na Lei de Moisés: “Não matarás”; mas também Ele disse que qualquer um que se aborrece loucamente com seu irmão, já cometeu o pecado de matar. E também disse que qualquer um que olhe para uma mulher para cobiçá-la, já adulterou em seu coração. Isso é a Lei, mas engrandecida.

  Moisés também disse: “Não matarás” e também disse: “Não adulterarás”, mas agora Cristo engrandece a Lei; e agora é ampliada a Lei cobrindo todas essas coisas que ocorrem não fisicamente, mas no coração, na alma da pessoa, sem que se manifeste fisicamente essas coisas; porque Deus julga o coração das pessoas.

  Também diz: “Amarás ao Senhor seu Deus com toda sua alma, com toda sua mente e com todas suas forças. Esse é o primeiro mandamento”. E também disse: “Ouve, ó Israel; o Senhor teu Deus um é. E amarás ao Senhor seu Deus com toda tua alma, com toda tua mente e com todas tuas forças.”

  São Marcos nos fala disto no capítulo 12, quando lhe fizeram esta pergunta a Jesus. Capítulo 12 de São Marcos, os versículos (vamos ver) 28 em diante, diz:

  “Aproximou-se dele um dos escribas que os tinha ouvido disputar e, sabendo que lhes tinha respondido bem, perguntou-lhe: Qual é o primeiro de todos os mandamentos?

E Jesus respondeu-lhe: O primeiro de todos os mandamentos é: Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor.

Amarás, pois, ao Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento.

E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes.

E o escriba lhe disse: Muito bem, Mestre, e com verdade disseste que há um só Deus e que não há outro além dele;

e que amá-lo de todo o coração, e de todo o entendimento, e de toda a alma, e de todas as forças e amar o próximo como a si mesmo é mais do que todos os holocaustos e sacrifícios.

E Jesus, vendo que havia respondido sabiamente, disse-lhe: Não estás longe do Reino de Deus. E já ninguém ousava perguntar-lhe mais nada.”

  Aí podemos ver como a Lei de Deus, os mandamentos divinos, a Lei de Moisés, é magnificada.

  Aí temos a Lei magnificada quando a pessoa reconhece que Deus é um, e o ama com toda a alma, com todo o coração, com toda a mente e com todas suas forças, e ama ao seu próximo como a si mesmo. Aí está a Lei de Deus magnificada na vida da pessoa, engrandecida na vida da pessoa, e escrita na alma, no coração da pessoa e na mente da pessoa.

  E isto ocorre sob o Novo Pacto de Deus por meio do Sacrifício de Cristo, oferecendo Seu corpo em sacrifício vivo por nós, derramando Seu Sangue precioso e nos limpando assim de todo pecado.

  E sob esse Novo Pacto, sob o Sangue de Cristo e Seu Sacrifício, a Lei Divina é magnificada, engrandecida em nós como indivíduos e na Igreja de Jesus Cristo como Corpo Místico de crentes.

  E assim este povo, que teria a Lei Divina escrita em seus corações, seria a Igreja do Senhor Jesus Cristo. E em seguida, no Último Dia, Israel, o povo hebreu, entraria também no Programa de Deus, onde a Lei será escrita em seus corações e em suas mentes; e assim o povo hebreu, no qual a Lei de Deus estará escrita pela mão de Deus, receberá grandes bençãos de Deus.

  A Lei de Deus é escrita no coração por meio do Espírito de Deus nas pessoas que entram nesse Novo Pacto. Diz no capítulo 51, versículo 7, de Isaías:

“Ouvi-me, vós que conheceis a justiça, vós, povo, em cujo coração está a minha lei; não temais o opróbrio dos homens, nem vos turbeis pelas suas injúrias.

Porque a traça os roerá como a uma veste, e o bicho os comerá como à lã; mas a minha justiça durará para sempre, e a minha salvação, de geração em geração.

Desperta, desperta, veste-te de força, ó braço do SENHOR; desperta como nos dias passados, como nas gerações antigas; não és tu aquele que cortou em pedaços a Raabe e feriu o dragão?

Não és tu aquele que secou o mar, as águas do grande abismo? E que fez o caminho no fundo do mar, para que passassem os remidos?

Assim, voltarão os resgatados do SENHOR e virão a Sião com júbilo, e perpétua alegria haverá sobre a sua cabeça; gozo e alegria alcançarão, a tristeza e o gemido fugirão.

Eu, eu sou aquele que vos consola;...”

  Agora vejam vocês como nos fala aqui Deus por meio do profeta Isaías: falando ao povo em cujo coração está a Lei de Deus.

  E agora vejam vocês, Deus escreveria Sua Lei, Suas leis, no coração e na mente de Seu povo, tanto de Seu povo dentre os gentios (que é Sua Igreja) como do povo hebreu, sob o Novo Pacto; sob o Novo Pacto, que é sob o Sangue de Jesus Cristo derramado na Cruz do Calvário.

