O Caminho para a Vida Eterna - CULTO AO VIVO: "A ROCHA DE HOREBE FERIDA PARA PRODUZIR ÁGUA" - 26 de janeiro de 2020

CULTO AO VIVO: "A ROCHA DE HOREBE FERIDA PARA PRODUZIR ÁGUA"

Reprodução da transcrição disponível em:

https://mensajes.carpa.com/mensajes/1998/08/la-pena-de-horeb-herida-para-producir-agua/?lang=pt-br

Muito boa noite amados amigos e irmãos presentes. É para mim uma grande bênção estar com vocês nesta ocasião, para compartilhar uns momentos de companheirismo ao redor da Palavra de Deus e Seu Programa correspondente a este tempo final.

         E agora, vamos ler em Primeira aos Coríntios, capítulo 10, versículo 1 em diante, onde nos diz… Capítulo 10, versículo 1 ao 6, de Primeira aos Coríntios, diz São Paulo:

         “Ora, irmãos, não quero que ignoreis que nossos pais estiveram todos debaixo da nuvem; e todos passaram pelo mar,

e todos foram batizados em Moisés, na nuvem e no mar,

e todos comeram de um mesmo manjar espiritual,

e beberam todos de uma mesma bebida espiritual, porque bebiam da pedra espiritual que os seguia; e a pedra era Cristo.

Mas Deus não se agradou da maior parte deles, pelo que foram prostrados no deserto.

E essas coisas foram-nos feitas em figura, para que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram.

Não vos façais, pois, idólatras, como alguns deles; conforme está escrito: O povo assentou-se a comer e a beber e levantou-se para folgar.

E não nos prostituamos como alguns deles fizeram e caíram num dia vinte e três mil”.

E continua dizendo:

“E não tentemos a Cristo, como alguns deles também tentaram e pereceram pelas serpentes.

E não murmureis como também alguns deles murmuraram e pereceram pelo destruidor.

Ora, tudo isso lhes sobreveio como figuras, e estão escritas para aviso nosso, para quem já são chegados os fins dos séculos.

Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe que não caia.

Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que vos não deixará tentar acima do que podeis; antes, com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar.

Portanto, meus amados, fugi da idolatria.

Falo como a sábios; julgai vós mesmos o que digo.”

E leio também em Êxodo, capítulo 17, versículo 3 em diante, diz:

“Tendo, pois, ali o povo sede de água, o povo murmurou contra Moisés e disse: Por que nos fizeste subir do Egito para nos matares de sede, a nós, e aos nossos filhos, e ao nosso gado?

E clamou Moisés ao SENHOR, dizendo: Que farei a este povo? Daqui a pouco me apedrejarão.

Então, disse o SENHOR a Moisés: Passa diante do povo e toma contigo alguns dos anciãos de Israel; e toma na tua mão a tua vara, com que feriste o rio, e vai (ou seja: golpeou o mar vermelho).

Eis que eu estarei ali diante de ti sobre a rocha, em Horebe, e tu ferirás a rocha, e dela sairão águas, e o povo beberá. E Moisés assim o fez, diante dos olhos dos anciãos de Israel.

E chamou o nome daquele lugar Massá e Meribá, por causa da contenda dos filhos de Israel, e porque tentaram ao SENHOR, dizendo: Está o SENHOR no meio de nós, ou não?”

         Que Deus abençoe nossas almas com Sua Palavra e nos permita compreendê-la.

         O apóstolo São Paulo nos ensina que a rocha que seguia o povo hebreu era Cristo. E agora, vejam vocês, tudo o que aconteceu lá é um exemplo, é tipo e figura das coisas que aconteceriam.

         E agora, nos diz o reverendo William Branham em sua Mensagem, no livro Citações, página 148, versículo 1321 (que é um extrato da mensagem “Escolhendo uma Noiva”, na página 30), diz:

         1321 – “Vocês têm que fazer algo para simbolizá-lo. Como um homem pôs algum sal em um frasco e o jogou na água e disse: ‘ASSIM DIZ O SENHOR, que haja água doce’”.

         Esse foi quem? Eliseu, quando as águas eram más, eram águas salgadas, e as pessoas não a podiam tomar em certo lugar; e então o profeta Eliseu tomou sal e lançou onde nascia o manancial, esse rio, essa fonte de água, e as águas foram curadas.

         Assim como Moisés com o povo quando chegaram a um lugar onde as águas eram amargas, Deus mostrou uma árvore ao profeta Moisés e disse: “Toma essa árvore e a coloca dentro das águas, e as águas se tornarão doces”, e assim aconteceu. As águas amargas de lá de Mara (o lugar onde o povo encontrou águas amargas) foram adoçadas por essa árvore que representa a Cristo.

         Vejam como Deus está representando Cristo do Antigo Testamento até o Novo Testamento, e no Novo Testamento se materializam esses símbolos que representam Cristo; cumprem-se os que representam Cristo em Sua Primeira Vinda, e neste tempo final se cumprem os que representam a Cristo em Sua Segunda Vinda.

         E agora, vejam que sempre há algo para simbolizar o que Deus fará.

         1321 – “E outro, Jesus pegou água (ou seja: tomou água) e a verteu em um jarro e fez vinho fora dela (ou seja: tornou a água em vinho).

         Agora, não poderá converter nosso corpo mortal em corpo imortal, se tornou a água em vinho? Claro que sim. E converteu Lázaro, um homem morto, um corpo morto, em um corpo vivo, um homem vivo.

         1321 – “Têm que ter algo para simbolizá-lo. E isso é o que isso foi; que subiu ao ar e desceu; o que começou esse pequeno redemoinho. [Lançando ao ar a rocha na montanha Sunset (Pôr do Sol)].

         E esse monte Pôr do Sol, lá no tempo do nosso irmão Branham, sobre o qual aconteceram estas coisas, agora é tipo e figura do Monte de Deus, que é o Monte do Pôr do sol, que é a Igreja do Senhor Jesus Cristo.

         E agora vejam como sempre há algo para simbolizá-lo, para representá-lo; e por isso é que vocês encontram através da Bíblia todos esses símbolos, todas essas coisas que aconteceram no passado, o qual em seguida é símbolo da Primeira e da Segunda Vinda de Cristo.

         E a rocha que o profeta Moisés feriu, lá no monte Horebe, essa rocha de Horebe, representa a Cristo em Sua Primeira Vinda. E Moisés feriu essa rocha com a vara de Deus, e a rocha deu águas — como disse Deus ao profeta Moisés — para todo o povo, representando a Primeira Vinda de Cristo sendo ferido na Cruz do Calvário para dar água ao povo.

         Cristo em uma ocasião, lá em São João, capítulo 7, versículos 37 ao 39, diz assim a Escritura:

         “E, no último dia, o grande dia da festa, Jesus pôs-se em pé e clamou, dizendo: Se alguém tem sede, que venha a mim e beba.

Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre.

E isso disse ele do Espírito, que haviam de receber os que nele cressem; porque o Espírito Santo ainda não fora dado, por ainda Jesus não ter sido glorificado.”

         Agora vejam como esta Rocha, que é Cristo, promete dar ao povo Água, para todo aquele que tem sede; assim como o povo hebreu estava com sede, e Deus deu água da rocha usando o profeta Moisés ferindo essa rocha.

         E agora Cristo é a Rocha, o qual foi ferido na Cruz do Calvário conforme as profecias correspondentes à Primeira Vinda de Cristo e a Sua morte na Cruz do Calvário, para dar ao povo a Água do Espírito Santo e assim o povo receber Água de vida eterna.

         À mulher samaritana, Cristo também esteve falando palavras sobre a água, quando a mulher samaritana lhe pediu água e ela disse: “Como tu, sendo judeu, pede-me água, sabendo que os judeus e os samaritanos não se tratam?” E Jesus disse: “Se tu soubesses quem é o que te pede de beber, pedirias d’Ele, e Ele te daria Água que jorra para vida eterna.”

         Agora, podemos ver que o Espírito Santo é essa Água que jorra para vida eterna. E Cristo em Sua Primeira Vinda, sendo ferido na Cruz do Calvário, realizaria a Obra de Redenção, tiraria nossos pecados; e desde o dia de Pentecoste em diante, vejam vocês, esteve dando da Água da vida eterna: Seu Espírito Santo.

         Por isso Ele falou que Ele enviaria outro Consolador — o Espírito Santo — em São João, capítulo 14 e versículo 26, onde nos diz:

         “Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.”

         E no capítulo 15, versículo 26, também Cristo nos diz:

         “Mas quando vier o Consolador, que eu da parte do Pai vos hei de enviar, aquele Espírito da verdade, que procede do Pai, testificará de mim.”

         E no capítulo 16, versículo 12 ao 15, Cristo diz (de São João):

         “Ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora.

Mas, quando vier aquele Espírito da verdade, ele vos guiará em toda a verdade, porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará o que há de vir.

Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar.

Tudo quanto o Pai tem é meu; por isso, vos disse que há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar.”

         Também Cristo disse, falando dos crentes n’Ele, Ele disse que o Pai e Ele… Ele diz: “E viremos e faremos morada nele”, falando do Pai e d’Ele.

         E agora, vejam vocês como esta promessa da Vinda do Espírito Santo desde o dia de Pentecoste em diante esteve sendo cumprida; e a Rocha ferida na Cruz do Calvário esteve dando Água de vida eterna a todos os crentes n’Ele.

         Ele foi ferido na Cruz do Calvário e vejam onde foi simbolizado: na rocha, em Horebe, sendo ferida pelo profeta Moisés para dar água ao povo sedento; porque o povo, se não tomasse água, morreria de sede, o povo morreria desidratado, incluindo as crianças.

         E vejam; sem a Água da vida eterna (o Espírito Santo) o ser humano morre; mas com a Água da vida eterna (o Espírito Santo) o ser humano obtém vida, e vida em abundância: vida eterna. Por isso Cristo nos diz:

         “... quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida”. (São João, capítulo 5, versículo 24).

         E também em São João, capítulo 11, versículos 23 ao 26, diz:

         “Disse-lhe Jesus (a Marta): Teu irmão ressuscitará.

Disse-lhe Marta: Eu sei que ressuscitará na ressurreição do último Dia.

Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá;

e todo aquele que vive e crê em mim nunca morrerá. Crês tu isso?

Disse-lhe ela (Marta): Sim Senhor; creio que tu és o Cristo, o Filho de Deus, que havia de vir ao mundo.”

         Agora vejam como a promessa é que quem crê em Cristo não morrerá eternamente; ou seja: que se seu corpo físico morrer, essa é uma morte temporária, porque ressuscitará em um corpo eterno e glorificado, igual ao de Jesus Cristo nosso Salvador; porque essa pessoa já tomou da Água de vida eterna e recebeu o Espírito de Cristo — essa Água de vida eterna a recebeu — ao crer em Cristo como nosso Salvador e lavar seus pecados no Sangue de Jesus Cristo, e receber Seu Espírito Santo.