  O Antigo Testamento tinha a sombra, os tipos e figuras, das coisas que no Novo Testamento seriam cumpridas em forma engrandecida, magnificadas.

  O Novo Testamento; vejam vocês, contém as pessoas em cujo coração está a Lei de Deus escrita em suas mentes e em seus corações; contém esse povo, que é a Igreja de Jesus Cristo. E em breve o povo hebreu também receberá uma bênção grande e entrará sob o Novo Pacto Divino.

  Vejam como o mesmo profeta São Paulo, profeta e apóstolo São Paulo, no capítulo 11 de sua carta aos Romanos diz…, falando do povo hebreu e o endurecimento que houve no coração deles quando rejeitaram Jesus; diz capítulo 11, versículo 25 em diante, de Romanos:

  “Porque não quero, irmãos, que ignoreis este segredo (para que não presumais de vós mesmos): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado.”

  Ou seja: até que tenha entrado o último dos escolhidos de Deus ao Corpo Místico de Cristo, ou seja: à Igreja de Jesus Cristo, até que tenha entrado até o último de Seus escolhidos dentre os gentios, e também dentre os hebreus; porque dentre os hebreus e dentre os gentios há escolhidos de Deus que viriam fazer parte da Igreja de Jesus Cristo.

  E agora, continua dizendo…

  Vejam esse endurecimento do coração do povo hebreu é em parte, ou seja: é parcial, até que tenha entrado a plenitude dos gentios, até que tenha se completado a Igreja de Jesus Cristo; até que Deus tenha escrito nos membros de Sua Igreja Suas leis, no coração e na mente deles, chamando-os e juntando-os e dando vida eterna.

  Pois Cristo disse em São João, capítulo 10, versículo 14 ao 16:

  “Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido.

Assim como o Pai me conhece a mim, também eu conheço o Pai e dou a minha vida pelas ovelhas.

Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco (ou seja, que não são do povo hebreu); também me convém agregar estas, e elas ouvirão a minha voz, e haverá um rebanho e um Pastor.”

  Isto é o que Cristo esteve fazendo durante a Dispensação da Graça, de Jesus para cá, ou do nascimento da Igreja de Jesus Cristo o Dia no Pentecostes até aqui; Ele esteve chamando e juntando as Suas ovelhas, as ovelhas do meio do povo hebreu, mas também as ovelhas dentre os gentios, que são os membros da Igreja de Jesus Cristo dentre os gentios, os quais creram em Cristo como seu Salvador e lavaram seus pecados no Sangue de Cristo, e entraram nesse Novo Pacto sob o Sangue do Novo Pacto, o Sangue de Jesus Cristo, e estiveram recebendo a Lei Divina em seus corações, em suas almas, e em suas mentes; porque Deus esteve escrevendo com Sua poderosa mão (Deus, o Espírito Santo, esteve escrevendo no coração e nas mentes das pessoas que receberam a Cristo como seu Salvador), esteve escrevendo o que? As leis divinas.

  Essa é a forma em que Ele esteve fazendo, assim como Ele prometeu: que escreveria em nossos corações e em nossas mentes Sua Lei, Sua Palavra; e isso é o que esteve acontecendo durante todas estas centenas de anos de Cristo para cá.

  E agora, quando se completar o número dos escolhidos de Deus, e Deus terminar de escrever Suas leis no coração e na mente dos últimos filhos e filhas de Deus que viveriam neste tempo final e receberiam Cristo como seu Salvador e entrariam no Programa Divino do Novo Pacto, quando se completar o número, então já se terá completado a Casa de Deus, a Igreja do Senhor Jesus Cristo, o Israel celestial.

  Porque o Israel celestial é a Igreja do Senhor Jesus Cristo; e é no Israel celestial onde Deus escreve Suas leis e Seus mandamentos na alma (no coração) e na mente dos membros da Sua Igreja; porque esse é o Israel celestial, e estão sob o Novo Pacto, sob o Sangue do nosso amado Senhor Jesus Cristo.

  E em breve também entrarão 144.000 hebreus que crerão em Cristo, receberão Cristo em Sua Segunda Vinda, e em seguida também entenderão o que foi a Primeira Vinda de Cristo, e crerão também na Primeira Vinda de Cristo e Seu Pacto, Seu Novo Pacto sob Seu Sangue.

   Pacto que foi estabelecido por Cristo, ao qual estivemos entrando de era em era durante estes dois mil anos que transcorreram; e ainda está entrando mais e mais pessoas ao Novo Pacto de Deus sob o Sangue do Novo Pacto, que é o Sangue do nosso amado Senhor Jesus Cristo, onde a Lei dada por Moisés ao povo hebreu foi engrandecida.

  Essa Lei que foi colocada em tábuas de pedras; foi colocada agora, sob o Novo Pacto, em tábuas de carne, do coração, na alma e a mente de todas as pessoas que recebem a Cristo como seu Salvador.