         E agora tem vida eterna e tem um corpo teofânico com vida eterna, da sexta dimensão; e somente falta perseverar até que obtenha o corpo físico glorificado e eterno, para ter essa vida eterna física também manifestada nele, que é a etapa da adoção, ou seja: da redenção do nosso corpo físico, para o Último Dia, para a Segunda Vinda de Cristo, para o tempo da Segunda Vinda de Cristo; ou seja: para o tempo da outra pedra, outra rocha, a qual estava no deserto, mas em Cades-barnea, lá no território que se compreende na Escritura… ou o lugar que na Escritura se compreende como Refidim.

         Vamos ver em Números 20, aí está; não vamos explicar muito desta segunda pedra, mas representa Cristo também; ali foi onde Maria morreu. E agora, este território é o lugar onde encontram a segunda pedra, essa rocha que representa a Segunda Vinda de Cristo.

         Agora vejam, para a Primeira Vinda de Cristo a pedra de Horebe o representa, e foi ferida porque Cristo seria ferido em Sua Primeira Vinda para dar Água ao povo.

         A segunda pedra, a segunda rocha representa também a Cristo, a Cristo em Sua Segunda Vinda; mas para a Segunda Vinda de Cristo não tem que ser ferida a Pedra, Cristo, não tem que ser crucificado, como em Sua Primeira Vinda, para dar Água ao povo. Mas Moisés, tendo a comissão divina de ir com a vara e levar a Arão e aos anciãos de Israel e ir a essa rocha e falar à rocha, cheio de ira Moisés, por causa do povo, que o provocou a ira… e Moisés se deixou levar pela ira…

         E vejam o que acontece com as pessoas que se deixam levar pela ira: mesmo que sejam profetas de Deus perdem grandes bênçãos da parte de Deus, porque cometem graves erros no Programa de Deus.

         E um erro no Programa Divino afeta à vida da pessoa; mesmo que a pessoa não se perca, mas vejam: perde grandes bênçãos.

         Moisés não se perdeu, mas perdeu a bênção de entrar com o povo ao outro lado do Jordão, à terra prometida, onde estavam os frutos que Josué e Calebe levaram quando foram enviados à terra prometida para, como espiões, examinar a terra. Foram enviados também outros dez espiões, eram pessoas muito importantes, príncipes; dois príncipes (ou seja: de dois em dois) foram enviados à terra prometida, um príncipe de cada tribo.

         Josué era um príncipe da tribo que tinha a Bênção da Primogenitura, ou seja: da tribo de Efraim, que é uma das tribos que compõem a tribo de José; a outra tribo que compõe a tribo de José é a tribo de Manassés. E o outro que foi enviado com Josué foi Calebe, da tribo de Judá.

         Vejam, estas duas tribos têm uma bênção muito grande aqui representada em Josué e Calebe: um da tribo de Judá e o outro da tribo de Efraim. E essas são as tribos que têm grandes bênçãos: Da tribo de Judá viria o cumprimento da Primeira Vinda de Cristo. E agora, da tribo de Efraim vem o cumprimento da Segunda Vinda de Cristo, porque a tribo de Efraim…, e Efraim representa à Igreja do Senhor Jesus Cristo, e é a Igreja do Senhor Jesus Cristo a que esteve por dois mil anos esperando a Segunda Vinda de Cristo.

         O povo hebreu ainda está esperando a Primeira Vinda de Cristo, porque não reconheceu a Primeira Vinda de Cristo dois mil anos atrás.

         Agora, vejam como em Josué e Calebe estão representadas a Primeira e a Segunda Vinda de Cristo.

         E agora, aí estão essas duas bênçãos. Por isso nos fala, na bênção que Jacó lançou aos seus filhos, nos fala da bênção que lançou sobre Judá e também nos fala da bênção que lançou sobre José, o qual tinha a Primogenitura, e por isso teve uma bênção dupla; teve uma bênção dupla de duas tribos e teve uma bênção dupla quanto à herança de território, de povo e de nome também: a tribo de José se menciona como a tribo de Efraim e a tribo de Manassés.

         Vejam como é mencionada a tribo de José. Quando se diz “a tribo de José”, pois não é preciso usar os nomes “Efraim” e “Manassés”; mas quando não se menciona o nome de José, então se menciona “Efraim” e “Manassés” é a tribo de José, com uma dupla porção tribal.

         E agora, é na tribo de Efraim onde a Bênção da Primogenitura foi colocada; mas também encontramos a Manassés recebendo uma grande bênção aí.

         Manassés representa o povo hebreu, e no Último Dia o povo hebreu receberá uma bênção, uma bênção da parte de Deus, que tem a ver com esta bênção que Jacó lançou sobre Efraim e Manassés. E primeiro a bênção caiu sobre Efraim; por isso a bênção cai sobre a Igreja de Jesus Cristo por meio da Cruz em Cristo, e depois passará ao povo hebreu.

         Vejam como tudo foi simbolizado; porque tudo tem que ser (o que?) simbolizado e depois materializado.

         E agora, (também) na rocha de Horebe foi simbolizada a Primeira Vinda de Cristo e o propósito de Sua Primeira Vinda, a rocha sendo ferida ali, representando: Cristo sendo ferido na Cruz do Calvário.

         E agora, dando a rocha águas: Cristo dando o Espírito Santo para todos aqueles que creem n’Ele e lavam seus pecados no Sangue de Cristo.

         Ele é essa rocha aberta, o qual dá Água de vida eterna, Seu Espírito Santo, a todo aquele que n’Ele crê; e assim a pessoa não se perde, não morre espiritualmente, mas que vive para toda a eternidade; vive espiritualmente e, consequentemente, obtém vida física também; e, portanto, receberá um corpo eterno e glorificado no Último Dia para viver com Cristo por toda a eternidade como reis e sacerdotes, em um corpo igual ao corpo do nosso amado Senhor Jesus Cristo, um corpo jovenzinho e imortal, incorruptível, um corpo que nunca ficará velho e um corpo que nunca morrerá, e um corpo que nunca terá os problemas que nós temos neste corpo; um corpo igual ao do nosso amado Senhor Jesus Cristo.

         Por isso é que é preciso tomar da Água da Rocha de Horebe, que é tomar do Espírito Santo, de Cristo, a Rocha ferida na Cruz do Calvário.

         E agora, vejam como tudo foi simbolizado no Antigo Testamento, para em seguida no Novo Testamento Deus cumprir, materializar todos esses símbolos.

         E agora, vejam porque Cristo disse: “Se alguém tiver sede, venha a mim e beba”, falando do Espírito Santo que havia de receber - que havia que receber cada crente em Cristo. Ele é essa Rocha que dá Água de vida eterna a todas as pessoas.

         E para o tempo final temos a promessa de Apocalipse, capítulo 22, versículo 6, onde diz… Capítulo 21, versículo 6, primeiramente, diz:

         “E disse-me mais: Está cumprido; Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim. A quem quer que tenha sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida.

Quem vencer herdará todas as coisas, e eu serei seu Deus, e ele será meu filho.”

         E em Apocalipse, capítulo 22, versículo 16 ao 17, diz:

         “Eu, Jesus, enviei o meu anjo, para vos testificar estas coisas nas igrejas. Eu sou a Raiz e a Geração de Davi, a resplandecente Estrela da manhã.

         E o Espírito e a esposa dizem: Vem! E quem ouve diga: Vem! E quem tem sede venha; e quem quiser tome de graça da água da vida.”

         E assim como tomamos da Água da Vida gratuitamente, da Rocha, Cristo em Sua Primeira Vinda, para obter um corpo eterno da sexta dimensão (assim tomamos do Seu Espírito Santo: ao recebê-lo como nosso Salvador, lavar nossos pecados no Sangue de Cristo e receber Seu Espírito Santo, e assim receber um corpo teofânico da sexta dimensão, com vida eterna), para o Último Dia estaremos tomando também da rocha ferida por Moisés lá em Cades-barnea, para obter um corpo eterno glorificado, como Ele prometeu.

         Mas recordem; Moisés cometeu um grave erro que lhe custou não entrar na terra prometida e causou o aborrecimento de Deus contra Moisés; porque feriu a rocha (e a rocha era Cristo, representando a Segunda Vinda de Cristo), e essa rocha não podia ser ferida; porque a Segunda Vinda de Cristo não é para ser ferido, Cristo, em uma cruz, como foi ferido em Sua Primeira Vinda, porque Ele já realizou a Obra de Redenção na Cruz do Calvário. Não era necessária uma segunda crucificação.

         E Moisés ferindo a rocha, mesmo quando Deus lhe disse: “Fale” (porque falando daria água a rocha para o povo); mas agora, vejam vocês, Moisés ferindo a rocha está representando aí, simbolizando uma segunda crucificação para Cristo, a Rocha.

         E por quanto não pode ser física, porque já se cumpriu em Sua Primeira Vinda, é uma crucificação espiritual; onde toda pessoa que se levantar contra a Segunda Vinda de Cristo e falar contra a Segunda Vinda de Cristo e persiguir a Segunda Vinda de Cristo está efetuando uma segunda crucificação; será equivalente à crucificação de Cristo dois mil anos atrás; e as pessoas terão suas consequências, as que se levantarem contra a Segunda Vinda de Cristo.

         Agora, a Segunda Vinda de Cristo nos dará Água para não morrer, mas para os mortos em Cristo serem ressuscitados em corpos eternos e nós os que vivemos ser transformados, porque nos dará a fé para ser transformados e raptados neste tempo final.

         Agora vejam a bênção tão grande de Cristo, a Rocha, representado na rocha do monte Horebe, essa rocha de Horebe ali no Sinai, diante do Sinai, onde Deus deu ao povo hebreu as leis; depois de ter bebido ou tomado da água da rocha, em seguida passaram ao monte Sinai, nesses dias, para receberem as leis divinas. E aí isso nos fala das primícias do Espírito, do batismo do Espírito Santo.

         E em seguida, tomando da segunda rocha em Cades-barnea, nos fala da adoção: nos fala da ressurreição dos mortos em Cristo e da transformação de nós os que vivemos. Tomando dessa Rocha recebemos a fé para sermos transformados e raptados no Último Dia, os que vivemos; e os mortos em Cristo, para serem ressuscitados em corpos eternos.

         Agora vejam como se representou Cristo na rocha de Horebe e também a rocha lá em Cades-barnea, lá em Refidim ou Rafadim.

         Agora podemos ver como Deus antes de fazer algo em Seu Programa o representa, o simboliza, nessas coisas que são algumas vezes eventos na história do povo hebreu ou ainda do cristianismo também, mas que em seguida são tipo e figura de coisas que Deus fará em Seu Programa.

         Vimos ambas as rochas aqui. Isto da… esta segunda rocha da qual falamos algo, é o tema para os ministros que temos; mas falamos algo, já que vocês não vão estar ali. E assim, com o que falamos, podem ter um quadro claro do que é a rocha do monte Horebe e o que é a segunda rocha, a rocha em Cades-barnea. Estão distantes, mas representam Cristo nosso Salvador.

         Vejam; no mapa temos aqui o monte Sinai, temos aqui o deserto de Sem, e por esta área foi onde esteve a primeira rocha, em Refidim, aí em…; e aqui é em Cades-barnea.