  E isso faz com que a pessoa que recebe Cristo como seu Salvador e lava seus pecados no Sangue de Cristo e recebe Seu Espírito Santo: entra no Novo Pacto de vida eterna pela fé em Cristo. E ao receber vida eterna, a pessoa se morrer fisicamente não tem nenhum problema: ela tem um corpo teofânico que recebeu quando recebeu a Cristo como seu Salvador, lavou seus pecados no Sangue de Cristo e recebeu Seu Espírito Santo.

  Assim, quem recebeu Cristo, pois tem um corpo novo, um corpo teofânico, que recebeu ao nascer de novo; e se morrer fisicamente, se morrer seu corpo físico, vai ao Paraíso para viver nesse corpo teofânico.

  São Paulo disse: “Se nossa casa terrestre (este corpo terreno) se desfizer (ou seja: morrer), temos um edifício não feito por mãos (esse é o novo corpo, o corpo teofânico da sexta dimensão)”. E a pessoa permanece ali, no Paraíso, onde há árvores, há passarinhos, há rios; e onde há milhões de pessoas vivendo ali, mas que não têm os problemas que temos nesta dimensão terrena, nem os afãs desta dimensão terrena: não têm que acordar cedo para ir trabalhar. Também não há ali noite, também não lhes dá fome, tampouco comem, também não dormem, e estão muito felizes ali.

  Mas eles regressarão à Terra de novo, receberão um corpo físico imortal, incorruptível e glorificado, como o do nosso amado Senhor Jesus Cristo; isso será na ressurreição que Cristo prometeu para eles; ressurreição que será conforme como Cristo prometeu. Para que tempo será? Cristo diz para que tempo será. No capítulo 6, versículo 39 ao 40, de São João, diz:

  “E a vontade do Pai, que me enviou, é esta: que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último Dia.”

  Quando Cristo diz que ressuscitará os Santos, os crentes n’Ele que morreram fisicamente? Diz que será no Último Dia.

  “E a vontade do Pai, que me enviou, é esta: que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último Dia.”

  Novamente diz que será no Último Dia que Ele ressuscitará todos os crentes n’Ele que partiram.

  E nós os que vivemos; se permanecermos vivos até que ocorra a ressurreição dos mortos em Cristo, pois seremos transformados.

  Mas se algum dos nossos se for, não tem nenhum problema: vai ao Paraíso, vive nesse corpo teofânico; e em seguida retornará com seu corpo teofânico e receberá também um corpo físico eterno e glorificado, no qual viverá por toda a eternidade. E nós os que vivemos, pois seremos transformados.

  Assim que não há nenhum problema: se alguém partir, morrer seu corpo físico; e se permanecer vivo, também não há nenhum problema: continuamos lutando aqui, continuaremos lutando aqui, até que sejamos transformados, e então acabarão todas as lutas terrenas que temos neste corpo terreno.

  Agora, para o povo hebreu, vejam o que São Paulo diz que vem para este tempo final, quando tiver entrado a plenitude dos gentios [Romanos 11:25]. Diz que o endurecimento…:

  “Porque não quero, irmãos, que ignoreis este segredo (para que não presumais de vós mesmos): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado.

E, assim, todo o Israel será salvo, como está escrito: De Sião virá o Libertador, e desviará de Jacó as impiedades.

E este será o meu concerto com eles, quando eu tirar os seus pecados.

Assim que, quanto ao evangelho, são inimigos por causa de vós; mas, quanto à eleição, (muito) amados por causa dos pais.

Porque os dons e a vocação de Deus são sem arrependimento.”

  Vimos que para o povo hebreu vem uma grande bênção, na qual eles entrarão no Novo Pacto do Novo Testamento.

  Essa é a promessa divina para eles; assim como nós entramos no Novo Pacto sob o Sangue de Cristo derramado na Cruz do Calvário e levado ao Lugar Santíssimo do Templo que está no Céu, por nosso amado Senhor Jesus Cristo como Sumo Sacerdote da Ordem de Melquisedeque; porque Ele é aquele Melquisedeque que apareceu a Abraão e deu pão e vinho a Abraão, e Abraão pagou a Ele os dízimos.

  Ele é Sacerdote do Deus Altíssimo do Templo que está no Céu e Rei de Salém, ou seja: de Jerusalém. Ele é o Rei dos reis e Ele é o Sumo Sacerdote do Templo que está no Céu.

  E assim como no templo terreno que Deus ordenou a Moisés construir se colocava o sangue da expiação do bode, se colocava sobre o propiciatório (o Sumo sacerdote entrava no lugar santíssimo e colocava, aspergia com seu dedo sete vezes sobre o propiciatório), assim Cristo quando subiu ao Céu, como Sumo Sacerdote da Ordem de Melquisedeque…; porque Ele é o Sumo Sacerdote Melquisedeque do Templo que está no Céu; portanto não podia ir ao templo terreno (que estava em Jerusalém) com Seu Sangue, porque esse Sacrifício desse Cordeiro de Deus para a expiação do pecado, tinha que ser levado esse Sangue não ao templo terreno, mas ao Templo celestial. Mas tudo isso já estava tipificado, refletido, no templo terreno que Moisés tinha construído e no templo que Salomão em seguida tinha construído.