         Refidim é onde… por aí pelo monte Horebe e a rocha de Horebe. Estava colocando Refidim lá por Cades-barnea, mas é aqui, onde esteve a primeira rocha. E em seguida… Isto é aqui diante do monte Sinai. E em seguida a segunda rocha é em Cades-barnea ou Cades-barnea, onde ali foi representada a Segunda Vinda de Cristo.

         Agora, podemos ver porque a Primeira Vinda de Cristo foi tão perseguida e em seguida foi crucificado na Cruz do Calvário. E agora podemos ver por que a Segunda Vinda de Cristo também será perseguida, e falarão contra a Segunda Vinda de Cristo: porque Moisés feriu a rocha lá.

         Vejam, vamos ver em Números, capítulo 20, para que aí tenham o quadro claro. Capítulo 20, versículo 7 em diante, diz:

         “E o SENHOR falou a Moisés, dizendo:

Toma a vara e ajunta a congregação, tu e Arão, teu irmão, e falai à rocha perante os seus olhos…”

Como diz? “… e falai à rocha perante os seus olhos.”

“… e dará a sua água; assim, lhes tirarás água da rocha e darás a beber à congregação e aos seus animais.

Então, Moisés tomou a vara de diante do SENHOR, como lhe tinha ordenado.

E Moisés e Arão reuniram a congregação diante da rocha, e Moisés disse-lhes: Ouvi agora, rebeldes:...”

         Ou seja: estava cheio, cheio de ira; e não se pode falar a Palavra de Deus para o povo de Deus cheio de ira, aborrecido com o povo, porque a pessoa vai cometer um erro.

         “... porventura, tiraremos água desta rocha para vós?

Então, Moisés levantou a sua mão e feriu a rocha duas vezes com a sua vara, e saíram muitas águas; e bebeu a congregação e os seus animais.”

         E para o povo tudo se via bem. Mas não importa como as pessoas vejam as coisas, é como Deus as vê; e as coisas que é preciso fazê-las de acordo como Deus diz que sejam feitas.

         Qualquer pessoa podia dizer: “Mas vejam, Moisés teve êxito: tirou água da rocha”. Não importa o êxito que uma pessoa tiver: se obtém atuando contrário como Deus disse, mesmo que tenha obtido êxito, essa pessoa terá problemas com Deus; porque conseguiu, mas quebrando a ordem divina, quebrando o Programa de Deus. E aí Moisés quebrou o Programa da Segunda Vinda de Cristo, representado ali nessa rocha.

         E agora vamos ver quais foram as consequências para Moisés. Mesmo que para o povo, vejam vocês, tudo parecia uma bênção, porque receberam água, que era o que queria o povo; mas vejam:

         “E o SENHOR disse a Moisés e a Arão: Porquanto não me crestes a mim…”

         Qual foi a causa aí? “Por quanto não crestes em mim”. E os que estarão ferindo à Rocha em Sua Segunda Vinda serão os que não estarão crendo n’Ele, na Segunda Vinda de Cristo.

         “E o SENHOR disse a Moisés e a Arão: Porquanto não me crestes a mim, para me santificar diante dos filhos de Israel, por isso não metereis esta congregação na terra que lhes tenho dado.”

         E essas pessoas que se rebelarão contra a Rocha, Cristo, em Sua Segunda Vinda, e não crerão em Sua Segunda Vinda, e estarão ferindo a Rocha (falando contra ela, e perseguindo também à Rocha e os crentes nessa Rocha), essas pessoas nem entrarão na terra prometida, os que estarão contra a Segunda Vinda de Cristo, nem as pessoas que o seguirem.

         “… por isso não metereis esta congregação na terra que lhes tenho dado.

         Estas são as águas de Meribá, porque os filhos de Israel contenderam com o SENHOR; e o SENHOR se santificou neles.”

         Agora, se vocês notarem bem, em Deuteronômio encontraremos Moisés falando sobre o que lhe aconteceu por ferir a rocha ali. Vejamos o que Moisés diz que lhe aconteceu. Em Deuteronômio, capítulo 34, versículo 1 em diante, diz:

         “Então, subiu Moisés das campinas de Moabe ao monte Nebo, ao cume de Pisga, que está defronte de Jericó; e o SENHOR mostrou-lhe toda a terra, desde Gileade até Dã;

e todo o Naftali, e a terra de Efraim, e Manassés; e toda a terra de Judá, até ao mar último;

e o Sul, e a campina do vale de Jericó, a cidade das palmeiras, até Zoar.

E disse-lhe o SENHOR: Esta é a terra de que jurei a Abraão, Isaque e Jacó, dizendo: À tua semente a darei; mostro-ta para a veres com os teus olhos; porém para lá não passarás.

Assim, morreu ali Moisés, servo do SENHOR, na terra de Moabe, conforme o dito do SENHOR.

Este o sepultou num vale, na terra de Moabe, defronte de Bete-Peor; e ninguém tem sabido até hoje a sua sepultura.

Era Moisés da idade de cento e vinte anos quando morreu; os seus olhos nunca se escureceram, nem perdeu ele o seu vigor (ou seja: que sua vista se manteve bem; ‘nunca se escureceram’, ou seja: não perdeu sua visão, mesmo com 120 anos de idade).

         Em Deuteronômio, capítulo 3, versículo 23, também Moisés nos explica porque ele não entraria na terra prometida. Capítulo 3 (...), vamos ler desde o versículo 20 em diante; diz:

         “até que o SENHOR dê descanso a vossos irmãos…”

         Está falando às duas tribos que ficaram do lado anterior do Jordão. Eles queriam ficar ali e Moisés lhes deu essa terra, mas disse: “Mas vocês têm que ir batalhar a favor de seus irmãos até que eles conquistem todo o território.”

         “E vos mandei mais, no mesmo tempo, dizendo: O SENHOR, vosso Deus, vos deu esta terra, para possuí-la; passai, pois, armados vós, todos os homens valentes, adiante de vossos irmãos, os filhos de Israel.

         Tão somente vossas mulheres, e vossas crianças, e vosso gado (porque eu sei que tendes muito gado) ficarão nas vossas cidades que já vos tenho dado (ou seja: que Moisés distribuiu a duas tribos de Israel),

         até que o SENHOR dê descanso a vossos irmãos como a vós, para que eles herdem também a terra que o SENHOR, vosso Deus, lhes há de dar dalém do Jordão; então, voltareis cada qual à sua herança, que já vos tenho dado.”

         Isto foi o que Deus disse aqui a estas duas tribos. E agora continua dizendo:

         “Também dei ordem a Josué, no mesmo tempo, dizendo: Os teus olhos veem tudo o que o SENHOR, vosso Deus, tem feito a estes dois reis; assim fará o SENHOR a todos os reinos, a que tu passarás.

Não os temais, porque o SENHOR, vosso Deus, é o que peleja por vós.

A oração de Moisés para entrar em Canaã

Também eu pedi graça ao SENHOR, no mesmo tempo, dizendo:

Senhor JEOVÁ, já começaste a mostrar ao teu servo a tua grandeza e a tua forte mão; porque, que deus há nos céus e na terra, que possa fazer segundo as tuas obras e segundo a tua fortaleza?

Rogo-te que me deixes passar, para que veja esta boa terra que está dalém do Jordão, esta boa montanha e o Líbano.

Porém o SENHOR indignou-se muito contra mim, por causa de vós, e não me ouviu; antes, o SENHOR me disse: Basta; não me fales mais neste negócio.

Sobe ao cume de Pisga, e levanta os teus olhos ao ocidente, e ao norte, e ao sul, e ao oriente, e vê com os teus olhos, porque não passarás este Jordão.

Manda, pois, a Josué, e esforça-o, e conforta-o; porque ele passará adiante deste povo e o fará possuir a terra que apenas verás.

Assim, ficamos neste vale defronte de Bete-Peor.”

         E ali foi onde Moisés terminou seus dias de ministério.

         E vejam vocês, o povo passou com o sucessor de Moisés, que foi Josué, ao qual Moisés lhe pôs um nome novo, porque Josué se chamava como? Oséias, filho de Num. E agora, Moisés coloca o nome de Josué, que significa ‘Salvador’ ou ‘Redentor’.

         Josué é o nome que o Messias, o Redentor, usaria em Sua Vinda; e aí o temos em Sua Primeira Vinda, o Messias, o Redentor, com o mesmo nome que Moisés colocou em seu sucessor que colocaria o povo na terra prometida.

         Vejam vocês como o nome do Salvador, Jesus Cristo, estaria colocado naquele que colocou o povo hebreu na terra prometida; vejam como se simbolizou, se representou lá. Porque é nosso Josué, nosso amado Senhor Jesus Cristo, que coloca o povo na terra prometida do novo corpo (o corpo eterno) e na terra prometida do glorioso Reino Milenial. Ele é nosso Josué.

         E agora, para o Último Dia, vejam o que diz o precursor da Segunda Vinda de Cristo na página 188 do livro As Eras; diz:

         “62. Agora, nos mantenhamos firmes como Josué e Calebe. Nossa terra prometida está aparecendo ainda como a deles. Agora, Josué significa ‘Jeová-Salvador’, e ele representa o líder da última era que virá à Igreja como veio Paulo como o líder original. Calebe representa àqueles que permaneceram fiéis com Josué”.

         E agora, quem Josué representa? Ao líder da Igreja, de que tempo? Do tempo final, ou seja: do Último Dia. Continua dizendo:

         “Recorde, Deus tinha colocado Israel inicialmente como uma virgem junto com Sua Palavra, mas eles desejavam algo diferente, assim como também a igreja do último dia. Note como é que Deus não moveu Israel ou não (o) deixou entrar na terra prometida até que fosse o Seu próprio tempo designado. Agora, o povo poderia ter pressionado Josué, o líder, dizendo: ‘A terra é nossa, avancemos a tomá-la. Josué, você estás acabado, ou melhor perdeu sua comissão, não tem o poder que antes tinha. Antes ouvia de Deus e conhecias a vontade de Deus e atuava eficazmente. Algo anda mal contigo’. Mas Josué era um profeta enviado por Deus e ele conhecia as promessas de Deus e nelas esperava. Ele esperava até obter uma decisão clara e definitiva de Deus. E quando chegou o tempo para mover-se, Deus colocou nas mãos de Josué a direção completa, porque ele tinha ficado com a Palavra. Deus podia confiar em Josué, mas não nos demais. Assim se repetirá neste último dia. O mesmo problema, as mesmas exigências.”

         E o último dia é o Último Dia, que é o sétimo milênio, onde o povo entrará à terra prometida do novo corpo e na terra prometida do glorioso Reino Milenial de Cristo.

         Agora, podemos ver que nosso Josué é nosso amado Senhor Jesus Cristo, que no Último Dia em Sua Segunda Vinda estará no meio de Seu povo, no meio de Sua Igreja, para passar Seu povo, Sua Igreja, ao outro lado do Jordão, ou seja: à terra prometida do novo corpo e à terra prometida do glorioso Reino Milenial.