  Na mesma forma em que o Sumo sacerdote fazia, agora Cristo tinha que fazer, mas não no templo terreno, mas no Templo celestial.

  E Cristo entrou no Templo celestial e foi até o Lugar Santíssimo e colocou Seu Sangue ali, sobre o Propiciatório; e permaneceu ali como Sumo Sacerdote, como permanecia o Sumo sacerdote durante o dia da expiação, no dia 10 do sétimo mês de cada ano, ali fazendo a intercessão.

  E como o o sumo sacerdote fazia, a favor do povo hebreu, para a reconciliação do povo hebreu a cada ano, agora Cristo esteve no Céu durante estes dois mil anos (e ainda está lá no Céu) como Sumo Sacerdote segundo a Ordem de Melquisedeque; porque Ele é esse Sacerdote Melquisedeque, o qual é Sacerdote não do templo daqui da Terra, mas do Templo que está no Céu; e Ele esteve ali durante todo este tempo (desde que subiu ao Céu) fazendo intercessão por todos os que têm seus nomes escritos no Céu, no Livro da Vida do Cordeiro; porque eles são o Israel celestial.

  E por Israel celestial é que Cristo esteve fazendo intercessão, para a reconciliação de todos os pertencentes ao Israel celestial, para serem reconciliados com Deus. Por isso é que São Paulo diz: “Reconciliai-vos hoje com Deus”. É por meio do Sangue de Cristo derramado na Cruz do Calvário e colocado no Lugar Santíssimo do Templo que está no Céu.

  E enquanto Ele estiver no Lugar Santíssimo do Templo que está no Céu fazendo intercessão com Seu Sangue, há oportunidade para as pessoas receberem a Cristo como seu Salvador, lavar seus pecados no Sangue de Cristo e receber Seu Espírito Santo, e assim obter o novo nascimento; porque “o que não nascer de novo, não pode ver o Reino de Deus”, disse Jesus Cristo a Nicodemos no capítulo 3 de São João.

  Nicodemos pensou que era nascer de novo por meio de uma mulher e pergunta a Jesus: “Como pode se fazer isto? Pode acaso o homem, já sendo velho, entrar no ventre de sua mãe e nascer?”. E Nicodemos já estava velho, e o que - como estaria sua mamãe, se estivesse viva? Estaria muito velhinha. Mas Jesus disse que não é nessa forma que ele pensa; Jesus disse: Em Verdade, em verdade te digo, que o que não nasça da Água e do Espírito, não pode entrar no Reino de Deus.”

  É por meio de crer em Cristo como nosso Salvador, lavar nossos pecados no Sangue de Cristo e receber Seu Espírito Santo, que entramos no Reino de Deus obtendo o novo nascimento.

  Por isso é que Cristo anunciou aos Seus discípulos que Ele tinha que ir para que pudesse vir o Consolador, o Espírito Santo.

  E quando Cristo se foi e subiu ao Céu, se colocou no Lugar Santíssimo do Templo que está no Céu, com Seu próprio Sangue, Ele ali como Sumo Sacerdote fazendo intercessão por todos os que creriam n’Ele; e 120, que tinham crido n’Ele e estavam no aposento alto esperando a vinda do Espírito Santo, foram cheios do Espírito Santo no Dia de Pentecoste, e assim obtiveram o novo nascimento; e entraram no Reino de Deus 120 pessoas por meio do novo nascimento: ao crerem em Cristo como seu Salvador e receber o Espírito Santo, o Espírito de Jesus Cristo.

  E daí para cá, milhões de seres humanos estiveram recebendo o novo nascimento ao crerem em Cristo como nosso Salvador e lavarem seus pecados no Sangue de Cristo e receber Seu Espírito Santo. Assim que são milhões os que estiveram entrando no Novo Pacto, sob o Sangue de Jesus Cristo nosso Salvador.

  Já não é necessário o sangue dos sacrifícios que o povo hebreu efetuava lá durante diferentes épocas do ano, como o sangue do cordeiro pascal e o sangue do bode. O bode, que sacrificavam no dia 10 do sétimo mês, e o cordeiro pascal, que sacrificavam no dia 14 do primeiro mês, nada disso não mais é necessário; nenhum sacrifício com animaizinhos, porque João já apresentou um cordeiro perfeito quando disse: “Eis aqui o Cordeiro de Deus”. E quando os discípulos de João olharam, viram um homem chamado Jesus. Esse é o Cordeiro de Deus, que morreu na Cruz do Calvário e tirou o pecado do mundo.

  E os que o recebem como seu Salvador, crendo n’Ele como seu Salvador, e lavando seus pecados no Sangue de Jesus Cristo e recebendo Seu Espírito Santo, entram no Novo Pacto, no Pacto de Deus, onde Deus escreve Suas leis, Seus mandamentos, Sua Palavra, em nossos corações e em nossa mente. E assim é como o Israel celestial, que é a Igreja de Jesus Cristo, obtém a bênção do Novo Pacto: entrando no Novo Pacto, e os mandamentos e leis divinas sendo escritas na alma e na mente de cada um dos membros do Israel celestial.