         O Jordão representa morte; e passar em seco ao outro lado do Jordão representa a transformação de nós os que vivemos: estando vivos; passar à terra prometida do novo corpo sem ver morte.

         E isso aconteceu com Josué e os que seguiram a Josué: passaram em seco o Jordão. E isso será para os escolhidos de Deus do Último Dia, que passarão ao outro lado do Jordão (ou seja: passarão ao outro lado da morte) sem ver morte, e obterão o corpo eterno e glorioso que Cristo prometeu para todos nós.

         Agora, Josué significa ‘Salvador’; e aí está o nome do Salvador: em Josué.

         E agora para o Último Dia; assim como Moisés colocou em Oséias filho de Nun (seu sucessor); colocou um nome novo, o nome que significa ‘Salvador’ ou ‘Redentor… Com esse nome era que o povo hebreu entraria na terra prometida cruzando ao outro lado do Jordão em seco.

         O nome Moisés significa ‘tirado das águas’; e esse nome, para tirar o povo das águas da nação egípcia; porque águas representam… águas e mares representam povos, nações e línguas.

         Agora, águas lá no Egito é a nação egípcia; e das águas da nação egípcia Deus tirou o povo hebreu por meio de Moisés, que significa ‘tirado das águas’.

         Vejam como o que Deus ia fazer com o povo hebreu; tirando-o do meio do povo hebreu, e depois também passando-o através do mar Vermelho, tudo está representado no nome de Moisés. Mas para entrar na terra prometida era necessário um novo nome. E tinha que estar colocado onde? No líder que Deus usaria para passar o povo hebreu à terra prometida. Por isso o profeta Moisés teve que colocar esse nome novo, o nome Josué ou Yoshua ou Yeshua, em Oséias filho de Nun, que seria o sucessor de Moisés.

         Deus disse a Moisés que Josué seria seu sucessor, que levaria o povo hebreu à terra prometida, e distribuiria a terra prometida às doze tribos de Israel.

         E agora Cristo diz:

         “A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá mais (sairá fora) e escreverei sobre ele o nome do meu Deus…”

         Isso está no capítulo 3, versículo 12, de Apocalipse.

         “… e escreverei sobre ele o nome do meu Deus e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus, e também o meu novo nome.”

         Agora, vejam vocês como Cristo escreverá sobre o Vencedor Seu Nome Novo. Aí estará o nome que é necessário para passar ao outro lado do Jordão, passar à terra prometida do novo corpo e depois à terra prometida do glorioso Reino Milenial de Cristo, passar à terra prometida; porque passaremos dos reinos deste mundo ao glorioso Reino do nosso amado Senhor Jesus Cristo, esse Reino Milenial.

         Também vejam vocês que, sendo que a Rocha é Cristo, encontramos que a Rocha ou Pedra que os edificadores rejeitaram tem o Nome de Deus. Por isso o nome que Moisés colocou sobre Oséias filho de Num, ou seja: Josué ou Yoshua ou Yeshua, é o mesmo nome em hebraico que foi colocado sobre o filho da virgem nasceu em Belém da Judeia.

         E agora, Cristo para o Último Dia prometeu dar ao Vencedor uma Pedrinha branca, e na Pedrinha um nome novo escrito, que ninguém conhece; ninguém entende, a não ser aquele que o recebe.

         Cristo sempre foi o que? A Rocha, a Pedra, e aí o temos.

         Ele é a Pedra que os edificadores rejeitaram em Sua Primeira Vinda; e foi representada em uma pedra, a pedra angular, na construção do templo, que os edificadores tinham rejeitado; da qual falam os Salmos… O profeta Isaías também, no capítulo 28, também nos fala dessa pedra que os edificadores rejeitaram; e também no capítulo 8, versículo 14, nos fala dessa pedra.

         E também no capítulo 51 e versículo 1 nos fala dessa pedra, a pedra de onde nós fomos (o que?) cortados; porque nós somos também pedras vivas, para ser colocados no Templo espiritual de Cristo como pedras vivas, para ser um Templo santo no Senhor.

         E agora, nessa Pedra não cortada por mãos vem um nome novo; esse é o Nome Novo do Senhor Jesus Cristo, que é o Nome Eterno de Deus, para que? Para ser escrito sobre o Vencedor, porque é o Vencedor que recebe essa Pedra.

         Essa Pedrinha branca com esse Nome escrito, esse Nome Novo escrito, é a mesma pedra que o profeta Daniel viu não cortada por mãos, pois foi cortada pela mão de Deus, a Palavra de Deus.

         E agora, o Vencedor é quem recebe essa Pedra, a Segunda Vinda de Cristo, com esse Nome Novo; e com a Vinda da Pedra e Seu Nome Novo, que é o Nome Eterno de Deus, o povo, a Igreja de Jesus Cristo, o Israel celestial, entrará na terra prometida do novo corpo e à terra prometida do glorioso Reino Milenial, depois da Ceia das Bodas do Cordeiro no Céu e que tiver passado a grande tribulação — de três anos e meio — sobre este planeta Terra.

         Agora, vejam como tudo foi simbolizado no Antigo Testamento, porque tudo tem que ser simbolizado primeiro; porque esses símbolos são tipo e figura, são sombras, do que Deus materializará em Seu Programa.

         E agora vimos A PENHA DE HOREBE FERIDA PARA PRODUZIR ÁGUA, Água de vida eterna; para que todos os que n’Ele creem, não se percam, mas tenham vida eterna.

         Porque nos diz São Pedro, em sua primeira carta, capítulo 2 (e vamos ler), versículo 4 em diante, diz:

         “E, chegando-vos para ele, a pedra viva, reprovada, na verdade, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa,

vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecerdes sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus, por Jesus Cristo.

Pelo que também na Escritura se contém: Eis que ponho em Sião a pedra principal da esquina, eleita e preciosa; e quem nela crer não será confundido.

E assim para vós, os que credes, é preciosa, mas, para os rebeldes, a pedra que os edificadores reprovaram, essa foi a principal da esquina;

e uma pedra de tropeço e rocha de escândalo, para aqueles que tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados.”

Agora, vejam vocês como aqui nos fala desta Rocha, desta Pedra, a qual é Cristo, e o qual é a Pedra, a Rocha que os edificadores rejeitaram lá dois mil anos atrás.

E agora, os que creem, diz:

“... Eis que ponho em Sião a pedra principal da esquina, eleita e preciosa; e quem nela crer não será confundido.

E assim para vós, os que credes, é preciosa, mas, para os rebeldes, a pedra que os edificadores reprovaram, essa foi a principal da esquina;

(e que mais?) e:

e uma pedra de tropeço e rocha de escândalo, para aqueles que tropeçam (onde?) na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados.”

         Agora vejam qual será a atitude diante à Rocha, Cristo, em Sua Primeira Vinda e também em Sua Segunda Vinda; e vejam os benefícios que recebem os que creem na Rocha, Cristo, em Sua Primeira Vinda e em Sua Segunda Vinda. A rocha, a penha de Horebe em Sua Primeira Vinda, e a rocha lá em Cades-barnea em Sua Segunda Vinda.

         Vimos “A ROCHA EM HOREBE FERIDA PARA PRODUZIR ÁGUA”, ou seja: Água de vida eterna.

         Esse é Cristo crucificado na Cruz do Calvário para produzir Água de vida eterna para todos os que têm seus nomes escritos onde? No Livro da Vida do Cordeiro. Por isso produz o novo nascimento em todos aqueles que creem em Cristo como seu Salvador e lavam seus pecados no Sangue de Cristo e recebem Seu Espírito Santo, e assim recebem vida eterna.

         E assim, as palavras de Cristo: “Se alguém tiver sede, venha a mim e beba.”

         E diz: “Aquele que crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão de seu ventre”, falando do Espírito que haviam que receber; do Espírito Santo, que é um rio de Água de vida eterna correndo pelo interior de todos os crentes em Cristo; porque “quem não nascer de novo da Água e do Espírito, não pode entrar no Reino de Deus”. (São João, capítulo 3, versículo 1 ao 6).

         Vimos a Rocha em Horebe ferida: a Primeira Vinda de Cristo sendo ferido na Cruz do Calvário, para produzir Água, Água de vida eterna; e assim produzir em nós o novo nascimento, assim como nos Santos das eras passadas.

         Cristo é A ROCHA EM HOREBE FERIDA PARA PRODUZIR ÁGUA, a Água da vida eterna.

         Foi para mim um privilégio muito grande estar com vocês dando testemunho de A ROCHA DE HOREBE FERIDA PARA DAR ÁGUA, da qual nós tomamos, bebemos, e por isso nos deu vida eterna.

         E mesmo que nosso corpo físico morrer, como aconteceu com os Santos das eras passadas, não há nenhum problema: já temos vida eterna; vamos ao Paraíso viver em um corpo glorificado, no corpo glorificado ou corpo teofânico que recebemos ao crer em Cristo e nascer de novo; e em seguida regressaremos em corpos eternos. Mas se permanecermos vivos até que os mortos em Cristo ressuscitem, então não teremos que morrer; somente ser transformados; e assim passar em seco o Jordão, passar em seco ao outro lado da morte, ao outro lado do Jordão.

         E isto o faremos com nosso Josué, nosso Senhor Jesus Cristo em Sua Segunda Vinda. Isso o faremos com Cristo, a Rocha ferida, o qual está representado em Sua Segunda Vinda, na segunda rocha ou penha, que representa a Cristo também.

         Bom, mas primeiro é preciso tomar da Primeira Rocha, da Primeira Penha, da Primeira Vinda de Cristo, para obter vida eterna, para obter o novo nascimento; e em seguida tomar da Segunda Rocha para poder obter a fé para ser transformados e raptados neste tempo final, e levados à Ceia das Bodas do Cordeiro no Céu.

         E quando vocês me virem aí escrevendo (algumas vezes continuo falando e continuo escrevendo aí), algumas vezes estou anotando alguma citação bíblica ou algo que me chega; e se deixo para terminar e depois escrevê-lo lá, pode me passar. E se me chegou no momento, escrevo e algumas vezes dou a vocês também, se tem a ver com o que está se falando nesse momento; mas se tem que ver com outra coisa e chega, anoto aí. Como viram agorinha, que estava anotando algo em algum lugar a respeito de… Do que foi? Vejamos por aqui… Estive anotando algo em algum local; e isso depois eu procuro por aí e vejo a que se referia isso que foi anotado; e aí, pois o usaremos nestes dias também, se Deus nos permitir.

         Bom, “A ROCHA EM HOREBE FERIDA PARA PRODUZIR ÁGUA”.

         Que Deus continue abençoando a todos, e novamente conosco o reverendo Miguel Bermúdez Marín para continuar e concluir nossa parte nesta ocasião. Que Deus os abençoe e guarde a todos.

         “A ROCHA DE HOREBE FERIDA PARA PRODUZIR ÁGUA”.

            [Revisão janeiro 2020]

Eu, Jesus, enviei o meu anjo para dar a vocês este testemunho concernente às igrejas. Eu sou a Raiz e o Descendente de Davi, e a resplandecente Estrela da Manhã". Apocalipse 22:16