  O Israel terreno representa o Israel celestial; como o templo que Moisés construiu e o templo que Salomão construiu representam o Templo celestial que está no Céu. E também representam à Igreja do Senhor Jesus Cristo, porque a Igreja do Senhor Jesus Cristo é o Templo do Senhor Jesus Cristo e, consequentemente, já a representação do Templo que está no Céu; nem é o templo de Moisés nem é o templo de Salomão, mas um novo templo: o Novo Templo do Senhor Jesus Cristo, que é Sua Igreja, a qual está sob um Novo Pacto: o Novo Pacto do Sangue, e sob o Novo Pacto no Sangue do nosso amado Senhor Jesus Cristo.

  E agora vejam; o maravilhoso é que estar sob o Novo Pacto, sob o Sangue do nosso amado Senhor Jesus Cristo.

  Já não são necessários esses sacrifícios que o povo hebreu efetuava; e o povo hebreu também não os pode efetuar porque já não tem nem o templo, lá em Jerusalém, portanto não têm onde efetuar esse sacrifício da expiação para a reconciliação do povo hebreu com Deus; e por quanto também não creram em nosso amado Senhor Jesus Cristo, então também não têm um sangue de expiação que limpe seus pecados.

  No Antigo Testamento o sangue daqueles animaizinhos somente cobria o pecado das pessoas porque não eram sacrifícios perfeitos; mas quando veio Jesus Cristo e morreu na Cruz do Calvário derramando Seu Sangue, ao recebê-lo como nosso Salvador, como a Expiação por nossos pecados, Seu Sangue sim tira o pecado do mundo, tira o pecado do ser humano, porque Ele é um Sacrifício perfeito; o único Sacrifício perfeito, o qual é nosso Sacrifício e, consequentemente, tira o pecado do ser humano; não o cobre, como fazia o sangue dos sacrifícios no Antigo Testamento.

  Por isso quando Jesus Cristo morreu na Cruz do Calvário derramando Seu Sangue, os pecados dos Santos do Antigo Testamento (que estavam no Paraíso, eles no Seio de Abraão), seus pecados estavam cobertos com o sangue daqueles sacrifícios que eles tinham oferecido a Deus; mas quando Jesus Cristo morreu e derramou Seu Sangue, o Sangue de Jesus Cristo tirou também o pecado de todos eles; e por isso quando Jesus Cristo ressuscitou no domingo de Ressurreição, ressuscitaram com Cristo os Santos do Antigo Testamento.

  No capítulo 27 e versículos 51 ao 53 diz, de São Mateus:

  “E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo; e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras (isto foi no dia da crucificação de Cristo);

  E abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados;

E, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dele (Quando saíram dos sepulcros? Depois da ressurreição de Cristo), entraram na Cidade Santa e apareceram a muitos.”

  Ou seja: Cristo ressuscitou e com Ele ressuscitaram os Santos do Antigo Testamento, e apareceram a muitas pessoas na cidade de Jerusalém.

  Agora vejam; isto foi assim porque o Sacrifício de Cristo, sendo um Sacrifício perfeito, o Sangue de Cristo tirou os pecados deles; estavam cobertos seus pecados com o sangue dos sacrifícios que tinham efetuado, mas agora com o Sangue de Cristo foi tirado o pecado deles e puderam então ressuscitar.

  E em seguida quando Cristo subiu ao Céu, 40 dias depois de ter ressuscitado,  no dia 40 subiu ao Céu, subiu ao Céu; e com Ele, os Santos do Antigo Testamento que tinham ressuscitado.

  Agora podemos ver o importante que é o Sacrifício de Cristo, tanto para os Santos do Antigo Testamento como também para os Santos do Novo Testamento, para todos os crentes em Cristo nosso Salvador.

  Sem esse Sacrifício não há perdão de pecados para nenhuma pessoa; sem esse Sacrifício, a pessoa não pode tirar seus pecados. Somente o Sangue de Cristo nos limpa de todo pecado.

  E isso o faz com aqueles que o recebem como seu Salvador e lavam seus pecados no Sangue de Jesus Cristo, e em seguida recebem o Espírito de Jesus Cristo, o Espírito Santo, e assim recebem um corpo teofânico da sexta dimensão; assim é como nascem de novo. E nascem na sexta dimensão, obtendo um corpo teofânico da sexta dimensão, sendo colocados em lugares celestiais em Cristo Jesus. E para o Último Dia, se morreu fisicamente seus corpos, pois serão ressuscitados em um novo corpo, em um corpo eterno e glorificado, igual ao corpo do nosso amado Senhor Jesus Cristo.

  E os que estamos vivos, se permanecermos vivos até que os mortos em Cristo ressuscitem, seremos transformados: seremos mudados de mortais a imortais: nosso corpo físico mortal, corruptível e temporário será transformado, e então teremos um corpo imortal, incorruptível, eterno e glorificado, igual ao corpo do nosso amado Senhor Jesus Cristo; e assim seremos a imagem e semelhança do nosso Senhor Jesus Cristo, com vida eterna fisicamente também.

  E em seguida estaremos aqui na Terra de 30 a 40 dias, como Ele esteve 40 dias aqui na Terra depois de ter ressuscitado, e também os Santos que ressuscitaram com Ele.

  E em seguida iremos à Casa do nosso Pai celestial, à Ceia das Bodas do Cordeiro, que durará três anos e meio, onde Cristo estará distribuindo os galardões a todos os que creram n’Ele e lavaram seus pecados em Seu Sangue e entraram no Novo Pacto: receberam o Espírito de Cristo, o Espírito Santo, que é a Vida do Sangue de Cristo, e assim receberam o sinal de que Seu Sangue, o Sangue de Cristo, esteve aplicado em sua alma, e seus pecados foram tirados.

  E agora têm, em seus corações e em suas mentes, escritos os mandamentos divinos, a Lei Divina escrita na mente e no coração. E isso é A LEI DE MOISÉS MAGNIFICADA, engrandecida.

  Vejam como Deus engrandece Sua Lei Divina: colocando-a em nossa alma, em nosso coração, escrevendo-a em nossos corações; já não em tábuas de pedra, a não ser em tábuas de carne, do coração de cada um dos crentes n’Ele; em Jesus Cristo nosso amado Salvador.

  E “se ouvires hoje Sua Voz, não endureça seu coração”, como fez o povo hebreu, o qual foi rebelde e quebrou o Pacto Divino.

  Nós temos um Novo Pacto sob o Sangue de Cristo, e entramos nesse Novo Pacto recebendo a Cristo como nosso Salvador, lavando nossos pecados em Seu Sangue e recebendo Seu Espírito Santo.

  Vejam que simples é tudo; e é para vida eterna. Não há outra forma em que a pessoa possa receber vida eterna.

Cristo, em São Mateus, capítulo 16, nos diz, vamos ver… E capítulo 14 de São João… vamos ver São João, capítulo 14, diz versículo 1 em diante:

“Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim.

Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito, pois vou preparar-vos lugar.

E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez (Sua Segunda Vinda - de Sua Segunda Vinda está falando aqui), e vos levarei para mim mesmo (por que diz “para mim mesmo”? Porque somos Seu Corpo Místico de crentes), para que, onde eu estiver, estejais vós também (vai nos levar para a Casa do nosso Pai celestial).

Vós sabeis para onde vou e conheceis o caminho.

Disse-lhe Tomé: Senhor, nós não sabemos para onde vais e como podemos saber o caminho?

Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim.”

Aí temos o caminho à Casa do nosso Pai celestial; aí temos o caminho, o qual é a vida eterna, o qual é Jesus Cristo nosso Salvador.

Também Ele diz em São João, capítulo 11, versículos 23 em diante, falando com Marta a irmã de Lázaro, quando Jesus foi para ressuscitar Lázaro: capítulo 11, versículo 23 em diante, de São João:

Disse-lhe Jesus: Teu irmão há de ressuscitar.

Disse-lhe Marta: Eu sei que há de ressuscitar na ressurreição do último Dia.”

  Marta sabia que para o Último Dia Jesus Cristo ressuscitaria todos os crentes n’Ele que fisicamente tinham morrido; porque é para o Último Dia que Cristo prometeu a ressurreição. Mas agora Jesus Cristo vai colocar como exemplo da ressurreição de todos os Santos que Ele ressuscitará neste Último Dia, neste tempo final, vai colocar Lázaro como exemplo, e vejam o que diz:

  “Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá;

e todo aquele que vive e crê em mim nunca morrerá. Crês tu isso?

Disse-lhe ela (ela): Sim Senhor, creio que tu és o Cristo, o Filho de Deus, que havia de vir ao mundo”.

  Agora vejam o tipo e figura dos que serão ressuscitados; temos aí em Lázaro.

  Quem prometeu ressuscitar todos os crentes n’Ele…, os quais através dos diferentes tempos terminariam seu tempo no corpo físico e morreriam fisicamente, mas com a promessa e esperança de uma ressurreição em um corpo eterno.

  E agora, Cristo nos mostrou por meio da ressurreição de Lázaro que Ele tem o poder para ressuscitar todos os crentes n’Ele, como Ele disse: para ressuscitá-los no Último Dia.

  Diz Jesus em São João, capítulo 6, versículo 39 ao 40:

  “E a vontade do Pai, que me enviou, é esta: que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último Dia.

Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: que todo aquele que vê o Filho e crê nele tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último Dia.”

  Aí está a promessa de Cristo; lemos aqui dois lugares onde Ele diz que ressuscitará no Último Dia. E se continuarmos lendo este capítulo 6 de São João, encontraremos duas ocasiões mais onde diz: “… e eu lhe ressuscitarei no Último Dia.”

  E agora, o Último Dia é o sétimo milênio, onde os mortos em Cristo, crentes em Cristo, serão ressuscitados em corpos eternos, e nós os que vivemos seremos transformados. E isto é assim porque estamos sob o Novo Pacto - sob o Novo Pacto que está sob o Sangue do nosso amado Senhor Jesus Cristo.

  Esse é o Novo Pacto para todo ser humano obter vida eterna; e se morrer fisicamente, ser ressuscitado no Último Dia, no sétimo milênio; e se permanecer vivo neste tempo final até que os mortos em Cristo ressuscitem, pois será transformado. Seremos transformados e então teremos um corpo igual ao do nosso amado Senhor Jesus Cristo.

  Agora vimos o importante que é estar sob o Novo Pacto, sob o Sangue do Novo Pacto, que é o Sangue de Jesus Cristo.

  Vejam no Antigo Testamento, no dia ou no tempo que Deus ia libertar o povo hebreu era necessário o sacrifício de um cordeiro pascal: Cada família tinha que sacrificar um cordeiro pascal, colocar o sangue desse cordeiro pascal no batente e nos umbrais das casas (de suas casas), e estar dentro de uma casa durante a noite da páscoa, sem sair dela, porque Deus estaria ferindo o Egito com a morte de todos os primogênitos. E quem estivesse fora de suas casas, morreria; e quem estivesse dentro de uma casa que não tivesse o sangue do cordeiro pascal aplicado no batente e nos umbrais, também morreria. Todo primogênito morreria, exceto aqueles que estariam nas casas com o sangue do cordeiro pascal aplicado nos umbrais e nos batentes.

  E vejam vocês, os egípcios em todas suas casas tiveram mortos; um morto, o primogênito da casa, da família; mas os hebreus não tiveram mortos em seus lares, porque eles tinham o sinal do sangue aplicado nos umbrais e nos batentes (ou seja: no marco das portas), e a morte não entrou nessas casas para os primogênitos, mas que continuaram vivendo.

  E assim é para os seres humanos: toda pessoa que tiver o Sangue de Jesus Cristo, o Cordeiro de Deus, aplicado em sua alma, nos umbrais e na porta do seu coração: não morrerá, mas viverá eternamente. A morte espiritual não pode matar essa pessoa; portanto, se morrer fisicamente, ressuscitará em um corpo eterno no Último Dia, e continuará vivendo por toda a eternidade. Essa é a única forma para a pessoa poder viver eternamente.

  São João diz; capítulo 3, versículo 16, que Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

  Agora vejam quão grande é o amor de Deus: nos proveu um Sacrifício pelo pecado, o Sacrifício de Cristo na Cruz do Calvário, para que possamos viver eternamente.

  Todo aquele que toma esse Sacrifício recebendo Cristo como seu Salvador, lavando seus pecados no Sangue de Cristo e recebendo Seu Espírito Santo: viverá por toda a eternidade.

  Se morrer fisicamente, pois será ressuscitado em um corpo eterno no Último Dia, ou seja: no sétimo milênio; e se permanecer vivo neste tempo final e ocorrer a ressurreição dos mortos em Cristo, pois será transformado; e então já não terá o corpo físico mortal e corruptível, mas um novo corpo, um corpo eterno criado por Deus; e seremos então todos iguais a Jesus Cristo; e seremos jovenzinhos por mil anos e por toda a eternidade, representando sempre de 18 a 21 anos de idade.

  Vejam a bênção tão grande que Jesus Cristo nos deu em Sua Vinda morrendo na Cruz do Calvário. Ou seja: que foi para bênção de todos nós que Jesus Cristo morreu na Cruz do Calvário. E agora, Ele morreu por nós para que nós pudéssemos viver eternamente.

  “A LEI DE MOISÉS MAGNIFICADA”, engrandecida.

  Vejam como Deus engrandece a Lei: escrevendo-a em nossas almas, em nossas mentes, em nosso ser; em nosso coração, nos dando vida eterna, para que nós possamos ir à Casa do nosso Pai celestial, à Ceia das Bodas do Cordeiro, e em seguida possamos regressar à Terra e reinar com Cristo por mil anos e depois por toda a eternidade.

  E se você não teve nem sequer uma posição em seu país, no Governo de seu país, não se preocupe: no Governo de Jesus Cristo, nesse Reino Milenial, você terá a melhor posição. É a posição dos reis e de sacerdotes a que Ele prometeu para todos nós.

  Em Apocalipse, vejam vocês, capítulo 5, versículo 8 ao 10, diz:

  “E, havendo tomado o livro, os quatro animais e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo todos eles harpas e salvas de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos.

E cantavam um novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro e de abrir os seus selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda tribo, e língua, e povo, e nação;

e para o nosso Deus nos fizeste reis e sacerdotes; e reinaremos sobre a terra.”

  Reinaremos sobre a Terra com Jesus Cristo nosso amado Salvador, em Seu glorioso Reino Milenial, por mil anos e depois por toda a eternidade.

  Vejam a bênção tão grande que Jesus Cristo nos deu; e já nos fez reis e sacerdotes, já fomos eleitos por Deus desde antes da fundação do mundo, e fomos lavados no Sangue de Cristo; e em breve seremos transformados, e então estaremos vestidos com um novo corpo, uma nova vestimenta. Essa é a vestimenta, o novo corpo, que usaremos como reis e sacerdotes, para reinar com Cristo por toda a eternidade.

  Mas neste corpo mortal estamos passando por uma etapa temporária, onde temos a oportunidade de fazer contato com a vida eterna; e entrar assim no Novo Pacto, sob o Sangue de Jesus Cristo, o Cordeiro de Deus; e Deus escrever em nossas mentes e em nossos corações Sua Lei, e assim magnifica-la em nós e em Sua Igreja, e assim colocá-la em tábuas não de pedra, mas de carne: em nossos corações.

  Assim é como a Lei de Moisés é magnificada, engrandecida: escrevendo-a em nossos corações e em nossas mentes.

  Foi para mim um privilégio grande estar com vocês nesta noite, na dedicação deste formoso lugar, compartilhando com vocês a Palavra de Deus e Suas bênçãos, para assim revelar estas grandes bênçãos do Céu, da parte de Jesus Cristo para toda pessoa.

  Vimos a bênção tão grande que há para toda pessoa; e quem o recebe como sua Salvador e lava seus pecados no Sangue de Cristo e recebe Seu Espírito Santo: recebe vida eterna, viverá por toda a eternidade.

  Se fisicamente morrer, será ressuscitado em corpo eterno, um corpo eterno; se permanecer vivo até que os mortos em Cristo ressuscitem, pois será transformado. Não há nenhum problema.

  E quando já estivermos no novo corpo, nunca mais nem nos adoeceremos, nem ficaremos velhos, nem morreremos. Estaremos vivendo nesse corpo eterno com Jesus Cristo por toda a eternidade.

  Por isso é que, para este tempo final, Jesus Cristo diz em Apocalipse, capítulo 22, versículo 16:

  “Eu, Jesus, enviei o meu anjo, para vos testificar estas coisas nas igrejas.”

  Para dar testemunho de todas as coisas que devem acontecer neste tempo final; e mostrar à Igreja de Jesus Cristo e a todo o povo, a todas as pessoas, o Programa de Deus correspondente a este tempo final; e revelar também esse Sacrifício glorioso que Cristo realizou na Cruz do Calvário, e as bênçãos, benefícios, que há nesse Sacrifício para mim, e para quem mais? Para cada um de vocês também.

  É realmente a maior bênção que alguém pode receber: entrar no Novo Pacto de Deus sob o Sangue do nosso amado Senhor Jesus Cristo para viver por toda a eternidade. Não há outra forma para poder viver por toda a eternidade. “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida; e ninguém vem ao Pai, a não ser por mim”, disse Jesus Cristo em São João, capítulo 14.

  Vimos a bênção tão grande que Deus nos deu sob o Novo Pacto, sob o Sangue do nosso amado Senhor Jesus Cristo, o Cordeiro de Deus, que veio dois mil anos atrás e tirou o pecado do mundo com Seu Sacrifício na Cruz do Calvário.

  E neste tempo final enviou Seu Anjo Mensageiro para dar testemunho de todas estas coisas que devem acontecer neste tempo final, e revelar a todos os filhos de Deus que em breve os mortos em Cristo ressuscitarão em corpos eternos e nós os que vivemos seremos transformados; porque estamos sob o Novo Pacto, sob o Sangue do nosso amado Senhor Jesus Cristo, com a Lei magnificada em nós: escrita em nossos corações e em nossas mentes.

  “A LEI DE MOISÉS MAGNIFICADA”.

  Que Deus continue abençoando a todos, que Deus os guarde; e que em breve se complete o número dos escolhidos de Deus, e em breve todos sejamos transformados e levados com Cristo à Ceia das Bodas do Cordeiro no Céu. No Nome Eterno do Senhor Jesus Cristo. Amém e amém.

  E Mesmo que as tormentas da vida rujam aqui na Terra, não temerei; porque Ele está conosco e nós com Ele. E Ele é a Rocha, e nós estamos ao amparo d’Ele, estamos sob Seu amparo, consequentemente, estamos ao amparo da Rocha; e ao amparo da Rocha não há temor. “Ao amparo da Rocha”.

  Ao amparo da Rocha salvo estou, e quem mais? Vocês também.

  Que Deus continue abençoando a todos; e continua conosco o jovem José Benjamim Pérez, o qual continuará e concluirá nossa parte nesta noite.

  Que Deus os abençoe, e passem todos muito boa noite.

  “A LEI DE MOISÉS MAGNIFICADA”.

  [Revisão janeiro 2020]

Eu, Jesus, enviei o meu anjo para dar a vocês este testemunho concernente às igrejas. Eu sou a Raiz e o Descendente de Davi, e a resplandecente Estrela da Manhã". Apocalipse 22:16